Roberto Carlos responde a Paulo Bomfim: “Ser subserviente, não serei a ninguém”

Deputado afirmou que Bomfim governa com arrogância

O deputado estadual Roberto Carlos (PDT) rebateu a fala de Paulo Bomfim (PT) acerca do rompimento político dos dois. Novamente, Roberto criticou a falta de diálogo por parte do atual prefeito. Em entrevista à Rádio Jornal Petrolina, nessa quarta-feira (16), ele classificou como arrogante a postura do gestor municipal.

“Eles não querem aliados, não é só o prefeito Paulo Bomfim. Atrás dele ou na frente dele tem Isaac Carvalho. Eles não querem parceiros, querem subservientes. Ninguém vai calar minha voz e graças a Deus, ninguém calou a minha voz”, afirmou ao programa Super Manhã com Waldiney Passos.

LEIA TAMBÉM

“Ou é meu aliado 100% ou eu não tenho interesse”, afirma Paulo Bomfim sobre rompimento com Roberto Carlos

PDT não apoiará Paulo Bomfim em Juazeiro, afirma Roberto Carlos

Na versão do deputado estadual, o divórcio político aconteceu porque o PDT estava dialogando com outros pré-candidatos, entre eles Joseph Baneira e Carlos Neiva. “Ele ficou chateado porque nós estávamos dialogando os pré-candidatos“, enfatizou.

“Chicote na mão”

Segundo Roberto Carlos, o prefeito não sabe dialogar. Por isso é importante “libertar” Juazeiro. “Quando fui ao projeto do prefeito Paulo Bomfim, fui consciente de ele iria dialogar com os partidos e lideranças políticas. Ele resolveu usar da arrogância e prepotência. As decisões, ele têm que tomar sim. Mas ele não tem o PDT como subserviente. Nós temos a ideia de ser parceiros. Ser subserviente, não serei a ninguém aqui da terra” salientou.

Rompido com Bomfim, Roberto Carlos e o PDT decidiram apoiar Suzana Ramos.”Por isso que Juazeiro tem que ser libertada. Nós estamos em pleno século 21 e não podemos aceitar ditadura. Esse modelo de chicote na mão e na outra o dinheiro acabou”, conclui.

“Ou é meu aliado 100% ou eu não tenho interesse”, afirma Paulo Bomfim sobre rompimento com Roberto Carlos

Segundo prefeito, faltou fidelidade do ex-aliado (Foto: Ascom PMJ)

Paulo Bomfim (PT) e Roberto Carlos (PDT) não caminharão lado a lado em 2020. O rompimento aconteceu no começo desse mês. E segundo o atual prefeito de Juazeiro (BA), a decisão de não estar com Roberto deu-se única e exclusivamente pela falta de compromisso.

LEIA TAMBÉM

PDT não apoiará Paulo Bomfim em Juazeiro, afirma Roberto Carlos

Durante uma participação no programa Super Manhã com Waldiney Passos, na Rádio Jornal Petrolina hoje (16), Bomfim explicou o que houve: faltou fidelidade. “O deputado não saiu do meu projeto, eu que não quis mais o apoio dele. Eu que disse ao deputado Roberto Carlos que não tinha mais interesse no apoio dele. Primeiro que eu que sou o prefeito de Juazeiro, quem tem que tomar a decisão sou eu. A decisão é minha, o povo me elegeu pra isso. Segundo, meu time está montado e Roberto Carlos ou qualquer outro que entenda de apoiar outro candidato, eu vou entender. Mas eu não quero aliado pela metade. Ou é meu aliado 100% ou eu não tenho interesse“, disse o prefeito.

Decisão necessária

De acordo com Bomfim, não há nada contra Roberto pessoalmente. Mas a decisão de romper com o deputado estadual veio num momento de escolha. “Se o deputado se chateou com a escolha da vice, nada posso fazer. Na política tem dessas coisas, mas chega um momento na vida da gente que a gente tem que fazer as escolhas. Eu optei por não continuar aliado do deputado Roberto Carlos e ele segue a trajetória dele”, ressaltou.

Paulo Bomfim foi confirmado como candidato do PT, no pleito de novembro. Ele terá ao seu lado o delegado Charles Leão (PP). Com isso, a coligação do atual prefeito conta com PT, PCdoB, Podemos, DC, MDB, PP, PSB, PSD.

