Agência Estadual de Meio Ambiente intensa fiscalização em Araripina, Bodocó e Trindade

Uma semana intensa de fiscalização nos municípios de Araripina, Bodocó e Trindade, no Sertão de Pernambuco, resultou na aplicação de multas por infrações ambientais, interdição de estabelecimento sem licença ambiental, apreensão de veículos e resgate de aves silvestres criadas ilegalmente. 

Na operação de fiscalização, realizada no período de 26 a 30 de abril, a equipe flagrou o desmatamento em três áreas distintas, no município de Trindade. A ação contou com o apoio dos soldados da Polícia Militar de Pernambuco, do batalhão local.

LEIA MAIS

Governo quebra promessa e corta orçamento do Meio Ambiente

(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Um dia depois de o presidente Jair Bolsonaro prometer a líderes de 40 países que iria dobrar os repasses públicos para as áreas de fiscalização ambiental, o governo federal anunciou um corte de R$ 240 milhões no orçamento geral dedicado ao Ministério do Meio Ambiente (MMA).

Os vetos publicados por Bolsonaro afetam programas cruciais que são tocados pelo Ibama e pelo Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio), os dois órgãos federais que cumprem a missão de proteger o meio ambiente.

LEIA MAIS

Bacia do Rio Salitre será beneficiada com ações de revitalização

Rio Salitre.

Um convênio entre o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema) e o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) vai possibilitar intervenções na Bacia do Rio Salitre, localizado no centro-norte baiano para revitalizar as nascentes e a calha do rio, além de melhorar a vida das comunidades que dependem dele para viver.

A ações que serão desenvolvidas até 2022 custarão R$ 6 milhões ao Programa Nacional de Revitalização de Bacias Hidrográficas.  Os trabalhos terão intervenção direta nos municípios de Jacobina e Mirangaba, e indireta nos municípios de Juazeiro, Várzea Nova, Ourolândia, Umburanas, Miguel Calmon, Morro do Chapéu e Campo Formoso.

LEIA MAIS

Aves silvestres são vítimas do cerol e da linha chilena em Pernambuco

(Foto: Divulgação/CPRH)

A brincadeira de soltar pipa, comum em várias regiões do Brasil, é uma ameaça à vida, inclusive dos animais silvestres. O cerol (mistura de cola com vidro) e a linha chilena (mistura de óxido de alumínio e outros materiais abrasivos), que são usados na linha da pipa causam muitos acidentes e até mortes, não só de pessoas, mas também de aves silvestres.

O Centro de Animais Silvestres de Pernambuco (Cetas Tangara), unidade da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), recebe cerca de 40 aves vitimadas pela “linha da morte”, no período de agosto a outubro de cada ano, quando os ventos são mais intensos e pipas são vistas cortando os ares.

“Este carcará foi atingido por uma linha de pipa com cerol e foi levado ao Cetas, bastante machucado, com lesões em ambas as asas. Teve a sorte de ser socorrido e de o tratamento estar dando certo. Mas, nem todo episódio envolvendo as linhas cortantes terminam com um final feliz”, comentou a veterinária do Cetas Tangara, Luana Raposo.

Embora uma boa parte dos animais vitimados se recupere, muitos deles ficam mutilados e outros morrem.
Mesmo nos meses menos favoráveis à brincadeira, quando os ventos são menos intensos, o Cetas recebe animais atingidos pelas linhas cortantes: “A linha cai ou fica pendurada em algum lugar e não é recolhida, sendo as aves as principais vítimas, que quando sofrem lesões cortantes e não são resgatadas, acabam morrendo devido à gravidade dos ferimentos”.

O lado bom da história é saber que duas propostas de lei para eliminar a prática do uso de cerol e de outras linhas cortantes nas pipas estão em tramitação na Câmara dos Deputados: o Projeto de Lei 3228/20, que proíbe o uso de pipa com cerol e similares em todo território nacional, e o Projeto de Lei 3358/20, que tipifica o uso, a venda e o porte de cerol ou linha chilena como crime de perigo para a vida ou saúde de outros, com pena de três meses a um ano de detenção.

Dia da Árvore: Agrovale disponibiliza mudas nativas para distribuição em restaurante de Juazeiro

(Foto: Ascom)

Uma parceria entre a Nordhaus e a Agrovale, marcando a passagem do dia da árvore, foi bastante receptiva e elogiada pelos frequentadores da Vila Bossa Nova, neste final de semana, em Juazeiro.

