Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Bolsonaro cai para 31% e Haddad sobe na pesquisa do BTG/FSB

(Foto: Arquivo/O Globo)

Na semana das eleições, Jair Bolsonaro (PSL) aparece na liderança das intenções de voto em uma pesquisa realizada pelo BTG/FSB, com 31%. O segundo lugar é do candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, somando 24%.

Em comparação ao último levantamento, Bolsonaro oscilou dentro da margem de erro,  de 33% para 31%. Por outro lado, Haddad subiu de 16% para 23%. Ciro Gomes (PDT) caiu de 10% para 9%, enquanto Geraldo Alckmin (PSDB) passou de 8% para 11%. Marina Silva (Rede) foi de 5% para 4%.

A pesquisa do BTG é a que tem dado maior pontuação a Bolsonaro na comparação aos outros levantamentos como o Datafolha e o Ibope. Foram ouvidos dois mil eleitores com idade a partir de 16 anos, entre os dias 29 e 30 de setembro de 2018, por telefone.

Acusado de infidelidade partidária, Lóssio ganha mais 24h para se defender 

(Foto: Raquel Elblaus)

Júlio Lóssio (Rede) ganhou mais um dia para se defender da acusação de infidelidade partidária. A Comissão Executiva Nacional da sigla estendeu o prazo para 20h dessa sexta-feira (21), após solicitação do candidato a Governador de Pernambuco.

LEIA TAMBÉM:

Após aliança com apoiador de Bolsonaro, Lóssio pode ser expulso da Rede por infidelidade partidária

Lóssio teria até ontem (20) para se defender da acusação. Um dia antes, na quarta-feira ele contrariou a recomendação da Rede Sustentabilidade e se aliou a candidatos pró-Jair Bolsonaro (PSL), rival de Marina Silva, fundadora da Rede na disputa à Presidência da República.

LEIA MAIS

Após aliança com apoiador de Bolsonaro, Lóssio pode ser expulso da Rede por infidelidade partidária

(Foto: Raquel Elblaus)

O ex-prefeito de Petrolina e atual candidato ao Governo de Pernambuco, Júlio Lóssio pode ter o rumo da sua campanha definido nessa quinta-feira (20), pela Rede Sustentabilidade. O comando da sigla está nas mãos da presidenciável Marina Silva e Lóssio contrariou as orientações ao se aliar com um apoiador de Jair Bolsonaro (PSL), rival de Marina na corrida eleitoral.

Ao descumprir a orientação da Rede, o comando do partido vê a atitude como infidelidade partidária e pode expulsar o ex-prefeito do grupo. Ontem (19) Lóssio oficializou aliança com Coronel Meira, apoiador de Bolsonaro e lhe foi dado um prazo de 24h para justificar a ação.

O coordenador geral e porta-voz da Rede, Pedro Ivo falou sobre a do futuro de Lóssio. “Tem coisas que estão acima da eleição. Se vai ter candidato não, vamos ver depois da defesa dele. Mas a Rede segue a democracia. Além dele descumprir a legislação eleitoral, não é cabível uma aliança com um grupo com o qual a Rede não está coligado e que não defende como princípio a democracia. Mas não posso antecipar a decisão porque ele vai apresentar a defesa dele”, disse ao Diário de Pernambuco.

LEIA MAIS

Eleições: Bolsonaro lidera em nova pesquisa, Haddad supera Ciro

(Foto: Agência Brasil)

Uma nova pesquisa encomendada pela Confederação Nacional de Transportes (CNT), divulgada nessa segunda-feira (17), sobre a corrida presidencial coloca Jair Bolsonaro (PSL) com 28,2% das intenções de voto. Em seguida aparece Fernando Haddad (PT), com 17,6%.

Essa é a primeira análise com Haddad candidato e o ex-prefeito de São Paulo se aproveita da transferência de votos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para deixar Ciro Gomes (PDT) em terceiro, com 10,8%.

Geraldo Alckmin (PSDB) vem em seguida, somando 6,1% e Marina Silva (Rede) aparece com 4,1%. João Amôedo (Novo) aparece com 2,8% das intenções, na frente de Álvaro Dias (Podemos), que tem 1,9%, e Henrique Meirelles (MDB) que tem 1,7%.

