Famílias de baixa renda de Petrolina recebem pescados doados pela Codevasf

(Foto: Alexandre Justino)

Uma parceria da Codevasf e o Programa Transforma Petrolina garantiu a doação de 1.500 kg de tilápias e tambaquis à famílias de comunidades vulneráveis do município, nesta quinta-feira (09). O gesto solidário da Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco e Parnaíba, garantiu a tradição cristã de comer peixes na Semana Santa, para centenas de pessoas de baixa renda.

Os pescados são oriundos de criatórios da Codevasf, em Petrolina. Por conta, do momento de calamidade de saúde e econômica vivida no País, a instituição procurou o Transforma Petrolina para mobilizar a doação de forma organizada em localidades com famílias de baixa renda.

LEIA MAIS

Peixamento da prefeitura já distribuiu mais de 270 mil alevinos no interior de Petrolina

Depois das chuvas que caíram nos meses de fevereiro a abril em Petrolina e região, para aproveitar esse momento de fartura nas barragens do interior, a prefeitura em parceria com a 3ª Superintendência Regional da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), por meio do programa ‘Novo Tempo no Interior’, tem promovido a entrega gratuita de alevinos das espécies de tambaqui e curimatã.

Até final do mês de maio, cerca de 10 comunidades que solicitaram participar do programa através de cadastro junto às equipes da Secretaria de Governo e Agricultura, receberam um total de 270 mil peixes. As primeiras comunidades contempladas com a ação foram Pau Ferro, Rajada, Cristália, Simpatia, Baixa Alegre, Caititu, Atalho, Uruás, Cruz de Salinas e Satisfeito.

LEIA MAIS

Prefeitura de Casa Nova distribui 10 mil quilos de peixe para famílias cadastradas no Bolsa Família

(Foto: Ascom)

Desde a manhã de quarta-feira (17) até hoje (18), a prefeitura de Casa Nova realiza distribuição de 10 mil quilos de peixe à famílias carentes do município. A entrega está sendo feita na sede e na zona rural da cidade.

“É nossa lembrança da Semana Santa, da crucificação e da alegria da ressurreição e a festa da Páscoa” – comentou na manhã de hoje o prefeito Wilker Torres ao ajudar na distribuição  Colônia de Pescadores, local escolhido para a distribuição na sede do município.

“Feliz Páscoa a todos! Que os peixes de hoje não sejam apenas o alimento da sexta-feira, mas que se multipliquem em cada casa, em cada lar, durante todo o ano”, encerra o gestor.

LEIA MAIS

Semana Santa movimentou a economia nos Mercados de Juazeiro; crescimento nas vendas foi de 70%

(Foto: ASCOM)

O período da Semana Santa foi muito satisfatório para os mercados, feiras e Mercado do Produtor de Juazeiro (BA), segundo a direção da Autarquia Municipal de Abastecimento (AMA). A comercialização de peixes, legumes, hortifrutas e produtos típicos da época foram os mais procurados pelo consumidor na última semana. Os preços desses produtos durante a Semana Santa ficaram 40% menores em relação aos valores praticados nos mercados tradicionais.

O balanço do setor de Estatísticas do Mercado do Produtor de Juazeiro aponta, que nesse período o índice de comercialização aumentou cerca de 70% por dia no entreposto, nos Mercados Arnaldo Vieira e Joca de Souza em relação ao mesmo período do ano passado. O setor ainda destaca que durante o ano cerca de 10 toneladas de peixes são comercializadas, e nessa época o volume diário aumentou também em 70%.

O diretor executivo da Autarquia Municipal de Abastecimento, Mitonho Vargas, comemorou o fluxo de pessoas nos mercados e feiras durante esse período. “Ficamos satisfeitos com a procura pelos produtos nas feiras e mercados da cidade. A AMA tem como objetivo resgatar o consumidor para o hábito de comprar produtos nas feiras e mercados de Juazeiro, referência da ceia da Semana Santa”, disse Mitonho.

O aposentado Carlos Torres comprou seus produtos da ceia da Semana Santa no Ceasa e ficou satisfeito. “Gostei da qualidade do produto, além da organização nesse período, não ficou um trânsito caótico. Deixei para comprar os produtos na quinta-feira e vieram fresquinhos e com ótimos preços”, externou.

O Mercado do Produtor de Juazeiro comercializa anualmente cerca de R$ 800 milhões e é considerado o 1º entreposto da agricultura irrigada/familiar do Norte/Nordeste e o 5º maior em volume de vendas do Brasil.

Famílias de baixa renda da cidade de Sento Sé recebem doação de cestas básicas e peixe para a ceia da páscoa

Mil cestas básicas e três toneladas de peixes foram distribuídas entre famílias de baixa renda dos bairros Casas Populares, Cicero Borges, Bela Vista e Santa Terezinha, que ficam na cidade de Sento Sé (BA) a 210 km de Petrolina (PE). A iniciativa foi da prefeitura municipal, por meio da Secretaria de Assistência Social.

