Ministério da Economia avalia estender auxílio emergencial com valor reduzido até dezembro

O Ministério da Economia estuda a possibilidade de ampliar a concessão do auxílio emergencial até o final de 2020, por causa das incertezas derivadas da crise do novo coronavírus. No entanto, caso o benefício seja estendido até dezembro, o valor seria reduzido para R$ 200, segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo. Atualmente, o benefício concedido pelo governo é de R$ 600.

A redução precisaria passar por aprovação no Congresso Nacional, uma vez que o governo federal só pode fazer a prorrogação por conta própria se mantiver o valor original – conforme ocorreu na primeira ampliação do programa. Até o momento o governo destinou R$ 254,4 bilhões para o auxílio emergencial, com despesa mensal de R$ 51,5 bilhões.

A ideia anda em paralelo com a criação de um novo programa social, o Renda Brasil, vista como alternativa para evitar uma nova prorrogação.

Nesta segunda-feira (3), a Caixa Econômica Federal aprovou a inclusão de 805 mil novos beneficiários do auxílio emergencial de R$ 600. Além dessas pessoas, outras 345 mil tiveram o cadastro validado para receber as parcelas 3 e 4 do auxílio.

Abono salarial do PIS/Pasep começa a ser pago nesta quinta-feira

(Foto: Internet)

O abono salarial 2020/2021 de até R$ 1.045 começa a ser pago nesta quinta-feira (16) a trabalhadores nascidos em julho (PIS) ou com benefício final 0 (Pasep), que não tenham conta nos bancos estatais. Os que têm conta na Caixa ou Banco do Brasil já tiverem o benefício depositado.

O calendário de pagamentos segue até o dia 31 de julho de 2021, para quem não tem conta nos bancos estatais, de acordo com o mês de nascimento para inscritos no PIS (Programa de Integração Social), ou número de inscrição dos beneficiários associados ao Pasep (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público).

Para ter direito ao abono de até um salário mínimo (R$ 1.045), é necessário ter trabalhado formalmente com remuneração média de até dois salários mínimos, estar cadastrado no PIS/Pasep sistema há pelo menos cinco anos e ter tido seus dados informados corretamente pelo empregador na Rais (Relação Anual de Informações Sociais).

A quantia que cada trabalhador tem para receber é proporcional ao número de meses trabalhados formalmente em 2019. e vai variar de R$ 88 (para quem trabalhou por um mês) a R$ 1.045 (para quem trabalhou por todos os 12 meses), conforme a proporção do salário mínimo vigente na data do pagamento.

Os trabalhadores que nasceram entre julho e dezembro recebem o PIS ainda neste ano. Os nascidos entre janeiro e junho terão o recurso disponível para saque em 2021. Os servidores públicos com o final de inscrição do Pasep entre 0 e 4 também recebem este ano. Já as inscrições com o final entre 5 e 9, no próximo ano.

O calendário de pagamento para trabalhadores da iniciativa privada que recebem pela Caixa leva em consideração o mês de nascimento. A partir desta quinta, recebem os nascidos em julho.

Calendário do abono do PIS de 2020/2021 — Foto: Diário Oficial da União

Calendário do abono do PIS de 2020/2021 — Foto: Diário Oficial da União

Para servidores públicos que recebem pelo Banco do Brasil, o calendário de pagamento leva em consideração o número final da inscrição. A partir desta quinta, recebem os que têm final da inscrição 0.

Calendário do abono do Pasep de 2020/2021 — Foto: Diário Oficial da União

Calendário do abono do Pasep de 2020/2021 — Foto: Diário Oficial da União

Quem vai receber a quarta e a quinta parcela do auxílio emergencial?

O pagamento do auxílio emergencial, por parte do Governo Federal e Caixa Econômica Federal, tem sido o motivo para muitas pessoas respirarem um pouco mais aliviadas durante a pandemia do novo coronavírus. Previsto, a princípio, para ajudar a população durante três meses, recentemente foi confirmado que os beneficiários irão receber cinco parcelas do auxílio. Mas afinal, quem terá direito a receber a quarta e quinta parcela?