Na primeira pesquisa, Bolsonaro aparecia em segundo om 18,8%, seguido por Marina, Alckmin e Ciro. Haddad não constava no levantamento, pois até então o nome de Lula era utilizado na pesquisa. O ex-presidente liderava com 37,3%.

Em Pernambuco, Marina lidera e Ciro cresce nas intenções de voto para presidente

Marina lidera pesquisa no estado (Foto: Arquivo)

A pesquisa realizada pelo Ibope/JC/TV Globo divulgada na quarta-feira (5) apresenta a candidata à Presidência da República, Marina Silva (Rede) em primeiro lugar nas intenções de voto em Pernambuco. Marina tem 15%, seguida por Ciro Gomes (PTB), com 13% e Jair Bolsonaro (PSL), somando 12%.

LEIA TAMBÉM:

Bolsonaro lidera corrida presidencial com folga, segundo pesquisa do IBOPE

Geraldo Alckmin (PSDB) segue com 6%, enquanto Alvaro Dias (Podemos) tem 1%. Representante do PT na disputa, Fernando Haddad cresceu de 4% para 10%, apresentando uma tendência de ganhar voto de eleitores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

João Amoedo (Novo), Vera (PSTU), Henrique Meirelles (MDB), João Goulart Filho (PPL) e Cabo Daciolo (Patriota) seguem com 1%. Eymael (DC) e Guilherme Boulos (PSOl) não pontuaram na pesquisa.

Depois de receber Marina Silva, Lóssio participa de sabatina em rádio

(Foto: Raquel Elblaus)

Sem poder participar da roda de conversas da FIEPE, Júlio Lóssio esteve ao lado de Marina Silva no bairro do Pina, no Recife na tarde de terça-feira (21). Os dois candidatos da Rede Sustentabilidade conversaram com representantes da sigla e visitaram o Porto Social.

Lóssio destacou seu trabalho como prefeito de Petrolina e tratou a educação. Já na manhã de hoje (22) o ex-gestor participou de uma sabatina na Rádio Clube e tratou da segurança pública e propôs  a criação de três presídios de trabalho, com vocação de acordo com a região.

“Faremos um no Vale do São Francisco, focado na produção de uva e manga; no Agreste, produzindo roupas; e o na Zona da Mata e Região Metropolitana, aproveitando o polo industrial, para a construção de carteiras e mobiliário escolares”, disse.

Em campanha ao Governo de Pernambuco, Lóssio recebe Marina no Recife

Candidatos buscam votos em Pernambuco (Foto: Ascom)

Ex-prefeito de Petrolina e candidato ao Governo do Estado, Júlio Lóssio (Rede) receberá a também pleiteante à Presidência da República, Marina Silva (Rede) no Recife nesta terça-feira (21).

Lóssio e Marina buscam votos na capital, buscando fortalecer seus nomes na disputa. Para isso cumprirão agenda no Porto Social, às 14h. Durante a tarde darão entrevista coletiva e farão uma live nas redes sociais, às 17h.

A visita de Marina será finalizada com um encontro de candidatos da Rede e do Partido Verde, aliado na campanha de outubro.

Marina Silva e PSB são absolvidos pela Justiça do Trabalho por acidente que matou Eduardo Campos

(Foto: Thiago Bernardes / Estadão Conteúdo)

O Partido Socialista Brasileiro (PSB) e a pré-candidata à Presidência da República, Marina Silva (Rede) foram absolvidos pela Justiça do Trabalho de pagar indenização à família do copiloto do avião que caiu com Eduardo Campos em 2014.

A sentença da 49ª Vara do Trabalho de São Paulo foi publicada em abril e confirmada em julgamento dos embargos de declaração, em junho. A ação trabalhista foi ajuizada pela viúva e os dois filhos do copiloto, que pediam o reconhecimento de vínculo empregatício entre o partido e o copiloto.

