José Serra é alvo da Operação Lava Jato

Serra e a filha são investigados por corrupção (Foto: Internet)

Um dos principais nomes do PSDB, o senador José Serra é o principal alvo de uma ação da Operação Lava Jato deflagrada na manhã dessa sexta-feira (3), em São Paulo. Serra e sua filha, Verônica Allende Serra são investigados por corrupção.

Ao todo a Polícia Federal cumpre oito mandados de busca e apreensão em São Paulo e no Rio de Janeiro. Segundo informações do Ministério Público Federal (MPF), a Operação Revoada apura a existência de um esquema de lavagem de dinheiro no exterior, em favor de agentes políticos e outros operadores.

O que diz a denúncia

O MPF acredita que entre 2006 e 2007, José Serra se aproveitou de seu cargo e influência política para receber, da Odebrecht, pagamentos indevidos em troca de benefícios relacionados às obras do Rodoanel Sul. Os milhões de reais foram pagos pela empreiteira em empresas no exterior.

José Amaro Pinto Ramos e Verônica Serra são os responsáveis por essas empresas no exterior, mas ocultando seus nomes. Por meio delas, os dois receberam os pagamentos que a Odebrecht destinou a Serra, então governador de São Paulo.

Os citados

Serra ainda não foi encontrado para comentar o caso. Já a Odebrecht disse que “está comprometida com atuação ética, íntegra e transparente, colabora com a Justiça de forma permanente e eficaz para esclarecer fatos do passado”.

O PSDB afirmou em sua conta no Twitter que “acredita no sistema judicial do país e defende as apurações na utilização de recursos públicos”, mas destacou “que confia na história do senador José Serra e nos devidos esclarecimentos dos fatos”. (Com informações da CNN Brasil).

Polícia erradica 4.200 pés de maconha na zona rural de Santa Mª da Boa Vista

Toda a droga foi incinerada no local (Foto: Polícia Militar/Divulgação)

Policiais militares da 7ª CIPM e do 5º BPM, em conjunto com a Polícia Federal, erradicaram 4.200 pés de maconha cultivados em uma propriedade localizada na zona rural de Santa Maria da Boa Vista, Sertão do São Francisco. A ação foi registrada na tarde de quarta-feira (1º), próximo a Agrovila 47 do Projeto Fulgêncio.

Segundo a Polícia Militar de Pernambuco a erva estava sendo cultivada em 1.050 covas com aproximadamente 1 metro de altura. Toda a droga foi incinerada e apenas uma pequena quantia foi anexada à ocorrência, posteriormente registrada na Delegacia da PF, em Salgueiro.

Ninguém foi preso na ação. A 7ª CIPM reforça os contatos para que a população ajude no combate ao crime na região. Os números são: (87) 99644-5348 e (87) 98812-3247.

PF pede ao STF autorização para depoimento de Bolsonaro sobre denúncias feitas por Moro

A delegada da Polícia Federal Chistiane Correa Machado encaminhou ao ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), um ofício solicitando a determinação de depoimento do presidente Jair Bolsonaro sobre as denúncias feitas pelo ex-ministro Sérgio Moro. Ao pedir demissão da pasta, Moro acusou o presidente de tentar interferir nas ações da Polícia Federal.

Foi no âmbito do inquérito que investiga as menções do ex-ministro que o Celso de Mello autorizou a publicação do vídeo da reunião ministerial realizada no dia 22 de abril. O material foi apontado por Moro como prova.

No ofício, a delegada afirma que ‘as investigações se encontram em estágio avançado, razão pela qual nos próximos dias torna-se necessária a oitiva’ de Bolsonaro. O inquérito Moro X Bolsonaro pode levar à apresentação de uma denúncia contra o presidente da República e até mesmo ao seu afastamento, caso o Congresso dê aval ao prosseguimento de uma eventual acusação.

Polícia Federal alerta para golpe no Auxílio Emergencial

Mais um golpe envolvendo o Auxílio Emergencial está na mira da Polícia Federal. Há criminosos movimentando os recursos de forma suspeita, por isso a PF aconselha quem for beneficiário a procurar uma agência da Caixa Econômica Federal para contestação dos valores.