Assim como no caso das três primeiras, terão direito a receber as duas últimas parcelas do benefício, no valor de R$ 600, desempregados, trabalhadores sem carteira assinada, autônomos e Microempreendedores Individuais (MEIs). Já mães chefes de família continuarão recebendo R$ 1,2 mil. É necessário que os beneficiários tenham se cadastrado no site do programa.

As inscrições para receber o auxílio terminaram no dia 2 de julho, portanto, quem ainda não teve o benefício aprovado só pode, no momento, acompanhar a solicitação. No entanto, apesar do término do período de cadastro, ainda é possível fazer contestações eletrônicas até este mês de julho. Para isso, é necessário acessar o aplicativo “Auxílio Emergencial”, disponível nas plataformas Play Store e App Store.

O calendário com as datas de pagamento da quarta e quinta parcela aos beneficiários ainda não foi divulgado pelo Governo e Caixa Econômica Federal.

Como fazer para receber as parcelas?

Inicialmente o auxílio é liberado na Poupança Social Digital para compras com o cartão de débito virtual ou por meio de maquininhas em lojas físicas (QR Code), além de ser possível o pagamento de boletos e concessionárias.

Caso os beneficiários não utilizem os recursos e optem por realizar o saque em espécie, o valor será transferido em uma outra data automaticamente para a conta que foi indicada, sendo poupança da Caixa ou conta em outro banco.

Governo divulga calendário de pagamento da 3ª parcela de R$ 600 do auxílio

O governo federal divulgou, em edição extra do Diário Oficial da União (DOU) que circulou na noite desta quinta-feira (25), o calendário de pagamentos da terceira parcela do auxílio emergencial de R$ 600, criado para socorrer trabalhadores com limitações de renda durante a pandemia do novo coronavírus, que causa a Covid-19.

Mais cedo, o presidente Jair Bolsonaro afirmou em live nas redes sociais que o benefício deve ser estendido por mais três parcelas – com valores prováveis de R$ 500, R$ 400 e R$ 300.

A terceira parcela já vinha sendo paga a inscritos no Bolsa Família desde 17 de junho, em calendário que se encerra no próximo dia 30. Agora, o governo divulga o cronograma para os outros beneficiários.

Dois calendários foram publicados no Diário Oficial da União, em portaria assinada pelo ministro da Cidadania Onyx Lorenzoni: o primeiro para depósitos nas contas da poupança social digital (que tem início neste sábado, 27 de junho) e o segundo relativo à disponibilização do valor para ser sacado em dinheiro (a partir de 18 de julho).

Além dos pagamentos da terceira parcela, o ministro divulgou também datas para o pagamento de novos lotes da 1ª e da 2ª parcela (para beneficiários que se cadastraram no programa posteriormente).

Veja, abaixo, os calendários:

Auxílio emergencial de R$ 600 – cronograma de depósitos na conta digital

27 de junho – nascidos em janeiro e fevereiro (pagamento do 1º lote da terceira parcela / do 2º lote da segunda parcela / e do 4º lote da primeira parcela)
30 de junho – nascidos em março e abril (pagamento do 1º lote da terceira parcela / do 2º lote da segunda parcela / e do 4º lote da primeira parcela)
1º de julho – nascidos em maio e junho (pagamento do 1º lote da terceira parcela / do 2º lote da segunda parcela / e do 4º lote da primeira parcela)
2 de julho – nascidos em julho e agosto (pagamento do 1º lote da terceira parcela / do 2º lote da segunda parcela / e do 4º lote da primeira parcela)
3 de julho – nascidos em setembro e outubro (pagamento do 1º lote da terceira parcela / do 2º lote da segunda parcela / e do 4º lote da primeira parcela)
4 de julho – nascidos em novembro e dezembro (pagamento do 1º lote da terceira parcela / do 2º lote da segunda parcela / e do 4º lote da primeira parcela)

