Pernambuco é o sétimo estado mais populoso do País, segundo IBGE

(Foto: ASCOM)

Pernambuco é o sétimo estado mais populoso do País com 9.616.621 habitantes, o que representa 4,5% da população nacional, de acordo com as estimativas populacionais de 2020 divulgadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta quinta-feira (27). Na projeção da Região Nordeste, o Estado está em segundo lugar, atrás apenas da Bahia, que tem 14.930.634 habitantes.

Em 2020, metade da população pernambucana se concentra em 14 municípios do Estado com mais de 100 mil habitantes, seguindo a tendência observada no resto do Brasil: Recife, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Caruaru, Petrolina, Paulista, Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Garanhus, Vitória de Santo Antão, São Lourenço da Mata, Santa Cruz do Capibaribe e Abreu e Lima.

Ao todo, esses municípios citados têm 4.898.109 milhões de pessoas, distribuídas por nove cidades da Região Metropolitana do Recife (RMR) e cinco polos regionais: Caruaru (4º lugar), Petrolina (5º lugar), Garanhuns (9º lugar), Vitória de Santo Antão (10º lugar) e Santa Cruz do Capibaribe (13º lugar). A capital pernambucana apresenta a maior população do Estado, com 1.653.461 habitantes.

LEIA MAIS

MP do Governo Federal deve reduzir contas de energia do Norte e Nordeste

(Foto: Ilustração)

O Governo Federal estuda, já para os próximos dias, a edição de uma Medida Provisória (MP) para o setor elétrico que deve reduzir o custo da energia de consumidores das regiões Norte e Nordeste.

A nova MP deve ser mais abrangente do que a última, que havia isentado famílias de baixa renda do pagamento da conta de energia elétrica durante a pandemia, e tem como objetivo direcionar os recursos pagos pelo setor para programas de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e Eficiência Energética para abater as tarifas de energia do consumidor.

LEIA MAIS

Bolsonaro visita Serra da Capivara e anuncia recursos para o turismo

Presidente da República, Jair Bolsonaro durante visita ao Parque Nacional da Serra da Capivara.

No Parque Nacional da Serra da Capivara, no Piauí, o presidente da República Jair Bolsonaro conheceu os maiores e mais antigos sítios arqueológicos das Américas. No local exitem cerca de 35 mil desenhos rupestres espalhados por mais de 1.300 sítios que registram a presença do homem pré-histórico no continente americano há cerca de 48 mil anos. O parque é considerado patrimônio cultural da humanidade.

“É um país maravilhoso. Ninguém tem o que nós temos. O nosso foco é descobrir para muitos brasileiros uma região tão linda como essa”, disse Bolsonaro ao visitar pela primeira vez a Serra da Capivara.

O presidente também visitou o Museu da Natureza, que faz parte do complexo do Parque Nacional da Serra da Capivara e conta a história do território desde a época dos dinossauros até os dias atuais.

Durante a visita foi anunciado um investimento do governo federal de cerca de R$ 6,5 milhões para incentivar o turismo na região. Os recursos vão ser aplicados principalmente na pavimentação de rodovias e na reforma do centro de visitantes do parque.

Para o presidente Bolsonaro é preciso mostrar para o mundo as belezas do Brasil.

“Nenhum país do mundo tem o potencial para o turismo que nós temos. Estávamos indo muito bem ano passado, lamentavelmente veio a epidemia. Nós preparamos agora, com o ministro Marcelo Álvaro Antonio, do Turismo, voltar ao que éramos ano passado, para que, se Deus quiser, final do ano que vem, a gente consiga colocar o turismo, no Brasil, no lugar que ele merece, no tocante ao seu potencial turístico”, afirmou o presidente.

O Ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antonio, que também visitou o parque, disse que os investimentos do governo são necessários para atrair mais visitantes para o nordeste. Para facilitar o acesso a região, o governo federal ajudou a desenvolver o projeto para a instalação de um aeroporto internacional na cidade de São Raimundo Nonato, onde fica a sede do Parque Nacional da Serra da Capivara.

Em Carta, Governadores do Nordeste chamam Bolsonaro de inconsequente e repudiam invasão a hospitais

A carta divulgada nesta sexta-feira (12) é assinada pelo os governadores dos nove Estados do Nordeste, que formam o Consórcio Nordeste. Os gestores destacam o esforço e o trabalho que eles vem realizando para combater o coronavírus e dizem que desde o início da pandemia tentam trabalhar de forma alinhada com o governo federal, o que vem sendo negado por parte do Presidente Jair Bolsonaro.

