Petrolina: Miguel Coelho pode vencer eleições com mais de 120 mil votos de vantagem, segundo pesquisa

Miguel Coelho aparece com 71% das intenções de votos.

A pesquisa divulgada nessa segunda-feira (05), referente às eleições de Petrolina (PE), traz números impressionantes. Embora essa seja a primeira vez em que é possível ter um segundo turno no município, já que a cidade tem mais de 200 mil eleitores, o levantamento mostra que o pleito tem grandes chances de ser resolvido no primeiro turno.

De acordo com dados do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), Petrolina tem 210.359 eleitores. Com isso, segundo dados da pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, políticas e Econômicas (Ipespe) em parceria com a Folha de Pernambuco, Miguel Coelho (MDB), que aparece com 71% das intenções de votos, pode ter 149.354 votos.

Uma diferença de mais de 120 mil votos para o segundo colocado, que é Odacy Amorim (PT), com 10%, o que representa 21.035 votos. Júlio Lossio Filho, com 5%, teria 10.517; Gabriel Menezes (PSL), com 3%, teria 6.310 e Dr. Marcos (Psol), com 1%, teria 2.103. O candidato do PV, Deomiro Santos, não pontou.

LEIA MAIS

Petrolina: Pesquisa aponta para vitória em primeiro turno de Miguel Coelho com 71% dos votos

Eleições 2020A primeira pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, políticas e Econômicas (Ipespe) em parceria com a Folha de Pernambuco mostra que o atual prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB), deve ser reeleito com 71% dos votos. Com essa margem de votos, as eleições municipais não seguiriam para o segundo turno.

Odacy Amorim (PT) aparece na segunda colocação com 10% das intenções de voto. Depois vem Júlio Lossio Filho (PSD), com 5%, mesmo percentual de quem disse não saber em quem votar ou que não respondeu ao questionário; Gabriel Menezes (PSL) com 3% e Dr. Marcos (Psol), com 1%. O candidato do Partido Verde, Deomiro Santos, não pontou nesse levantamento.

LEIA MAIS

Covid-19: Pesquisa da Facape afirma que Petrolina e Juazeiro reduziram os testes em setembro

A pesquisa sobre a evolução do Covid-19 na região do Vale do São Francisco, realizada pela Facape constatou que no mês de setembro, Petrolina reduziu a quantidade de novos casos coronavírus. Foram registrados 1.237 novos casos e 1. 387 em agosto.

Os pesquisadores avaliam que os números foram influenciados pelos dois feriados do mês em que não foram feitos testes (dias 7 e 21), nos finais de semana. “Em agosto, ao contrário, sem feriados e com testagem, em um sábado foram confirmados 90 novos casos. Isto foi fundamental para que os novos casos em setembro não superassem agosto, mesmo, também é importante dizer, a Secretaria de Saúde fez aproximadamente 1.000 testes a menos em setembro,” explicou o Coordenador da pesquisa sobre a evolução do Covid-19 na região do Vale do São Francisco, Professor João Ricardo Lima

LEIA MAIS

Pesquisa comprova que covid-19 é também doença vascular

As biópsias são guiadas por imagens que ajudam a distinguir as áreas mais lesadas do pulmão.

Pesquisadores da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) comprovaram que a covid-19 não é somente uma doença pulmonar, mas se trata também de uma doença vascular.

Estudo realizado com amostras post mortem, autorizadas pelos familiares de pacientes mortos em decorrência da covid-19, mostrou que eles apresentavam lesões na célula que reveste o vaso sanguíneo, com possibilidade de ocasionar trombos e levar a óbito. Foram analisados pacientes com idade média de 75 anos e com comorbidades como hipertensão arterial, diabetes e obesidade.

Após publicação do resultado das primeiras análises na revista médica internacional Arteriosclerose, trombose e biologia vascular (ATVB, do nome em inglês), da Associação Americana do Coração, os pesquisadores indicaram que o uso precoce de anticoagulantes pode ajudar no tratamento da covid-19 e evitar tromboses.

LEIA MAIS

Gestão Bolsonaro tem aprovação de 40% e reprovação de 29%, mostra pesquisa Ibope

(Foto: Marcos Corrêa/PR)

A aprovação (ótimo/bom) do governo Jair Bolsonaro (sem partido) subiu para 40%, de acordo com a pesquisa do Ibope divulgada nesta quinta-feira (24). Em dezembro, aprovação era de 29%. A confiança no presidente e aprovação ao seu modelo de governar também subiram.

Segundo a pesquisa, 29% dos brasileiros consideram a gestão de Bolsonaro ruim ou péssima e 29% consideram regular. O índice de confiança no presidente Bolsonaro também subiu, de 41% para 46%.

