Operação Bartimeu: PF cumpre mandados de busca e apreensão em Lagoa Grande e Petrolina

A Polícia Federal deflagrou, na quarta-feira (15), a Operação Bartimeu, que investiga irregularidades na execução de Termos de Fomento, celebrados por Organizações da Sociedade Civil (OSC) e o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos.

Cerca de 50 agentes estiveram em dois estados, cumprindo os mandados de busca e apreensão. Equipes da PF foram até Lagoa Grande e aqui em Petrolina, como parte da operação. Os agentes também estiveram em Sergipe (em Aracaju, Lagarto e Simão Dias), além de Recife (PE).

LEIA MAIS

Ciro Gomes é alvo de operação da Polícia Federal

Ciro Gomes (PDT) é um dos alvos de uma operação da Polícia Federal (PF), nesta quarta-feira (15), denominada de “Colosseum”. O ex-governador do Ceará e atual pré-candidato à Presidência da República é investigado por supostas irregularidades em obras de ampliação da Arena Castelão, em Fortaleza.

O serviço foi executado visando a Copa do Mundo de 2014. As supostas fraudes teria ocorrido entre 2010 e 2013, quando o Ceará era governado por Cid Gomes (PDT), irmão de Ciro. Segundo a PF, há indícios de pagamentos de R$ 11 milhões em propinas diretamente em dinheiro ou disfarçadas em doações eleitorais.

Ciro se manifestou nas redes sociais e afirmou que a ordem é “abusiva” e disse que o presidente Jair Bolsonaro (PL) “transformou o Brasil num Estado Policial que se oculta sob falsa capa de legalidade.” Ele ainda disse que:

LEIA MAIS

PF reabre inquérito e vai analisar dados de advogado de Adélio Bispo

Adélio Bispo tentou matar Bolsonaro durante a campanha eleitoral no ano passado.

A Polícia Federal (PF) reabriu o inquérito que apura a facada dada por Adélio Bispo no presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). O fato foi registrado na campanha de 2018. Segundo o site Poder360, a PF vai apurar se houve envolvimento de terceiros no atentado.

A 3ª Vara de Juiz de Fora (MG), onde Bolsonaro estava no dia do ataque havia autorizado a quebra de sigilo bancário de Zanone Manuel de Oliveira Júnior, defensor de Adélio. Também foi autorizado a apreensão do telefone, de livroscaixa, recibos e comprovantes de pagamento de honorários do advogado.

Contudo, na época, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) havia negado acesso às informações, mas neste mês autorizou a análise dos dados. Na época do atentado, a investigação concluiu que Adélio agiu só e motivado por política.

Em maio de 2020, a Polícia Federal concluiu um segundo inquérito sobre a facada, atestando que Adélio agiu sozinho, por iniciativa própria, sem mandantes e ajuda de terceiros. Entretanto, Frederick Wassef, que representa Bolsonaro, afirmou ter provas de que o acusado não é “louco” e que uma nova investigação é necessária.

Polícia Federal apreende drogas camufladas em carregamento de mangas de empresa de Petrolina

 

A Polícia Federal, em operação conjunta com a Receita Federal, apreendeu na tarde do sábado (20), no Porto de Natal, 265 kg de cocaína, que estavam camuflados num carregamento de mangas e que tinha como destino o porto de Roterdã, na Holanda. Não houve prisões.

 

A apreensão ocorreu durante uma fiscalização de rotina que envolveu o uso de cães detectores de drogas, além de técnicas de análise e cooperação entre a PF e a Receita Federal.

 

A cocaína apreendida foi recolhida para o depósito da Polícia Federal, que dará prosseguimento às investigações e irá instaurar inquérito policial com o objetivo de identificar os responsáveis pela ação criminosa.

O que disse o Grupo Argo?

 

Em nota, divulgadas nas redes sociais da empresa, o Grupo Argo esclareceu que o contêiner tinha características de que havia sido violado. ” A presença de drogas em um contêiner carregado com frutas da Argo, com indicação de violação. O contêiner foi aberto no porto e confirmado que o mesmo havia sido violado para que a droga fosse inserida na carga e, assim, a Argo acabou sendo mais uma vítima da ação de uma quadrilha, que já está sob investigação federal”, expos na nota.

A empresa destacou ainda que está a inteira disposição das autoridades para colaborar com as investigações policiais e demais órgãos envolvidos, aguardando o desfecho do caso.

Confira a nota da empresa na íntegra

LEIA MAIS

Servidores da Anvisa acionam PF após ameaça de pai que se diz contrário à vacina do filho

Os servidores foram ameaçados por email e procuraram a PF

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) acionou a Polícia Federal para investigar uma ameaça de morte aos diretores da agência. A informação foi apurada pela CNN Brasil. A ameaça foi encaminhada, por e-mail, por um pai que se nega a vacinar o filho.

