Câmara de Petrolina aprova Moção de Repúdio a Jair Bolsonaro

Requerimento foi aprovado por maior parte dos vereadores (Foto: Jean Brito/CMP)

Apresentado verbalmente na sessão de quinta-feira (28) passada, a Moção de Repúdio ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) por comemorar o Golpe Militar de 1964 foi aprovada na Câmara de Petrolina ontem (2). O pedido do vereador Gilmar Santos (PT), no entanto, não contou com apoio total dos colegas.

LEIA TAMBÉM:

Moção de Repúdio a Bolsonaro por celebrar Ditadura Militar tem apoio dos vereadores, mas não entra em votação na Câmara de Petrolina

Rodrigo Araújo (PSC), Ronaldo Souza (PTB) e Major Enfermeiro (MDB) se abstiveram de votar o Requerimento nº 07/2019. Já Osinaldo Souza (PTB) que não estava presente no momento da votação no Plenário da Casa, mesmo não podendo computar seu voto se posicionou contrário.

“Eu não concordo, esse país nunca teve golpe, quiseram ensinar que houve Golpe Militar. Esse país teve uma administração militar. Quase todos os ministros eram da administração militar”, disse o edil. Mesmo com as abstenções, a Moção de Repúdio foi aprovada por 11 votos.

Major Enfermeiro engrossa críticas à Rede PEBA: “É peba mesmo”

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Um dos vereadores inscritos para utilizar a Tribuna Livre na sessão de ontem (22) na Casa Plínio Amorim, Major Enfermeiro (MDB) tocou no assunto saúde e teceu duras críticas à Rede PEBA, firmada entre Pernambuco e Bahia. Na visão do edil, os serviços prestados na rede são ruins.

“É uma rede que vem trazendo tragédias aos pacientes, é peba mesmo. Temos a UPA que recebe pacientes com problemas cardio e não resolve. O paciente fica aguardando uma regulação, demora 30 dias e muitos pacientes vão à óbito. Essa Rede PEBA ela tem que mudar muita coisa”, afirmou.

De acordo com o edil, também cabe aos pacientes exigirem seus direitos: se o hospital não resolve a situação da regulação, a unidade deve tratá-lo. Ou no caso de não ter a especialidade, encaminhá-lo a quem possa prestar um serviço de qualidade.

“A UPA tem atendimento de qualidade, mas eu acho que não deveria segurar paciente que não resolve os casos lá. Não tem porquê aguardar a regulação, essa Rede PEBA vem trazendo várias tragédias não só aqui em Petrolina, mas nas cidades vizinhas”, continuou.

A fala de Major teve intervenções de Ronaldo Silva (PSDB). O edil lembrou o convênio da Prefeitura de Petrolina com as clínicas particulares no intuito de melhor atender a comunidade e citou o “calote” dos proprietários, os quais devem pagar seu débito com serviço. “Não é justo que isso aconteça, enricando cada vez mais as clínicas”, afirmou.

Major Enfermeiro afirma que apoiará o candidato que o grupo político definir

(Foto: Arquivo)

Nos bastidores da política em Petrolina, a maior especulação do momento é quem será candidato a deputado estadual pelo grupo do prefeito Miguel Coelho. Orlando Tolentino desistiu da vaga e nomes como o dos vereadores Osório Siqueira e Maria Elena podem se destacar.

Aero Cruz também se colocou à disposição e enquanto o martelo não é batido, há rumores de que o grupo deve sair com dois candidatos. Todavia, para o vereador Major Enfermeiro, independente de qual nome for escolhido, o grupo ficará unido.

LEIA MAIS

Major enfermeiro afirma que nunca foi inimigo político de ninguém, mas segue com Lossio