Auxílio emergencial de R$ 600 – cronograma para realizar saques em dinheiro

18 de julho – nascidos em janeiro (1º lote da terceira parcela / do 2º lote da segunda parcela / e do 4º lote da primeira parcela)
25 de julho – nascidos em fevereiro (1º lote da terceira parcela / do 2º lote da segunda parcela / e do 4º lote da primeira parcela)
1º de agosto – nascidos em março (1º lote da terceira parcela / do 2º lote da segunda parcela / e do 4º lote da primeira parcela)
8 de agosto – nascidos em abril (1º lote da terceira parcela / do 2º lote da segunda parcela / e do 4º lote da primeira parcela)
15 de agosto – nascidos em maio (1º lote da terceira parcela / do 2º lote da segunda parcela / e do 4º lote da primeira parcela)
29 de agosto – nascidos em junho (1º lote da terceira parcela / do 2º lote da segunda parcela / e do 4º lote da primeira parcela)
1º de setembro – nascidos em julho (1º lote da terceira parcela / do 2º lote da segunda parcela / e do 4º lote da primeira parcela)
8 de setembro – nascidos em agosto (1º lote da terceira parcela / do 2º lote da segunda parcela / e do 4º lote da primeira parcela)
10 de setembro – nascidos em setembro (1º lote da terceira parcela / do 2º lote da segunda parcela / e do 4º lote da primeira parcela)
12 de setembro – nascidos em outubro (1º lote da terceira parcela / do 2º lote da segunda parcela / e do 4º lote da primeira parcela)
15 de setembro – nascidos em novembro (1º lote da terceira parcela / do 2º lote da segunda parcela / e do 4º lote da primeira parcela)
19 de setembro – nascidos em dezembro (1º lote da terceira parcela / do 2º lote da segunda parcela / e do 4º lote da primeira parcela)

Compesa começa a receber pagamento da conta do mês por cartão de crédito

Para facilitar ainda mais para o cliente o pagamento das contas, a Compesa agora oferece a modalidade cartão de crédito para a quitação da fatura do mês, que pode ser paga à vista ou dividida em até 12 vezes, desde que respeitando a parcela mínima de R$ 25.

A partir desta semana, os clientes que já contavam com este sistema para pagamento de contas vencidas poderão efetuar, também, o pagamento da conta atual utilizando o aplicativo Compesa Mobile. O App, desenvolvido pela Compesa, é gratuito e está disponível para ser baixado no celular, sendo uma alternativa para evitar a ida às agências bancárias ou às lotéricas.

A presidente da Compesa, Manuela Marinho, avalia a nova facilidade para pagamento como mais uma medida de enfrentamento da pandemia. “Com a opção de pagamento pelo cartão de crédito e usando o celular, vamos oferecer uma nova opção para facilitar a vida das pessoas e com o benefício da preservação da saúde, pois serão menos pessoas nas ruas”, comenta.

LEIA MAIS

Começa hoje pagamento da terceira parcela do auxílio emergencial, confira calendário

O pagamento da terceira parcela do auxílio emergencial começará no dia 17 de junho, contemplando inicialmente os beneficiários do Bolsa Família que possuem Número de Identificação Social (NIS) com final 1. As transferências continuarão sendo realizadas nos dias seguintes, de acordo com os números subsequentes de final do NIS.

Confira o calendário abaixo.

O calendário de pagamento da terceira parcela do benefício para os trabalhadores informais inscritos pelo site ou aplicativo da Caixa segue em definição e ainda não foi publicado pelo Governo Federal. No entanto, se mantiver o mesmo modelo das parcelas anteriores, em seguida devem ser feitos os pagamentos para contas poupanças digitais e, por último, liberadas as transferências para contas de outros bancos e saques em espécie.

Sicredi Vale do São Francisco começa a operacionalizar um novo sistema de pagamentos via WhatsApp Business

O Sistema Sicredi é um dos parceiros do Facebook Pay na realização de uma das mais surpreendentes transações financeiras feitas pelo celular: o envio e o recebimento de dinheiro pelo WhatsApp.

