“Congelamos por 90 dias o ICMS e mesmo assim os aumentos continuam”, afirma governador do PI sobre preço dos combustíveis

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), que é coordenador do Fórum de Governadores, afirmou que o novo aumento dos combustíveis mostra que a responsabilidade pela alta de preços é da Petrobras e não dos Estados. Na terça-feira (11), a estatal anunciou o primeiro reajuste de 2022, elevando em R$ 0,15 a gasolina e R$ 0,27 o diesel vendido às distribuidoras.

A fala de Dias é uma resposta direta ao presidente Jair Bolsonaro (PL), que já afirmou por diversas vezes que a culpa é dos governadores, alegando que são os gestores estaduais que interferem no ICMS.

“Sempre sustentamos que o valor do combustível tem a ver com a dolarização do petróleo e a vinculação feita no Brasil. Congelamos por 90 dias o ICMS e mesmo assim os aumentos continuam”,  disse o governador à Folha de São Paulo.

Petrobras aumenta preço da gasolina e do diesel para as distribuidoras

Posto de combustível

A partir de amanhã (12) a Petrobras fará ajustes nos seus preços de venda de gasolina e diesel para as distribuidoras. O anúncio foi feito hoje (11) pela companhia, em nota à imprensa.

Segundo a empresa, os últimos aumentos ocorreram em 26 de outubro do ano passado. Desde então, o preço cobrado pela Petrobras para a gasolina chegou a ser reduzido em R$ 0,10 litro, em 15 de dezembro. Já o preço do diesel ficou estável.

LEIA MAIS

Diogo Hoffmann faz apelo a bancada pernambucana na Câmara e Senado para que adote medidas no sentido de frear preço dos combustíveis

Diogo Hoffmann (PSC) fez um apelo aos integrantes pernambucanos da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, que adotem alguma medida no sentido de promoverem um estudo junto a suas respectivas casas e à Petrobras, para frear os constantes aumentos no preço dos combustíveis.

LEIA TAMBÉM

Câmara de Petrolina aprova Moção de Aplausos a Jair Bolsonaro

“Nós pedimos aos deputados federais e senadores por Pernambuco que adotem providências a respeito de medidas que possam frear o preço dos combustíveis”, pediu. Ele alegou que o Brasil produz o petróleo, mas atrelou o preço ao petróleo internacional.

“O maior acionista da Petrobras é o povo brasileiro“, enfatizou. “Fica o nosso pedido, para que os nossos deputados e senadores intervenham“, salientou, lembrando que o combustível está sendo um peso a mais no bolso dos cidadãos.

Petrobras planeja novo reajuste em 20 dias, diz Bolsonaro

Em entrevista coletiva nesta segunda-feira (1), em Roma, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse que a Petrobrás vai anunciar um novo reajuste no preço dos combustíveis em 20 dias.

“A Petrobras anuncia, isso eu sei extraoficialmente, novo reajuste em 20 dias”, disse Bolsonaro. “Isso não pode acontecer. A gente não aguenta, porque o preço do combustível está atrelado à inflação”, lamentou.

Em seu discurso, Bolsonaro também reclamou de governos anteriores, como o de Michel Temer, quando teve início a política de atrelar o preço do combustível ao dólar.

LEIA MAIS

Ministro diz que privatização da Petrobras ampliaria investimentos

O ministro da Economia, Paulo Guedes, falou ontem (25), durante evento com o presidente Jair Bolsonaro, recursos da venda da Petrobras podem ser usados para ampliar os investimentos públicos e em tecnologia e bancar gastos sociais.

“E se daqui a 20 anos o mundo todo migrar para a energia elétrica, hidrogênio, nêutron, energia nuclear e o fóssil for abandonado? A Petrobras vai valer zero daqui a 30 anos. E o que nós fizemos?”, questionou o ministro, durante o lançamento do Plano de Crescimento Verde, no Palácio do Planalto.

“Deixamos o petróleo lá em baixo com um monopólio, uma placa de monopólio estatal em cima. O objetivo é tirar esse petróleo o mais rápido possível e transformar em educação, investimento, treinamento, tecnologia”, acrescentou Guedes.

