Segundo turno terá duração de 20 dias, campanha estará liberada 24h após encerramento da votação

(Foto: Ilustração)

Encerrada a apuração das urnas, os dois candidatos à Presidência da República que vão disputar o segundo turno poderão iniciar suas campanhas depois das 17h dessa segunda-feira (8). O prazo é determinado pela Justiça Eleitoral que obriga esperar 24 horas do encerramento da votação para iniciar a propaganda, comícios e divulgações pagas.

Em 20 dias Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL) deverão buscar alianças e conseguir apoio dos eleitores para vencer no dia 28 de outubro. São esperadas reuniões das executivas nacionais do PTD, PSTU e PSDB para definir as alianças no segundo turno.

Ciro Gomes (PDT) sinalizou que apoiará Haddad na reta final, o que pode garantir uma vantagem ao petista no Ceará, único estado onde não liderou. A propaganda eleitoral começa na sexta-feira (12) e termina em 26 de setembro, dois dias antes da eleição.

Fernando Haddad lidera intenções de voto em Pernambuco

Haddad e Bolsonaro continuam polarizando intenções no Estado (Foto: Reprodução)

Faltando apenas um dia para a eleição deste domingo (7) o candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad é líder na intenção de votos em Pernambuco. Segundo pesquisa do Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (IPESPE), Haddad subiu de 32% para 44%.

Na segunda posição vem Jair Bolsonaro (PSL), que também cresceu de 17% para 23%. Ciro Gomes (PDT) tem 10%, na terceira posição. Marina Silva (Rede) caiu de 15% para 5%, tecnicamente empatada com Geraldo Alckmin (PSDB), com 4%.

Henrique Meirelles (MDB), Cabo Daciolo somam 1%. Álvaro Dias (Podemos), João Goulart Filho (PPL), Vera Lúcia (PSTU) e Eymael (DC) tem 0%. Guilherme Boulos (Psol) e João Amoêdo (Novo) não pontuaram.

LEIA MAIS

Último debate presidencial será realizado na noite dessa quinta-feira (4)

(Foto: Ilustração)

Sete candidatos à Presidência da República participarão do último debate antes do primeiro turno das eleições, a ser realizado na noite de hoje (4) no Rio de Janeiro (RJ), promovido pela TV Globo.

Alvaro Dias (Podemos), Ciro Gomes (PDT), Fernando Haddad (PT), Geraldo Alckmin (PSDB), Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB) e Marina Silva (Rede) estão confirmados. Jair Bolsonaro (PSL) será a única ausência confirmada.

O calendário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estabeleceu essa data como limite para realização de debates e hoje também é o último dia para a propaganda eleitoral em rádio e TV; propaganda política através de comícios, e reuniões públicas.

No domingo (7) os eleitores vão às urnas escolher seus deputados estaduais, federais, distritais, senadores e governadores, além do presidente e vice. A votação começa às 8h e se encerra às 17h.

Bolsonaro cai para 31% e Haddad sobe na pesquisa do BTG/FSB

(Foto: Arquivo/O Globo)

Na semana das eleições, Jair Bolsonaro (PSL) aparece na liderança das intenções de voto em uma pesquisa realizada pelo BTG/FSB, com 31%. O segundo lugar é do candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, somando 24%.

Em comparação ao último levantamento, Bolsonaro oscilou dentro da margem de erro,  de 33% para 31%. Por outro lado, Haddad subiu de 16% para 23%. Ciro Gomes (PDT) caiu de 10% para 9%, enquanto Geraldo Alckmin (PSDB) passou de 8% para 11%. Marina Silva (Rede) foi de 5% para 4%.

A pesquisa do BTG é a que tem dado maior pontuação a Bolsonaro na comparação aos outros levantamentos como o Datafolha e o Ibope. Foram ouvidos dois mil eleitores com idade a partir de 16 anos, entre os dias 29 e 30 de setembro de 2018, por telefone.

Eleições: Bolsonaro lidera em nova pesquisa, Haddad supera Ciro

(Foto: Agência Brasil)

Uma nova pesquisa encomendada pela Confederação Nacional de Transportes (CNT), divulgada nessa segunda-feira (17), sobre a corrida presidencial coloca Jair Bolsonaro (PSL) com 28,2% das intenções de voto. Em seguida aparece Fernando Haddad (PT), com 17,6%.

Essa é a primeira análise com Haddad candidato e o ex-prefeito de São Paulo se aproveita da transferência de votos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para deixar Ciro Gomes (PDT) em terceiro, com 10,8%.

Geraldo Alckmin (PSDB) vem em seguida, somando 6,1% e Marina Silva (Rede) aparece com 4,1%. João Amôedo (Novo) aparece com 2,8% das intenções, na frente de Álvaro Dias (Podemos), que tem 1,9%, e Henrique Meirelles (MDB) que tem 1,7%.

