46 municípios em Pernambuco estão em lista para receber R$ 7,1 milhões para a Educação

(Foto: Internet)

Segundo o ministro, os critérios para a escolha dos municípios foram técnicos. (Foto: Internet)

Na manhã de ontem (1º) o Ministro da Educação, Mendonça Filho, fez o anúncio da liberação de recursos destinados à educação no estado de Pernambuco. 46, dos 185 municípios, estão inclusos na lista de beneficiados pelo Ministério da Educação (MEC) para receber recursos no valor de R$ 7,1 milhões, distribuídos para todo o Estado.

Segundo o ministro, os critérios para a escolha dos municípios foram técnicos, priorizando obras de novas escolas e a educação básica. Os valores destinados à merenda e ao transporte só serão ajustados no próximo ano. “Os dois estão sem reajuste desde 2009”, disse Mendonça Filho. Aqueles estados que conseguiram cumprir a execução de obras nas escolas têm prioridade no recebimento da verba nacional do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), estipulada em R$ 171 milhões.

LEIA MAIS

Univasf recebe representantes do MEC em reunião para debater execução de projetos da instituição

????????????????????????????????????

Durante a reunião com os assessores do ministro, a Reitoria detalhou os projetos, em apresentação elaborada pela Assessoria de Infraestrutura da Univasf./ Foto: assessoria

Assessores do ministro da Educação Mendonça Filho estiveram na Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), na última sexta-feira (22), para reunião com a Reitoria. O chefe de Gabinete Raphael Callou e a assessora Marina de Alencar vieram a Petrolina (PE) para discutir a viabilidade de execução de projetos prioritários para a Univasf. Entre as demandas, destacam-se obras que estão paralisadas em virtude das restrições orçamentárias, pauta que motivou audiência do reitor Julianeli Tolentino e do vice-reitor Telio Leite com o ministro Mendonça Filho, no último dia 6 de julho, em Brasília. Um novo encontro com o ministro está programado para o próximo mês de agosto, desta vez em Petrolina. A data ainda será informada pelo MEC.

Durante a reunião com os assessores do ministro, a Reitoria detalhou os projetos, em apresentação elaborada pela Assessoria de Infraestrutura da Univasf, e planilhas com a projeção do aporte financeiro necessário para sua execução, citados no documento entregue a Mendonça Filho. Os investimentos solicitados ao MEC objetivam a finalização das obras da Policlínica e do auditório do Campus Sede; complementação do Hospital Veterinário com a edificação da unidade para Grandes Animais, no Câmpus de Ciências Agrárias; construção do prédio administrativo e de salas de aula do Câmpus de Paulo Afonso, na Bahia, que funciona em instalações provisórias cedidas pela Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf). Outras demandas incluem conclusão da nova sede do Espaço de Arte Ciência e Cultura (EACC), localizado na orla de Petrolina, além de recursos para aquisição de equipamentos acadêmicos, administrativos e de infraestrutura para os campi.

LEIA MAIS

MEC discute reformulação no Fies e quer ampliar número de vagas

Ex governador de PE pode assumir ministério em eventual governo Temer/Foto: arquivo

Mendonça Filho destacou que é preciso ampliar o percentual de estudantes na educação superior para alcançar as metas do Plano Nacional de Educação/Foto: arquivo

O Ministério da Educação discute um novo modelo para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). A reformulação deverá garantir a sustentabilidade do programa e ampliar o número de vagas ofertadas, de acordo com o ministro da Educação, Mendonça Filho. A expectativa é que a novo modelo, chamado pelo ministro de Fies Turbo, possa ser lançado em 2017.

“Inauguramos um processo de discussão envolvendo as instituições privadas de ensino e esse processo nos levará a uma revisão completa, profunda e sustentável do Fies com um novo Fies a ser lançado. Esse novo Fies demandará um processo de discussão de 6 a 8 meses”, explicou em entrevista coletiva.