Cinco diretores da Anvisa registraram ocorrência na PF na tarde de sexta-feira (29). Ainda segundo a CNN Brasil, o pai ainda ameaçou servidores das secretaria de Educação e de Saúde do Estado do Paraná, onde o suposto autor do email reside.

LEIA MAIS

PF destrói 96 mil pés de maconha no Sertão de Pernambuco

Foto: Polícia Federal/Divulgação

A Polícia Federal destruiu cerca de 96 mil pés de maconha, que estavam sendo cultivados em municípios do Sertão de Pernambuco. A Operação Fusarium IV é a quarta no ano e ainda destruiu 66 plantios e 25 mil mudas da erva cannabis sativa.

Também foram apreendidas uma tonelada da droga já pronta para consumo. A operação foi realizada entre 18 e 28 de outubro. De acordo com a PF, se pronta, a droga renderia 31 toneladas de maconha. A plantação estava sendo cultivada em municípios banhados pelo rio São Francisco e na Região de Orocó, Cabrobó, Belém do São Francisco e Santa Maria da Boa Vista; e em áreas de caatinga em Salgueiro, Parnamirim, Carnaubeira da Penha, Serra Talhada, Betânia, Ibó e Floresta.

Uma equipe da Aviação Operacional da Polícia Federal (CAOP) deu suporte aos trabalhos terrestres. Ninguém foi preso na ação.

Polícia Federal recomendou ao TSE ‘voto impresso para fins de auditoria’, revela Esperidião Amin

Um relatório da Polícia Federal recomendou a adoção do voto impresso e a transferência para a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) de tarefas executadas por empresas terceirizadas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Trechos do documento foram divulgados nesta segunda-feira (27) pelo senador Esperidião Amin (PP-SC), que presidiu uma sessão temática sobre a apuração e a totalização dos votos nas eleições.

O relatório da Polícia Federal foi encaminhado à corte eleitoral em outubro de 2018, quatro meses depois de uma liminar do Supremo Tribunal Federal (STF) tornar sem efeito um artigo da reforma eleitoral (Lei 13.165, de 2015) que previa a impressão do voto. O texto assinado por três peritos federais recomenda “que sejam envidados todos os esforços para que possa existir o voto impresso para fins de auditoria”.

Amin obteve uma cópia parcial do documento, que faz um total de 14 recomendações ao TSE. Trechos considerados confidenciais pela Polícia Federal foram encobertos com tarjas pretas. Segundo o parlamentar, nem mesmo presidentes de Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) tiveram acesso ao documento. Para o senador, a eventual migração de rotinas administrados por empresas terceirizadas do TSE para a Abin tornaria o processo eleitoral “chapa-branca”.

LEIA MAIS

PF deflagra operação em Pernambuco mirando fraudes no BPC

A Polícia Federal deflagrou, nesta terça-feira (24), a operação Nati Ficto. Equipes da PF estão cumprindo mandados de busca e apreensão em Gravatá (PE) para apurar fraudes previdenciárias consistentes na concessão irregular de benefícios assistenciais ao idoso (previsto na LOAS).

Segundo a PF, os benefícios eram concedidos com base em documentos falsos. A operação mira 708 benefícios e um prejuízo estimado aos cofres públicos até agora de R$ 39 milhões de reais. Até o momento a PF não deu mais detalhes da ação policial.

Os envolvidos nas fraudes podem ser enquadrados nos crimes de estelionato qualificado (artigo 171 §3º do Código Penal) e inserção de dados falsos em sistema de informações (artigo 313-A do Código Penal), com penas de até 17 anos de prisão.

Polícia Federal faz alerta sobre golpe com notas falsas no interior de Pernambuco

(Foto: Imagem ilustrativa)

Em alerta emitido à população pernambucana, a Polícia Federal informou sobre a possibilidade de aumento da circulação de dinheiro falso no comércio em razão da comemoração do Dia dos Pais, comemorado neste domingo (08).

“Os consumidores e lojistas devem ficar atentos.  Uma das táticas mais utilizadas é utilizar notas falsas de valores altos para comprar itens baratos, em busca de um troco de valor elevado”, disse a instituição.

LEIA MAIS

PF, PRF e PM erradicam 58 toneladas de maconha no Sertão de Pernambuco

(Foto: PRF)

As Polícias Federal, Rodoviária Federal e Militar de Pernambuco se uniram para mais uma ação de repressão ao tráfico de drogas no Sertão do Estado. Entre os dias 12 e 15 de julho, as equipes conseguiram erradicar 58 mil pés de maconha.

As plantações foram localizadas nas regiões de Salgueiro, Cabrobó e Orocó. Segundo a PRF, se a erva cannabis plantada fosse colhida, resultaria em 19 toneladas disponíveis no mercado. A equipe da PF de Salgueiro coordenou os trabalhos investigativos e conseguiu levantar as informações sobre o plantio.

A operação teve apoio aéreo de uma aeronave da PRF, o que ajudou a localizar as plantações. Ninguém foi preso durante a ação.

