Governo confirma que Brasil receberá 4 milhões de vacinas

(Foto: Evandro Leal / Estadão Conteúdo)

O governo brasileiro confirmou neste sábado, 17, a comunicação feita por representantes do consórcio internacional de vacinas Covax Facility sobre a disponibilização de 4 milhões de doses ao País em maio. O lote envolve o imunizante produzido pela AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford.

Em nota conjunta, os ministérios da Saúde e das Relações Exteriores informam que o Brasil já recebeu em março 1 milhão de doses da mesma fabricante por meio do Covax Facility. O consórcio internacional tem participação brasileira e busca ampliar o acesso à vacina a países com menos recursos.

LEIA MAIS

Composição do jogador juazeirense Daniel Alves ganha clipe em iniciativa da ONU

Além de ser o jogador mais premiado da história do futebol, a frente até mesmo de Pelé e o saudoso Maradona, o juazeirense Daniel Alves ou Dani Alves como gosta de ser chamado, agora desponta também como compositor. O Jogador do São Paulo está participando do projeto Verificado, iniciativa global da Organização das Nações Unidas (ONU) que desenvolve ações em resposta à Covid-19 com foco em ciência, soluções e solidariedade, encerra o ano unindo 16 artistas consagrados de diversos estilos.

A música “Avião”, composição inédita de Dani Alves, Afonso Nigro, Milton Guedes e Mauricio Monteiro está sendo lançada nas redes sociais da ONU Brasil neste segunda-feira (28) reunindo um time de peso como Afonso Nigro, Alejandro Sanz, Carlinhos Brown, Daniel, Di Ferrero, Fábio Jr., Kaê Guajajara, Marcos & Belutti, Nando Reis, Roberta Miranda, Rodrigo Faro, Rogério Flausino, Sandra de Sá, Tiago Abravanel e Vitor Kley.

A composição mostra que quando trabalhamos juntos é possível construir um futuro melhor, superando os desafios que a pandemia pelo novo coronavírus instaurou.  E prova como são importantes nesses momentos a união e a cooperação global. click no Link para ver o clipe. http://bit.ly/MusicaAviao

Prefeito Miguel Coelho recebe o Selo Unicef 2020

(Foto: Fernando da Hora)

A premiação por desenvolver projetos e programas públicos para a redução de desigualdades na infância aconteceu nesta quinta-feira (17), em uma solenidade para poucas pessoas, por causa da pandemia do novo coronavírus, no Instituto Ricardo Brennand, na cidade do Recife. Além de Miguel Coelho, outros 33 gestores pernambucanos também foram homenageados.

Único prefeito das cidades pernambucanas com mais de 110 mil moradores a receber o Selo Unicef 2020 da Organização das Nações Unidas (ONU), Miguel estava por sua mãe, dona Adriana Coelho, e as responsáveis pelo programa municipal do Selo Unicef em Petrolina, Kátia Carvalho e Benícia Tavares.

LEIA MAIS

EUA iniciam retirada formal da OMS, diz Donald Trump

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta terça-feira (7), ao Congresso do país e às Organizações das Nações Unidas (ONU), o início do processo de retirada formal norte-americana da Organização Mundial da Saúde (OMS). Segundo o G1, portal de notícias das Organizações Globo, esta saída terá efeito a partir de 6 de julho de 2021.

De acordo com o Departamento de Estado americano, “o aviso de retirada dos Estados Unidos, em 6 de julho de 2021, foi submetido ao Secretário-Geral da ONU, que é o depositário da OMS”.

No dia 29 de maio, Trump já havia indicado a que os EUA iriam encerrar as relações com a OMS, e que iria realocar os investimentos na instituição para outros órgãos.

À época, ele acusou a China de estar à frente das decisões da OMS mesmo, apesar de o país asiático financiar menos que os EUA a organização.

Relatório da ONU aponta que uso excessivo de remédios pode matar 10 milhões ao ano até 2050

(Foto: Internet)

Relatório de entidades ligadas à Organização das Nações Unidas (ONU), divulgado nesta segunda-feira (29), alerta que o uso excessivo de medicamentos e os consequentes casos de resistência antimicrobiana podem causar a morte de até 10 milhões de pessoas todos os anos até 2050.