O golpe

Os criminosos estão fazendo saques, transferências e pagamentos em nome de outras pessoas. Quem for lesado deve notificar a Caixa Econômica Federal, para evitar aglomeração na PF. Segundo a polícia, é imprescindível acionar o banco, pois somente assim a PF terá acesso aos dados do beneficiário.

A Polícia Federal também orienta a quem recebeu o benefício sem solicitar. Basta acessar o endereço do Governo Federal para devolver o recurso, informando seu CPF e será gerado uma Guia de Recolhimento da União (GRU).

Polícia apreende fogos, celulares e cofre em chácara de grupos extremistas de apoio a Bolsonaro

(Foto: PCDF/Divulgação)

A Polícia Civil do Distrito Federal apreendeu, neste domingo (21), fogos de artifício, anotações com planejamento de ações e discursos, cartazes, celulares e um cofre em uma chácara usada por três grupos de extremistas que apoiam o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A propriedade fica na região de Arniqueira, a cerca de 20 quilômetros da Praça dos Três Poderes.

A operação foi coordenada pela divisão especial de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado (Cecor). Segundo o delegado Leonardo Castro, responsável pelo cumprimento do mandado de busca e apreensão, a ação corre paralelamente ao inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF), que apura atos antidemocráticos.

De acordo com o delegado, “existem crimes que são da Polícia Federal e da Justiça Federal, e outros crimes cometidos que devem ser apurados pela Polícia Civil do Distrito Federal”.

O policial explicou que “a Cecor está apurando os crimes cometidos relacionados a autoridades locais, a jornalistas, profissionais de saúde e pessoas que estavam próximas a manifestações e acabaram sofrendo agressões verbais e injúrias”.

O mandado de busca na chácara de Arniqueiras foi concedido na noite de sexta-feira (19) pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDF). Conforme Leonardo Castro, os integrantes dos grupos são investigados por milícia privada, ameaças e porte de armas. Ninguém foi preso.

Polícia erradica mais de 2.800 pés de maconha na zona rural de Orocó

Ninguém foi preso na ação (Foto: Polícia Militar/Divulgação)

A Polícia Militar de Pernambuco realizou mais uma ação da Operação Saturação na manhã de quarta-feira (17) e conseguiu erradicar 2.817 pés de maconha na zona rural de Orocó, Sertão do estado. A plantação foi encontrada em três roças.

Equipes da 2ª CIPM atuaram em conjunto com a Polícia Civil e Polícia Federal e localizaram as propriedades. Todo material foi incinerado e uma pequena amostra foi apresentada à delegacia da PF, em Salgueiro, para registro da ocorrência. Ninguém foi preso.

Diante do sucesso das ações a PM lembra que a população pode contribuir denunciando anonimamente sobre práticas criminosas na região. Os números são 190, (87) 996425351 (Tim), (87) 988772148 (Claro), além do WhatsApp: (87) 988772147.

Operação Antídoto: PF cumpre seis mandados de busca e apreensão na Secretaria de Saúde do Recife

Prefeitura já havia sido alvo em outra operação chamada Apneia (Foto: Reprodução/TV Globo)

A Prefeitura do Recife é mais uma vez alvo de uma operação da Polícia Federal. “Antídoto”, deflagrada na manhã dessa terça-feira (16), investiga contratações emergenciais realizadas pela Secretaria de Saúde durante a pandemia do novo coronavírus. Equipes da PF estão na pasta para cumprir seis mandados de busca e apreensão.

A PF acredita que a empresa FBS Saúde Brasil Comércio de Materiais Médicos Eireli foi favorecida na contratação da Secretaria da Saúde. Para utilizar dos bens ofertados pela FBS a Prefeitura realizou 14 dispensas de licitação com valores superiores a R$ 81 milhões.

LEIA TAMBÉM

PF faz buscas na Prefeitura do Recife para investigar compra de ventiladores pulmonares sem licitação

Segundo a PF, a empresa está em nome de laranjas e não teria capacidade operacional para manter os contratos. Também há indícios de irregularidades no procedimento de dispensa de licitação que teria sido feita propositalmente para justificar a contratação da empresa.