LEIA MAIS

Ministro dá posse a integrantes do Conselho Nacional de Educação

Ex governador de PE pode assumir ministério em eventual governo Temer/Foto: arquivo

Durante a cerimônia, houve um protesto de um grupo que pedia a “nomeação dos conselheiros legítimos”/Foto: arquivo

O ministro da Educação, Mendonça Filho, deu posse hoje (11) a 12 conselheiros do Conselho Nacional de Educação (CNE). O órgão tem a função de formular e avaliar a política nacional de educação. Ao discursar na posse, Mendonça Filho citou como prioridade para a educação no país a política de formação de professores, a redução do analfabetismo, a reforma do ensino médio e a ampliação do número de escolas em tempo integral.

“Para que tudo isso possa acontecer e o Brasil possa dar a volta por cima e fazer de fato um avanço significativo na área da educação, precisamos contar com atores relevantes como educadores, gestores, pesquisadores, estudantes e servidores da área de educação. Evidentemente o CNE tem uma relevância e tem, com certeza, uma colaboração a oferecer nesse debate das políticas públicas nacionais”, disse o ministro.

Durante a cerimônia, houve um protesto de um grupo que pedia a “nomeação dos conselheiros legítimos”, em referência à revogação pelo presidente interino Michel Temer das nomeações para as vagas feitas um dia antes do afastamento da presidenta Dilma Rousseff. Posteriormente, Temer nomeou os 12 conselheiros para o CNE, sendo mantido seis nomes indicados por Dilma.

Com informações de Agência Brasil

Julio Lossio se reúne com Ministro da Educação em Brasília

Julio e Edinaldo

Prefeito de Petrolina Julio Lossio trata do programa Nova Semente com o Ministro da Educação Mendonça Filho

O prefeito de Petrolina Julio Lossio (PMDB), participou na tarde de ontem (06), acompanhado do Vereador e pré-candidato a prefeito Edinaldo Lima (PMDB), de uma reunião com o Ministro da Educação Mendonça Filho e o Presidente do FNDE Gastão Vieira.

“Na pauta o Nova Semente, cuja experiência está sendo estudada para ser utilizada como modelo para Expansão da cobertura de creche no Brasil”, comentou o gestor.

Senador Fernando Bezerra Coelho é recebido pelo ministro da Educação

FBC MinistroMendonça_Educação

“Precisamos valorizar e melhorar as condições estruturais dos campus do IF-Sertão”, destacou Fernando Bezerra. Foto: Ascom

O senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) foi recebido, nesta quinta-feira (16), pelo ministro da Educação, Mendonça Filho. Durante a audiência – que também contou com a participação dos secretários nacionais de Educação Básica, Roffieli Silva, e de Educação Profissional e Tecnológica, Marcos Viegas Filho – o parlamentar solicitou a atenção de Mendonça Filho em relação ao Instituto Federal do Sertão de Pernambucano (Ife-Sertão) e a escolas públicas do estado.

“Precisamos valorizar e melhorar as condições estruturais dos campus do IF-Sertão”, destacou Fernando Bezerra. Na ocasião, o senador solicitou que o ministro receba a reitora da instituição, professora Leopoldina Veras, o que deve ocorrer no próximo mês de julho, segundo Mendonça Filho. Criado em 2008, o Instituto é sediado em Petrolina – cidade natal de Bezerra Coelho – e formado pelos campus de Ouricuri, Floresta, Salgueiro, Serra Talhada e Santa Maria da Boa Vista, além da unidade Petrolina Zona Rural. Uma das emendas individuais apresentadas pelo senador ao Orçamento da União deste ano, no valor de R$ 1 milhão, é destinada à expansão e estruturação de instituições federais de ensino.

Na audiência com o ministro, Fernando Bezerra Coelho também pediu a liberação de recursos para a conclusão de duas escolas municipais em Arcoverde – que vão beneficiar cerca de 1,2 mil alunos – e a priorização de projetos para a construção de outras duas, em Lagoa Grande. Em Arcoverde, as obras foram iniciadas por meio de convênio da prefeitura com o Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação (FNDE), órgão ligado ao Ministério da Educação, no valor total de aproximadamente R$ 4,5 milhões.