A pesquisa, encomendada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), foi realizada entre 17 e 20 de setembro, com 2.000 pessoas em 127 municípios.

Pesquisa divulgada em dezembro do ano passado apontava que a aprovação de Bolsonaro era de 29%, segundo pesquisa Ibope. Este era o percentual de entrevistados que consideravam o governo como ótimo/bom, mantendo a avaliação estável e na margem de erro, oscilando dois pontos percentuais para baixo em relação à pesquisa anterior, realizada em setembro.

Já 38% o viam como ruim/péssimo, oscilando no limite da margem de erro, pois na pesquisa anterior o índice era de 34%. O governo foi avaliado como regular por 31%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 5 e 8 de dezembro de 2019 e ouviu 2.000 pessoas em 127 municípios e foi encomendada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria). A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Ibope: aprovação do governo Bolsonaro atinge maior nível e chega a 40%

A aprovação (ótimo/bom) do governo Jair Bolsonaro (sem partido) subiu para 40%, de acordo com pesquisa do Instituto Ibope divulgada hoje. Este é o maior percentual desde o início de seu mandato. Em dezembro do ano passado, esse índice estava em 29%.

Ainda segundo a pesquisa, 29% dos brasileiros consideram a gestão de Bolsonaro ruim ou péssima e 29% a avaliam como regular. Os índices de confiança no presidente e aprovação à sua maneira de governar também aumentaram.

A pesquisa, encomendada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), foi realizada entre 17 e 20 de setembro, com 2.000 pessoas em 127 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

O último levantamento feito pelo instituto para a CNI, divulgado em dezembro, apontava que 29% dos brasileiros avaliavam o governo como ótimo ou bom. A avaliação de ruim ou péssimo caiu de 38% para 29%. O índice de regular oscilou dentro da margem de erro, de 31% para 29%.

Segundo o Ibope, a popularidade do presidente cresceu mais entre os entrevistados que cursaram até 8ª série do ensino fundamental, entre os que possuem renda familiar de até um salário mínimo, entre residentes nas periferias das capitais e nas regiões Sul e Nordeste.

“Aparentemente, o auxílio emergencial teve um papel importante na melhora da avaliação do governo Bolsonaro, como reflete o crescimento na aprovação das ações de combate à fome e à pobreza”, afirmou Renato da Fonseca, gerente-executivo de economia da CNI.

Apesar de a avaliação positiva ter crescido no Nordeste, a região se mantém com o menor percentual de apoio ao governo: apenas 33% avaliam a gestão como ótima ou boa, ao passo que 40% confiam no presidente e 45% aprovam sua maneira de governar.

Preço da Cesta Básica em Juazeiro ficou mais alto que o de Petrolina no mês de agosto

(Foto: Internet)

A pesquisa do Custo da Cesta Básica de agosto, realizada pelo Colegiado de Economia da Facape faz comparação entre os preços, e foi realizada para agosto em relação à fevereiro, mês pré-pandemia do coronavírus no Brasil.

Os resultados mostram que o custo da Cesta Básica em Juazeiro/BA foi de R$ 361,96 e, em Petrolina/PE, foi de R$ 356,38. Assim, o custo na cidade baiana é maior do que na pernambucana. Em relação ao aumento comparado a fevereiro, este foi de 1,20% em Juazeiro/BA e de 4,17% em Petrolina/PE.

Contudo, estes valores refletem o forte impacto da redução do preço do tomate no período. No início do ano o tomate estava com um preço muito elevado e, em agosto, já não existia mais o desequilíbrio da oferta e demanda.

LEIA MAIS

Pesquisa aponta Bolsonaro reeleito em 2022 em qualquer cenário

Bolsonaro em visita ao Piauí. (Foto: Reprodução/WhatsApp)

Se as eleições presidenciais fossem hoje, o presidente Jair Bolsonaro estaria reeleito. É o que mostra uma pesquisa Exame/IDEIA, projeto que une Exame Research, braço de análise de investimentos da EXAME, e o IDEIA, instituto de pesquisa especializado em opinião pública.

Em um cenário de disputa de primeiro turno entre Bolsonaro, o ex-presidente Lula, o ex-ministro Sérgio Moro e outros candidatos, o presidente levaria a maioria dos votos (31%), seguido pelo ex-presidente Lula (17%). Moro teria 13%.

Já num segundo turno, Bolsonaro ganharia de Lula, com 42% dos votos, ante 31% do oponente petista. Chama a atenção o péssimo desempenho do governador João Doria, com apenas 3% das intenções de voto, abaixo até de Luciano Huck e do ex-ministro Mandetta.

