Aldeir Patrão lança novo álbum com seis músicas inéditas

O cantor e humorista de Petrolina (PE) Aldeir Bezerra, agora conhecido com Aldeir Patrão, lançou, nesta sexta-feira (20), seis novas músicas. Os novos singles são “bobeiragem”, “modo cama”, “eu vou pro cabaré”, “imorrível”, “twou vaqueira” e “tá difícil”. Você pode escutar todos os hits clicando aqui.

Nas últimas semanas, Aldeir atiçou a curiosidade dos seus mais de 90 mil seguidores com trechos de videoclipes muito bem-produzidos, com direito a gravações cinematográficas. Aldeir é ex-vocalista da banda Sela Dourada.

Raimundinho do Acordeon lança nova música na próxima segunda

O novo single “Aproveite” é dançante, emociona e reforça a mensagem que a vida é linda.

A música “Aproveite”, composição de Raimundinho do Acordeon, Lu Almeida e Manuca Almeida deve ser lançada na próxima segunda-feira (16) trazendo além de muita alegria e swing, uma mensagem de otimismo e esperança para animar mais ainda, o São João 2022.

Há quase dois meses, Raimundinho do Acordeon lançou “foi lindo”, música dele e Lu Almeida que está disponível nas plataformas de streaming e tocando nas rádios do Nordeste.

Agora, com a música “Aproveite”, além de contagiar o público com o ritmo dançante do Xote, Raimundinho juntou a poesia do poeta e compositor de Manuca Almeida (em memória) e de Lu Almeida com seus arranjos e sanfona.

LEIA MAIS

Aldeir Bezerra prepara novidade com lançamento de novo álbum

Aldeir Bezerra prepara grande novidade para seu público.

O cantor Aldeir Bezerra, ex-vocalista da banda sela dourada e um dos principais influencers digitais de Petrolina (PE), está preparando o lançamento de um novo álbum com seis músicas inéditas. O anúncio foi feito nesta terça-feira (10), no seu instagram @aldeirbezerraa.

Nas últimas semanas, Aldeir atiçou a curiosidade dos seus mais de 85 mil seguidores com trechos de videoclipes muito bem-produzidos, com direito a gravação em um heliponto na cidade de São Luís do Maranhão. Outras gravações foram feitas nos lençóis maranhenses.

Além de toda megaprodução, a grande novidade ainda está por vir. Aldeir tem feito suspense e anunciado que vem uma importante mudança em sua carreira musical. “Uma nova história está prestes a começar. Aguardem!”, disse em postagem no seu perfil no Instagram.

Lançado há menos de uma semana, novo álbum de João Gomes já está entre os mais baixados no Sua Música

O cantor petrolinense João Gomes não para de quebrar recordes. Com menos de uma semana de lançamento, o novo álbum do músico “Digo ou Não Digo” já soma mais de 1,5 milhões de downloads no site do Sua Música, uma das principais plataformas de músicas do país.

Ao todo, são 16 músicas, sendo seis letras inéditas e dez versões. No repertório, o cantor interpreta letras de Vanessa da Mata e Roberta Campos, ícones da Música Popular Brasileira.

Para ouvir ou baixar o álbum completo com as novas canções de João Gomes – como “Digo ou Não Digo'”, “Dengo”, “Não Aceito Mais”, “Lembra”, “Sem Você” e “Amando Você” – basta clicar aqui.

Roda de Choro emociona o público no Dia Nacional e Municipal do Chorinho

Um repertório de grandes clássicos e memórias da história do ritmo popular brasileiro. Foi assim a 7ª edição do ‘Chorinho no Museu’, evento organizado pelo artista Silas França, com o apoio da Prefeitura de Juazeiro, para homenagear o Dia Nacional e Municipal do Choro, comemorado neste sábado (23). A roda de choro foi apresentada no Museu Regional do São Francisco para um público emocionado.

Com parte do repertório instrumental e outra parte cantada, a comemoração foi marcada por músicas de Adoniran Barbosa, Jacob do Bandolim, Waldir Azevedo e Pixinguinha. “Mais uma vez a comemoração do Dia Nacional do Choro foi um sucesso. Os músicos que tocaram com a gente foram maravilhosos e o público compareceu em peso, dançou, cantou, curtiu e se emocionou. Foi nota 100”, avaliou Silas França, responsável pela organização do evento.