Durante a reunião com Mendonça Filho, o senador tratou, ainda, da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) – uma proposta do Ministério da Educação para unificar as bases dos ensinos infantil, fundamental e médio em todo o país. Em 2015, Fernando Bezerra atuou, no Senado, para o aprimoramento da BNCC apresentada pelo governo federal.

A estimativa é que mais de 190 mil escolas brasileiras sejam abrangidas pela Base Nacional, que vai definir 60% da grade de ensino em quatro grandes eixos: Linguagens, Matemática, Ciências da Natureza e Ciências Humanas. Na avaliação do senador, o projeto representa um avanço para a educação brasileira. “Com um currículo de ensino unificado de Norte a Sul, poderemos ter os mesmos parâmetros de qualificação profissional dos professores para a melhoria da qualidade do material didático e da educação em todo o país”, analisa o socialista pernambucano.

Da Ascom

Ministro da Educação garante novas vagas para o Fies e Pronatec, já no segundo semestre

O novo ministro assumiu compromisso de dar continuidade aos programas educativos iniciados ou fortalecidos na Era PT (Fies, ProUni e Pronatec)Foto: arquivo

O ministro da Educação, Mendonça Filho, informou que as inscrições para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) serão antecipadas para junho e não no final do ano como estava programado.

 Mendonça  afirma que encontrou o Fies sem recursos para novas vagas, mas negociou com o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão a liberação necessária para garantir as inscrições no segundo semestre deste ano.

 Com a garantia de recursos, a equipe técnica do MEC está trabalhando para, até o fim de junho próximo, anunciar o processo das novas inscrições do Fies para este ano.

 Com relação ao Pronatec, o ministro confirma que o governo de Dilma Rousseff deixou o programa sem orçamento para 2016. Mas reafirma que ele não será interrompido. O MEC busca outra solução com o Sistema S, o que vai assegurar as vagas.

Com informações da Assessoria

Governo suspende novas vagas do Pronatec e do Fies

Mendonça-Filho-e-Michel-Temer

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Uma das vitrines da área social da gestão petista, programas de incentivo à educação e à profissionalização – como Pronatec, ProUni e Fies – não devem abrir novas vagas neste ano. São efeitos imediatos das medidas de contingenciamento previstas para o Ministério da Educação na gestão do presidente em exercício Michel Temer. A revisão é parte do que no novo governo se chama de “herança maldita” da administração da presidente afastada Dilma Rousseff.

Com informações do Estadão Conteúdo

Governo suspende novas vagas do Pronatec e do Fies

Em 2015, 2 milhões de estudantes estavam matriculados em instituições privadas graças ao programa, no qual foram investidos R$ 17,8 bilhões.

Uma das vitrines da área social da gestão petista, programas de incentivo à educação e à profissionalização – como Pronatec, ProUni e Fies – não devem abrir novas vagas neste ano. São efeitos imediatos das medidas de contingenciamento previstas para o Ministério da Educação na gestão do presidente em exercício Michel Temer. A revisão é parte do que no novo governo se chama de “herança maldita” da administração da presidente afastada Dilma Rousseff.

Apesar de em alguns períodos da era petista ser comandada por ministros de outros partidos, o Ministério da Educação sempre foi controlado pelo PT. Dentre os titulares que estiveram à frente da área estão os petistas Tarso Genro, Aloizio Mercadante e o atual prefeito de São Paulo, Fernando Haddad.