LEIA MAIS

De novo: Petrobras anuncia mais um reajuste no preço dos combustíveis

(Foto: Ilustração)

A Petrobras anunciou nesta segunda-feira (25), mais um reajuste no preço da gasolina A e do diesel A para as distribuidoras. A mudança já passa a valer nesta terça-feira (26). Com isso, haverá uma alta de R$ 0,21 por litro na gasolina e R$ 0,28 por litro no diesel.

No ano, o diesel já acumula alta de 65,3% nas refinarias. E a gasolina subiu 73,4% no mesmo período. Na prática, a nova alta significa que o preço médio de venda da gasolina passará de R$ 2,98 para R$ 3,19 por litro.

No diesel, o salto será de R$ 3,06 para R$ 3,34 por litro. A expectativa é que, mesmo sendo uma alta às distribuidoras, o consumidor final também sinta o reajuste.

“Esses ajustes são importantes para garantir que o mercado siga sendo suprido em bases econômicas e sem riscos de desabastecimento pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras: distribuidores, importadores e outros produtores, além da Petrobras”, afirma a estatal em nota.

Petrobras anuncia novo reajuste no preço da gasolina

(Foto: Ilustração)

A Petrobras anunciou que vai reajustar mais uma vez os preços da gasolina em suas refinarias a partir de quinta-feira (dia 12). Só neste ano a gasolina acumula uma alta de 51%. Desde janeiro, a Petrobras já aumentou o preço nove vezes.

De acordo com a estatal, o preço médio por litro do combustível vendido às distribuidoras vai subir de R$2,69 para R$ 2,78. É um avanço de R$ 0,09 ou 3,34% por litro, que deve ser repassado ao preço final ao consumidor por distribuidores e revendedores.

A Petrobras destacou que até a gasolina chegar ao consumidor são acrescidos tributos federais e estaduais (39,1%); custos para aquisição e mistura obrigatória de etanol anidro (15,7%); além dos custos e margens das companhias distribuidoras e dos revendedores (12,2%).

Presidente do Sindicombustíveis-PE volta a cobrar reforma tributária

(Foto: Ilustração)

Nesta semana a Petrobras anunciou mais um reajuste no preço do combustível (gasolina e diesel) e também no gás de cozinha. O presidente do Sindicombustíveis concedeu entrevista ao programa Super Manhã com Waldiney Passos e comentou mais um reajuste autorizado pela Petrobras. Para Alfredo Pinheiro, essa nova elevação é ruim para todos, inclusive os donos de postos.

LEIA TAMBÉM

Petrobrás anuncia reajuste no combustível e gás de cozinha

“O governo anunciou na segunda-feira [o reajuste], a partir das 0h da terça-feira. O mercado internacional do barril de petróleo muito alto, o dólar muito alto e o etanol também tem subido bastante. Esses três fatores, com os impostos, faz com que a gasolina se torne muito alto ao dono do posto e, principalmente ao consumidor“, afirmou a Rádio Jornal Petrolina.

LEIA MAIS

Petrobrás anuncia reajuste no combustível e gás de cozinha

(Foto: Ilustração)

Os preços da gasolina, do diesel e do gás de cozinha (GLP) estão mais caros, a partir desta terça-feira (6), nas refinarias. A Petrobras aumentou a gasolina em média, R$ 0,16 (6,3%), fazendo com que o litro do combustível chegue a R$ 2,69.

Por outro lado, o diesel tem elevação média de R$ 0,10 por litro (3,7%). E o gás de cozinha subiu R$ 3,60 por kg. A estatal justifica que a alta acompanha “a elevação nos patamares internacionais de preços de petróleo e derivados”. Ainda segundo a Petrobras, no momento está sendo evitado repassar de imediato o reajuste.

Mas apesar das críticas do brasileiros, a empresa nacional alega que o alinhamento com a política externa “é fundamental para garantir que o mercado brasileiro siga suprido sem riscos de desabastecimento pelos diferentes setores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileira”.

Gás de cozinha fica mais caro a partir desta segunda-feira

O preço do gás de cozinha ficará mais caro a partir desta segunda-feira (14). O preço médio de GLP sofreu reajuste de 5,9% nas distribuidoras, passando para R$ 3,40 por quilograma (kg), o que representa aumento médio de R$ 0,19 por kg.

A alta foi autorizada pela Petrobras na última sexta-feira (11). Em alguns estados, o gás de cozinha de 13 kg já custava mais de R$ 100,00. No ano, este é o quinto aumento no preço médio, todos previamente autorizados pela Petrobras.

