Câmara aprova Moção de Aplausos a Bolsonarianos pela recepção ao presidente em Petrolina

Por 12 votos Moção foi aprovada (Foto: Blog Waldiney Passos)

Jair Bolsonaro voltou a pauta da sessão dessa terça-feira (28) na Casa Plínio Amorim. Autor do projeto de Decreto Legislativo que propôs o Título de Cidadão Petrolinense, Elias Jardim (PHS) apresentou o Requerimento nº 196/2019, solicitando Moção de Aplausos aos Bolsonarianos.

Elias citou o 5º BPM, 72 BIMTZ, o senador Fernando Bezerra Coelho e o prefeito Miguel Coelho na Moção por terem promovido uma “calorosa recepção” a Bolsonaro. O Requerimento, no entanto, voltou a dividir as bancadas. A Oposição criticou o pedido.

Cristina Costa (PT), Domingos de Cristália (PSL), Gabriel Menezes (PSL) e Gilmar Santos (PT) votaram contra a Moção. Autor do pedido de destaque, Gabriel afirmou que o Requerimento era de “bajulação”, enquanto Gilmar alegou que a Câmara deve trabalhar com pautas de relevância social e Cristina alegou que a solicitação é um “constrangimento” ao Legislativo.

Na defesa da sua Moção, Elias frisou que não se trata de uma homenagem a Bolsonaro e sim a quem o recepcionou e garantiu sua segurança. Ele contou com apoio do líder da Situação, Aero Cruz (PSB) que solicitou aprovação e por 12 votos a favor, quatro contra e duas abstenções (Paulo Valgueiro e Elismar Gonçalves) o Requerimento foi aprovado.

Bancada de Oposição se abstém de votar Moção de Aplauso a Miguel Coelho

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Uma Moção de Aplauso apresentada pela vereadora Maria Elena de Alencar (PRTB) gerou uma pequena polêmica na sessão dessa quinta-feira (28) na Câmara de Petrolina. Ela apresentou uma Moção de Aplauso ao prefeito Miguel Coelho (PSB) como “Amigo da Mulher”.

Contudo, a bancada de Oposição se absteve de votar o Requerimento nº 074/2019. Líder da bancada, Paulo Valgueiro (MDB) justificou sua abstenção e dos colegas por não achar justo laurear a prefeitura quando o próprio Plenário negou hoje uma Moção de Repúdio ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) por aplaudir o Regime Militar.

“Vou me abster porque eu considero a pessoa a qual está sendo encaminhado a Moção indigna. Quando a gente assume um cargo público a gente está podendo ser aplaudido e também prejudica. A gente está fazendo uma moção de repúdio contra um presidente que é a favor da ditadura, mas quer homenagear um prefeito que quer calar a gente”, afirmou.

LEIA MAIS

Oposição critica, mas Moção de Aplauso sobre Carnaval de Petrolina é aprovada em votação apertada

Bancadas se dividiram sobre tema (Foto: Blog Waldiney Passos)

Líder do governo na Câmara de Vereadores, Aero Cruz (PSB) apresentou na sessão dessa sexta-feira (8) uma Moção de Aplauso através do Requerimento nº 049/2019, para homenagear o prefeito Miguel Coelho e o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Petrolina, Emício Júnior pela organização do Carnaval 2019.

Contudo, o pedido não caiu bem para a oposição que criticou a Moção, citando a homenagem como “bajulação”. “Nós não precisamos fazer ‘puxasaquismo’ pra aprovar Moção de Aplauso pro carnaval. A gente vê a cidade cheira de buracos por causa das chuvas, os hospitais lotados, o pessoal da periferia esperar diariamente pela drenagem de uma rua e eu não entendo porquê aprovar Moção de Aplauso“, destacou Valgueiro.

Gabriel Menezes (PSL) foi mais um a criticar a Moção. “Eu acho que o líder deveria apresentar um projeto para mudar o Regimento para Moção de Bajulação. Estão trabalhando os eventos da Prefeitura, sobretudo o carnaval, com amadores. A vereadora Cristina Costa esteve lá, viu o risco à integridade das pessoas”, pontuou.

