Pesquisa mostra correlação entre desnutrição materna e microcefalia

(Foto: Divulgação)

Grupo de 27 pesquisadores do Brasil, Reino Unido, Argentina e Estados Unidos descobriu correlação entre a desnutrição das mães e a síndrome congênita do vírus Zika nos bebês, que tem na microcefalia uma de suas manifestações. A conclusão do trabalho foi publicada hoje (10) no periódico norte-americano Science Advances.

O trabalho foi dividido em duas partes disse a professora do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Patrícia Garcez, integrante do grupo de estudo. O trabalho foi iniciado em 2016 e envolveu, na primeira fase, estudos em laboratório com animais de experimentação. Foi usado um grupo que não era suscetível ao vírus Zika, “que não causava microcefalia”, e um grupo dos mesmos animais que eram submetidos a uma dieta com restrição de proteína durante a gravidez.

“Na verdade, o que a gente mudou foi só a dieta de um grupo para outro. E quando a gente mudou a dieta, isso foi suficiente para fazer com que esse animal fosse mais suscetível a transmitir o vírus que tinha no ambiente materno para o feto”, disse Patricia. Os pesquisadores procuraram então entender se isso acontecia também com mães que tiveram filhos com a síndrome congênita. Ou seja, se as mães estavam com alimentação com restrição de proteína .

Confirmação

Foram entrevistadas 83 mães no Nordeste. “A gente descobriu que 40% dessas mães apresentavam desnutrição proteica”. Isso pode ter favorecido que os filhos dessas mães nascessem com microcefalia, por exemplo. Patricia explicou que a prevalência de mulheres que, quando infectadas no primeiro trimestre são capazes de transmitir o vírus para os fetos, varia muito, dependendo da região. Essa variação da transmissão vertical pode ser de 1% em países desenvolvidos, como os Estados Unidos, chegando a 43% no Brasil.

Os pesquisadores decidiram investigar por que havia mais prevalência da síndrome congênita do Zika em algumas regiões e por que algumas mães eram mais suscetíveis do que outras. “É uma série de cofatores que pode estar facilitando essa diferença de prevalência na população e a gente mostrou, graças a esse estudo, que a dieta, certamente, é um desses cofatores”. A Região Nordeste foi escolhida para a pesquisa porque concentra 75% dos casos associados ao vírus Zika.

Os pesquisadores querem entender melhor, a partir de agora, como a dieta influi no sistema imune e como ela atua para facilitar o aumento da suscetibilidade ao vírus Zika. Outra meta é testar se algum tipo de dieta é capaz de reverter essa situação. “[Vamos verificar] se a gente consegue proteger os animais da infecção do vírus, sem transmitir aos bebês, por meio de uma dieta rica em proteína”. Outra diretriz é estender o estudo para outras regiões para ver se essa porcentagem de desnutrição proteica tem uma correlação positiva nas mães que tiveram filhos com microcefalia. “Essa pesquisa abre muitas avenidas”, disse Patricia Garcez.

A pesquisa foi financiada pelo Zika Rapid Response do Medical Research Council do Reino Unido; pela Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Rio de Janeiro (Faperj); pelo Ministério da Saúde do Brasil e pela American Association of Physical Anthropologists (AAPA). A segunda etapa do projeto, para testar se uma dieta rica produz o mesmo efeito nos embriões, deverá ser iniciada ainda este ano.

Com informações da Agência Brasil

Embrapa pretende vender terras ociosas para reinvestir em pesquisa

(Foto: Internet)

Com 106 mil hectares em terras pelo país, muitas ociosas, em 2020, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária pretende vender parte desse patrimônio, com a condição de que a verba aferida seja reinvestida em pesquisa.

Em entrevista à Agência Brasil, o presidente da empresa e pesquisador, Luiz Celso Moretti, disse que ainda não há um levantamento de quantos hectares podem ser colocados à venda. À época da fundação da empresa, a avaliação é de que as terras eram necessárias, mas hoje, com a tecnologia, muitos experimentos são feitos no computador. Certo, por enquanto, segundo ele, é que a Embrapa quer apenas o necessário para “continuar conduzindo com eficiência” os programas de pesquisa que desenvolve.

Pesquisa do Procon-PE aponta queda no preço do material escolar

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Muitas escolas já estão disponibilizando aos pais a lista de material escolar. Pensando nisso, o Procon-PE realizou uma pesquisa dos produtos mais procurados na lista de material escolar e mostrou que eles estão mais baratos. Dos 31 produtos pesquisados, 19 registraram queda no preço.

