Família de Verdejante faz apelo para transferir garota de 12 anos do RJ para PE

Maria Eduarda está no RJ e quer continuar tratamento em PE (Foto: Reprodução)

Uma família de Verdejante, no Sertão de Pernambuco, está precisando de ajuda do Poder Público. A jovem Maria Eduarda, de apenas 12 anos viajou para o Rio de Janeiro há alguns meses, quando sofreu um desmaio e no internamento os médicos identificaram que ela tem um problema crônico nos rins.

Diagnosticada com síndrome nefrótica, Maria Eduarda vive há cinco meses no Rio à espera de retornar a seu estado natal. Gustavo Sá é irmã da paciente e vem acompanhando essa angústia. Ele denunciou o descaso das autoridades nas redes sociais e pede ajuda.

“Estamos há 5 meses tentando uma transferência para o IMIP Recife e se possível para o IMIP Salgueiro, já que ela tem que fazer hemodiálise três vezes na semana. Tenho aqui arquivado e-mails negados, sei que não é fácil, precisa surgir vaga e etc, mas você sabe o que são cinco meses sem nenhuma resposta a não ser um não“, desabafou Gustavo.

LEIA MAIS

Verdejante celebra cura clínica de todos os pacientes infectados com coronavírus

Dos seis contaminados, todos estão recuperados(Foto: Ascom)

Verdejante, no Sertão de Pernambuco, celebrou uma boa notícia na segunda-feira (29). Os últimos quatro pacientes que estavam internados no Hospital de Pequeno Porte com covid-19 receberam alta. Dessa forma não há mais nenhuma pessoa infectada com o novo coronavírus na unidade.

O quarteto recebeu alta depois de se recuperar do vírus. “Hoje, José Filho dos Santos, José Gregório dos Santos, José Nivaldo dos Santos e Maria das Dores dos Santos nos emocionaram. Eles venceram a Covid”, celebrou o prefeito Haroldo Tavares.

Números zerados

Os dados de segunda-feira indicavam 117 casos notificados, dos quais seis foram confirmados. Com os quatro recuperados de ontem a cidade zerou os números e atingiu a marca de seis recuperados. Um paciente permanece em investigação aguardando resultado de exames. Um possível óbito por covid-19 também foi descartado.