Deputado Estadual Roberto Carlos declara apoio à ex-vereadora Suzana, em Juazeiro

(Foto: Ascom/PDT)

Depois de quase 12 anos ao lado do grupo do ex-prefeito Isaac Carvalho e do atual prefeito de Juazeiro (BA) Paulo Bomfim, ambos agora no PT, o deputado estadual Roberto Carlos, do PDT da Bahia, rompeu relações com a equipe e anunciou apoio a candidatura da ex-vereadora Suzana à prefeitura de Juazeiro.

Nesta segunda-feira (14), durante a convenção que homologou a candidatura da líder local do PSDB, Roberto Carlos declarou que não poderia seguir outro caminho, que não, o de fazer parte do acordo político, onde o ex-prefeito Joseph Bandeira indicaria o seu filho Leonardo Bandeira como candidato a vice-prefeito.

“Juazeiro nunca me faltou, e agora eu não poderia faltar a Juazeiro. Nossa cidade quer Suzana, eu tenho certeza que no dia 15 de novembro ela será eleita a primeira mulher prefeita de Juazeiro”, declarou Roberto.

“Uma cidade não vive só de concreto e de cimento. Precisamos cuidar de verdade das pessoas, investindo no bem-estar social, na geração de empregos, na saúde, etc. Estou com Suzana”, finalizou.

PDT confirma apoio à pré-candidatura de Miguel Coelho

PDT confirma apoio a Miguel (Foto: Ascom)

O prefeito Miguel Coelho (MDB) ganhou reforço para o pleito de 2020. O Partido Democrático Trabalhista (PDT) ratificou, na quinta-feira (10), apoio ao atual gestor de Petrolina. Com a chegada da legenda, Miguel já conta com 15 partidos na sua coalizão.

O PDT caminha ao lado do grupo Coelho há mais de 15 anos. Presidente municipal do partido, José Batista da Gama destacou que a renovação da parceria é um reconhecimento ao bom trabalho de Miguel. “O PDT voltou para onde nunca deveria ter saído. Toda Petrolina sabe do trabalho excelente do prefeito Miguel e nosso partido, que esteve sempre perto dos Coelho, vai novamente caminhar junto nessa jornada pela reeleição de nosso prefeito”, disse.

Reforço no grupo político

Pré-candidato, Miguel agradeceu pela parceria. “Quero agradecer ao deputado Wolney Queiroz, que foi sensível e fundamental para o PDT estar conosco. Estamos muito felizes porque é um grande partido, com muita tradição, bandeiras históricas e que chega para consolidar a nossa mensagem de união, fortalecimento de nossas propostas para educação, social e outros setores fundamentais para nossa cidade”, destacou.

Além do PDT e do MDB, DEM, PTB, PL, PV, PP, PSDB, PSC, Republicanos, Avante, PRTB, Patriota, PROS e Cidadania já haviam anunciado que caminharão ao lado do atual prefeito em 2020. Com isso, Miguel Coelho atinge a meta de ter 15 partidos na sua coalizão.

Juazeiro: Secretários do PDT deixam governo de Paulo Bomfim

Dois secretários deixaram suas pastas ainda ontem (Foto: ASCOM)

Após o anúncio de que o PDT não estará ao lado de Paulo Bomfim (PT) nas eleições de 2020, o deputado estadual Roberto Carlos afirmou que os secretários do partido não estão mais na equipe da Prefeitura. Isso significa que Sergio Fernandes e Celso Leal deixaram a Secretaria de Cultura, Esportes e Turismo (SECULTE) e Secretaria de Serviços Públicos (SESP), respectivamente.

LEIA TAMBÉM

PDT não apoiará Paulo Bomfim em Juazeiro, afirma Roberto Carlos

“Ontem mandamos um ofício ao prefeito, agradecendo o tempo que estivemos juntos e solicitando a exoneração dos 26 cargos do PDT que nós temos na gestão. São dois secretários, um já estava afastado. A gente segue o nosos rumo e o prefeito segue o dele. No dia 15 de novembro a gente vê quem é quem”, afirmou ao programa Super Manhã com Waldiney Passos, na Rádio Jornal Petrolina.

Além dos dois secretários já citados, também integrava a equipe de Bomfim, Florêncio Galdino. Contudo, ele já estava afastado desde o primeiro semestre. Hoje (9) a Prefeitura de Juazeiro anunciou o substituto de Leal na SESP. O escolhido é Jorge Medrado.