O agricultor José Antônio Ferreira do Nascimento, 40, morador do bairro Cícero Borges falou da emoção de ser contemplado com essa ação da prefeitura. “Tá tudo difícil e caro, receber uma ajuda como esse nesse tempo é muito bom”, afirmou Seu José.

Esse é o segundo ano que a gestão municipal realiza a ação. “Temos o dever enquanto gestor de cuidar da nossa população, principalmente a mais carente. E nesse momento em que celebramos a Páscoa poder trazer um sentimento de esperança e de conforto a essas famílias que com essa cesta básica terão como alimentar suas famílias só nos fortalece e trabalharmos ainda mais, de forma a garantir o mínimo de dignidade a essas pessoas. Desejo a todas as famílias de Sento-Sé uma páscoa de amor e união”, externou prefeita Ana Passos.

Acompanharam a prefeita na distribuição das cestas o Vice-prefeito, Antônio Crinquirim, a Secretária de Ação Social, Tereza Rodrigues, o Secretário de Administração, Juvenilson Passos, a Procuradora Geral, Ellen Soares, assessores e funcionários do município.

Fato raro: homem pesca peixe de cerca de 15 kg no Rio São Francisco em Juazeiro

Mesmo com muitos pescadores reclamando que o peixe está cada vez mais escasso no Rio São Francisco, um fato chamou a atenção de algumas pessoas que estavam no porto das barquinhas, em Juazeiro (BA), essa semana.

Um homem apareceu com um peixe amarrado na garupa de uma bicicleta que impressionava pelo o tamanho. Segundo o pescador, o peixe pesava cerca de 15 kg, peso e tamanho raros para quem está acostumado a pescar nas águas do Velho Chico.

Lembrando que estamos na Piracema, que é o período de reprodução dos peixes. O defeso, como é chamado começou em novembro e vai até o dia 28 de fevereiro de 2018.

Durante esse período, a lei permite para fins de subsistência, o limite de captura e transporte diário de 5 kg de peixes mais um exemplar por pescador.

A pesca irregular durante o defeso sujeita o infrator à perda do produto capturado, apreensão dos petrechos de pesca e multa de R$700 a R$100 mil, com acréscimo de R$20 por quilo do produto apreendido, além da aplicação das penalidades previstas na Lei de Crimes Ambientais.

Doença misteriosa mata mais uma pessoa na Bahia

(Foto: Ilustração)

Mais uma pessoa morreu em Salvador (BA), após apresentar sintomas da doença misteriosa que provoca dores musculares intensas e deixa a urina preta. A informação foi divulgada pela Secretaria de Saúde do estado da Bahia.

A vítima é um homem que não teve nome e idade divulgados. A vigilância epidemiológica da Bahia abriu uma investigação para apurar se realmente a morte foi provocada pela doença. Os quadros apurados estão sendo tratados como mialgia aguda a esclarecer, pois ainda não há informações sobre as causas. Já foram registrados 52 casos entre 14 de dezembro e 5 de janeiro, e uma das hipóteses é que a doença esteja relacionada ao consumo de peixes, mas ainda não há confirmação.

Amostras de pacientes estão sendo analisadas no Laboratório de Virologia da Universidade Federal da Bahia (UFNA), e a coordenação do laboratório espera ter um diagnóstico mais preciso até amanhã. Amostras de sangue, fezes e urina foram encaminhadas para laboratórios de Salvador, Rio de Janeiro e São Paulo.

Já as amostras de peixe estão sendo encaminhadas pelo Ministério da Saúde aos Estados Unidos. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, exames feitos na água que abastece a cidade descartaram a contaminação. E, até o momento, as orientações passadas para a população são higiene pessoal, o cuidado com alimentos e a busca por uma unidade de saúde nos primeiros sintomas.

Com informações do EBC

Período da piracema no Rio São Francisco já começou

Quem for pego desrespeitando o período de piracema poderá pagar multa e até ser preso./ Foto: internet

Quem for pego desrespeitando o período de piracema poderá pagar multa e até ser preso./ Foto: internet

Até o dia 28 de fevereiro está proibida a pesca em toda bacia do Rio São Francisco e em lagoas próximas. Quem for pego realizando pesca poderá, entre outras penalidades, ser multado. Durante o período, a fiscalização será intensificada.

A piracema é a época de reprodução dos peixes. Durante os quatro meses ficam proibidos a caça, coleta e pesca para fins comerciais, como forma de garantir a preservação das espécies nativas. Sendo permitida apenas a pesca com anzol. Cada pessoa pode pescar até cinco quilos por dia, por ser considerada pesca de subsistência. Porém, este peixe não poderá ser comercializado.

LEIA MAIS