LEIA MAIS

Fórum Municipal de Cultura de Juazeiro começa nesta sexta-feira

Começa nesta sexta-feira (25), às 19h, no Centro de Cultura João Gilberto, o Fórum Municipal de Cultura 2022. O Evento será realizado pelo Conselho Municipal de Cultura e pela Prefeitura de Juazeiro, através da Secretaria de Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes (Seculte). Aberto à comunidade artística e cultural, o Fórum pretende reunir representantes das artes visuais, plásticas, do artesanato, literatura, artes cênicas, música, audiovisual, dança, entre outros.

No primeiro dia de evento, a programação contará com formação da mesa de debate e apresentações artísticas. No dia 26, as atividades seguem, a partir das 9h, contemplando discussões da ampla diversidade cultural. As inscrições serão realizadas no local do evento.

LEIA MAIS

Chico Buarque decide não cantar mais música criticada por feminista

Chico Buarque afirmou durante o programa ‘O canto livre de Nara Leão’, da Globoplay, que não cantará mais a canção ‘Com açúcar, com afeto’, composta por ele originalmente para a voz de Nara Leão.

A decisão foi tomara em razão das críticas do movimento feminista ao teor machista da letra, que fala da rotina sofrida de uma mulher, sustentada pelo marido, que faz diversas concessões para agradá-lo, e é deixada diariamente em casa enquanto o companheiro sai para beber.

Chico Buarque conta que a canção, de 1967, foi encomendada por Nara Leão, que pediu a ele exatamente uma letra de mulher sofrida, já naquela época nem tão comuns na música brasileira, como haviam sido anos antes.

“Ela me pediu a música, ela me encomendou essa música, ela falou ‘Eu quero agora uma música de mulher sofredora’. E deu exemplos de canções do Assis Valente, Ary Barroso, aqueles sambas da antiga, onde os maridos saíam para a gandaia e as mulheres ficavam em casa sofrendo, tipo “Amélia”, aquela coisa. Ela encomendou e eu fiz”, explicou o cantor, na série.

A crítica feminista à música se dá principalmente pela representação de uma condição subalterna da mulher. Chico Buarque não comentou quando tomou a decisão ou se haveria outras de seu repertório que também não serão mais executadas devido a essas críticas.

Na série documental, o cantor lembra que ele, na época, não tinha a consciência que tem hoje sobre o machismo da letra:

“Eu gostei de fazer [a canção]. A gente não tinha esse problema [a crítica das feministas]. É justo que haja, as feministas têm razão, vou sempre dar razão às feministas, mas elas precisam compreender que naquela época não existia, não passava pela cabeça da gente que isso era uma opressão, que a mulher não precisa ser tratada assim. Elas têm razão. Eu não vou cantar Com açúcar e com afeto mais e, se a Nara estivesse aqui, ela não cantaria, certamente”, disse Chico Buarque.

Fonte: JC Online

Uma bossa-nova de fazer música: estilo musical é celebrado hoje


A gíria do momento deu nome ao jeito novo de fazer música na década de 50, quando o termo “bossa” era usado entre os jovens cariocas da zona sul, para dizer que alguém levava jeito pra aquilo. Mas, embora possa parecer uma ideia pensada e elaborada, o termo foi criado quase que por acaso. É o que conta o músico Roberto Menescal: “A Sylvinha Teles nos convidou pra dar uma canja na Hebraica, no Rio, e quando chegamos tinha um cartaz que dizia: ‘hoje, Sylvia Telles e o grupo Bossa Nova’. Eu achei que era um grupo que estava tocando para as pessoas dançarem”, lembra.

Foi quando o jornalista que organizava o evento, Moisés Fux, explicou que, como não sabia o nome pelo qual os músicos gostavam de ser chamados, havida escolhido aquele para por no cartaz. Roberto lembra que, na mesma hora, concordou com a sugestão do organizador – ainda mais depois que Ronaldo Bôscoli, que estava no grupo, gostou da ideia. “Ele veio por trás e disse assim: ‘Beto, esse nome já é nosso’”.

Naquele dia, Bôscoli subiu ao palco antes da apresentação e chamou o grupo: “Hoje eu quero apresentar a vocês, em primeira mão, o grupo Bossa Nova. Então, a gente já saiu de lá bossa nova”, diz Roberto. Assim, o movimento que começava entre os jovens artistas, inquietos com o sofrimento do samba-canção que dominava o cenário musical da época, ganhava um nome.