Vereador Major Petrolina

Em entrevista nesta segunda-feira (04), ao programa Bom dia Vale da Rádio Jornal, o vereador Major Enfermeiro, agora filiado ao PMDB, falou de sua volta à Câmara Municipal e a situação do Hospital Universitário (HU), ele acha que deve voltar a ser administrado pelo município “vamos concertar o erro que nós fizemos, voltar o hospital para o município. Não existe o erro que o Trauma ta fazendo, com negligencias, pessoas morrendo a míngua, isso não existe.” afirmou.
Após sua mudança de partido, do PRTB para PMDB, ele afirmar que nunca foi inimigo de nenhum grupo político, mas pensando em sua sobrevivência política, achou por bem seguir com o partido de Julio Lossio “o vereador tem que ver sua sobrevivência politicamente e quem são seus adversários para ter coragem, para não perder sua vaga. Por que todo vereador quer ganhar sua eleição, principalmente uma reeleição“. contou.
E deixou um recado para aqueles que não gostam do seu trabalho, ”vão ter que me engolir, por que eu vou pra reeleição e venho pra ser eleito”.
O vereador Major Enfermeiro foi secretario especial na prefeitura de Petrolina, a convite do prefeito Julio Lossio, durante quase quatro anos.

Major Enfermeiro reassume vaga na Câmara Municipal a partir de abril

Vereador Major Petrolina

Na manhã desta terça-feira (15), chamou atenção da imprensa do Vale do São Francisco, a presença do vereador licenciado Raimundo Nonato, popular Major Enfermeiro (sem partido) na Câmara de vereadores de Petrolina, mal chegou na Casa, Enfermeiro foi convidado às pressas pelo vereador Alvorlande Cruz (PRTB) para ir tomar um chá no gabinete ainda de Cruz, em uma tentativa de evitar que Nonato explicasse o motivo e a data do seu retorno a Casa, à imprensa. Mas a ação foi frustrada, pois, os comunicadores conseguiram tal intento e entrevistaram Major.

Segundo Enfermeiro, “até o dia 2 de abril voltarei a Casa Plínio Amorim, deixei o PSL e retomarei o meu mandato em um novo partido, mas só vou revelar tudo isso no mês de abril”, disse o vereador licenciado sentado na cadeira do futuro gabinete na Câmara.

Vereador Major Enfermeiro já está se ambientando para retomar mandato na Câmara

GEDSC DIGITAL CAMERA

Vereador Major Enfermeiro Foto: Waldiney Passos

Circulando pelos corredores da Câmara Municipal de Petrolina o vereador licenciado Major Enfermeiro (PRTB), já está preparando o ambiente para retornar à Casa já que o prazo previsto pela legislação eleitoral termina no dia 2 de abril, com isso o suplente Alvorlande Cruz deixará o mandato.

A dúvida é saber de que lado o edil voltará, se na situação ou oposição? Major cedeu a vaga na Câmara para assumir uma assessoria especial do prefeito Júlio Lossio (PMDB), mas continua integrando o grupo do senador Fernando Bezerra Coelho (PSB).

Major tem até o dia 18 de março para mudar de partido caso não seja mais conveniente permanecer no PRTB, esse é o prazo final da janela que permite a troca de partido sem que se configure infidelidade partidária.

Paciente recebe alta sem realizar cirurgia no Hospital Universitário

MAJOR ENFERMEIROMais um caso de negligência no Hospital Universitário (HU), antigo Traumas, foi denunciado pelos familiares do agricultor, cadeirante, Francisco de Assis da Silva, 69 anos. Após passar vários dias internado ele recebeu alta do HU com pé totalmente infeccionado.

De acordo com a filha do enfermo, Márcia Avelino da Silva, que reside na rua 12, Núcleo 08, projeto Senador Nilo Coelho, o pai foi ao nosocômio com uma inflamação em uma das unhas do pé direto, foi medicado, recebeu alta, mas não foi operado. Retornado para casa o caso agravou, o pé inchou e o senhor Francisco  sequer conseguia dormir com tantas dores.

Procurado pela família, o vereador licenciado Major Enfermeiro (PRTB), criticou o tratamento dado ao paciente e disse ser a favor da reversão do hospital para gestão do município. “Isso é mais um caso e mais motivo de ter um retrocesso voltando o hospital para o município que está só maltratando as pessoas”, indignou-se.

“Evidentemente que agente deu essa oportunidade a Univasf, mas as pessoas passam até 15 dias esperando uma cirurgia ortopédica e isso é um absurdo” reforça o vereador Zenildo Nunes (PSB).

No caso do agricultor Francisco o edil Major Enfermeiro se comprometeu em providenciar outro meio para que ele receba o tratamento necessário ao restabelecimento de sua saúde.