Segundo o documento, o prejuízo à economia global pode ser tão catastrófico quanto a crise financeira que assolou o mundo entre 2008 e 2009. A estimativa é que, até 2030, a resistência antimicrobiana leve cerca de 24 milhões de pessoas à extrema pobreza.

Atualmente, pelo menos 700 mil pessoas morrem todos os anos devido a doenças resistentes a medicamentos – incluindo 230 mil por causa da chamada tuberculose multirresistente.

LEIA MAIS

Seis mulheres são vítimas de feminicídio a cada hora, segundo a ONU

(Foto: Ilustração)

Por dia, 137 mulheres são vítimas de assassinatos em 2017, seis por hora, cometidos pelos seus companheiros, ex-maridos ou familiares, quase sempre homens, segundo um relatório publicado ontem (25) pelas Nações Unidas.

“No mundo todo, em países ricos e pobres, em regiões desenvolvidas e em desenvolvimento, um total de 50 mil mulheres são assassinadas todo ano por companheiros atuais ou passados, pais, irmãos, mulheres, irmãs e outros parentes, devido ao seu papel e a sua condição de mulheres”, denuncia o relatório.

O documento, elaborado pelo Escritório das Nações Unidas contra a Droga e o Crime (Onudd), indica que 58% de todos os assassinatos de mulheres em 2017 foram cometidos por companheiros ou familiares, o que faz com que o lar seja o “lugar mais perigoso para as mulheres”. O relatório indica que os assassinatos de mulheres por parte dos seus companheiros “é frequentemente a culminação de uma violência de longa duração e pode ser prevenida”.

LEIA MAIS

Discurso de Bolsonaro contra direitos humanos é ‘perigoso’, diz alto comissário da ONU

(Foto: Internet)

Discursos como o do candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro (RJ), sobre direitos humanos podem representar “um perigo” para certas parcelas da população no curto prazo e para “o país todo” no longo prazo. O alerta é de Zeid Al Hussein, alto comissário da ONU para Direitos Humanos. Ele deixa seu cargo no final desta semana e será substituído pela chilena Michelle Bachelet.

Para Zeid, o “instrumento” usado para ver o avanço de tais posições é “simples”. “Quando as pessoas estão ansiosas, quando existem incertezas econômicas, globais ou não, por conta da crise nas commodities nos últimos anos, ao dar uma resposta simplista e tocando nas emoções naturais das pessoas – e talvez olhando para uma liderança mais forte, firme – é uma combinação que é bastante poderosa”, disse Zeid.

“O perigo é que isso venha às custas de um certo grupo no curto prazo e, no longo prazo, de todo o país”, afirmou. “Temos de ser mais conscientes de exemplos históricos. Não é para dizer que o progresso humano foi fácil”, disse. “Eu confesso que, de muitas maneiras, não entendo o pensamento conservador. Se apenas escutássemos a isso, talvez alguns de nós ainda estivéssemos em cavernas”, afirmou. “O progresso ocorreu porque estipulamos que todos devem ter direitos iguais”, disse.

LEIA MAIS

‘A cada 23 minutos, um jovem negro morre no Brasil’, diz ONU

(Cartaz Divulgação)

A campanha “Vidas Negras” da Organização das Nações Unidas (ONU Brasil) foi lançada nesta terça-feira (7), em Brasília, e chama a atenção para morte de um jovem negro a cada 23 minutos no país. Os números são do Mapa da Violência, da Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso).

A campanha faz parte dos eventos que serão promovidos no mês da Consciência Negra e reúne uma série de vídeos que abordam temas como “filtragem racial”. Segundo a ONU, trata-se da escolha de suspeitos pela polícia com base “exclusivamente na cor da pele”. Outro tema é o “extermínio da juventude negra”.

Na campanha, os números os são apresentados por artistas como Taís Araújo, Elisa Lucinda e Érico Brás. Os vídeos deverão ser veiculados ao longo de um ano, nos meios de comunicação. Segundo o coordenador residente das Nações Unidas Niky Fabiancic, o objetivo da campanha é “incluir jovens negros na agenda do desenvolvimento sustentável”.