Polícia Militar da Bahia faz pesquisa para conhecer opinião dos cidadãos sobre serviços da unidade

O Comando de Policiamento da Região Norte (CPRN) decidiu realizar uma pesquisa para conhecer a opinião da sociedade da Região Norte do Estado sobre a unidade. A ideia é entender como a população enxerga o serviço dos Policiais Militares da Bahia (PM-BA) para construção de novas diretrizes para atuação da corporação.

Os interessados em participar da pesquisa podem clicar aqui e responder o questionário. Ao todo, são 14 perguntas em um formulário online com respostas rápidas e objetivas. Os questionamentos envolvem horário mais perigoso nos bairros, sensação de segurança, experiência com solicitação de uma guarnição, dentre outros.

Paulo Câmara autoriza lançamento de editais para fomentar pesquisa e inovação em Pernambuco

O governador Paulo Câmara autorizou, na tarde desta segunda-feira (24), no Palácio do Campo das Princesas, o lançamento de três editais da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (Facepe) – vinculada à Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) – para o fomento de pesquisa e inovação em Pernambuco. As publicações têm o objetivo de conectar o sistema de ciência e tecnologia às necessidades da sociedade, em consonância com o desenvolvimento econômico de Pernambuco. Os editais estarão disponíveis no site da Facepe na próxima sexta-feira (28.08).

“O momento desafiador que vivemos por causa da pandemia do novo coronavírus pede ainda mais investimentos na educação e na ciência. Por isso, vamos lançar três editais para a contratação de pesquisadores e especialistas, tanto pela iniciativa privada quanto por órgãos públicos, para oferecer produtos e serviços melhores à população. Com os editais da Facepe, representantes de arranjos produtivos, empresas e até órgãos públicos poderão contar com a ajuda de pesquisadores e especialistas das nossas universidades para tornar suas atividades mais eficientes”, afirmou o governador Paulo Câmara.

Um dos editais será firmado em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sdec), por meio da AD-Diper, e com o Sebrae, para contemplar os Arranjos Produtivos Locais (APLs) em todas as regiões de Pernambuco. O orçamento da Facepe para esse edital é de R$ 1,2 milhão, que serão somados aos recursos dos demais parceiros.

A segunda publicação é destinada a pesquisador mentor, para atender às necessidades de instituições do Estado, a exemplo do Lafepe, Hemope, Ipa e Itep, incorporando ciência e tecnologia aos órgãos do governo. O terceiro edital será específico para apoio às empresas de Pernambuco, concedendo bolsas a pesquisadores por escolha das empresas, visando desenvolver ciência e tecnologia. As bolsas para esses dois últimos editais variam entre R$ 2 mil e R$ 5 mil, dependendo do nível de formação dos selecionados.

Para o secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, Lucas Ramos, o lançamento desses editais mostra a importância que o governador Paulo Câmara tem dado à produção cientifica em Pernambuco. “Os novos editais vão atuar dentro de uma estratégia de territórios, garantindo, assim, ações que conversem com a vocação de cada região, aproximando – já sob a ótica do Marco de Inovação recentemente regulado por decreto – o meio acadêmico, empresas e o poder público. Será um tripé de investimentos voltados para desenvolver a economia de Pernambuco”, ressaltou Lucas Ramos.

O Presidente da Facepe, Fernando Jucá, explicou ainda que um aspecto fundamental dos três editais é o esforço, por parte do governo do Estado, de colocar o sistema de ciência e tecnologia a serviço da sociedade. “Não adianta apoiar a área se ela não estiver sintonizada com as políticas do governo e a serviço da sociedade”, completou Jucá.

LEIA MAIS

Quarta etapa da pesquisa IBOPE sobre o mapeamento da Covid-19 acontece esta semana em Juazeiro

(Foto: Blog Waldiney Passos)

A equipe de pesquisa do IBOPE Inteligência acompanhada por estudantes da Universidade de Pelotas (UFPEL-RS) volta a Juazeiro para a realização da quarta fase da pesquisa sobre a Covid-19 na cidade. As ações estão programadas para os dias 27, 28, 29 e 30 de agosto.

Serão entrevistadas e testadas novamente 250 pessoas. As localidades são as mesmas da última etapa: Rodovia BR 407, Antônio Guilhermino, João Paulo II, Dom José Rodrigues, Piranga, Itaberaba, Santo Antônio, Alto do Cruzeiro, Lomanto Júnior, João XXIII, Maringá, Centro, Sol Nascente, Alto da Aliança, Antônio Conselheiro, Parque Residencial, Coreia, Quidé, Tabuleiro e nos distritos de Carnaíba do Sertão e Massaroca. A SESAU ressalta que a ação é voluntária e o morador não é obrigado a realizar, mas é importante para mapeamento da Covid-19 que está sendo feito em todo o país.