A Nordhaus fez chegar aos clientes que visitaram o restaurante no final de semana uma muda de árvore nativa oriunda do viveiro de mudas da Agrovale, com uma mensagem alusiva à data e incentivando o plantio da muda para contribuir com o meio Ambiente.

Cerca de 200 mudas foram disponibilizadas para distribuição, sendo que a grande parte delas já foi entregue no final de semana em virtude do interesse das pessoas em levar uma das mudas para casa.

Nesta segunda-feira (21) a ação terá continuidade e os frequentadores da Nordhaus receberão mudas de Algodão Bravo, Aroeira, Jenipapo, Jatobá e Caraibeira, em tamanho ideal para plantio e com uma mensagem lembrando a importância de preservar a nossa caatinga.

LEIA MAIS

Quase 40 espaços públicos são requalificados em parceria da Prefeitura de Petrolina e a iniciativa privada

Nos últimos três anos, Petrolina tem recebido diversos investimentos em melhoria da infraestrutura da cidade. Algumas melhorias, como em alamedas, canteiros, praças ou até mesmo rotatórias tiverem uma mudança graças ao Nossa Praça, um programa que viabilizou parcerias entre a prefeitura e a iniciativa privada. São quase 40 locais requalificados e que agora, embelezam e trazem bem-estar para a população.

As rotatórias, que viraram até memes na internet por se tornar atração turística, a exemplo da Avenida Monsenhor Ângelo Sampaio, Clementino Coelho, Viaduto dos Barranqueiros e Avenida Cardoso de Sá, são mantidas ou requalificadas em parceria com empresas locais. Outras como a Praça do Bambuzinho e canteiros como nas avenidas Tobias Barreto, Sete de Setembro e Tancredo Neves também embelezam e dão charme à cidade.

O programa Nossa Praça é executado pela Prefeitura de Petrolina, através da Agência Municipal de Meio Ambiente (AMMA).

Operação da Agência Estadual do Meio Ambiente e PM erradica maconha e apreende animais silvestres em Floresta

(Foto: Ascom)

A Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH),  com o apoio do Batalhão Especializado de Policiamento do Interior (BEPI), da Polícia Militar de Pernambuco, realizou, na madrugada da  última quarta-feira (05), a Operação Erradicação na Estação Ecológica (Esec) Serra da Canoa, unidade de conservação (UC) localizada no município de Floresta, no Sertão, que é administrada pela CPRH.

O objetivo da Operação foi erradicar o plantio de maconha no interior e no entorno imediato da unidade de conservação. A Operação envolveu cinco Agentes de Fiscalização da CPRH, que atuam na gestão das Unidades de Conservação e sete policiais do BEPI.

Para a implantação do cultivo, os infratores  desmataram uma área com importantes árvores da  vegetação do bioma Caatinga, como marmeleiro,  emburana,  aroeira, jurema, umbuzeiro, dentre outra. De acordo com  chefe do Setor de Administração de Unidades de Conservação, que coordenou a fiscalização, Cosme de Castro Júnior, havia na área centenas de covas de plantio, galhos e troncos ressecados da espécie Canabis sativa, além de embalagens plásticas utilizadas na produção das muda.

Na estrutura improvisada, utilizada para abrigar os funcionários do plantio, foram encontradas e quatro carcaças de tatu-peba, animal silvestre comum na região de Caatinga. Não foram encontrados suspeitos no local. A área receberá reforço no monitoramento, tanto pela Polícia Militar, quanto pela CPRH.

Prefeitura de Petrolina reforça canais de atendimento online da Agência Municipal de Meio Ambiente 

(Foto: Ascom/PMP)

A Agência Municipal de Meio Ambiente (AMMA) permanece em atendimento online durante a pandemia. Mesmo com o isolamento, a AMMA continua com todos os atendimentos sendo realizados, mas de maneira online pelo WhatsApp e e-mail dos setores.  O horário de atendimento continua da 7h às 13h.

Sem dúvidas o WhatsApp é um dos canais mais populares entre os brasileiros, é por isso que quem quiser tirar dúvidas pode entrar em contato, exclusivamente, por meio de mensagens, nos números: (87) 99190-7667 ou (87) 99148-2629.

Mas quem já sabe o que precisa, pode entrar em contato diretamente com os setores, através do e-mail de cada departamento. As solicitações de licenciamento ambiental estão sendo feitas pelo endereço virtual [email protected] no qual o requerente deve anexar os dados e as informações para gerar taxa e a abertura de processo, como CPF ou CNPJ; residencial: planta baixa; demais empreendimentos: informações quanto à atividade a ser exercida; endereço; área e demais informações; suficientes para caracterizar o tipo de empreendimento.