Com informações do G1

2017 é o ano mais quente já registrado sem o fenômeno El Niño

El Niño afeta a cada três a sete anos as temperaturas, as correntes e as precipitações. (Foto: Ilustração)

Nesta segunda-feira (6) um relatório da Organização Meteorológica Mundial (OMM) divulgado durante a abertura da 23ª Conferência da ONU sobre o Clima, revelou que 2017 será o ano mais quente já registrado sem a ocorrência do fenômeno meteorológico El Niño desde o início dos registros desse tipo,

“Os últimos três anos são os mais quentes jamais registrados e fazem parte da tendência de aquecimento em longo prazo do planeta”, enfatizou o secretário-geral da OMM, Petteri Taalas, em um comunicado difundido em Bonn.

Sob os efeitos do El Niño, 2016 deve conservar seu recorde de ao mais enquanto, enquanto que os anos de 2015, que também registrou esse fenômeno meteorológico, e o de 2017 disputam o segundo e terceiro lugares.

El Niño afeta a cada três a sete anos as temperaturas, as correntes e as precipitações. O período de 2013 a 2017 poderá ser considerado o mais quente jamais registrado, segundo a agência da ONU em um balanço provisório.

Fonte JC

ONU diz que podem ter sido cometidos “crimes contra humanidade” na Venezuela

(Foto: Internet)

O alto comissariado da Organização das Nações Unidas (ONU) para os Direitos Humanos, Zeid Ra’ad al Hussein, afirmou nesta segunda-feira (11) que podem ter sido cometidos “crimes contra a humanidade” na Venezuela durante os protestos antigovernamentais, e pediu ao Conselho de Direitos Humanos que abra uma investigação internacional. A informação é da Agência EFE.

“A minha investigação sugere a possibilidade de que possam ter sido cometidos crimes contra a humanidade, algo que só pode ser confirmado por uma investigação penal posterior”, apontou o diplomata jordaniano em seu discurso de abertura da 36ª sessão do Conselho de Direitos Humanos (CDH).

Zeid disse que apoia o conceito de uma Comissão Nacional da Verdade e Reconciliação, mas considerou “inadequado” o mecanismo atual, e pediu que seja remodelado “com o apoio e o envolvimento da comunidade internacional”.

Além disso, pediu ao Conselho de Direitos Humanos da ONU que estabeleça uma “investigação internacional” sobre as violações de direitos humanos na Venezuela.

LEIA MAIS

Secretário-geral da ONU condena teste nuclear da Coreia do Norte

António Guterres disse que vai  continuar em contato com todas as partes envolvidas no processo. (Foto: Internet)

O secretário-geral das Nações Unidas condenou o teste nuclear anunciado pela Coreia do Norte nesse domingo (3). Em nota, emitida pelo seu porta-voz, António Guterres afirmou que o ensaio é uma nova violação séria das obrigações internacionais do país asiático. Para ele, a ação também mina os esforços globais de não-proliferação e desarmamento.

Guterres acredita que o teste nuclear também desestabiliza toda a segurança regional. A Coreia do Norte é o único país que continua a descumprir a norma contrária a testes com explosões atômicas.

O chefe da ONU reiterou seu apelo à liderança norte-coreana para acabar com tais atos e a respeitar inteiramente as obrigações internacionais previstas nas resoluções do Conselho de Segurança. António Guterres disse que vai  continuar em contato com todas as partes envolvidas no processo.

Dinheiro de contribuição para a ONU será destinado para a PF retomar impressão de passaportes

(Foto: Arquivo)

Nesta terça-feira (4) a Comissão Mista de Orçamento (CMO) do Congresso Nacional aprovou um projeto que libera R$ 102,4 milhões para a Polícia Federal retomar a impressão de passaportes.

Com a aprovação, a proposta seguirá para análise do plenário do Congresso e será votada em sessão mista, formada por deputados e senadores. Não há data prevista para a votação.

Se o projeto for aprovado pelo plenário, o texto seguirá para sanção do presidente Michel Temer. O montante de R$ 102,4 milhões faz parte da contribuição que o Brasil faria para Organização das Nações Unidas (ONU).

Com informações do G1

Exposição sobre Serra da Capivara vai até a ONU

O governador do Piauí Wellington Dias participou da abertura da exposição ”Seriam os piauienses da Serra da Capivara os homens mais antigos das Américas?” na noite deste sábado (1º) no Teresina Shopping.