A novidade, que também vai permitir a compra de produtos oferecidos por empresas que utilizam o WhatsApp Business, passou a funcionar nessa segunda-feira (15), em todo Brasil e está disponível para pessoas físicas e pequenas empresas.

De acordo com o presidente do Sicredi Vale do São Francisco, Antônio Vinícius Ramalho Leite, a cooperativa de crédito que tem sede em Petrolina e atua em toda região, já começou a operacionalizar a nova opção de pagamento pelo aplicativo.

LEIA MAIS

Auxílio emergencial: Caixa divulga calendário para novos aprovados

A Caixa Econômica Federal divulgou neste sábado (13/06) o calendário de pagamento da primeira parcela do auxílio emergencial para os novos aprovados para receber o benefício. Mais de 4,9 milhões pessoas foram incluídas recentemente no rol de brasileiros que terão acesso aos R$ 600.

O montante do repasse é de R$ 3,2 bilhões. Para receberem os recursos, os inscritos deverão seguir o calendário estipulado pelo banco referente ao mês de aniversário dos beneficiários.

Na última sexta-feira (12/06), o Ministério da Cidadania informou que os novos créditos serão feitos na próxima terça-feira (16/06), para os nascidos entre janeiro e junho.

Na quarta (17/06), o banco pagará o benefício para aqueles que fazem aniversário entre julho e dezembro. Quem entrou com o pedido do auxílio emergencial pode acompanhar sua solicitação aqui.

Sicredi Vale do São Francisco lança modelo de pagamentos sem cobrança de taxas

Os associados do Sicredi Vale do São Francisco, a partir de agora, podem realizar pagamentos ou receber valores, sem taxas, via QR Code no aplicativo do Sicredi, disponível para smartphones que operam nos sistemas iOS ou Android. A alternativa pode ser realizada em poucos segundos, permitindo que o usuário efetue pagamentos como TED, DOC, boleto, cheque e cartões.

Para ter acesso os associados devem entrar no aplicativo e escolher a opção “Pagamento por QR Code”. Em seguida, direcionar o “QR Code Sicredi” para a leitura dos dados, informar o valor (se necessário) e confirmar o pagamento.

De acordo com o superintendente do Sicredi Vale do São Francisco, Albérico Pena, a nova opção de pagamento eletrônico faz parte de uma série de iniciativas do Sistema Sicredi que visa proporcionar novas experiências para os clientes por meio da tecnologia, acompanhando tendências de digitalização do sistema financeiro.

“A opção de pagamento de forma instantânea por QR Code é também um estímulo à troca do dinheiro físico por meios eletrônicos, uma solução mais segura, prática e sustentável”, ressalta o superintendente.

Com 1.900 agências distribuídas em 22 estados e no Distrito Federal, o Sistema Sicredi disponibiliza mais de 300 produtos e serviços financeiros para 4,5 milhões de associados.

Veja se você tem direito ao saque da segunda parcela do auxílio emergencial nesta quarta

O saque em espécie e a transferência para outros bancos, que não seja a Caixa Econômica Federal, da segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600 fica disponível para as pessoas nascidas no mês de abril nesta quarta-feira (3). Ao todo, são 2,7 milhões, que estão inscritos no Cadastro Único (CadÚnico), não fazem parte do Bolsa Família.e receberam a primeira parcela do benefício até o dia 30 de abril. O pagamento para este grupo teve início no último sábado (30), para os nascidos em janeiro, e segue até o dia 13 de junho, para os nascidos em dezembro.

Quem pode sacar o auxílio nesta terça já havia recebido o valor anteriormente, e só poderia utilizá-lo para o pagamento de contas, boletos e compras através do cartão de débito virtual. Para quem recebeu a primeira parcela em outra conta, o dinheiro será transferido automaticamente na data de liberação para o saque e transferências. Todos os beneficiários do Bolsa Família já receberam a segunda parcela do auxílio e aguardam, agora, o calendário para o saque da terceira parcela. Para os novos aprovados, que receberam a primeira parte do dinheiro em maio, a Caixa Econômica Federal ainda não divulgou quando estará disponível a segunda parte do auxílio.