Em contrapartida, na última semana a estatal anunciou redução de 2% da gasolina nas refinarias. Contudo, o preço médio do diesel, por sua vez, não sofrerá alterações. “Nossos preços seguem buscando o equilíbrio com o mercado internacional e acompanham as variações do valor dos produtos e da taxa de câmbio, para cima e para baixo“, afirmou a companhia.

Petrobras reduz preços do diesel e da gasolina nas refinarias

(Foto: Ilustração)

O preço da gasolina e do diesel será reduzido a partir de amanhã (1º) nas refinarias da Petrobras. A estatal anunciou hoje (30), no Rio de Janeiro, que o litro da gasolina passará de R$ 2,64 para R$ 2,59 (- R$ 0,06 ou -1,9%), enquanto o do diesel cairá de R$ 2,76 para R$ 2,71 (- R$ 0,05 ou -1,8%).

O combustível vendido pelas refinarias da Petrobras é adquirido por distribuidoras e passa também pelos postos revendedores antes de ser vendido ao consumidor final.

Até chegar aos veículos, são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de biodiesel e etanol anidro, além das margens brutas das companhias distribuidoras e dos postos revendedores de combustíveis.

LEIA MAIS

Petrobras anuncia redução no preço da gasolina, mas apenas nas refinarias

(Foto: Ilustração)

O preço da gasolina terá uma redução de R$ 0,05 por litro nas refinarias, passando a ser vendido a R$ 2,59. O anúncio foi feito pela Petrobras nesta sexta-feira (30) e entrando em vigência  neste sábado (1°). A baixa também incidirá no diesel, cujo novo valor será de R$ 2,71.

Ou seja, este não será o valor cobrado do consumidor final. Esta é a primeira mudança no preço dos combustíveis desde que o novo presidente da companhia, o general Joaquim Silva e Luna, assumiu o cargo.

A Petrobras considera, entre outros fatores, a taxa de câmbio e a cotação do petróleo no mercado internacional para fazer os reajustes, seguindo a paridade de preços internacional.

Petrobras aumenta preços do diesel e da gasolina nas refinarias

(Foto: Arquivo)

A Petrobras anunciou hoje (15) aumentos de R$ 0,10 (3,7%) no preço do diesel e de R$ 0,05 (1,9%) no da gasolina. Os valores serão reajustados a partir de amanhã nas refinarias da estatal, onde o litro do diesel passará a custar R$ 2,76, e o da gasolina, R$ 2,64. 

A última mudança nos preços dos combustíveis ocorreu no sábado passado, quando a Petrobras havia anunciado uma redução de R$ 0,08 no preço do diesel e mantido o preço da gasolina em R$ 2,59.

LEIA MAIS

Abril começa com gás de cozinha 5% mais caro

O mês de abril começou com mais um peso no consumidor brasileiro. O preço do gás liquefeito de petróleo (GLP) foi reajustado na Sexta-feira Santa (2) em 5%, nas distribuidoras.

Este foi o quarto aumento autorizado pela Petrobras no ano. Ou seja, o gás ficou R$ 3,21 mais caro por quilo. Na prática, o botijão de 13 kg, mais comum nos lares brasileiros, vai sair das refinarias custando R$ 41,68. Até semana passada, o preço médio do gás variou entre R$ 81 e 93, segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP).

A Petrobras afirma que os preços trabalhados têm “como referência os preços de paridade de importação, dessa maneira, acompanham as variações do valor do produto no mercado internacional e da taxa de câmbio, para cima e para baixo”. A última modificação no preço havia sido feita em 1° de março.

Vem mais um aumento no preço do combustível por aí; será o 6º no ano

(Foto: Arquivo)

A Petrobras anunciou, nesta segunda-feira (8), mais um aumento de combustíveis. Trata-se do sexto reajuste em 2021. A partir de terça-feira (9), a gasolina será reajustada em 8,8% nas refinarias e o diesel em 5,5%.

Com isso, os preços médios nas refinarias serão de R$ 2,84 por litro para a gasolina e de R$ 2,86 por litro para o diesel — o que representa uma alta no ano de 54% no preço da gasolina e de 41,6% no diesel.

LEIA MAIS
123