Petrolinenses vítimas de violência doméstica podem pedir ajuda à Patrulha da Mulher

Algumas farmácias de Petrolina aderiram à campanha nacional ‘Sinal Vermelho’, na qual mulheres vítimas de violência doméstica podem sinalizar que precisam de ajuda marcando um “X” vermelho na mão. A Prefeitura de Petrolina incentiva a campanha e reforça que a Patrulha da Mulher da Guarda Civil Municipal pode ser acionada nesses casos.

A patrulha especializada é a primeira no interior de Pernambuco e funciona 24 horas por dia. As vítimas da violência, testemunhas e as farmácias que aderiram à campanha podem acioná-la através do telefone 153. A equipe de plantão, composta por guardas municipais capacitados para acolher essas mulheres, se desloca para ocorrência com agilidade.

LEIA MAIS

Violência contra a mulher recua em março em Pernambuco

(Foto: Ilustrativa)

No mês do início da pandemia de Covid-19 no Estado, as mais diversas formas de crimes contra o gênero feminino tiveram significativa redução em relação ao ano passado. Estupros caíram pela metade, homicídios de mulheres reduziram 40% e casos de violência doméstica diminuíram 22,18%. No número geral de CVLIs, o mês passado verificou aumento de 14,2%

Os indicadores de violência contra mulheres diminuíram em Pernambuco em março de 2020, contrastando-os com o mês correspondente em 2019. Dados da Secretaria de Defesa Social (SDS) mostram que os Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) com vítimas do sexo feminino retrocederam em 40% nessa comparação, pois caíram de 20 para 12.

Dentro desse total, os feminicídios ficaram no mesmo patamar, com quatro vítimas. Os casos de estupro apresentaram queda ainda mais acentuada, com -46,15% de denúncias às autoridades policiais: de 234 para 126. Por sua vez, a violência doméstica contra a mulher tinha provocado 3.838 queixas no terceiro mês de 2019, contra as 2.979 no deste ano, isto é, -22,18%. Isso significa 849 vítimas a menos.

LEIA MAIS

Tragédia: Polícia confirma morte de mulher com 14 facadas em Petrolina; veja vídeo

Sobre a morte da professora de educação infantil, Kezzia, 32 anos, que noticiamos ontem a noite, fato ocorrido na rua 8, bairro Jardim Amazonas, em Petrolina, a polícia confirmou que por volta das 19h50, o acusado, esposo da vítima, desferiu 14 facadas nela, que não resistiu aos ferimentos e teve morte imediata.

Ainda em estado de choque, o acusado permaneceu no local do crime, sentado em uma calçado próximo ao corpo da vítima, onde foi preso em flagrante por policias da GT 202 com o apoio da GT 209.

Em um vídeo postado nas redes social, ele comenta “não, valoriza, não valoriza, passei o dia todinho rodando atrás dela, ninguém sabe aonde a mulher tava”.

O imputado foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil para adoção das medidas pertinentes ao caso.

Homem mata mulher no Jardim Amazonas e fica próximo ao corpo “não valoriza”

O fato ocorreu na noite deste sábado (11) na rua 8 do bairro Jardim Amazonas em Petrolina. Após cometer o crime, o homem com quem era casada, ficou sentado em uma calçada próximo ao corpo murmurando  “não, valoriza, não valoriza, passei o dia todinho rodando atrás dela, ninguém sabe aonde ela tava”.

A vítima foi a professora de educação infantil, Kezzia, ela tinha três filhos.

Suspeito de agredir companheira com faca é preso no Centro de Petrolina

(Foto: Divulgação/5º BPM)

Um homem suspeito de agredir a companheira com uma faca tipo peixeira, foi preso no final da manhã da última sexta-feira (21), no Centro de Petrolina (PE).

Policiais Militares do 5º BPM foram informados por populares que um homem teria esfaqueado sua companheira, e com ciúmes, teria também corrido atrás de um indivíduo para matá-lo.

Após realizar rondas pelas ruas do Centro da cidade, os policiais localizaram e prenderam o acusado com a faca. Todos os envolvidos foram conduzidos para a Delegacia de Polícia Civil, para serem tomadas as medidas legais cabíveis.

Workshop sobre influência política da mulher está com inscrições abertas em Petrolina

(Foto: Ilustração)

No dia 18 de março, a Faculdade Uninassau Petrolina sediará o Workshop ‘Mulher, Poder e Influência Política’, promovido pela GR Cidades e DL ambiental, com o objetivo de discutir o papel e desafios da mulher no processo político, as relações de poder e a construção da liderança. O evento será às 18h30, no auditório da Instituição.

Os temas debatidos serão: “Mulher, Poder e Influência Política em Petrolina”, com a gestora e bióloga, Denise Lima. A nova modelagem do Direito Eleitoral em 2020, com a professora universitária e advogada, Ariana Andrade; e Estratégia eleitoral – A formação da liderança com o economista e gestor, Geraldo Júnior.