LEIA MAIS

Mendonça pode anular atos assinados pela gestão de Mercadante no MEC

Ex governador de PE pode assumir ministério em eventual governo Temer/Foto: arquivo

Também pode ser anulado um decreto presidencial, do dia 10 (um dia antes da admissibilidade do impeachment no Senado), que nomeia 12 conselheiros para o CNE/Foto: arquivo

Frente à hipótese de que a gestão de Aloizio Mercadante tenha apressado decisões no apagar das luzes do governo Dilma Rousseff, o novo ministro da Educação e Cultura, Mendonça Filho, pediu para que a Consultoria Jurídica do órgão passe um “pente fino” em todas as deliberações da pasta realizadas no último mês. Podem ser anulados atos como a nomeação de membros do Conselho Nacional de Educação e a suspensão de novas inscrições do Programa Bolsa Permanência.

Esse foi um dos primeiros pedidos de Mendonça ao assumir a pasta, a convite do presidente em exercício Michel Temer. Servidores do MEC dizem acreditar que a gestão do PT tenha deixado “pegadinhas” ao novo ministro.

LEIA MAIS

PT de Pernambuco já faz as primeiras cobranças ao ministro Mendonça Filho na Educação

“Temos que exigir que as conquistas, que não são de governo A, B ou C, mas que são conquistas do povo brasileiro, levadas ao cabo pela luta dos educadores e educadoras, não sejam rompidas nesse governo interino",pontuou Teresa/Foto:internet“Temos que exigir que as conquistas, que não são de governo A, B ou C, mas que são conquistas do povo brasileiro, levadas ao cabo pela luta dos educadores e educadoras, não sejam rompidas nesse governo interino”,pontuou Teresa/Foto:internet

A deputada estadual e presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa, Teresa Leitão, fez sua primeira cobrança pública ao ministro da Educação do governo Temer, Mendonça Filho.

Na tarde desta quinta-feira (12), em seu discurso na posse do novo presidente e vice do Conselho Estadual de Educação, a deputada cobrou ao governo compromisso com o Plano Nacional de Educação, compromisso com a vinculação de recursos para a educação e com a manutenção do piso salarial do magistério.

“Como o ministro da Educação do governo agora é daqui, talvez seja mais fácil cobrar dele três pontos, que não estão claros no programa Pontes para o Futuro: não há um compromisso claro e evidente com o Plano Nacional de Educação. Há um forte movimento para o retorno da desvinculação dos recursos da educação, aí querem acabar de vez com os recursos da educação. O terceiro, compromisso com o piso salarial do magistério, que para eles é o terror dos prefeitos e governadores e tem que acabar, segundo eles”, disse Teresa.

LEIA MAIS

Mendonça Filho é cotado para ser ministro das Comunicações de Michel Temer

Ex governador de PE pode assumir ministério em eventual governo Temer/Foto: arquivo

Ex governador de PE pode assumir ministério em eventual governo Temer/Foto: arquivo

Além do PSDB, o vice-presidente Michel Temer (PMDB) decidiu incluir o DEM na sua equipe ministerial, segundo o Blog do Josias, do portal Uol. Substituto constitucional da presidente Dilma Rousseff, o peemedebista recebeu na noite dessa terça (26) a visita do prefeito de Salvador, ACM Neto.

Segundo o blog, eles conversaram sobre o retorno da legenda à Esplanada. E acertaram que a definição da negociação será feita em reunião com a participação do senador Agripino Maia (RN), presidente do DEM nacional.

Para o DEM, deve ser destinado um ministério, provavelmente o das Comunicações. Por ora, os nomes mais cotados são os deputados de José Carlos Aleluia (BA) e Mendonça Filho (PE). Temer cogita também indicar Rodrigo Maia (RJ) para a função de líder do governo na Câmara. Já de acordo com o blog do Noblat, do jornal O Globo, o Ministério de Minas e Energia vai ser destinado ao democrata baiano.

Temer se reuniu também nesta noite com os líderes do PSDB na Câmara, Antonio Imbassahy (BA), e no Senado, Cássio Cunha Lima (PB). Disse que chamará na semana que vem o presidente da legenda, Aécio Neves.

Com informações do Blog do Jamildo

 

 

12345