Crimes

“Antídoto” tem apoio da Controladoria-Geral da União. Os crimes investigados, segundo a PF, são os de de falsidade ideológica, peculato (desvio de dinheiro público) e dispensa indevida de licitação, sem prejuízo de outros que possam surgir no decorrer da apuração.

Após prisões, ‘300 do Brasil’ solta rojões em frente à PF

(Foto: GABRIELA BILó / ESTADÃO CONTEÚDO)

Após a prisão nesta segunda-feira (15), da ativista de extrema direita Sara Winter, do movimento “300 do Brasil”, um grupo de 13 manifestantes foi à Superintendência da Polícia Federal no Distrito Federal carregando faixas de apoio ao grupo, que no último sábado ,13, disparou fogos de artifício em direção à sede do Supremo Tribunal Federal (STF).

Na frente da PF, um manifestante chegou a soltar fogos de artifício, em alusão ao gesto que causou indignação no Supremo e levou o presidente da Corte, Dias Toffoli, a acionar órgãos de investigação. A Procuradoria-Geral da República (PGR) abriu uma apuração sobre o caso.

Ao todo seis integrantes do 300 do Brasil foram alvos de mandados de prisão por ordem do ministro Alexandre de Moraes, do STF, a pedido da PGR.

LEIA MAIS

Orlando Tolentino assume Secretaria de Governo e Agricultura de Petrolina

Orlando Tolentino, Miguel Coelho e Simão Durando. (Foto: Ascom/PMP)

O prefeito Miguel Coelho nomeou o policial federal Orlando Tolentino para o comando da Secretaria de Governo e Agricultura. A decisão será publicada no Diário Oficial do Município desta terça (16). Tolentino assume no lugar de Simão Durando Filho, que se afastou da função para atuar na pré-campanha de Miguel Coelho.

O novo secretário é engenheiro agrônomo, bacharel em Direito e servidor aposentado da Polícia Federal. Tolentino tem extensa experiência na articulação política. Já havia sido secretário de Governo, diretor da AMMPLA, comandou a pasta de Planejamento e recentemente cuidava da coordenação das Assessorias Especiais da Prefeitura de Petrolina.

LEIA MAIS

Líder do “300 do Brasil”, Sara Winter é presa pela PF

Além dela, outros integrantes do grupo foram presos (Foto: Reprodução/Twitter)

Líder do grupo intitulado “300 do Brasil”, Sara Winter foi presa em uma operação da Polícia Federal deflagrada na manhã dessa segunda-feira (15). De acordo com a CNN Brasil, além dela outros integrantes da organização também teriam sido presos.

A prisão de Winter foi decretada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR). Moraes também é relator do inquérito que apura a disseminação de notícias falsas, no qual Sara também é alvo.

Contudo, a prisão não teria relação a esse inquérito e sim a um protesto antidemocrático organizado pelo “300” na sede do STF no último final de semana. Ainda ontem o Ministério Público Federal (MPF) e a PRG pediram que a PF investigasse o protesto.

PF investiga fraude na compra de respiradores pulmonares no Pará

PF acredita que fraude envolve servidores do Estado (Foto: PF/Divulgação)

O governador do Pará, Helder Barbalho (MDB) é um dos alvos da Operação Para Bellum, deflagrada pela Polícia Federal na manhã dessa quarta-feira (10). A ação busca apurar fraudes na compra de respiradores pulmonares, utilizados no tratamento de pacientes com covid-19.

As equipes da PF cumprem 23 mandados de busca e apreensão no Pará, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo e no Distrito Federal. Os mandados foram expedidos pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Alvos

No Pará os mandados estão sendo cumpridos no Palácio dos Despachos, sede do Governo do Estado, nas Secretarias de Estado de Saúde, da Fazenda e da Casa Civil. Os alvos das buscas são pessoas físicas e jurídicas as quais supostamente teriam participação nas fraudes, incluindo servidores estaduais.

“Os crimes sob investigação são de fraude à licitação, previsto na Lei nº 8.666/93; falsidade documental e ideológica; corrupção ativa e passiva; prevaricação, todos previstos no Código Penal; e lavagem de dinheiro, da Lei nº 9.613/98“, informa a PF.