No documento também, os governadores se dizem chocados com a atitude do Presidente de usar as redes sociais para incentivar a invasão de hospitais.

“No último episódio, que choca a todos, o presidente da República usa as redes sociais para incentivar as pessoas a INVADIREM HOSPITAIS, indo de encontro a todos os protocolos médicos, desrespeitando profissionais e colocando a vida das pessoas em risco, principalmente aquelas que estão internadas nessas unidades de saúde.”

Confira a seguir a íntegra da Carta dos Governadores:

LEIA MAIS

Nordeste supera Sudeste em casos confirmados do novo coronavírus

Com os dados de quarta-feira (10) a região Nordeste superou o Sudeste em casos confirmados do novo coronavírus. São 272.280 infectados no Nordeste, contra 271.534 no Sudeste. Os números se baseiam no levantamento oficial do Ministério da Saúde.

Apenas ontem o Nordeste confirmou 11.611 novos casos, enquanto o Sudeste – que desde o início da pandemia era a região com maior número de casos – teve 10.351. A título de comparação, o primeiro registro da doença no país se deu no dia 26 de fevereiro, em São Paulo.

A doença chegou ao Nordeste no dia 6 de março, na Bahia. Preocupa o fato de o Nordeste ter 34,5 milhões de habitantes, contra 87, 5 no Sudeste. Ceará é o líder em registros da covid-19 na nossa região, sendo o terceiro no ranking nacional.

De acordo com o Poder 360, as autoridades de saúde alertam que a evolução da epidemia é influenciada pela “disponibilidade de equipamentos de saúde e de médicos, bem como pelas condições de saneamento básico e índices de pobreza”. Outro ponto que pesa é o fato de alguns estados testarem mais do que outros.

Pernambuco é referência na produção de orgânicos

(Foto: Edilson Júnior/SDA)

Com 103 feiras orgânicas cadastradas, Pernambuco é destaque no Brasil na produção orgânica. Segundo dados apresentados pela Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA), a Estado tem a maior rede de espaços orgânicos do Norte de Nordeste, além de ser a segunda maior do país.

E parte desse crescimento vem através do Programa Circuito Pernambuco Orgânico, no ano de 2019, quando a região teve crescimento de 24%. A produção orgânica, de acordo com o secretário Dilson Peixoto, vai na contramão do Governo Federal que a cada dia libera mais e mais agrotóxicos.

“Enquanto em Brasília o Ministério da Agricultura liberou a utilização de 439 agrotóxicos apenas em 2019, em Pernambuco a prioridade é oferecer alimentos saudáveis e livres de produtos químicos para a população. Estamos trabalhando para fortalecer a produção orgânica, tanto ampliando os espaços de comercialização como incentivado os agricultores a se formalizarem como produtores orgânicos. Muitos produtores rurais já adotam práticas orgânicas, mas não têm conhecimento desse diferencial e terminam comercializando seus produtos como produtos convencionais“, disse.

O avanço passa também pelas políticas municipais de incentivo. A exemplo de Petrolina que já têm leis voltadas a esse público. Há ainda uma feira especialmente para a comercialização dos orgânicos.

Acesso à água: plano do governo federal pode beneficiar 3 milhões de pessoas do semiárido nordestino

(Foto: Ilustração)

O Serviço Geológico do Brasil está buscando recursos para tirar do papel um plano inédito, de R$ 245 milhões, que pode beneficiar 3 milhões de pessoas que não têm acesso à água no semiárido nordestino. O plano feito por especialistas do órgão federal prevê um investimento em oito tipos diferentes de ações para oferta de água, com obras previstas por 48 meses.

O valor do investimento pode parecer alto, mas é pequeno quando comparado ao gasto com abastecimento emergencial aos sertanejos ao longo de um ano. Somente em 2019, a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, ligado ao MDR (Ministério do Desenvolvimento Regional), gastou R$ 610,5 milhões com a Operação Carro-Pipa.