LEIA MAIS

64% dos eleitores desaprovam Jair Bolsonaro, aponta pesquisa

Um dos nomes preferidos do eleitor descontente com a política, Jair Bolsonaro (PSL) apresenta rejeição de 64%  e sua aprovação caiu de 23% para 20%, segundo a pesquisa realizada pelo jornal Estado de São Paulo (Ipsos) que mensalmente analisa a opinião do brasileiro sobre a política.

Anteriormente Bolsonaro tinha desaprovação de 60% e para os pesquisadores, esse é um momento chave para sua pré-candidatura. “O início da campanha eleitoral, após a Copa, vai testar a solidez dessa aprovação”, afirma Danilo Cersosimo, diretor do Ipsos.

No entanto, além de Bolsonaro todos os presidenciáveis têm alta desaprovação do eleitor. Todos os presidenciáveis seguem com taxas altas de reprovação. Geraldo Alckmin, do PSDB tem o pior índice, com 70% de desaprovação e apenas 18% de aprovação.

Ciro Gomes (PDT) e Marina Silva (Rede) têm taxas de desaprovação de 65% e 63%, respectivamente, e estão empatados com Bolsonaro nesse quesito. Marina, porém, têm aprovação de 29%, cerca de dez pontos porcentuais acima desses dois adversários.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem desaprovação de 54% do eleitorado e aprovação de 45%, a mais alta entre os nomes cotados para a disputa. Cotado para substituir Lula numa possível candidatura, Fernando Haddad possuiu apenas 7% de aprovação.

Eleições: Lula venceria todos seus adversários, destaca pesquisa do Datafolha

Uma pesquisa sobre as intenções de voto na corrida presidencial apontou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) venceria todos os seus adversários, caso estivesse na disputa. Nos cenários analisados sem a presença do petista que está preso desde abril, a pré-candidata Marina Silva (Rede) venceria Ciro Comes (PDT) e Jair Bolsonaro (PSL) numa eventual disputa de segundo turno.

Nas simulações de primeiro turno sem Lula, Bolsonaro (PSL) lidera com 19%, seguido de Marina que oscila entre 14% e 15%. Ciro tem entre 10% e 11%, Alckmin tem 7% e Alvaro Dias (Podemos), 4%. Em uma eventual disputa de segundo turno Bolsonaro aparece empatado com Alckmin, ambos com 33%.

Nas simulações com Lula, o petista venceria a eleição em qualquer cenário. Segundo a pesquisa, o ex-presidente seria eleito com 49% tanto na disputa contra Bolsonaro, que teria 32%, quanto contra o ex-governador Alckmin, com 27%.

Se a oponente fosse Marina, Lula teria 46% ante 31% da ex-ministra. Votos em branco, nulos ou ‘nenhum’ representam, respectivamente nos cenários acima, 22%, 21% e 17%. A pesquisa foi feita entre 6 e 7 de junho, ouvindo 2.824 entrevistados em 174 municípios.

Rede e PSB se aproximam e podem criar aliança para eleições de outubro

Partidos se aliaram nas eleições de 2014 (Foto: Roberto Pereira/Sei)

Nos bastidores da corrida à Presidência da República, a Rede Sustentabilidade e o PSB estão mantendo diálogos para construir uma aliança com foco nas eleições de outubro. Segundo a Folha de Pernambuco apurou, os dois partidos admitem conversas informais visando fortalecer o nome da pré-candidata Marina Silva (Rede).

Uma aproximação das duas siglas representa superar o também pré-candidato Jair Bolsonaro (PSL) na preferência dos eleitores. De acordo com um dirigente da Rede próximo à Marina Silva, “as definições somente serão tomadas quando se aproximar as eleições. Depende do desempenho dos candidatos nas pesquisas e outros fatores”, disse à Folha.

A aliança entre Rede e PSB significa na consolidação do nome de Joaquim Barbosa para a corrida eleitoral. O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) já apareceu nas intenções de voto da última pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha, divulgada no domingo (15), onde teve entre 8% e 10% das intenções de voto.

Lula lidera pesquisa do Datafolha, mesmo após prisão

(Foto: Diário de Pernambuco)

A primeira pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha, após a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi divulgada na madrugada desse domingo (15). Lula aparece em três cenários pesquisados e se mantém líder, porém com uma redução de pontos em relação a última pesquisa.