Fraude

A PF acredita que a compra dos respiradores sem licitação custou ao Pará R$ 50, 4 milhões, metade pago à uma fornecedora antecipadamente. Contudo, os equipamentos sofreram atraso na entrega, outros não eram adequados ao tratamento da covid e foram devolvidos.

Operação Muçambê III erradica 15 mil pés de maconha em Lagoa Grande

60 kg da droga pronta para consumo também foi apreendida (Foto: Divulgação)

A Polícia Federal e a Polícia Militar de Pernambuco deflagaram na terça-feira (9) mais uma fase da Operação Muçambê e conseguiram erradicar 15 mil pés de maconha no Sítio São Mateus, zona rural de Lagoa Grande, no Sertão do São Francisco.

Na Muçambê III as polícias encontraram a erva cannabis sativa sendo cultivada em cinco mil covas. Durante a varredura no local eles também avistaram 60 kg da maconha pronta para consumo.

Uma amostra da erva foi levada à sede da PF em Salgueiro para registro da ocorrência. Ninguém foi preso. Participaram da Operação Muçambê III policiais do NIS-4 e GATI da 7ª CIPM, agentes do 5º BPM e do BEPI, além da PF.

Apuração de compra de respiradores pelo Consórcio do Nordeste vai para o STJ

O processo que apura a compra de respiradores pelo Consórcio do Nordeste, que desencadeou a Operação Ragnarok na semana passada, deixou o Tribunal de Justiça da Bahia e passou para as mãos do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

A informação que havia sido antecipada pelo o site Bahia Notícias na última sexta-feia, foi confirmada pelo TJ-BA. A mudança se deve ao fato de governadores terem prerrogativa de foro e, por isso, somente podem ser julgados pelo STJ.

LEIA MAIS

Ação policial destrói mais de 10 mil pés de maconha no município de Orocó

(Foto: Divulgação)

Uma operação integrada entre as Polícias Federal, Militar e Civil localizou nesta sexta-feira (29), três roças com plantações de maconha na zona rural de Orocó, sertão de Pernambuco.

Os plantios foram feitos nas proximidades do Canal, por onde passa a Estrada da Adutora. Segundo a polícia, 10.112 pés da droga estavam distribuídos em 2.528 covas. Também foram localizados 3 Kg de maconha pronta para o consumo.

Toda a droga foi apreendida, os pés da erva foram erradicados e queimados no local. Uma amostra foi encaminhada à Delegacia de Polícia Federal, onde foram adotadas as medidas legais cabíveis. Ninguém foi preso.

PF faz buscas na Prefeitura do Recife para investigar compra de ventiladores pulmonares sem licitação

Compras levantaram suspeita do Poder Judiciário (Foto: Reprodução/TV Globo)

A Polícia Federal cumpre mandados de busca e apreensão na sede da Prefeitura do Recife (PE) na manhã dessa quinta-feira (28). A operação faz parte da investigação que apura se ventiladores pulmonares, utilizados no tratamento de pacientes com covid-19 foram superfaturados.

500 respiradores foram adquiridos sem licitação e para a PF há indícios de irregularidades. A ação de hoje acontece em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF) e da Controladoria Geral da União (CGU). Os órgãos entendem que empresas com débito na União se utilizaram como fantasmas nesse processo de compras. Os valores dos contratos da Prefeitura e o faturamento daquela foram indícios de irregularidades.

Além da sede do Poder Executivo municipal, os mandados também são cumpridos no bairro do Espinheiro, zona Norte da capital. Em nota a Prefeitura emitiu uma nota confirmando a ação de hoje. “Segundo a nota da Polícia Federal, a investigação diz respeito a uma compra de respiradores de uma empresa de São Paulo. Cada respirador foi comprado a R$ 21,5 mil. A referida compra foi cancelada pela Secretaria de Saúde e o único valor pago, de R$ 1,075 milhão, já foi devolvido pela empresa à Prefeitura no último dia 22. Portanto, não há possibilidade de haver qualquer prejuízo à Prefeitura do Recife“, destaca.

123