Quem precisa solicitar a autorização poda ou supressão de plantas deve solicitar através do e-mail [email protected] , com os anexos da identidade, comprovante de residência e a foto da árvore. Já as denúncias acerca de danos ambientais serão realizadas pelo e-mail [email protected].

Prefeitura planta mais de 8 mil árvores em menos de quatro anos em Petrolina 

(Foto: Jonas Santos/PMP)

Além de embelezar, uma cidade mais arborizada promove bem-estar para a população, seja naquela parada rápida embaixo de uma árvores para se esconder do sol ou na sensação de temperaturas mais amenas. Pensando nos petrolinenses, a prefeitura tem trabalhado para deixar a cidade cada vez mais verde. Em três anos, mais de 8 mil árvores foram plantadas e doadas pela gestão.

Entre os avanços também se contabilizam a implantação de três novos corredores verdes, sendo um na Avenida da Integração, outro na Wlysses Guimarães e o terceiro na Monsenhor Ângelo Sampaio. Além do plantio significativo de mais de 800 novas árvores no Parque Josepha Coelho.

Petrolina também conta com um Viveiro Municipal que produz e distribui plantas nativas da Caatinga há dois anos. A doação de mudas está temporariamente suspensa em decorrência da pandemia, quem precisar de atendimento ou quiser tirar dúvidas pode entrar em contato, exclusivamente, por meio de mensagens de WhatsApp nos números: (87) 99190-7667 ou (87) 99148-2629.

Todas essas ações são desenvolvidas pela Prefeitura de Petrolina, através da Agência Municipal de Meio Ambiente (AMMA).

Cabrobó começa um projeto de arborização com Ipê Roxo e Caraibeiras

O município de Cabrobó, no Sertão do São Francisco, recebeu esta semana a doação de 3 mil mudas de Ipês Roxos e Caraibeiras para início de um projeto de arborização, paisagismo e floricultura que vai mudar significativamente o aspecto urbanístico da cidade.

As mudas de espécies nativas da flora da Caatinga, foram doadas pela Agrovale, empresa sucroalcooleira com sede em Juazeiro – BA, e vão ampliar a cobertura verde da cidade ornamentando as principais avenidas, praças, canteiros centrais e passeios públicos com uma floração intensa e coloração variada.

LEIA MAIS

Qualidade da água do Rio São Francisco melhorou depois de ações do município, diz prefeitura de Petrolina

(Foto: Ascom/PMP)

O projeto Orla Nossa da prefeitura de Petrolina há três anos vem realizando ações no Rio São Francisco e segunda a prefeitura, o trabalho conseguiu melhorar a qualidade da água e possibilitar um habitat propício ao desenvolvimento da fauna e da flora do Velho Chico.

Para chegar a esse resultado, a Agência Municipal do Meio Ambiente (AMMA) fechou 70% dos esgotos clandestinos e tratou do solo da margem do rio que estava contaminado. Ao longo do projeto, a prefeitura pode perceber um aumento no número de espécies de aves, além de capivaras e jacarés do papo amarelo que são encontrados e se reproduzem no trecho.

No início do projeto, um índice alarmante encontrado foi a taxa de oxigênio diluído. Em 2017, o trecho Orla possuía a taxa de oxigenação de 1,3 mg/L, após tratamento realizado subiu para 8.1 mg/L. O índice adequado pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) é de, no mínimo, 6 mg/L. Isso representa um aumento de quase 600% na melhoria da qualidade da água.

O trabalho, iniciou com 5 quilômetros de extensão, mas atualmente a prefeitura cuida de cerca de 12 quilômetros de faixa de terra ribeirinha, além de monitorar a qualidade da água e realizar peixamentos que ajudam a restabelecer o equilíbrio natural do trecho do Rio São Francisco.

Equilíbrio ecológico: prefeitura de Petrolina libera mais de 15 mil peixes no Rio São Francisco

(Foto: Alexandre Justino)

A Prefeitura de Petrolina liberou nesta quinta-feira (7) cerca de 15 mil alevinos do trecho do Rio São Francisco na cidade. A iniciativa da gestão municipal pelo equilíbrio ecológico do Velho Chico faz parte do projeto da prefeitura ‘Orla Nossa’, coordenado pela Agência Municipal de Meio Ambiente (AMMA).

