Ponte de Bodocó deve estar pronta em março, segundo Paulo Câmara

Governador conversou com a imprensa sobre ações no Sertão (Foto: Cléber Sena/Cortesia)

Em sua passagem por Petrolina nessa sexta-feira (14), o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB) foi questionado a cerca dos investimentos no Sertão. Uma das obras executadas pelo Estado é a ponte sobre o Rio Pequi, no município de Bodocó.

A obra está praticamente pronta, segundo o governado.”A ponte está quase pronta, é só ir lá ver que a obra continua. Tivemos essa chuva, não houve nenhum dano a parte estrutural. Mostra que ela realmente foi muito bem construída pra evitar fatos como ocorreram no passado”, disse.

A construção da ponte é aguardada desde as chuvas de 2018. Nesse ano o desvio feito pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER) alagou, deixando Bodocó isolada. Mas isso deve mudar em breve. “A expectativa é que em março ela possa estar concluída“, destacou o gestor.

Com mais de 70 mm de chuva, Bodocó tem alagamento no desvio próximo a Ponte do Rio Pequi

Caminhão ficou submerso (Foto: Reprodução/WhatsApp)

A chuva dessa quinta-feira (6) trouxe não apenas alegria aos sertanejos, mas também agravou problemas antigos no interior. Em Bodocó (PE), que registrou chuva de 79 mm até o início da manhã, o rio Pequi transbordou e deixou um caminhão que passava pelo desvio submerso.

Segundo a Prefeitura, o trânsito no desvio está interditado. Pedestres que precisam ir sentido a Ouricuri estão improvisando uma passarela na nova ponte em construção. Segundo o Governo de Pernambuco a obra deve ser entregue ainda nesse semestre.

Ao Blog a gestão disse não ter registrado problemas em consequência da chuva, mas de imediato está transferindo pacientes da cidade ao Hospital Regional de Ouricuri, para garantir o atendimento aos mesmos. A Defesa Civil segue monitorando as áreas mais delicadas do município, para prestar assistência aos moradores.

Bodocó: ponte sobre rio Pequi deve ser concluída até fevereiro

Obra deve ser concluída em fevereiro (Foto: Ascom)

A obra de construção da nova ponte sobre o Rio Pequi, em Bodocó, Sertão de Pernambuco está avançando diariamente. Em um balanço divulgado nessa sexta-feira (24) pelo Governo de Pernambuco, a ponte já tem sua parte estrutural 100% concluída. Serão 60 metros de cumprimento e 10,80 ge largura.

Na próxima etapa as equipes atuarão na instalação do guarda-corpo (proteção lateral), garantindo mais segurança aos pedestres. De acordo com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), a ponte está 80% concluída e em breve todos poderão transitar pela PR-545 sem problemas. A é que até fevereiro a obra seja finalizada.

O Governo de Pernambuco investiu R$ 2,5 milhões no serviço, que contemplará mais de 50 mil pessoas. “A nova ponte é uma das ações prioritárias do Governo do Estado e vai restabelecer a trafegabilidade entre as cidades de Bodocó e Ouricuri, por meio da circulação pela rodovia PE-545. É importante ressaltar que a estrutura está sendo erguida para suportar o grande volume de água dos rios que formam a bacia hidrográfica da região“, afirma a secretária de Infraestrutura e Recursos Hídricos de Pernambuco, Fernandha Batista.

Bodocó: Governo de Pernambuco abre licitação para construção da Ponte do Rio Pequi

Ponte foi destruída após chuva (Foto: Rômulo Lima)

Um ano após as fortes chuvas que deixaram Bodocó, no Sertão de Pernambuco em estado de emergência, o Governo de Pernambuco anunciou que fará a licitação para reconstruir a Ponte do Rio Pequi, localizada na PE-545. O edital do processo foi publicado no Diário Oficial de quinta-feira (18).

A secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos será a responsável pela licitação. A tomada de preços está marcada para o dia 10 de maio, às 9h30 na sala da Comissão Permanente de Licitação de Obras e Serviços de Engenharia (CPLOSE), localizada no Recife.

De acordo com chamamento, o valor máximo aceitável na tomada é de R$ 2.126.894,29. A empresa de engenharia vencedora será responsável pela reconstrução da ponte. Desde a primeira quinzena de abril de 2018 os bodocoenses e moradores de cidades vizinhas precisam utilizar um desvio aberto após a queda da ponte.