As inscrições serão realizadas no dia do evento e outras informações podem ser obtidas pelo telefone (87) 3024-2519. A Uninassau Petrolina fica na Avenida Clementino Coelho, Nº 714 – Centro de Petrolina.

Mulheres de Petrolina podem contar com políticas públicas municipais no combate à violência

O serviço GCM pode ser acionado 24h por dia, por meio da Central de atendimentos 153.

No Dia Internacional de Combate à Violência contra Mulher, comemorado nessa segunda-feira (25), a Prefeitura de Petrolina lembrou que o município dispõe de políticas públicas de enfrentamento a este tipo de crime. Neste ano,  foi criada a Patrulha da Mulher, equipe especializada da Guarda Civil Municipal (GCM), pioneira no interior do estado, capacitada para atender chamadas emergenciais, bem como acompanhamento de medidas protetivas.

O efetivo conta com 12 guardas, que trabalham em regime de escala. Ao todo, são quatro equipes que trabalham em regime de plantão. Em cada uma delas , há a presença de, no mínimo, uma mulher, para que seja possível prestar melhor assistência à vítima, que muitas vezes se sente desconfortável para conversar com homens.

“No momento, estamos acompanhando 70 medidas protetivas. Avaliamos individualmente a situação para que as visitas sejam realizadas de acordo com a necessidade de cada uma das vítimas”, explica o inspetor J. Santos, coordenador da Patrulha da Mulher.

LEIA MAIS

Mulher é encontrada morta com sinais de abuso sexual no João de Deus

Mulher foi encontrada caída com muita sangue ao seu redor. (Foto: WhatsApp)

Na tarde desse domingo (17), uma mulher, conhecida socialmente como “Dila”, foi encontrada por populares sem os sinais vitais na rua 42 do bairro João de Deus, em Petrolina (PE), na tarde desse domingo (17).

A vítima estava caída, com muito sangue ao seu redor e com a parte de baixo das roupas na altura do joelho, o que pode indicar que ela tenha sofrido abuso sexual.

O Instituto de Criminalística esteve no local para remoção do corpo. O Instituto de Medicina Legal deve proceder com a necrópsia e descobrir a causa da morte da mulher. Até o momento, nenhum suspeito foi identificado.

Mulher é assassinada na rodoviária de Petrolina

Na noite dessa quinta-feira (22), uma mulher foi assassinada no Terminal Rodoviário de Petrolina (PE). Segundo informações, a vítima foi atingida por cinco disparos de arma de fogo.

A mulher chegou a ser socorrida com vida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que a encaminhou para o Hospital de Traumas. Porém, de acordo com informações, não resistiu aos ferimentos e veio a óbito.

Ainda não se sabe o que motivou o crime. Vale ressaltar que o local é conhecido como ponto de venda de drogas. A Polícia Civil deve investigar o caso.

Mulher dá a luz dentro de carro em Petrolina, PE: ‘Me agoniei’, diz motorista

Petter Gustavo atua como motorista de aplicativos. Nesta terça, quando saia de casa para trabalhar, ele foi parado por uma mulher que pedia ajuda para levar a amiga ao hospital

O motorista de aplicativo em Petrolina, Petter Gustavo, teve a rotina de trabalho alterada nesta terça-feira (20). O motivo da mudança foi o nascimento de um bebê dentro do carro dele. Quando estava saindo de casa para trabalhar, o motorista foi parado por uma mulher, pedindo ajuda para levar a amiga dela até o hospital.

“Estava saindo para trabalhar, por volta das 5h10, quando uma mulher me abordou, muito aflita, dizendo que estava tentando chamar o Samu e o próprio aplicativo e não conseguia, devido a distância e o horário”, diz Petter, que atua como motorista de aplicativo há quatro meses.

A mulher que abordou Petter é a recepcionista Vitória Jéssica de Souza. Ela e Nataline Maria da Silva, de 27 anos, são amigas e têm uma relação de irmãs. Segundo Vitória, Nataline começou a sentir dores por volta das 4h. “Fui passando na outra rua, vi o rapaz e pedi ajuda pra levar a gente pro hospital. Não sabia que ele trabalhava como motorista de aplicativo. Ele foi um anjo que apareceu”, conta Vitória.

Só que, para a surpresa de Nataline, Vitória e Petter, a pequena Maria Cecília decidiu nascer antes de chegar ao Hospital Dom Malan. “Fui dirigindo até em uma certa velocidade. Aí, quando chegou mais ou menos perto do shopping, ela não aguentou de dor e disse que estava nascendo. Aí, eu me agoniei. Não teve jeito. A criança nasceu dentro do carro”, afirma Petter.

Coube a Vitória a missão de ajudar no nascimento de Maria Cecília. “O parto foi tranquilo. É algo inexplicável, maravilhoso. Gratificante”, descreve a recepcionista. “A moça que estava acompanhando ela segurou o bebê, eu disse pra ela colocar a menina de bruços, pra evitar que ela se engasgasse, porque a bebê estava tossindo”, completa Petter.