LEIA MAIS

Geraldo Julio rebate FBC e diz que Bolsonaro ‘trabalha para empobrecer os mais pobres’

“O Nordeste inteiro tem uma visão muito negativa de Bolsonaro”, disse Geraldo Julio (Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem)

Em debate da Rádio Jornal, realizado nesta segunda-feira (16), o prefeito do Recife (PE), Geraldo Julio (PSB), rebateu uma declaração dada pelo senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), líder do governo federal no Senado Federal, que atribuiu ao governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a maior parte dos investimentos feitos em Pernambuco neste ano.

“O que salvou Pernambuco esse ano foram os investimentos do governo federal. O governo federal vai investir mais do que o governo do Estado”, disse FBC, na última semana.

LEIA MAIS

Governadores do Nordeste discutem linhas de crédito com agência francesa

Paulo Câmara destaca que tratativas visam fortalecer projetos sustentáveis e agricultura familiar.

No segundo dia da missão na Europa, os governadores do Nordeste discutiram com a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) o financiamento de projetos para o desenvolvimento sustentável da região.

No encontro com a diretoria-geral da AFD, realizado em Paris, nesta terça-feira (19), os gestores trataram de linhas de crédito para investimentos principalmente nas áreas de sustentabilidade e agricultura familiar.

LEIA MAIS

Governadores estaduais discutem na França criação de rota de gás natural no Nordeste

(Foto: Elisa Elsie/Consórcio Nordeste)

O uso de energias limpas foi destaque na missão internacional do Consórcio Nordeste, em Paris, nesta segunda-feira (18). Com interesse na criação de ‘blue corridors’, uma rota de transporte de gás natural entre os nove estados nordestinos, os governadores estiveram com representantes da Golar Power, joint venture entre a norueguesa Golar e o fundo norte-americano Stonepeak.

Denominado ‘Rota Azul’, o projeto de integração no Nordeste inclui a instalação de postos de combustíveis capazes de fornecer gás natural liquefeito (GNL) para veículos de carga. Em outros países, a exemplo da China, Espanha e Alemanha, os caminhões e ônibus movidos a gás natural já são realidade.

O vice-presidente da Golar no Brasil, Marcelo Sacramento, disse que o plano de trabalho da empresa prevê inúmeras oportunidades de investimentos. “A disponibilidade do gás para carros e caminhões nas rodovias do Nordeste irá gerar uma nova dinâmica no transporte da região. Novas empresas irão se instalar e as já existentes vão ganhar competitividade”.

LEIA MAIS

Primeiro edital do Consórcio Nordeste gera economia de R$ 50 milhões

Paulo Câmara durante reunião do Consórcio Nordeste. (Foto: Heudes Regis/SEI)

O governador de Pernambuco Paulo Câmara anunciou, nesta quarta-feira (06), uma economia de quase R$ 50 milhões na primeira compra coletiva realizada pelo Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste (Consórcio Nordeste). A informação foi repassada após reunião com representantes dos nove Estados da Região que integram o Consórcio Nordeste, no Palácio do Campo das Princesas.

Foi o primeiro encontro do Consórcio após o desastre ambiental que atingiu o litoral nordestino, com o derramamento de óleo nas praias. Além desses temas, outras agendas de interesse comum foram tratadas, como a universalização do saneamento básico, a destinação de resíduos sólidos e ações de integração entre os integrantes do colegiado.

“O Consórcio dos governadores do Nordeste tem cumprido etapas importantes. A compra de medicamentos, que traz uma economia muito importante, mostra realmente o trabalho do Consórcio. Isso mostra que essa unidade e essa forma de fazer gestão já tem surtido resultados importantes”, comentou o governador.

LEIA MAIS

Detectadas manchas de óleo em nove praias de cinco estados do NE

Vista geral de um derramamento de óleo na praia de Peroba em Maragogi (AL). (Foto: REUTERS / Diego Nigro)

Novas manchas de óleo surgiram em nove praias de cinco estados da Região Nordeste, segundo informações do Grupo de Avaliação e Acompanhamento (GAA), formado por Marinha, Agência Nacional de Petróleo (ANP) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Manchas de óleo cru começaram a aparecer nas praias do litoral nordestino no final de agosto e atingiram mais de 200 localidades em todos os estados da região. Desde então, foram recolhidas mais de mil toneladas do produto, numa extensão de 2,5 mil quilômetros.

LEIA MAIS

Governo de Pernambuco inicia coleta e análise de amostras da água das praias atingidas pelas manchas de óleo

Nessa quinta-feira (24), o total de óleo coletado pelo Governo do Estado chegou a 1.358 toneladas.