A pesquisa comparou os valores de dezembro deste ano, com os de dezembro de 2018. A queda mais representativa foi em relação a caixa de caneta hidrográfica (hidrocor), de 12 cores. No ano passado o produto custava, em média, R$ 6,85 e este ano passou para R$ 3,60%, o que indica uma queda no preço de 47,45%.

Além de comparar os preços do material escolar deste mês com o mesmo período de 2018, o órgão de defesa do consumidor também verificou os preços dos produtos em diferentes estabelecimentos. Na pesquisa, um dos produtos que teve a maior variação foi o papel crepom, com uma diferença de 287,76%.

Amigo secreto deve movimentar R$ 7,5 bilhões na economia, aponta pesquisa

(Foto: Ilustração)

Para comemorar as festividades de fim de ano, cada vez mais, os brasileiros têm se rendido ao famoso ‘Amigo Secreto’, também conhecido como ‘Amigo Oculto’. Um levantamento feito em todas as capitais pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostra que, este ano, 42% dos consumidores que vão presentar no Natal devem aderir à brincadeira — um aumento de 9 pontos percentuais em relação a 2018. Com isso, a previsão é de que cerca de R$ 7,5 bilhões sejam injetados na economia.

A estimativa é de que 66,3 milhões de pessoas participem de pelo menos algum `Amigo Secreto´ no trabalho ou na família. As principais motivações apontadas pelos entrevistados foram o fato de gostar desse tipo de celebração (59%) e considerar a brincadeira uma boa maneira de se economizar com presentes (36%). Há ainda aqueles que, apesar de entrar na brincadeira, sinalizaram não gostar desse tipo de comemoração: 12% disseram que participam para não serem vistos como antissociais.

Em pesquisa da FSB, Bolsonaro bate todos os oponentes e vence Lula até no segundo turno

(Foto: Ilustração)

Na pesquisa para a Presidência da República realizada pelo Instituto FSB e encomendada pela revista Veja, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) aparece em primeiro lugar, com 32% das intenções de votos. Em segundo lugar aparece o ex-presidente Lula (PT), que está inelegível, de acordo com a Lei da Ficha Limpa, por ter sido condenado em segunda instância nos casos do triplex do Guarujá e do sítio de Atibaia. O petista tem 29% das intenções de voto.

O Instituto FSB ouviu, por telefone, 2 mil eleitores com idade a partir de 16 anos, nas 27 unidades da federação, entre os dias 29 de novembro e 2 de dezembro de 2019. Em todos os cenários testados pelo FSB/Veja foram apresentados aos eleitores os nomes de possíveis candidatos à cadeira de presidente nas eleições de 2022. A taxa de confiança da pesquisa é de 95%. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

11% dos brasileiros já perderam dinheiro em esquemas de investimentos fraudulentos, aponta pesquisa

(Foto: Internet)

A promessa de investimentos com retorno financeiro muito acima da média pode levar investidores menos cuidadosos a optar por modalidades que, na prática, acabam se revelando fraudulentas. É o que revela a pesquisa “Fraudes em Investimentos no Brasil”, conduzida pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Os dados mostram que 11% dos internautas brasileiros afirmam já terem perdido dinheiro em esquemas fraudulentos.

As principais ocorrências se deram em esquemas de pirâmide (55%), golpe de seguradora, onde supostamente o investidor receberia uma determinada quantia mediante pagamento de taxas e/ou despesas (19%) e golpe das ações ou fundos antigos de aposentadoria esquecidos, com exigência de pagamento antecipado de supostas taxas e/ou despesas (16%).

Cesta básica apresenta redução de custo no mês de outubro em Petrolina e Juazeiro

(Foto: Internet)

A cesta básica diminuiu em Petrolina (PE) e Juazeiro (BA), segundo pesquisa realizada pelo Colegiado do curso de Economia da FACAPE, referente ao mês de outubro de 2019. Ambas apresentaram deflação de -1,29% no mês.

Ainda de acordo com a pesquisa, o calor foi responsável por acelerar a maturação de algumas verduras e frutas, aumentando a oferta e diminuindo o valor de mercado. Somente a carne bovina teve uma tendência de alta devido à redução da oferta interna, com aumento de 5,46% em Juazeiro e 0,25% em Petrolina.

O tomate continua com a tendência de forte queda, com redução de 23,51% em Juazeiro e 8,53% em Petrolina. A Banana também apresentou diminuição de preço, com redução de 0,86% em Juazeiro e 3,61% em Petrolina.