“A gente não sabia que era um movimento. A gente se reunia e as pessoas perguntavam que tipo de música fazíamos. A gente faz um samba, mas um samba mais moderno, com as harmonias mais curtidas”, explica Menescal (

O ritmo novo logo ganhou o mundo, com letras mais esperançosas que as do samba-canção, a sofisticação do jazz e uma batida única e totalmente brasileira. Sobre este jeito de tocar, Menescal detalha uma conversa que teve com João Gilberto, que revelou de onde vinha aquele ritmo encantador. “Eu perguntei para o João, uma vez: ‘de onde vem a tua batida?’. Do samba, ele disse. ‘Mas essa tua diferente?’. ‘Rapaz, sabe o que, que é? Vocês querem tocar o samba, tudo no violão. O agogô, reco-reco, tombador, tudo junto, mas vocês têm que escolher um’. Eu digo: ‘o que você escolheu?’. ‘Eu escolhi o tamborim’”.

Dia de celebrar a bossa nova
São tantas histórias que permeiam os bastidores da bossa nova que não há uma data certa para definir quando o estilo foi criado. Mas todos concordam que um marco é agosto de 1958, quando chegou às lojas de discos do país, o álbum duplo, de 78 rotações, Canção do Amor Demais do selo Odeon. Nele, João Gilberto interpretava Chega de Saudade, de Vinícius de Moraes e Tom Jobim.

Tom Jobim foi o primeiro a deixar saudades, em 1994. Logo, foi o escolhido para ser homenageado, quando Solange Kfouri, produtora musical da MPB Marketing, reuniu artistas em uma iniciativa para criar o Dia Nacional da Bossa Nova. “Era um papo na casa da cantora Vanda Sá. Estávamos Carlinhos Lira, Solange, eu e mais uma porção de gente, e a Solange disse assim: ‘todo lugar tem o Dia do Tango, o Dia do Jazz e a gente não tem nada. Aliás, no Rio, nós não temos a Casa da Bossa Nova’”, lembra Menescal.

Naquela reunião, em 2017, a data de nascimento de Tom Jobim – 25 de janeiro – foi sugerida por Solange para ser a data que celebraria a bossa nova. E ali, tinha início um processo que recebeu o apoio de Humberto Braga, então secretário de Música e Artes Cênicas do Ministério da Cultura, e que em 2019, instituiria, por lei, o Dia Nacional da Bossa Nova.

Fonte: Agência Brasil

Prefeitura de Juazeiro divulga resultado final com as 24 músicas classificadas para Festival Edésio Santos da Canção 2021

A Prefeitura de Juazeiro divulgou no Diário Oficial deste sábado (27), o resultado final com as 24 canções classificadas para a semifinal do 24º ‘Festival Nacional Edésio Santos da Canção – O Mundo Canta Juazeiro’. O evento acontece de 9 a 11 de dezembro, na Orla II da cidade.

As 24 músicas selecionadas serão apresentadas nos dias 9 e 10, quando os jurados irão escolher as 12 canções finalistas. A final acontece no sábado, dia 11 de dezembro. “Desde o início do nosso planejamento, estamos trabalhando para realizar o melhor festival da história de Juazeiro. Garantimos um recorde de inscritos, com uma qualidade incrível de canções de várias partes do Brasil. Agora, estamos preparando os ensaios dos artistas e ajustando os detalhes para realizarmos um grande evento”, disse o superintendente de Cultura e Turismo, Junior Mota.

 

LEIA MAIS

Nilton Freittas, Targino Gondim e Roberto Malvezz lançam CD em defesa do Rio São Francisco em outubro

Os músicos e compositores Nilton Freittas, Targino Gondim e Roberto Malvezzi – Gogó se uniram para lançar o projeto “O Belo Chico – Convivência com o Rio São Francisco através da música”. A produção tem como objetivo chamar a atenção para luta em defesa do Velho Chico e, através das canções, animar o povo, estimular a construção de reflexões sobre o rio e a consciência política e sociambiental.

O projeto Belo Chico consiste num álbum com canções que que falam da situação do São Francisco, seu povo, suas comunidades, potencialidades, perigos e esperanças. O CD é composto por 13 músicas, sendo algumas inéditas dos autores de Belo Chico, e outras já consagradas e conhecidas, de autoria própria ou de terceiros, selecionadas pelo conteúdo das letras e pela melodia. O Belo Chico será  apresentado ao público no dia 02 de outubro, em uma live, transmitida no Youtube, através do canal TV Irpaa, em alusão ao aniversário do rio que é celebrado em 04 de outubro.