“A Caixa reforça que não é preciso madrugar nas filas. Todas as pessoas que chegarem nas agências durante o horário de funcionamento, das 8h às 14h, serão atendidas. Elas vão receber senhas e, mesmo com as unidades fechando às 14h, o atendimento continua até o último cliente. O banco fechou parceria com cerca de 1.200 prefeituras em todo o país para reforçar a organização das filas e manter o distanciamento mínimo de dois metros entre as pessoas”, informou a Caixa, em nota.

Calendário de saque da segunda parcela do auxílio emergencial:

– 3 de junho (quarta-feira) – para pessoas nascidas em abril;

– 4 de junho (quinta-feira) – para pessoas nascidas em maio;

– 5 de junho (sexta-feira) – para pessoas nascidas em junho;

– 6 de junho (sábado) – para pessoas nascidas em julho;

– 8 de junho (segunda-feira) – para pessoas nascidas em agosto;

– 9 de junho (terça-feira) – para pessoas nascidas em setembro;

– 10 de junho (quarta-feira) – para pessoas nascidas em outubro;

– 12 de junho (sexta-feira) – para pessoas nascidas em novembro;

– 13 de junho (sábado) – para pessoas nascidas em dezembro.

Agricultores que apresentavam problemas cadastrais começam a receber parcelas do Garantia-Safra em Petrolina

(Foto: Jonas Santos)

A Folha de Pagamento do Garantia-Safra de 2016 até 2019 começou a ser paga nesta semana para 52 agricultores familiares, de Petrolina, que estavam com problemas cadastrais. Os cadastros apresentavam algumas incongruências que tão logo foram corrigidas e repassadas para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e Secretaria de Política Agrícola.

O agricultor pode procurar uma agência da Caixa Econômica Federal para realizar o saque dos valores de acordo com o número final do Número de Identificação Social (NIS) sendo em ordem crescente a partir do número 1 até o 0.

O Garantia-Safra é um programa com ações voltadas aos agricultores familiares que tiveram prejuízos em suas lavouras e estão inseridos em municípios atingidos pela seca ou perdas nas colheitas devido ao excesso de chuvas.

A Secretaria de Governo e Agricultura (Segoa) é responsável, em Petrolina, pelo recebimento de inscrições, emissão dos laudos técnicos de verificação do plantio e de casos onde há perdas. Caso algum agricultor que aderiu à referida safra não esteja recebendo os recursos, ou ainda não tenha o cartão o recomendado é que entre em contato com a secretaria pelo e-mail (87) 98128-7054 para que possa ser regularizada a situação e o pagamento seja então liberado.

Auxílio Emergencial: Caixa credita nesta segunda benefício a mais 7,8 milhões de trabalhadores

A Caixa Econômica Federal (CEF) credita nesta segunda-feira (25) novos lotes do Auxílio Emergencial, tanto da primeira parcela, para novos aprovados, quanto da segunda, para quem recebeu a anterior até 30 de abril. Ao todo, o benefício será pago a 7,8 milhões de trabalhadores, segundo o banco.

Veja quem recebe nesta segunda:

  1. Segunda parcela: 5,2 milhões trabalhadores inscritos no Cadastro Único ou que se cadastraram através do aplicativo e do site, e que receberam a primeira parcela até 30 de abril, nascidos em setembro e outubro
  2. Segunda parcela: 1,9 milhão de trabalhadores beneficiários do Bolsa Família, cujo NIS termina em 6
  3. Primeira parcela: 700 mil trabalhadores do novo lote de aprovados do benefício, nascidos em agosto

Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br.

Veja calendário da 2ª parcela:

Para os beneficiários que vão receber a segunda segunda parcela e não fazem parte do Bolsa Família, os pagamentos trazem mais restrições: todos vão receber por meio de conta poupança digital da Caixa – mesmo quem recebeu a primeira parcela em outra conta.