Paulo Câmara anuncia edital de R$ 2,5 milhões para pesquisas sobre toxidade do óleo encontrado no litoral pernambucano

(Foto: Américo Santos/SEI)

Na manhã desta quarta-feira (23), no Palácio do Campo das Princesas, o Governo de Pernambuco lançou um edital para estímulo a pesquisas sobre os efeitos das manchas de óleo encontradas no litoral do Estado, estudos oceanográficos e as consequências aos ecossistemas atingidos e à saúde da população. A iniciativa, que contará com um aporte de recursos de R$ 2,5 milhões, foi anunciada pelo secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, Aluísio Lessa, logo após a reunião do governador Paulo Câmara e da vice-governadora Luciana Santos com pesquisadores e cientistas.

“O governador resolveu lançar um edital, através da Facepe (Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco), para contratar 12 projetos, em várias áreas, como na de Oceanografia, por exemplo, para medir a qualidade da água e saber se está apta para mergulho. Temos ainda a questão dos pescados. Isso tudo é para curto, médio e longo prazos”, explicou Lessa.

Ainda segundo o secretário, em curto prazo deve-se primeiro tratar o que está acontecendo nas praias, avaliando a chegada do volume de óleo. “Não sabemos ainda a característica desse derivado, o grau de toxidade dele, e esse edital vem também com esse objetivo, de identificar se ele vai comprometer a saúde das pessoas que tiveram contato direto”, argumentou.

Deputado Lucas Ramos sinaliza união com Julio Lossio

Ao que tudo indica o resultado da primeira pesquisa realizada sobre as eleições 2020 mexeu com determinados setores da oposição em Petrolina. O levantamento realizado pelo Instituto Opinião mostra uma vantagem de 32% do prefeito Miguel Coelho (MDB), que vai tentar a reeleição, para os principais candidatos cotados para a disputa.

Apesar de ter declarado que o mais importante é que a pesquisa indica segundo turno em Petrolina, o deputado Lucas Ramos (PSB), que apareceu com apenas 4% das intenções de voto, postou hoje em sua página no Instagram, uma foto ao lado do ex-prefeito Julio Lossio (PSD). Nas entrelinhas Lucas deixa entender que a oposição já começa a se movimentar e que a possibilidade de uma união já no primeiro turno não está descartada.

“Encontro com o ex-prefeito Júlio Lossio na manhã desta sexta-feira (18). Está na hora de ampliar o que deu certo, reparar o que está errado. Petrolina no rumo certo, trabalhando efetivamente para quem precisa”, postou.

Recentemente, o ex-secretário de Infraestrutura Ricardo Rocha, deixou claro não acreditar na candidatura de Julio em 2020. Será que o ex-gestor já está se articulando com o governo do estado para apoiar Lucas na eleição? É esperar, pois muita água vai correr por baixo dessa ponte.

65% aprovam governo de Miguel Coelho, segundo pesquisa

Miguel largou na frente na corrida das eleições 2020.

A pesquisa do Instituto Opinião que mostrou o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, que deve integrar o MDB, liderando a corrida das eleições 2020, apontou, ainda, a aprovação e rejeição do governo municipal, estadual e federal.

LEIA TAMBÉM

Miguel Coelho dispara com 32 pontos de vantagem na primeira pesquisa para eleição 2020

Segundo o levantamento, entre os três níveis de poder, o prefeito é o mais aprovado na avaliação da gestão pública. Entre os entrevistados, 65% aprovam seu governo, sendo 44,4% de bom e 20,7% de ótimo, enquanto 24,2% acham regular, 4,7% julgam ruim e 4,2% péssimo.

Miguel Coelho dispara com 32 pontos de vantagem na primeira pesquisa para eleição 2020

Miguel Coelho venceria todos os candidatos no segundo turno com ampla vantagem.

O Instituto Opinião apresentou a primeira pesquisa para as eleições municipais de Petrolina no próximo ano. O atual prefeito da cidade, Miguel Coelho, aparece liderando as intenções de voto com 32 pontos de vantagem para o segundo colocado. No entanto, com o cenário da pesquisa, haveria segundo turno, no qual Miguel venceria todos os concorrentes.

Caso a eleição acontecesse hoje, o atual prefeito estaria com 45,4% das intenções de voto contra 13,3% de Júlio Lossio (PSD) e 13,1% de Odacy Amorim (PT). Gabriel Menezes (PSL) teria 6%, 2% a mais que Lucas Ramos (PSB), com 4%. Brancos e nulos somam 7,3% e somente 10,9% se manifestaram indecisos.

