Fome atinge 19 milhões de brasileiros durante a pandemia, diz pesquisa

Dados do Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil, conduzido pela Rede Penssan (Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional), mostram que a insegurança alimentar atingiu 11,1% das casas chefiadas por mulheres e 7,7% por homens.

Cerca de 19 milhões de brasileiros estão passando fome desde o início da pandemia em 2020. Eles estão entre as 116,8 milhões de pessoas que conviveram com algum grau de insegurança alimentar no Brasil nos últimos meses do ano, o que corresponde a 55,2% dos domicílios.

LEIA MAIS

Sicredi Vale do São Francisco divulga pesquisa destacando impacto das cooperativas de crédito na economia nacional

20

O cooperativismo de crédito incrementa o Produto Interno Bruto (PIB) per capita dos municípios em 5,6%, cria 6,2% mais vagas de trabalho formal e aumenta o número de estabelecimentos comerciais em 15,7%, estimulando o empreendedorismo local. Essas foram as principais conclusões da pesquisa ‘Benefícios Econômicos do Cooperativismo de Crédito na Economia Brasileira’, realizada pelo Sistema Sicredi em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Os resultados do estudo inédito, que avaliou dados econômicos de todas as cidades brasileiras com e sem cooperativas de crédito entre 1994 e 2017, e cruzou informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), foram recebidos com entusiasmo  pelo Sicredi Vale do São Francisco. “Os principais municípios cobertos por nossa cooperativa de crédito (Petrolina – PE, Juazeiro e Senhor do Bonfim, na Bahia) estão entre os 1,4 mil cidades que obtiveram bom desempenho econômico durante o período da pesquisa”, ressaltou o presidente do Conselho de Administração da entidade, Antônio Vinícius Ramalho Leite.

LEIA MAIS

Segundo Datafolha, rejeição a Bolsonaro na gestão da pandemia chega a 54%

(Foto: Alan Santos/PR)

A rejeição ao trabalho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na gestão da pandemia da Covid-19 disparou ao maior nível desde que a crise sanitária começou, há um ano.

Segundo o Datafolha, 54% dos brasileiros veem sua atuação como ruim ou péssima na semana em que foi apresentado o quarto ministro da Saúde de seu governo. Na pesquisa passada, realizada em 20 e 21 de janeiro, 48% reprovavam o trabalho de Bolsonaro na pandemia.

LEIA TAMBÉM

Pernambuco ultrapassa 11.500 mortes pela Covid-19 a 1 dia do fechamento das atividades não essenciais

LEIA MAIS

Mais da metade reprova as anulações de condenações de Lula

Quase seis em cada dez brasileiros reprovam decisão do STF que beneficou Lula

A maior parte dos brasileiros discorda da decisão do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Edson Fachin da última segunda-feira (8), que anulou as condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Praticamente seis em cada dez brasileiros (57,5%) indicaram insatisfação com a medida, segundo levantamento do Paraná Pesquisas divulgado nesta quarta-feira (10).

O estudo, feito entre os dias 8 e 9 de março por telefone com 2.215 pessoas de 200 cidades do país, mostrou também que 37,1% concordam com a decisão de Fachin, que permite ao petista ser candidato novamente em eleições futuras.

LEIA MAIS

A cada três pessoas intubadas no Brasil com Covid-19, duas morreram

Dois a cada três brasileiros que são intubados com Covid-19 vêm a óbito. É o que aponta o levantamento “UTIs Brasileiras”, realizado pela Associação de Medicina Intensiva Brasileira em parceria com a empresa Epimed, que analisou as internações de 98 mil pessoas desde o dia 1º de março de 2020.

Segundo o Uol, quase metade (46,3%) dos pacientes internados precisaram de ventilação mecânica. Desses, 66,3% morreram. Enquanto isso, pessoas que não precisam da intubação têm taxa de 9% de mortalidade.

O procedimento só é realizado em pacientes que desenvolvem a forma mais grave da infecção pelo coronavírus, quando o pulmão já está tão comprometido que causa debilidade respiratória severa.