PF e PRF incineram 2 toneladas de maconha em PE

(Foto: Divulgação)

Uma operação conjunta da Polícia Federal com a Polícia Rodoviária Federal e Vigilância Sanitária resultou na incineração de 2 toneladas de maconha. A operação, realizada na quarta-feira (14), é resultado de uma ação registrada no início de julho, na BR-428, entre Cabrobó e Ibó, no Sertão de Pernambuco.

LEIA TAMBÉM

PF faz a maior apreensão de maconha no ano em Cabrobó

Ontem, o resto do material apreendido foi destruído, numa empresa situada em Serra Talhada (PE). Diante do grande quantitativo de droga que ainda precisava ser incinerado, diversas equipes da PRF e PF foram acionadas.

“O entorpecente é inserido, pelos policiais e equipe de apoio, num forno industrial de altíssima temperatura, sendo totalmente consumido pelas chamas e pelo calor provocado, num processo químico devidamente seguro e obediente às regras e à legislação de preservação ao meio ambiente”, disse a PF.

PF deflagra operação contra contrabando de agrotóxico; mandados são cumpridos em Juazeiro e Petrolina

(Foto: PF/Divulgação)

A Polícia Federal deflagrou mais uma operação em Juazeiro (BA), nesta quarta-feira (14). A ação de hoje mira o comércio e uso de agrotóxicos importados ilegalmente da Ásia e falsificados no Brasil. Estão sendo cumpridos três mandados de busca e apreensão na cidade.

Segundo a PF, a operação se chama “Negócio da China II”, tendo em vista que o agrotóxico é importado do país asiático. A falsificação no Brasil era feita por pessoas físicas e jurídicas, de forma artesanal. Essa investigação teve início em 2015, quando a polícia identificou o grupo.

Maior parte dos mandados é cumprida em Petrolina

Ao todo, são cumpridos 14 mandados hoje. Além dos três em Juazeiro, nove são em Petrolina e outros dois em Jaboticabal (SP). A PF apurou que após serem contrabandeados o material era misturado com defensivos agrícolas brasileira. O grupo ainda revendida o agrotóxico em embalagens nacionais, para dar uma aparência da legalidade do comércio.

PF investiga fraudes em licitação para aquisição de insumos de combate à covid na antiga gestão de Juazeiro

A Polícia Federal deflagrou, nesta terça-feira (13), a Operação Carga Viral. A ação investiga supostas fraudes em licitações para aquisição de insumos destinados ao enfrentamento da covid-19. Seis mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Juazeiro (BA), um em Petrolina e outro em Lauro de Freitas (BA).

Investigação mira antiga gestão

Durante a investigação a PF observou indícios de que, em 2020, servidores públicos da antiga gestão de Juazeiro – Paulo Bomfim (PT) – que atuavam na Secretaria de Saúde (SESAU) estavam em conluio com empresários e fraudaram contratos, elevando de forma arbitrária os preços de máscaras de proteção e kits de testes rápidos da covid-19.

Prejuízo milionário

A PF acredita que os prejuízos chegam a R$ 1 milhão. A operação é uma ação conjunta da PF com a Controladoria Geral da União. Cerca de 30 policiais federais e nove auditores da CGU atuam na operação de hoje.

LEIA MAIS

PF faz a maior apreensão de maconha no ano em Cabrobó

Droga estava escondida em tonéis (Foto: PF/Divulgação)

A Polícia Federal fez a maior apreensão de drogas do ano, na quinta-feira (8), na BR-428, em Cabrobó, Sertão de Pernambuco. Segundo a PF, um caminhoneiro de 41 anos, natural de Paulista (PE), transportava diversos tonéis na carroceira, quando foi abordado na saída da cidade, sentido ao trevo do Ibó.

Os policiais encontraram diversos pacotes de maconha escondidos nos tonéis, totalizando 1,842 tonelada do entorpecente. O caminhoneiro foi detido em flagrante e encaminhado à PF de Salgueiro. Ele não possuía antecedentes criminais.

A pena para o tipo de crime varia de 5 a 15 anos de prisão. O caminhão utilizado por ele e o celular do caminhoneiro também foram recolhidos. A PF não informou a identidade do preso.

PF erradica mais de 500 pés de maconha em operação no Sertão de Pernambuco

(Foto: PF/Divulgação)

A Polícia Federal erradicou 554 mil pés de maconha no Sertão de Pernambuco. A ação foi realizada entre os dias 21 e 30 de junho, através da Operação Fusarium. No total, também foram destruídos 114 plantios da erva cannabis sativa e 238 mil mudas da planta.

A PF também apreendeu 114 kg da droga pronta para consumo. Contudo, ninguém foi preso na operação. Os plantios foram localizados em ilhas dos Rio São Francisco e na Região de Orocó.

As equipes estiveram em Cabrobó, Belém do São Francisco e Santa Maria da Boa Vista, além de áreas de caatinga em Salgueiro, Carnaubeira da Penha, Serra Talhada, Betânia, Parnamirim, Ibó e Floresta. (Informações do G1 Petrolina).

123