LEIA MAIS

Pesquisa afirma que 73% dos brasileiros ficarão melhores após pandemia, será?

(Foto: Divulgação)

Do jeito que entrou, a artista plástica e tatuadora Daniella de Moura, 36, imagina que sairá deste período de pandemia. Nada de evolução espiritual e pessoal motivada pelo sofrimento imposto por meses de isolamento social.

Dela, pode-se até esperar mais resiliência, mas isso se deverá mais à necessidade de se adaptar ao mundo pós-Covid-19 do que ao resultado de um processo de aprimoramento pela dor. Tampouco ela imagina ver qualquer mudança positiva nos outros. “As pessoas são as mesmas, vão continuar sendo”, diz.

LEIA MAIS

Segundo pesquisa, aprovação de Bolsonaro vai a 52% e rejeição cai 5 pontos

(Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)

A aprovação do presidente Jair Bolsonaro saltou 7 pontos percentuais nos últimos 15 dias, passando de 45% para 52%, segundo informações divulgadas nesta terça-feira (19), pela pesquisa PoderData. Trata-se do maior patamar de aprovação do governo neste ano.

Por outro lado, a rejeição à administração de Bolsonaro caiu mais 5 pontos, para 40%. Em junho, a gestão do presidente era rejeitada por 50% da população. De acordo com o levantamento, 8% não souberam ou não quiseram responder ao questionamento.

LEIA MAIS

Datafolha: aprovação de Bolsonaro sobe para 37%, a melhor do mandato, e reprovação cai para 34%

(Foto: Internet)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) atingiu sua melhor avaliação desde o início do mandato, segundo pesquisa Datafolha divulgada pelo jornal “Folha de S.Paulo” no final da noite desta quinta-feira (13).

A pesquisa indica alta no número de eleitores que consideram o governo ótimo ou bom (aprovação ao governo) e queda entre os que veem o governo como ruim ou péssimo (reprovação). Os percentuais da pesquisa são:

Ótimo/bom: 37%
Regular: 27%
Ruim/péssimo: 34%
Não sabe/não respondeu: 1%

A pesquisa Datafolha foi realizada em 11 e 12 de agosto, com 2.065 brasileiros adultos que possuem telefone celular em todas as regiões e estados do país. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Essa taxa de aprovação de 37% é a maior já registrada desde o início do mandato de Bolsonaro.

Nas pesquisas anteriores, os resultados foram:

23 e 24 de junho: Ótimo/bom: 32%; Regular: 23%; Ruim/péssimo: 44%; NS/NR: 1%
25 e 26 de maio: Ótimo/bom: 33%; Regular: 22%; Ruim/péssimo: 43%; NS/NR: 2%
Abril de 2020: Ótimo/bom: 33%; Regular: 26%; Ruim/péssimo: 38%; NS/NR: 3%
2 e 3 de abril de 2019: Ótimo/bom: 32%; Regular: 33%; Ruim/péssimo: 30%; NS/NR: 3%

O instituto também perguntou ao entrevistado se ele confia nas declarações do presidente. O resultado foi:

Nunca confia: 41% (anteriormente 46%, 44%, 38%, 43% e 44%)
Às vezes confia: 35% (anteriormente 32%, 32%, 37%, 37% e 36%)
Sempre confia: 22% (anteriormente 20%, 21%, 21%, 19% e 19%)
Não sabe: 2% (anteriormente 2%, 2%, 5%, 1% e 1%)

Petrolina receberá quarta etapa de pesquisa do Ibope para mapear Covid-19

Entrevistadores do Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope) retornarão a Petrolina para a quarta etapa da pesquisa “Evolução da Prevalência de Infecção por Covid-19 no Brasil: Estudo de Base Populacional”. O levantamento é coordenado pela Universidade Federal de Pelotas, no Rio Grande do Sul.

Na ação, prevista para a segunda quinzena deste mês de agosto, serão realizadas coletas para testes rápidos da Covid-19, com resultado em 15 minutos. A pesquisa não tem qualquer vínculo com a Prefeitura de Petrolina, mas a presidência do Conselho Municipal de Saúde continuará fazendo a interlocução e dando apoio aos colaboradores do Ibope.

A quarta etapa segue a mesma metodologia das três anteriores, com a realização de 250 testes. Nas casas visitadas, a família responde um questionário e uma pessoa é convidada a fazer o teste. Caso o morador positive para a Covid-19, os demais residentes serão testados.

Além disso, a equipe entregará um informativo com orientações e repassará o contato dos positivados para acompanhamento junto à Secretaria Municipal de Saúde. As localidades a serem visitadas ainda não foram divulgadas.

123