PDT não apoiará Paulo Bomfim em Juazeiro, afirma Roberto Carlos

Deputado estadual pode sair como pré-candidato a prefeito (Foto: Redes Sociais)

O Partido Democrático Trabalhista (PDT) de Juazeiro não caminhará ao lado do prefeito Paulo Bomfim (PT) na eleição de 2020. Durante entrevista ao programa Super Manhã com Waldiney Passos, o deputado estadual Roberto Carlos informou que a sigla ainda definirá se lançará candidatura própria ou apoiará outro pré-candidato no mês de novembro.

LEIA TAMBÉM

PT de Juazeiro confirma Charles Leão como pré-candidato a vice em chapa de Paulo Bomfim

“No último dia 7 o prefeito mandou uma nota à imprensa dizendo que descartava o apoio do PDT na eleição. Nós conversávamos com nossos candidatos a vereador e a nossa Executiva e decidimos acatar a sugestão. Estamos discutindo com o partido se devemos ter uma candidatura própria ou se devemos apoiar outro candidato a prefeito. Foi uma decisão unânime pela deselegância do prefeito Paulo Bomfim“, disse à Rádio Jornal Petrolina.

LEIA MAIS

Sem ficar em cima do muro, Zé Batista confirma saída do PDT: “Vou procurar um partido para me agasalhar”

Vereador comentou sobre obra na UPAE e seu futuro político (Foto: Blog Waldiney Passos)

“Tô pouco me lixando para isso”. Foi assim que o vereador José Batista da Gama hoje no PDT comentou a situação da sigla em Petrolina que agora tem como líder Edinaldo Lima, ex-vereador e candidato a prefeito pelo grupo de Julio Lóssio, oposição ao governo de Miguel Coelho, de quem Zé é aliado de longa data.

Na sessão de terça-feira (11) o vereador afirmou que está deixando o PDT porque não é de ficar em cima do muro. “Tomei conhecimento semana retrasada, boa viagem ao PDT e boa viagem a Edinaldo Lima. Tô pouco me lixando pra isso, tenho luz própria e posso muito bem me filiar a qualquer outro partido da base aliada. Vou procurar um partido para me agasalhar e agasalhar meu filho, Pé de Galo que será candidato a vereadora na próxima eleição”, afirmou.

Apesar do posicionamento de sair do PDT, Zé Batista destacou que ainda não escolheu sua próxima casa. “Não existe dono do nariz em política. A gente tem que ouvir as lideranças maiores, nós dependemos delas. Vou ouvir o senador, o deputado federal e o prefeito. O partido que a gente achar que vai ser mais conveniente para a gente, a gente vai se filiar. Existe o MDB, o PSL, o DEM que é minha origem, mas eu sou daqueles que não olha para partido, eu olho para a pessoa. Não é o partido que vai definir eleitorado”, ressaltou.

LEIA MAIS

Gabriel Braga assume presidência do PDT de Remanso

Gabriel Braga, Roberto Carlos e Ricardo Penalva.

A nova liderança política da cidade de Remanso (BA) assumiu a presidência do Partido Democrático Trabalhista (PDT), no qual irá exercer o mandato à frente da legenda municipal. A indicação aconteceu na última semana, durante reunião realizada com o deputado estadual Roberto Carlos e o presidente do PDT de Juazeiro, Dr. Ricardo Penalva.

“É com grande alegria que estou recebendo essa incumbência de comandar o PDT na cidade de Remanso, através do apoio do deputado Roberto Carlos e do Dr. Ricardo Penalva. Nossa missão será buscar o fortalecimento da sigla, trabalhando de maneira diferenciada em prol da população remansense”, disse Gabriel.

Sobre as parcerias para a eleição de 2020, o novo presidente afirmou que o processo de filiação dos pré-candidatos já foi iniciado. “Contamos atualmente com oito bons nomes. Não vamos aceitar nenhum vereador de mandato, de forma que todos os nossos candidatos terão chances iguais”.

Segundo o deputado Roberto Carlos, “a indicação do novo presidente não poderia ser diferente, tendo em vista toda honradez, caráter e comprometimento de Gabriel com o partido durante todos esses anos.

PDT

Fundado em 17 de junho de 1979, o PDT tem como presidente nacional o professor Carlos Lupi e como presidente estadual o deputado federal Félix Mendonça Júnior.