LEIA MAIS

Cesta básica está mais cara em Petrolina em relação a Juazeiro

(Foto: Internet)

A pesquisa realizada mensalmente pela Facape constatou que a cesta básica está mais cara em Petrolina, quando comparada a Juazeiro. O Colegiado de Economia da instituição, responsável pelos dados, fez a comparação entre os meses de dezembro de 2020 e janeiro de 2021 e chegou a conclusão que o custo da cesta básica em Juazeiro foi de R$ 406,46 já, em Petrolina, os mesmos alimentos não saem por menos que R$ 438,53.

Quando os economistas fazem a soma do acumulado dos últimos 5 meses do ano, em Juazeiro os alimentos acumulam alta de 12%. Já em Petrolina, o acumulado é de 21,36%. Os valores são considerados elevados pelo coordenador do boletim do custo da cesta básica, João Ricardo F. de Lima.

LEIA MAIS

Pesquisa aponta Juazeiro e Petrolina como as duas melhores cidades para investir no agronegócio

(Foto: Alexandre Justino)

Uma pesquisa realizada pela consultoria Urban Systems e publicada pela Revista Exame, mostra Juazeiro (BA) e Petrolina (PE) no topo do ranking das cidades mais atraentes para investimentos na área do agronegócio. Juazeiro desponta como primeira colocada e Petrolina em segundo lugar.

O estudo realizado em 2020, levou em conta o crescimento da produtividade, o aumento das exportações, a média salarial dos trabalhadores e outros cinco indicadores analisados pela Urban System. Foram critérios como esses que fazem de Juazeiro a número 1 nos negócios do campo.

LEIA MAIS

Pesquisa da Univasf busca identificar comportamentos das pessoas durante a pandemia

O Laboratório de Desenvolvimento, Aprendizagem e Processos Psicossociais (LDAAP) da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) está convidando a população local para uma pesquisa intitulada “Comportamentos e Decisões Pessoais durante a Pandemia da Covid-19”.

Voluntários com mais de 18 podem participar. Basta clicar aqui e responder aos questionamentos da Univasf. O questionário é completamente online e antes de responder aos questionamentos, o participantes deve confirmar seu consentimentos.

Ao final do formulário é importante enviar as respostas, para conclusão da pesquisa. Esse trabalho é orientado pelo Prof. Dr. Leonardo Sampaio. Para mais informações basta entrar em contato com o email fornecido no próprio questionário.

Auxílio emergencial é a única renda de 36% dos que receberam o benefício, diz pesquisa

O auxílio emergencial é única fonte de renda para 36% das famílias que receberam ao menos uma parcela do benefício, mostra pesquisa Datafolha realizada de 8 a 10 de dezembro. A dependência da política, porém, caiu nos últimos meses, período em que o valor pago pelo governo foi reduzido pela metade. No levantamento feito em agosto, 44% apontavam o auxílio como única fonte de renda.

Com a redução (de R$ 600 para R$ 300) e a retomada parcial da economia, muitas pessoas saíram em busca de outras fontes de renda. Segundo a pesquisa, 39% dos entrevistados pediram o auxílio e 81% desses pedidos foram atendidos. Dados do governo mostram que o voucher alcançou quase 70 milhões de brasileiros.

LEIA MAIS

Segundo pesquisa, homens entre 55 e 85 anos são maiores vítimas da Covid-19 em Petrolina

Dados divulgados pelo Colegiado do Curso de Economia da Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (FACAPE), que acompanha diariamente os boletins publicados pelas Secretarias de Saúde de Petrolina (PE) e Juazeiro (BA), mostram uma fragilidade maior dos homens com idade acima de 55 anos em relação a Covid-19, no município do Sertão de Pernambuco.

Desde o inicio da pandemia, na cidade de Petrolina ocorreram 126 óbitos confirmados, com os dados até 30/11. Como a cidade registra 9.412 casos confirmados, a taxa de mortalidade na cidade é baixa, 1,34%. No Brasil esta taxa é de 2,7%, ou seja, o dobro. Em Pernambuco a taxa é de 4,95%, ou seja, 4 vezes maior.

LEIA MAIS

Pesquisa mostra João Campos e Marília com 50% dos votos válidos cada um na disputa para Prefeitura do Recife

Pesquisa de intenções de voto para o segundo turno da disputa pela Prefeitura do Recife, realizada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe), em parceria com a Folha de Pernambuco, indica um empate numérico entre João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT), com 50% dos votos válidos (excluídos os brancos e nulos) para cada prefeiturável.