Júlio mais rejeitado

No quesito rejeição, o ex-prefeito Júlio Lossio aparece na liderança. Dos entrevistados, 22,2% disseram que não votariam nele de jeito nenhum. Em seguida, aparece Odacy com 13,8%, depois Gabriel com 11,6% e Lucas Ramos, 10,4%. Por último, Miguel tem 9,6%. Ainda entre os entrevistados, 5,8% disseram que rejeitam todos e 26,6% afirmaram que não rejeitam nenhum dos candidatos apresentados.

Governo de Pernambuco inicia pesquisa com mulheres sobre mercado de trabalho

(Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

Na próxima quinta-feira (17), uma equipe do ‘Pernambuco com Elas’ começa uma pesquisa com mulheres do Estado Pernambucano, sobre a sua inserção no mercado de trabalho. A ideia é construir um perfil, identificar problemas e potencialidades. O diagnóstico irá subsidiar o encaminhamento de ações e políticas públicas de geração de emprego e renda para a população feminina.

Nesta primeira etapa, serão ouvidas 380 mulheres em Camaragibe. A escolha levou em conta números de desigualdade de gênero. De acordo com levantamento feito pela Secretaria de Planejamento e Gestão, com base em dados da Rais e do Caged, trata-se do município da Região Metropolitana do Recife com a relação menos desigual entre homens e mulheres, quando o assunto é mercado de trabalho formal. Para cada mulher empregada, há 1,2 homens empregados.

Em seguida, a equipe do Pernambuco com Elas irá a Goiana, onde, apesar da inauguração de empreendimentos geradores de emprego, as mulheres estão em maior desvantagem na RMR. Para cada mulher empregada, há aproximadamente 3,5 homens empregados.

Moro segue sendo o ministro mais bem avaliado do governo Bolsonaro

Sérgio Moro segue sendo o ministro mais bem avaliado no governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL). O ex-juiz da Operação Lava-Jato tem 54% de aprovação entre os eleitores pesquisados pelo Instituto Datafolha. O número mais recente é praticamente estável, quando comparado aos 55% que Moro teve em julho.

A avaliação positiva do titular da pasta da Justiça se mantém mesmo após os contínuos vazamentos de conversas entre Moro e integrantes da Lava Jato e supera em 25 pontos a aprovação do presidente Bolsonaro, de 29%. Em seguida aparece Paulo Guedes, da Economia, com 38%.

Tarcísio de Freitas (Infraestrutura), com 36%, completa o pódio dos mais bem avaliados. Envolvido nas recentes polêmicas sobre a Amazônia, o ministro de Meio Ambiente, Ricardo Salles e o da Educação, Abraham Weintraub possuem porcentagem próxima a de Bolsonaro, na casa dos 29%. O Datafolha entrevistou 2.878 pessoas, em 175 municípios de todas as regiões do País.

Desaprovação de Bolsonaro cresce em nova pesquisa

Bolsonaro tem trabalho reprovado por eleitores

A desaprovação do presidente Jair Bolsonaro (PSL) cresceu. É o que indica o novo levantamento realizado pelo CNT/MDA, publicada nessa segunda-feira (26). Segundo a pesquisa, a desaprovação de Bolsonaro subiu para 53,7%, contra 28,2% em fevereiro.

Enquanto a desaprovação cresceu, a aprovação do presidente caiu. Antes 57,5% avaliavam como positivo o governo de Bolsonaro, agora são 41%. Não quiseram ou não souberam opinar totalizam R$ 5,3% dos entrevistados.

Avaliação negativa também no governo

A pesquisa também questionou aos entrevistados como eles avaliam o governo do atual presidente. Com alta de 20 pontos, 39,5% dizem ser negativo o trabalho de Bolsonaro. Já quem avalia como positivo diminuiu, caiu de 38,9% em fevereiro para 29,4% agora.

A avaliação regular do governo é de 29,1% e 2% não souberam responder. O levantamento ouviu 2.002 entrevistados entre os dias 22 e 25 de agosto, em 137 municípios de 25 Unidades da Federação. A margem de erro é de 2,2 pontos  percentuais. (Com informações do JC Online).

Pesquisa indica que 87% das pessoas acham conta de luz cara no Brasil

(Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

Um levantamento feito pela Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel) em parceria com o Ibope, mostrou que 79% dos entrevistados gostaria de ter um mercado livre para escolher a sua fornecedora de energia. O percentual é 10% maior do que o obtido na avaliação de 2018. Segundo a Pesquisa de Opinião Pública 2019 sobre o que o brasileiro pensa e quer do setor elétrico, lançada hoje (12) na capital paulista, 68% dos entrevistados trocariam hoje a sua fornecedora de energia.

123