A ação contou com parceria da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), a Marinha e os pescadores. Foram lançados peixes recém nascidos das espécies piau verdadeiro e pacumã. Desde o início do projeto, já foram liberados 250 mil alevinos, colaborando para a preservação e manutenção dos estoques pesqueiros do rio.

LEIA MAIS

Projeto desenvolvido pela prefeitura ensina comunidade da zona rural de Petrolina a fazer adubo com restos de plantas e alimentos

(Foto: Jonas Santos)

O cuidado com o meio ambiente tem sido prioridade das crianças da escola Olavo Bilac, da comunidade de Atalho, na zona rural de Petrolina, com a implementação do projeto ‘Eu Sou Meio Ambiente’, promovido pela prefeitura. A última oficina levou à comunidade e aos pequenos um processo importante e pouco conhecido: a compostagem doméstica.

Depois de intervenções, os alunos puderam plantar árvores, ter contato com a fauna da região, debater questões sobre o bioma Caatinga e o espaço escolar, e desta vez de aprender um novo método para redução de resíduos orgânicos gerados no dia-a-dia; a compostagem. O processo consiste em utilizar restos de alimentos, como cascas de frutas, verduras, borra de café, por exemplo, e transformá-los em adubo para hortas.

O projeto acontece através da Agência Municipal do Meio Ambiente (AMMA), e para o diretor de projetos, Victor Flores, educar a comunidade com esses métodos de maneira didática é algo essencial. “Se a gente quer ver mudança, é necessário começar a incentivar nossas crianças desde cedo a terem cuidado com o nosso ecossistema. É um trabalho que começa na construção de uma consciência sustentável, mas que precisa ser acompanhada de ensinamentos práticos”, ressalta.

Professor da rede municipal desenvolve projeto de práticas esportivas e preservação do meio ambiente em Juazeiro

(Foto: Ascom)

Com o projeto ‘Meu Esporte é uma Aventura’, o professor Elionaldo Bringel, da Escola Municipal Terezinha Ferreira, localizada no bairro Tabuleiro, em Juazeiro (BA), está desenvolvendo com alunos do 8º e 9º anos, um trabalho que possibilita aprendizagem e vivências com o esporte de aventura na modalidade de Stand UP Paddle, e reflexão sobre a importância da preservação do meio ambiente, os benefícios e os cuidados com as normas de segurança para a prática deste esporte.

O professor Elionaldo conta que os estudantes construíram sete pranchas de Stand UP Paddle utilizando garrafas PET, aproximadamente 420 garrafas, recolhidas no próprio bairro, que seriam descartadas no meio ambiente. “O esporte corporal de aventura da natureza é um tema bem atual, precisa ganhar força e ser sistematizado no ambiente escolar.  A escola mudou e o aluno mais ainda. Essa ideia surgiu da necessidade de dialogar com a Base Nacional Curricular Comum – BNCC e o Currículo de Educação Física da rede municipal de ensino de Juazeiro para proporcionar aos estudantes o conhecimento de um novo esporte, o cuidado com o meio ambiente, incentivo ao trabalho coletivo, o compromisso, companheirismo e autonomia dos alunos”, explicou o professor.

O professor aproveitou para agradecer o apoio do grupo de estudo e pesquisa GEPAFA da UNIVASF, a Marinha, Corpo de Bombeiros, Arca Sport, a equipe da Escola Terezinha, aos professores de Educação Física da rede, Jeferson Bartolomeu e Felipe Pitágoras e Secretaria de Educação e Juventude-SEDUC.

LEIA MAIS

Paulo Câmara cria Sala de Situação para monitorar derramamento de óleo em Pernambuco

Pernambuco tenta evitar que manchas cheguem às praias.

O governador Paulo Câmara institui, a partir desta sexta-feira (18), uma Sala de Situação no Palácio do Campo das Princesas, no Recife, para monitorar as manchas de óleo que chegaram ao litoral pernambucano.

As manchas foram localizadas nessa quinta-feira (17) após vistorias realizadas pela manhã e à tarde no Litoral Sul do Estado por técnicos do Governo, utilizando helicópteros e embarcações. Ao todo, foram mobilizadas 70 pessoas e coletados 1,2 mil litros de óleo em alto mar, além de confirmar a presença de uma mancha de aproximadamente um metro de diâmetro na foz do Rio Una, no município de São José da Coroa Grande.

LEIA MAIS
123