Jaques Wagner pede que Ciro Gomes declare apoio contundente a Haddad

(Foto: Sérgio Lima/Poder360)

O senador eleito, Jaques Wagner (PT), coordenador da campanha do presidenciável, Fernando Haddad (PT), conversou ontem (22) com Cid Gomes (PDT), ex-governador do Ceará . Na conversa, o petista pediu que o candidato derrotado do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, tenha uma posição “mais contundente” de apoio a Haddad nesta etapa final da campanha.

“Na verdade, ele [Ciro Gomes] já declarou [apoio]. O que a gente queria era algo mais contundente”, disse Jaques Wagner. “A gente quer que ele converse com o eleitor dele e diga, olhe, tudo bem, estou arretado com o PT, mas isso tudo fica menor diante da responsabilidade do momento.”

No diálogo, Jaques Wagner destacou a trajetória política de Ciro e o peso que o ex-governador ganhou com a eleição. O pedetista foi o terceiro mais votado no primeiro turno e recebeu mais de 13 milhões de votos.

Para Jaques Wagner, o apoio “mais contundente” de Ciro Gomes é fundamental a cinco dias do segundo turno. Segundo ele, há uma parcela do eleitorado de Ciro Gomes que ainda não está com Haddad e que poderia mudar de posição com a reiteração do apoio.

Em entrevista no programa Roda Viva, da TV Cultura, que foi ao ar na noite de ontem, Haddad disse que esperava um aceno de Ciro Gomes.

Com informações da Agência Brasil

PDT prepara ação para pedir nulidade das eleições

(Foto: Fabio Pozzebom)

O Partido Democrático Trabalhista (PDT) prepara uma ação para pedir à Justiça Eleitoral a nulidade das eleições deste ano após as denúncias de práticas ilícitas no uso de redes sociais por parte da campanha do candidato à Presidência, Jair Bolsonaro (PSL), afirmou nesta quinta-feira (18) o presidente nacional do partido, Carlos Lupi.

Segundo o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, cujo partido teve o candidato Ciro Gomes em terceiro lugar no primeiro turno da disputa pelo Palácio do Planalto, a equipe jurídica do PDT ainda estuda a forma e o conteúdo da peça a ser apresentada ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). “Estamos preparando uma ação. Ainda não está pronta, o jurídico está examinando o termo exato e por isso ainda não soltei”, disse o presidente do partido à Reuters.

O jornal Folha de S.Paulo desta quinta-feira, publicou uma reportagem apontando práticas ilícitas no uso de redes sociais por parte da campanha do candidato do PSL à Presidência. O jornal afirma que empresários têm bancado a compra de distribuição de mensagens contra o PT e a favor de Bolsonaro por WhatsApp, em uma prática que se chama pacote de disparos em massa de mensagens, e estariam preparando uma operação para a próxima semana, antes do segundo turno.

LEIA TAMBÉM:

Empresas bancam disparos de mensagens contra PT e a favor de Bolsonaro

Adversário de Bolsonaro no segundo turno, o candidato do PT, Fernando Haddad, acusou Bolsonaro de criar uma “verdadeira organização criminosa com empresários que, mediante caixa dois, dinheiro sujo, estão patrocinando mensagens mentirosas no WhatsApp”.

LEIA MAIS

‘Se protejam, saiam juntas’, diz Ciro Gomes a mulheres sobre protesto contra Bolsonaro

Ciro Gomes (PDT). (Foto: Nacho Doce)

Em vídeo publicado em suas redes sociais, o candidato à Presidência, Ciro Gomes (PDT), disse que as mulheres que forem participar dos atos públicos em todo o país neste sábado (29) contra o adversário do PSL, Jair Bolsonaro, devem ter cuidado.

“Todas as mulheres devem ir às praças, às ruas, na paz, com cuidado. Se aparecer provocação, vocês evitem, porque eles são loucos, eles não têm juízo, eles fazem apologia à violência de verdade”, disse, referindo-se a apoiadores de Bolsonaro. “Se protejam, saiam juntas, mas nada de medo”, afirmou.

LEIA TAMBÉM:

Mulheres do Vale do São Francisco unidas contra Bolsonaro

O movimento nacional “Mulheres unidas contra Bolsonaro” ganhou as redes sociais, e promete ganhar as ruas. Mulheres de todo o Brasil, vão às ruas para expressar posicionamento contrário ao candidato e a qualquer discurso que viole os direitos das mulheres.