Além disso, a poupança digital não vai permitir transferências inicialmente – apenas pagamento de contas, de boletos e compras por meio do cartão de débito virtual. Transferências para outras contas e saques só serão liberados a partir de 30 de maio (veja o calendário ao final da reportagem).

Primeira parcela para novos aprovados

A primeira parcela para esse novo grupo será creditada na conta escolhida pelo beneficiário, da forma como receberam os primeiros beneficiários: nas contas da Caixa, na Poupança Social Digital ou em contas de outros bancos. Esses beneficiários também poderão fazer o saque em espécie do auxílio na data da liberação.

Veja como ficou o calendário de pagamento da 1ª parcela para novos aprovados:

  • 19 de maio (terça): nascidos em janeiro
  • 20 de maio (quarta): nascidos em fevereiro
  • 21 de maio (quinta): nascidos em março
  • 22 de maio (sexta): nascidos em abril
  • 23 de maio (sábado): nascidos em maio, junho ou julho
  • 25 de maio (segunda): nascidos em agosto
  • 26 de maio (terça): nascidos em setembro
  • 27 de maio (quarta): nascidos em outubro
  • 28 de maio (quinta): nascidos em novembro
  • 29 de maio (sexta): nascidos em dezembro

Calendário da 2ª parcela

O calendário do pagamento da 2ª parcela do Auxílio Emergencial começou na segunda-feira (18) e seguirá até 13 de junho. O calendário da terceira parcela, que estava prevista para maio, continua sem definição.

O calendário da segunda parcela vale apenas para quem recebeu a primeira parcela até 30 de abril. O governo não informou quando vai pagar a segunda parcela para quem receber a primeira depois desta data.

São 3 calendários:

  1. um para recebimento em poupança social
  2. um para saque em espécie para beneficiários do Bolsa Família
  3. um para saque em espécie para poupança social e transferência de recursos

VEJA OS CALENDÁRIOS:

1. Calendário para depósito em poupança social

2. Calendário para pagamento aos beneficiários do Bolsa Família

3. Calendário para saque e transferência da poupança social

Aposentados recebem segunda parcela do 13º a partir de segunda-feira

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) começa, na próxima segunda-feira (25), a pagar o 13º de aposentados e pensionistas. O depósito da segunda parte desse abono anual será realizado no período de 25 de maio a 5 de junho, conforme a tabela de pagamento de 2020. A antecipação do 13º é uma das medidas anunciadas pelo governo federal para o enfrentamento da pandemia da covid-19.

Para aqueles que recebem um salário mínimo, o depósito da antecipação será feito entre os dias 25 de maio e 5 de junho, de acordo com o número final do benefício, sem levar em conta o dígito verificador. Segurados com renda mensal acima do piso nacional terão seus pagamentos creditados entre os dias 1º e 5 de junho.

Segundo o Ministério da Economia, em todo o país, 35,8 milhões de pessoas receberão seus benefícios de maio. O INSS injetará na economia um total de R$ 71,5 bilhões. Desse total de pagamento referente a maio, 30,8 milhões de beneficiários receberão a segunda parcela do 13º, o equivalente a R$ 23,8 bilhões.

Por lei, tem direito ao 13º quem, durante o ano, recebeu benefício previdenciário de aposentadoria, pensão por morte, auxílio-doença, auxílio-acidente ou auxílio-reclusão. Na hipótese de cessação programada do benefício, prevista antes de 31 de dezembro de 2020, será pago o valor proporcional do abono anual ao beneficiário. Nesta parcela, vale lembrar, é feito o desconto do Imposto de Renda (IR).

Aqueles que recebem benefícios assistenciais – Benefício de Prestação Continuada da Lei Orgânica da Assistência Social (BPC/LOAS) e Renda Mensal Vitalícia (RMV) – não têm direito ao abono anual.