No fim de janeiro Lula tinha 37% e agora aparece com 31% em dois cenários e 30% em outro (com a presença de Michel Temer na disputa). Nos três cenários com a presença do ex-presidente, as posições e percentuais dos seus adversários são basicamente as mesmas.

Marina x Bolsonaro

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) teve entre 15% e 16% das intenções de voto, seguido por Marina Silva (Rede) com 10%. Os dois tornam-se automaticamente líder e vice-líder em todos os seis levantamentos sem Lula. Marina reduziu significativamente a diferença para um quadro de empate técnico. E, numa projeção de 2º turno, Marina Silva tem ampla vantagem (44% x 31%) contra Bolsonaro.

LEIA MAIS

Marina Silva lança pré-candidatura à Presidência da República

Um dos nomes já aguardados para concorrer às eleições de outubro, a ex-senadora e ex-ministra Marina Silva lançou sua pré-candidatura à Presidência da República pela Rede Sustentabilidade. O lançamento aconteceu na tarde do sábado (7), em uma cerimônia realizada em Brasília.

Durante o ato, Marina falou sobre a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de quem foi ministra do Meio Ambiente. “O momento que estamos vivendo, que não é de celebração, é de tristeza, claro. Um ex-presidente da República poderia estar apto a fazer o que bem quisesse na política, sendo interditado pela Justiça, por erros“, disse.

LEIA TAMBÉM:

Ao lado de Marina Silva, Julio Lóssio confirma pré-candidatura ao Governo de Pernambuco

Críticas

Marina também falou sobre outros políticos envolvidos na corrupção, citando Aécio Neves (PSDB), Renan Calheiros (MDB) e Eliseu Padilha, ministro de Michel Temer, nomes mencionados na Operação Lava Jato.

“Por outro lado, é uma sinalização de que nós podemos começar a ter esperança de que se está iniciando um tempo, de que a lei será igual para todos. Se, e somente se, nós tivermos cuidado nesse processo e que não se permita mais que os Renans, aos Aécios, os Padilhas e os Temeres fiquem impunes sob o manto do foro privilegiado”.

Após filiação a REDE, Julio Lóssio corre trecho em Pernambuco

(Foto: Reprodução/Julio Lóssio)

Pré-candidato ao Governo do Estado, o ex-prefeito de Petrolina, Julio Lóssio visitou algumas cidades de Pernambuco, em busca de apoio político. No final de semana Lóssio aproveitou a estadia no Recife e conheceu o trabalho da Comunidade Católica Boa Nova.

No sábado (24), o ex-prefeito visitou a cidade de Cabo de Santo Agostinho, onde participou de um debate promovido pela REDE, sobre o Racismo Institucionalizado.

O ato de filiação de Lóssio a REDE aconteceu na quinta-feira (22), com a presença da líder do partido e presidenciável, Marina Silva. O ex-prefeito retornou a Petrolina no começo dessa semana.

Julio Lóssio recepciona Marina Silva antes da cerimônia de filiação a REDE

O ex-prefeito de Petrolina, Julio Lóssio já está no Recife, onde nessa quinta-feira (22), concretiza sua filiação a Rede Sustentabilidade (REDE). Antes da cerimônia, Lóssio foi até o Aeroporto Internacional do Recife, recepcionar a pré-candidata à Presidência da República e líder do partido, Marina Silva.

Lóssio já havia anunciado na terça-feira (20) que Marina compareceria ao ato de filiação do pré-candidato ao Governo do Estado. Por meio de suas redes sociais, Lóssio publicou imagens do encontro com a ex-senadora.

“Recepcionando nossa pré-candidata a Presidente da República, Marina Silva, juntamente com o amigo e coordenador da Rede Sustentabilidade em Pernambuco, Roberto Leandro. Aguardamos todos vocês, logo mais às 18h30, para nossa filiação à REDE18 e confirmação da nossa pré-candidatura ao Governo do Estado! Vamos juntos!” escreveu o ex-prefeito de Petrolina nas redes sociais.

A filiação de Lóssio acontece no Recife Praia Hotel, logo mais às 18h30.

12