Após o parto dentro do veículo, Petter continuou dirigindo até chegar ao hospital. “A gente chegou no Dom Malan, já com a criança no colo da outra menina e, dentro do carro mesmo, foi cortado o cordão, feito todo o procedimento. Levaram a menina e a mãe”, diz o motorista. A mãe e a menina passam bem e devem receber alta na quarta-feira (21).

Petter mora no Residencial Vivendas, mesmo local onde Vitória e Nataline moram. Mesmo sendo vizinhos de bairro, eles nunca haviam se visto. Um primeiro encontro que, segundo o motorista, vai ficar guardado na memória.

“Até então, não conheço a pessoa que me chamou, nem a mãe. Sei que mora no Vivendas. Moro na Rua P e a pessoa que chamou na Rua O, que fica por trás de onde moro. Uma situação dessas fica marcada pra sempre”, afirma o motorista.

Com informações do G1

Durante missa, mulher empurra padre Marcelo Rossi do palco em SP

Durante missa celebrada em Cachoeira Paulista (SP), nesse domingo (14), uma mulher se desvencilhou dos seguranças, invadiu o palco e empurrou o padre Marcelo Rossi do altar.

O padre, que realizava a missa de encerramento do acampamento ‘Por Hoje Não’ (PHN), não se feriu e voltou ao palco para continuar a celebração.

A mulher foi encaminhada à delegacia. A polícia foi informada que ela sofre de transtorno mental e teria saído do Rio de Janeiro para participar do evento religioso.

Mais tarde, o padre Marcelo Rossi afirmou que não vai registrar a agressão na delegacia. “Glória a Deus, Maria passou na frente e pisou na cabeça da serpente. Estou ótimo”.

Guarda Civil prende mulher com 15 pedras de crack no Centro de Petrolina

(Foto: Divulgação/Guarda Civil)

Uma mulher foi presa em flagrante na madrugada de hoje (23), na Avenida Dom Vital, Centro de Petrolina (PE), portando drogas. Katiana de Souza Silva, de 23 anos, levava 15 pedras de crack de aproximadamente 4g cada. A prisão foi feita pela Guarda Civil do município.

Katiana de Souza foi abordada pela guarnição que fazia ronda no local. Segundo informações da Guarda Civil, ao perceber a presença da equipe, a mulher jogou um pacote com a droga no chão. A imputada foi conduzida para a Delegacia da Polícia Civil, para adoção das medidas cabíveis.

Publicada lei que garante mais proteção à mulher vítima de violência

Quando o agressor for preso e houver risco à integridade física da vítima não será concedida liberdade provisória ao preso. (Foto: Ilustração)

A Lei Maria da Penha prevê, a partir de agora, a aplicação de medidas protetivas de urgência a mulheres ou a seus dependentes ameaçados de violência doméstica ou familiar. O Diário Oficial da União publica hoje (14) a lei sancionada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, com as alterações que darão mais rapidez nas decisões judiciais e policiais.

De acordo com nova norma, quando constatada a existência de risco atual ou iminente à vida ou à integridade física da mulher, ou de seus dependentes, o “agressor será imediatamente afastado do lar, domicílio ou local de convivência” com a vítima, medida que pode ser adotada pela autoridade judicial; pelo delegado de polícia; ou pelo policial, quando o município não for sede de comarca e não houver delegado disponível no momento da denúncia.

A lei prevê também que, quando a aplicação das medidas protetivas de urgência for decidida pelo policial, o juiz deve ser comunicado, no prazo máximo de 24 horas, para, em igual prazo, determinar sobre “a manutenção ou a revogação da medida aplicada, devendo dar ciência ao Ministério Público (MP) concomitantemente”. Antes das alterações, que passam a valer a partir desta terça-feira, o prazo era de 48 horas.

LEIA MAIS

Mulher é vítima de homicídio em Curaçá

Na madrugada desse domingo (12), por volta das 3h, um homicídio foi registrado na zona rural de Curaçá (BA).

Segundo informações, uma mulher foi assassinada com disparos de espingarda, cal. 12, na Fazenda Cruz, próximo ao distrito de Pedra Branca.

A vítima estava acompanhada de seu irmão, que conseguiu fugir e foi localizado com vida pela guarnição policial.

Ainda não se sabe o que teria motivado o crime. Até o momento nenhum suspeito foi identificado.

Prefeitura de Petrolina implanta patrulha de combate à violência contra a mulher nesta quinta

No mês internacional de luta por direitos das mulheres, a Prefeitura de Petrolina vai adotar uma medida efetiva para ajudar no combate à violência de gênero.

Nesta quinta-feira (21), o prefeito Miguel Coelho lança a primeira Patrulha da Mulher, uma unidade da Guarda Civil Municipal destinada para atuar na prevenção e apoio em casos de agressão ao público feminino.

A solenidade ocorre a partir das 16h, no Centro Especializado de Atenção à Mulher, na Avenida Gilberto Freire, próximo ao Parque Josepha Coelho.

123