Além da coleta do óleo e dos trabalhos de contenção e prevenção realizados diariamente, as equipes do Governo de Pernambuco começaram, nessa quinta-feira (24), a recolher amostras de água das praias atingidas. O objetivo é verificar se existe presença de hidrocarbonetos, compostos orgânicos presentes no petróleo e que, em grandes concentrações, podem causar danos à saúde.

Todo material recolhido será encaminhado para análise no laboratório Organomar, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), que fechou uma parceria com a Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) para fazer os estudos.

A coleta aconteceu no Litoral Sul do Estado, nas praias do Paiva, São José da Coroa Grande, Tamandaré, Carneiros, Maracaípe, Muro Alto, Suape, Itapuama, Gaibú e Pedra do Xaréu. O trabalho é feito por profissionais do laboratório da CPRH, com o apoio dos professores do departamento de Oceanografia da UFPE Gilvan Yogui e Eliete Lamardo, especialistas em poluição marinha por petróleo.

LEIA MAIS

Vazamento de óleo pode ter partido de navio irregular, diz Marinha

(Foto: Adema/Governo de Sergipe)

O comandante da Marinha, Ilques Barbosa, disse hoje (22) que o governo está concentrando as investigações sobre as causas da mancha de óleo nas praias do Nordeste em 30 navios de dez países diferentes. Mas, para ele, a maior probabilidade é que o vazamento tenha partido de um navio irregular, chamado de dark ship. “Nós saímos de mil navios, para 30 navios”, disse, após reunião com o presidente em exercício, Hamilton Mourão, no Palácio do Planalto.

O almirante explicou, entretanto, que as pesquisas se regeneram com novos dados a todo momento e que nenhuma possibilidade foi descartada, mas que os esforços estão concentrados nessa linha de investigação. “O mais provável é de um dark ship ou um navio que teve um incidente e, infelizmente, não progrediu a informação como deveria”, disse, explicando que, por convenção internacional, todo incidente de navegação deve ser informado pelo comandante responsável.

Dark ship é um navio que tem seus dados informados às autoridades, mas, em função de qualquer restrição, de embargo que acontece, ele tem uma carga que não pode ser comercializada. Então, segundo o comandante, ele busca vias de comunicação marítimas que não são tão frequentadas, procura se evadir das marinhas de guerra e não alimenta seus sistemas d e identificação. “Ele procura as sombras. E essa navegação às sombras produz essa dificuldade de detecção”,explicou.

LEIA MAIS

Manchas de óleo avançam e atingem 112 pontos em 8 Estados do Nordeste

A substância oleosa e escura encontrada em algumas praias do Nordeste não para de se espalhar. Já são 112 pontos em 53 municípios em 8 Estados atingidos, e os órgãos ambientais e de proteção da zona marítima continuam mobilizados para saber qual a origem desse vazamento.

O mapa com localidades afetadas no Nordeste, divulgado pelo Ministério do Meio Ambiente, mostra que boa parte da extensão à beira mar entre Maranhão e Sergipe está contaminada. Dos nove Estados nordestinos, apenas a Bahia não registra a presença do óleo.

O material atinge diretamente o ecossistema das praias, prejudicando principalmente a fauna marinha. Segundo o mais recente balanço divulgado pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), dez animais foram atingidos – nove tartarugas marinhas e uma ave -, dos quais seis tartarugas e uma ave morreram. Os animais foram encontrados no Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte e Pernambuco.

As manchas começaram a ser percebidas no dia 2 de setembro e, desde então, o Ibama vem estabelecendo uma série de ações, entre elas a investigação quanto à composição da substância. O resultado conclusivo das amostras, solicitado pelo Instituto e pela Capitania dos Portos, e cuja análise foi feita pela Marinha e pela Petrobras, apontou que se trata de petróleo cru.

Ainda não foi detectada a origem e o responsável pelo vazamento do petróleo, mas uma das hipóteses levantadas pelos órgãos de proteção ambiental é que alguma embarcação tenha despejado a substância em alto mar.

Por ser uma substância tóxica, a recomendação do Ibama e das Superintendências Estaduais de Meio Ambiente é de que as pessoas evitem o banho de mar, a prática de esportes náuticos e também a pesca, bem como evitar o consumo de frutos do mar desses locais.

123