Dias declarou que a exposição é importante para que os piauienses possam compreender quando se fala que o Parque Nacional da Serra da Capivara é um patrimônio da humanidade

A exposição tem fotografias de André Pessoa mostrando os trabalhos de pesquisa da Fundação Museu do Homem Americano por meio da coordenação das arqueólogas Niède Guidon, Anne-Marie Pessis e Gabriela Martin.

Niède Guidon, presidente da Fundação Museu do Homem Americano (Fumdham) , anunciou que foi iniciado na semana passada a construção do Museu da Natureza no município de Coronel José Dias, na área do Parque Nacional da Serra da Capivara.

Segundo ela, o Museu da Natureza vai mostrar o período em que a região da Serra da Capivara era mar e vai exibir fósseis marinhos e todo o processo de mudança da Terra e também terá uma exposição permanente da mega fauna encontrada durante 40 anos de pesquisa no Parque Nacional da Serra da Capivara.

André Pessoa anunciou que em novembro a exposição será mostrada na sede da ONU, localizada em Nova York.

O fotógrafo disse que a exposição começou no dia 16 de maio em Berlim, na sede da embaixada do Brasil na Alemanha e foi encerrada no dia 30 de junho, mas continuou na sede da DFG, a maior agência alemã de pesquisas cientificas e será encerrada na cidade de Bonn no dia 8 de abril de 2018.

”Quando o governador esteve em Berlim na abertura da exposição ele me disse que era necessário levá-la para o Piauí porque os piauienses não conhecem as descobertas feitas por Niède Guidon. A mostra que foi aberta hoje é paralela à que está acontecendo na Alemanha e agora a gente tem um convite para levar a exposição para a sede da ONU em novembro e estamos em tratativas diplomáticas.”, disse André Pessoa adiantando que a exposição também sera mostrada no Rio de Janeiro na sede do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) .

Pessoa acha que a exposição de suas fotografias indo para a ONU é mais um indicativo de que a comunidade cientifica norte-americana já aceita o resultado das pesquisas de Niède sobre a presença do homem americano no sudoeste do Piauí.

Conselho de Segurança da ONU debaterá hoje ataque dos EUA à Síria

(Foto: Internet)

O Conselho de Segurança da ONU deve se reunir nesta sexta-feira (7) após o bombardeio efetuado nas últimas horas pelos Estados Unidos contra uma base aérea na Síria, anteciparam fontes diplomáticas. A informação é da Agência EFE.

O encontro será às 11h30 (12h30 em Brasília) depois que a Bolívia, um dos integrantes não permanentes do Conselho de Segurança, ter solicitado uma sessão de urgência.

Os 15 países do conselho discutiram ontem (6), sem sucesso, sobre aplicar uma resolução de resposta ao uso de armas químicas na Síria durante uma reunião a portas fechadas, antes que os Estados Unidos lançassem seu ataque contra a base aérea na Síria.

No dia anterior, a embaixadora americana na ONU, Nikki Haley, tinha alertado no Conselho de Segurança, que se o bloqueio continuasse, seu país poderia fazer uma ação unilateral.

LEIA MAIS

Brasil defende na ONU língua portuguesa e direitos de afrodescendentes

(Foto: Internet)

A ministra de Direitos Humanos do Brasil, Luislinda Valois, discursou ontem (27) na 34ª sessão do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, em Genebra, na Suíça, defendendo a língua portuguesa e os direitos dos afrodescendentes. As informações são da ONU News, em Nova York.

“Inicialmente, cuidemos e mantenhamos a língua portuguesa. Ela também é universal” disse a ministra, numa apresentação de cerca de 12 minutos. A chefe da pasta de Direitos Humanos comentou sobre o combate à corrupção que está sendo feito pelo Brasil e o enfrentamento ao desemprego e à crise no sistema prisional. E disse que o país “está de volta” ao cenário internacional e tem robustez nas suas instituições.

“Temos enfrentado, de forma diligente, consciente, a crise no sistema prisional, a criminalidade e a violência urbana, o desemprego aviltante e a pior recessão de que se tem memória. Estamos recolocando o Brasil nos trilhos,” falou.

123