A margem de erro máximo estimada do estudo é de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos, com a utilização de um intervalo de confiança de 95,45%.

LEIA MAIS

Ibope/JC/Rede Globo: João Campos tem 43%, e Marília Arraes tem 41%, acirrando disputa no Recife

O candidato João Campos (PSB) e a candidata Marília Arraes (PT) estão tecnicamente empatados na disputa do segundo turno pela Prefeitura do Recife. De acordo com a segunda rodada da pesquisa Ibope/JC/Rede Globo para o segundo turno, divulgada nesta quarta-feira (25), João Campos passou de 39% para 43% das intenções de voto e Marília Arraes foi de 45% para 41%. A diferença entre ambos é de apenas dois pontos percentuais. A margem de erro máxima estimada da pesquisa é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

A pesquisa foi realizada de forma presencial entre os dias 23 e 25 de novembro de 2020. Foram entrevistados 1.001 votantes do Recife. A margem de erro máxima estimada é de três pontos percentuais para mais ou para menos, com o nível de confiança de 95%. A pesquisa, contratada pelo Jornal do Commercio e Rede Globo, está registrada no Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco sob o protocolo Nº PE04600/2020.

Excluindo-se os votos brancos e nulos, João Campos continua numericamente à frente, com 51% dos votos válidos. Já a candidata do PT soma 49% dos votos válidos. Na primeira rodada da pesquisa, Marília estava numericamente à frente, com 53% dos votos válidos. João Campos aparecia com 47%.

Pesquisa Ibope/JC/Globo mostra Marília Arraes na frente da disputa para prefeitura de Recife

A candidata Marília Arraes (PT) lidera numericamente as intenções de voto no segundo turno da disputa eleitoral pela Prefeitura do Recife. De acordo com a primeira rodada da pesquisa Ibope/JC/Rede Globo para o segundo turno, divulgada nesta quarta-feira (18), a petista aparece à frente do seu adversário João Campos (PSB), com 45% das intenções de voto.

O candidato socialista, por sua vez, tem 39%. Levando-se em consideração a margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos, os postulantes estão tecnicamente empatados no limite da margem de erro.

LEIA MAIS

Ampla vantagem: Pesquisa revela que Wilker Torres é favorito na disputa pela prefeitura de Casa Nova–BA

Na primeira pesquisa eleitoral realizada pelo Instituto Baiano de Estatística (Ibel), em parceria com o Blog Waldiney Passos, para o município de Casa Nova, Bahia, o atual prefeito e candidato à reeleição, Wilker do Posto (PSB), aparece na frente, com 41,6% das intenções de voto.

Esse índice representa uma margem de mais de cinco mil votos de frente e o coloca em ampla vantagem em relação ao segundo colocado, Anísio Viana (PSDB). Este foi citado por 31,5% dos entrevistados. Na sequência aparecem Galdino Araújo (PSD) com 14,6%, Luciano Correia (PTC) com 0,6% e Hélio Amaral (PSL) com 0,3%.

Os eleitores que não souberam/não opinaram somam 1,7%, mesma porcentagem daqueles que votariam em Nulo. A pesquisa aponta ainda que 5,5% dos entrevistados estão indecisos quanto ao voto deste domingo (15). 1,7% não votaria em nenhum dos prefeituráveis e os dispostos a votar em branco somam 0,8%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 24 e 25 de outubro, com 365 pessoas. Ela está registrada no TSE com o número BA-02997/2020. A margem de erro é de 5% percentuais, para mais ou menos. O índice de confiança é de 95%.

Confira mais a seguir:

Imperdível: 18h00 tem pesquisa de intenções de voto para prefeitura de Casa Nova-BA

Em parceria com o Instituto Baiano de Estatística (Ibel), este blog traz logo mais, exatamente às 18:00 horas, desta sexta-feira (13), a tão esperada pesquisa sobre a sucessão municipal em Casa Nova-BA.

Esta será a primeira pesquisa devidamente registrada avaliando as intenções dos votos dos que concorrem a Prefeitura deste município. Vale a pena conferir!

123