Ciro, que suspendeu os compromissos públicos de campanha após uma intervenção médica de emergência na próstata na última terça (25), disse que vai orientar toda a militância do partido a “reforçar o movimento histórico” deste sábado. (Com informações da Folha de Pernambuco)

PSB pode apoiar candidatura de Ciro Gomes à Presidência, afirma Paulo Câmara

(Foto: Julio Jacobina/DP)

Com a desistência do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa de não concorrer à Presidência da República pelo PSB, o partido já estuda apoiar o nome de Ciro Gomes para a disputa. A afirmação veio do governador de Pernambuco e vice-presidente nacional da legenda, Paulo Câmara, nesse final de semana.

“Apoio ao Ciro vai depender do processo de discussão interna do partido. Com a desistência do ministro Joaquim Barbosa de ser pré-candidato, isso passa a ser uma possibilidade“, disse Câmara sobre o político do PDT. Ainda segundo o governador de Pernambuco, a centro-esquerda deve seguir dois caminhos: encaminhar uma candidatura única ou se dividirá no primeiro turno, já que há a possibilidade de apoio ao PT.

No entanto, na opinião de Câmara, a candidatura ideal uniria PT, PSB e PDT lado a lado. “Se der para juntar tudo no primeiro turno, é o melhor dos mundos, independentemente de quem seja o candidato. Agora, se não der, é importante também a gente se preparar para estar junto no segundo turno“, disse.

Caso não haja consenso com as duas siglas, o PSB deve encaminhar uma candidatura única ao Governo de Pernambuco, porém ainda não decidiu quem seria o nome a disputar as eleições.

Namorado de Fátima Bernardes é de Pernambuco e vai assumir Iterpe na gestão Paulo Câmara

(Foto: Internet)

A apresentadora Fátima Bernardes tem aparecido de mãos dadas com um pernambucano em foto que circulou, nessa quinta-feira (2), nas redes sociais.

Apontado como affair de Fátima, Túlio Gadêlha, é um quadro orgânico do PDT-PE e vai assumir o Instituto de Terras e Reforma Agrária do Estado de Pernambuco (Iterpe), órgão vinculado à Secretaria de Agricultura da gestão Paulo Câmara.

Túlio, que tem 29 anos, já concorreu a deputado federal em 2014. Teve 3.495 votos.

PDT assume Secretaria de Agricultura do Estado

O martelo foi batido após longo período de conversas e a posse está marcada para a quinta-feira (28), quando o PDT passará a comandar a Secretaria de Agricultura do Estado, hoje na cota do PSB. Já houve, inclusive, reunião de transição na pasta.

No início de agosto, o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi chegou a registrar que a “intenção” dos pedetistas, para 2018, era lançar José Queiroz candidato a governador. Em 2014, Queiroz chegou a perder o comando do PDT-PE, ao decidir se manter na aliança com Paulo Câmara, enquanto Lupi interviu no diretório estadual e levou o partido para uma composição com Armando Monteiro Neto.

Herdeiro político de José Queiroz e atual presidente do PDT-PE, Wolney Queiroz chegou a fazer campanha para deputado federal sem acesso ao tempo de TV. De lá para cá, o desconforto vinha crescente com a ausência de acenos da gestão Paulo Câmara. Agora, a construção coloca o PDT no primeiro escalão, mas o movimento chega em cima da hora, quando falta um ano só para a eleição. A despeito do imbróglio que dividiu o partido em 2014, pedetistas costumam lembrar que Paulo teve mais de 70% dos votos em Caruaru.

Ao cogitar lançar Queiroz para governador, Lupi ponderou que uma eventual aliança nacional poderia também levar o ex-prefeito a disputar o Senado. E projetou: “Se a aliança com o PSB não acontece, podemos nos aliar ao PCdoB e ao PTB e ter o apoio deles. Agora, o José Queiroz vai ser candidato na majoritária, como governador ou senador”. A ida do PDT para Agricultura obedece essa lógica, embora não seja possível cravar uma candidatura majoritária de Queiroz com um ano de antecedência. Até então, a Secretaria de Agricultura era comandada por Nilton Mota, que é deputado estadual licenciado.

Com informações da colunista da Folha de Pernambuco, Renata Bezerra de Melo.

12