Desorganização

Em seguida, Cristina Costa (PT) disse respeitar o fato de a bancada de situação colocar a Moção, mas não concordava, porque a organização da festa pecou em vários pontos de organização. “Nesse momento não vou me colocar como oposição, vou colocar como legisladora, porque nós somos fiscalizadores da lei. Gosto do carnaval, vou pra junto da população. O Polo 21 de Setembro foi lindo, perfeito, é lindo a gente ver os familiares carregando seus filhos. O [Polo] Matingueiros também foi muito bem organizado. Carnaval é uma festa popular, é uma festa liberal, a gente não pode selecionar quem vai assistir banda e quem vai ficar de fora [se referindo ao Polo Orla]”, disse.

LEIA MAIS

Em sessão marcada por polêmicas, oposição se abstém de votar Moção de Aplauso a senador Fernando Bezerra

Sessão foi marcada por embates entre bancadas (Foto: Blog Waldiney Passos)

A sessão de quinta-feira (21) na Câmara de Vereadores de Petrolina foi marcada por embates. Não bastasse a a rejeição do Requerimento que solicitava uma audiência pública para discutir a municipalização do saneamento básico e a colocação de projeto de lei do Executivo colocado de última hora em votação, as bancadas se dividiram quanto à aprovação de uma Moção de Aplauso ao senador Fernando Bezerra Coelho (MDB).

O político petrolinense foi eleito pelo governo Jair Bolsonaro (PSL) como líder no Senado. Autor da proposta, Ruy Wanderley (PSC) que já foi líder da bancada governista na gestão de Miguel Coelho (PSB), a nomeação de Fernando Bezerra é motivo de orgulho.

“Sua indicação como líder do governo Jair Bolsonaro no Senado, isso fortalece Pernambuco, fortalece Petrolina termos no Senado um político de Petrolina. Para nós é uma honra muito grande termos Fernando Bezerra como líder do Senado”, justificou Ruy.

LEIA MAIS

“Mais Médicos”: vereadores pedem Moção de Aplauso a cubanos que atuaram na região

(Foto: Blog Waldiney Passos)

A saída dos médicos cubanos do país repercutiu na Câmara de Vereadores de Petrolina na sessão de terça-feira (20) quando alguns edis lembraram o trabalho dos profissionais e lamentaram a saída dos estrangeiros. Alguns desses médicos já deixaram o Brasil, interrompendo o atendimento nas comunidades.

“Eles prestaram um relevante serviço à nação brasileira, foi uma atitude acertada [firmar a parceria com Cuba]. Os médicos cubanos salvaram a vida de brasileiros, foi um trabalho importante. Petrolina recebeu os médicos cubanos e eles prestaram um relevante serviço. Como brasileiro presto essa homenagem”, destacou Ronaldo Cancão (PRTB).

Repúdio às vaias

Além de elogiar o trabalho dos cubanos, Cancão repudiou os médicos brasileiros que vaiaram os estrangeiros no início do programa. “Foi um trabalho bonito, o Brasil precisava desse serviço”, disse. Outro vereador a reconhecer o trabalho dos estrangeiros foi Zenildo Nunes (PSB).

“A gente parabeniza a todos os cubanos, foram profissionais que tinham compromisso com as pessoas mais simples do nosso país. Iam até o curral atender a comunidade. É lamentável [a saída]”, os cubanos nunca mediram distância para atender, destacou Zenildo.

Ontem (21) o Governo Federal abriu as inscrições para preenchimento das vagas deixadas pelos médicos. São mais de oito mil postos de trabalho espalhados em mais de 200 municípios do Brasil.

Atleta de futsal Lidu Alves receberá homenagem da Câmara de Vereadores de Petrolina

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Campeã pela Seleção Brasileira de futsal, a petroliense Lidu Alves será homenageada na Casa Plínio Amorim. Na sessão de terça-feira (26) o vereador Ruy Wanderley (PSC) e Osinaldo Souza (PTB) propuseram uma Moção de Aplauso à atleta.