Como saber qual é o dia do pagamento

Para saber o dia do pagamento, é preciso verificar o número do benefício. Cada benefício pago pelo INSS é composto por uma numeração única e segue um padrão de 10 dígitos no seguinte formato: Número do Benefício (NB): 999.999.999-9

O número a ser observado é o penúltimo algarismo. Além dessa informação, também é necessário observar se o benefício é de um salário mínimo ou mais.

Governo pode pagar mais um auxílio de R$ 600, mas parcelado

Equipe estuda essa possibilidade enquanto se desenha uma nova política para os programas sociais; governo é pressionado pelo Congresso para estender o benefício

Para ganhar tempo até o desenho de uma nova política para os programas sociais do governo, uma das opções do ministro da Economia, Paulo Guedes, é dar mais uma parcela do auxílio emergencial de R$ 600, mas com o valor dividido ao longo de três meses. Essa é uma das opções que estão na mesa de negociação da equipe econômica.

Pelo cronograma atual, são previstas três parcelas do auxílio emergencial. Agora, o governo estuda ampliar o benefício, desde que o pagamento por mês seja menor.

Seria um modelo de transição até que possam ser reformulados os programas sociais e encontrada fonte de recursos para bancar o aumento de gastos permanentes. Uma negociação que terá de ser feita com o Congresso para não estourar o teto de gastos (mecanismo que proíbe o aumento das despesas acima da inflação) a partir do ano que vem, quando não haverá mais o orçamento de guerra (que livrou o governo de cumprir algumas das amarras fiscais para ampliar os gastos no combate à pandemia).

A ideia é unificar os programas sociais com o fortalecimento do Bolsa Família. A reformulação já estava em curso antes da pandemia e agora ganhou urgência.

O custo adicional da extensão do auxílio emergência ficaria em torno de R$ 35 bilhões a R$ 40 bilhões, diluído em três meses. Sem a ampliação, o benefício já terá impacto de R$ 124 bilhões aos cofres públicos.

Fontes da área econômica afirmam que a pressão pela extensão do programa nos moldes atuais é grande devido ao longo período do isolamento, mas não há recursos para bancar o acréscimo do programa de auxílio emergencial no valor de R$ 600 por mais tempo.

A pressão parte do Congresso, que tem apresentados propostas para a ampliação da rede de proteção social após a pandemia da covid-19, que diminuiu a renda da população e aumentou a pobreza no País.

Guedes diz que é preciso encontrar o equilíbrio “delicado” do auxílio na fase pós-isolamento. Ele descarta, no entanto, estender o auxílio por três meses no valor de R$ 600. “Não tem condições de estender tanto tempo”, afirma a interlocutores.

Agricultores que apresentavam problemas cadastrais começam a receber parcelas do Garantia-Safra em Petrolina

A Prefeitura de Petrolina informa que a Folha de Pagamento do Garantia-Safra de 2016 até 2019 começou a ser paga nesta semana para 52 agricultores familiares que estavam com problemas cadastrais. Os cadastros apresentavam algumas incongruências que tão logo foram corrigidas e repassadas para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e Secretaria de Política Agrícola.

O agricultor pode procurar uma agência da Caixa Econômica Federal para realizar o saque dos valores de acordo com o número final do Número de Identificação Social (NIS) sendo em ordem crescente a partir do número 1 até o 0.

O Garantia-Safra é um programa com ações voltadas aos agricultores familiares que tiveram prejuízos em suas lavouras e estão inseridos em municípios atingidos pela seca ou perdas nas colheitas devido ao excesso de chuvas.

A Secretaria de Governo e Agricultura (Segoa) é responsável, em Petrolina, pelo recebimento de inscrições, emissão dos laudos técnicos de verificação do plantio e de casos onde há perdas. Caso algum agricultor que aderiu à referida safra não esteja recebendo os recursos, ou ainda não tenha o cartão o recomendado é que entre em contato com a secretaria pelo e-mail (87) 98128-7054 para que possa ser regularizada a situação e o pagamento seja então liberado.

123