LEIA MAIS

Após 10 anos de carreira, Afoxé Filhos de Zaze, de Juazeiro, lança primeiro disco

(Foto: James Jonathan/divulgação)

Uma longa caminhada de 10 anos que foi honrosamente sintetizada em arte, batuque, tradição, cultura, religiosidade e música. O primeiro disco do grupo Afoxé Filhos de Zaze, nascido em Juazeiro, Bahia, no bairro Quidé, periferia da cidade, já está disponível nas principais plataformas de mídia e streaming (https://onerpm.link/708535222655). O projeto está sendo executado pela Opará Produtora Cultural, por meio da Lei Aldir Blanc.

Em 2012, Juazeiro viu o primeiro grupo de Afoxé sair no Carnaval oficial da cidade, apresentando a cultura afro que sempre se fez presente na comunidade do Quidé, na cidade baiana de Juazeiro. Com o lema “Os Filhos de Zaze cantam pelo fim da intolerância religiosa”, o grupo vem, desde então, fazendo história e evidenciando a força de um povo e a importância de trazer à tona as diversidades religiosas existentes no Brasil.

LEIA MAIS

Donos de bares e restaurantes de Petrolina já podem solicitar permissão para apresentações musicais ao vivo

(Foto: Ilustração)

Como parte das flexibilizações de atividades econômicas no plano de convivência com a Covid-19 no Estado de Pernambuco, as apresentações com músicas ao vivo, em bares e restaurantes, foram permitidas, no município de Petrolina, com até três pessoas no palco, incluindo o cantor.

Mas a prefeitura municipal adverte que os donos desses estabelecimentos precisam solicitar a autorização para apresentações musicais, através de música ao vivo. Sem o documento, os mesmos não têm permissão para emitir qualquer tipo de som ou ruído.

“A fiscalização vai ser realizadas nesses locais. Os estabelecimentos podem ser autuados e podem ser aplicadas multas caso não tenham a autorização musical ou descumprirem as demais normas do decreto estadual’’, frisou o secretário da Secretaria Desenvolvimento Urbano, Habitação e Sustentabilidade, Emicio Júnior.

Os proprietários podem solicitar a documentação na sede da secretaria, no setor de licenciamento, localizada na Avenida da Integração, nº 498, bairro Dom Malan. O atendimento acontece de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h.

Mas, apesar da liberação das apresentações, segue proibido dançar nos espaços para evitar aglomerações.

Por causa da pandemia, ex-vocalista da Banda Limão com Mel demite todos seus funcionários

O cantor Batista Lima, ex-cantor e líder da Banda Limão com Mel, da cidade de Salgueiro, no Sertão de Pernambuco e conhecida em todo o Brasil, divulgou um vídeo nas redes sociais, informando que foi obrigado a demitir todos os funcionários da sua banda por causa da pandemia.

Batista segue carreira solo já há algum tempo e disse que teve que abrir mão dos funcionários e da empresa porque está há 1 ano sem fazer show e não tem mais como pagar quem trabalha com ele. E num depoimento emocionado, questionou os políticos sobre o que eles estão abrindo mão em nome dos mais necessitados da pandemia. Veja o vídeo acima.

Cantora petrolinense Fabiana Santiago lança nova música autoral

Depois de 20 anos de carreira, a cantora e agora também se revelando compositora, petrolinense Fabiana Santiago está lançando o primeiro trabalho autoral. Em fevereiro ela lançou a primeiro música do seu trabalho. A música ‘Deixa’ viralizou nos serviços de streaming Spotify, Deezer, Apple Music e foi uma mostra do que pode vir por aí.

Nesta sexta-feira (5), Fabiana lança a segunda das quarto canções que estarão em seu EP. ‘Palavra de Mulher’, composição feita em parceria com Zebeto Correia e Caio Junqueira Maciel, fala de uma mulher que é protagonista da sua história.

LEIA MAIS

Cantora Fabiana Santiago lança seu primeiro trabalho autoral na próxima sexta-feira

(Foto: Ascom)

Depois de se destacar, durante anos, como backing volta de artistas como Targino Gondim e Ednaldo Fonseca, o Juiz Sanfoneiro, vencer festivais como melhor cantora, a exemplo do Festival Edésio Santos da Canção em Juazeiro, a cantora Fabiana Santiago resolveu investir na carreira solo.

Na próxima sexta-feira (12), ela lança seu primeiro single autoral nas plataformas de streaming mais acessadas. O EP é composto por sete canções que serão disponibilizadas ao mesmo tem que o primeiro clipe da cantora no youtube.

LEIA MAIS
123