Lidu atualmente atua na Itália, principal centro do esporte no mundo. De férias em Petrolina, ela visitou a Câmara de Vereadores onde falou com a imprensa a respeito da Moção. “Hoje eu tô sendo realizada com tudo que está acontecendo, com todas as conquistas levando o nome da minha cidade onde que eu passo”, disse.

LEIA MAIS

Maria Elena afirma que Prefeitura agiu certo em continuar com realização da Jecana do Capim

(foto: Blog Waldiney Passos)

Ex-secretária de Cultura, Turismo e Esportes (SECULTE) de Petrolina, a vereadora Maria Elena (PRTB) apresentou uma Moção de Apalusos à Prefeitura de Petrolina pela organização do São João 2018, através do Requerimento nº 140/2018.

Elena também lamentou a saída da família Amariz da organização da Jecana, no que ela chamou de “falta de diálogo” entre o Executivo e os organizadores do evento. No entanto, ela destacou que a festa é um bem cultural da cidade e o prefeito Miguel Coelho agiu certo em realizar a Jecana juntamente com a Associação de Moradores do Capim.

“Se você dá o valor total da despesa, você patrocinou. Ou seja, a secretaria patrocinou a estrutura do Pátio de Eventos, agora a Caixa Econômica apoiou o São de Petrolina com um valor inferior. Eu lamento porque indiscutivelmente há a mente do nosso querido Carlos Augusto na organização da festa, mas fosse qualquer prefeito, ele tem toda autonomia de realizar esse evento”, afirmou Maria Elena.

LEIA MAIS

Paulo Valgueiro afirma que vereadores foram revanchistas ao desaprovarem Moção de Aplauso a ministro do STF

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Na sessão de terça-feira (3) a Moção de Aplauso ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski através do Requerimento nº 040/2018 pelo vereador Paulo Valgueiro (MDB) gerou muito bate boca na Casa Plínio Amorim.

LEIA TAMBÉM:

Moção de aplauso a Ricardo Lewandowski gera polêmica na Câmara de Vereadores

Valgueiro viu seus colegas votaram contra e o Requerimento não foi aprovado. Ao defender seu pedido, o oposicionista afirmou que os edis da Situação estavam sendo revanchistas. “Nada mais é do que revanche. Ano passado teve uma Moção de Aplauso ao ministro Fernando Filho e eu votei a favor porque meu voto é com consciência, ninguém vai me dizer como votar ou não”, afirmou o vereador.

A Moção de Aplauso foi apresentada destacando a ação de Lewandowski de retirar o poder do MDB em Pernambuco das mãos do senador Fernando Bezerra Coelho, no último dia 20 de março. O resultado da votação do Requerimento nº 040/2018 foi de 14 votos contra, 4 a favor e 2 abstenções.

Moção de aplauso a Ricardo Lewandowski gera polêmica na Câmara de Vereadores

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Um simples Requerimento proposto pelo vereador Paulo Valgueiro (MDB), solicitando uma moção de aplauso ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, que foi favorável a dissolução do Diretório Estadual do MDB em Pernambuco, gerou polêmica na sessão dessa terça-feira (3).

Com a decisão de Lewandowski, o senador Fernando Bezerra Coelho foi removido do comando do partido em Pernambuco. Primeiro a se manifestar contra a moção, o vereador Ronaldo Souza justificou sua posição contrária alegando que a atitude do ministro “é obrigação dele como ministro do STF”.

Ronaldo Silva também fez coro a Cancão e disse que o vereador Paulo Valgueiro deveria sair do partidarismo para evitar esses problemas. “Me desculpe Paulinho, porque isso não trará nada ao povo petrolinense”, justificou em seu voto.

Outro voto contrário foi o de Rodrigo Araújo, destacando que se fosse uma moção de repúdio também seria contrário. A vereadora Maria Elena relembrou um acordo entre os edis para aprovar os requerimentos dos colegas, porém também votou pelo ‘não’.

LEIA MAIS