Na primeira pesquisa, Bolsonaro aparecia em segundo om 18,8%, seguido por Marina, Alckmin e Ciro. Haddad não constava no levantamento, pois até então o nome de Lula era utilizado na pesquisa. O ex-presidente liderava com 37,3%.

Alckmin é o que mais arrecadou entre candidatos à Presidência da República

(Foto: Ilustração)

A prestação de conta dos candidatos à Presidência da República aponta Geraldo Alckmin (PSDB) como o pleiteante que mais arrecadou até o momento. Os dados foram apresentados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no sábado (15).

Alckmin (PSDB) levantou R$ 46,4 milhões. Do montante, R$ 46,26 milhões (97,8%) foram oriundos do Fundo Eleitoral. A segunda maior arrecadação foi de Henrique Meirelles (MDB), que declarou R$ 45 milhões em receitas até o momento, recurso do próprio candidato.

A terceira maior declaração foi a do PT, com Fernando Haddad. Foram movimentados R$ 20,6 milhões em receitas, destaque para o financiamento coletivo que arrecadou R$ 598 mil. Ciro Gomes (PDT) vem na quarta posição, com R$ 16,1 milhões recebidos, todo do Fundo Eleitoral.

Marina Silva arrecadou R$ 7,2 milhões. Álvaro Dias (Podemos) recebeu R$ 5,2 milhões, Guilherme Boulos (PSOL) recebeu até agora R$ 5,99 milhões, a maior parte do Fundo Eleitoral. João Amoêdo (Novo) afirma ter recebido R$, 2,6 milhões.

José Maria Eymael (PSDC) declarou R$ 849 mil e Jair Bolsonaro (PSL) disse ter conseguido R$ 688,7 mil. Vera Lúcia (PSTU) declarou receitas no valor de R$ 401 mil, praticamente toda oriunda do Fundo Eleitoral.

Bolsonaro deixa UTI e tem boa evolução, afirma hospital

(Foto: TV Globo/Reprodução)

O deputado federal e candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro deixou a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e está se recuperando na unidade de cuidados semi-intensivos. A informação foi confirmada pelo Hospital Israelita Albert Einstein na manhã desse domingo (16).

No boletim, o hospital disse que a evolução de Bolsonaro é boa e ele continua sem febre. A alimentação ainda está sendo feita por via endovenosa. O candidato está sendo submetido a medidas de prevenção de trombose e fisioterapia respiratória e motora.

Bolsonaro foi atacado no dia 6, em Juiz de Fora. No dia seguinte foi transferido de Minas Gerais para São Paulo, onde está desde então. Seu agressor, Adélio Bispo está preso no presídio federal de Campo Grande (MS), isolado dos outros detentos.

Amigos de Temer incentivam presidente a se candidatar na vaga de Meirelles, afirma colunista

(Foto: Reprodução)

O presidente Michel Temer (MDB) pode sair como candidato à reeleição em outubro. Pelo menos é o que amigos próximos a ele tentam argumentar. Segundo a colunista Mônica Bérgamo, do jornal Folha de São Paulo, um dos motivos para tomar a vaga de Henrique Meirelles (MDB), escolha do partido, é a não menção a Temer na propaganda eleitoral.

Pessoas próximas ao atual presidente não ficaram contentes com a postura de Meirelles de lembrar apenas seu tempo como ministro do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e pedem a Temer que busque manter seu legado.

O fato de Meirelles não empolgar nas pesquisas também contribui para o pedido de amigos. Pela legislação eleitoral, o partido tem até o dia 17 desse mês para trocar de candidato e assim como o PT espera lançar Fernando Haddad na vaga de Lula, a cúpula do MDB pode fazer o mesmo com Temer no lugar de Meirelles.

Seis presidenciáveis já registraram candidaturas, Amoêdo tem o maior patrimônio até o momento

O prazo para os candidatos à Presidência da República registrarem suas candidaturas termina às 19h de quarta-feira (15) e até a noite de ontem (13) seis presidenciáveis já haviam oficializado suas chapas. João Amoêdo, empresário e nome escolhido pelo Partido Novo tem o maior patrimônio declarado até o momento.

Na declaração de R$ 425 milhões constam casas, apartamentos, carros, joias, quadros, objetos de arte, salas comerciais e dinheiro. Seu vice, Christina Lohbauer declarou R$ 4,1 milhões.

Ainda de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), já foram solicitados registros de candidatos a governador (58), a vice-governador (58), a senador (104), a deputado federal (2.410), a deputado estadual (4.288) e a deputado distrital (285), além de 209 para suplentes de senadores.

PCdoB confirma Manuela D’Ávila como candidata à Presidência da República

(Foto: Alessandra Modzeleski)

Um ato breve do PCdoB confirmou o nome de Manuela D’Ávila como candidata a presidente nas eleições de outubro. Essa é a primeira vez que o partido indica um nome desde 1989, quando passou a ingressar nas alianças com o PT.

“Nossa candidatura é a construção da saída do grave crise que nosso país enfrenta. Seremos aqueles que dialogaremos com as mulheres e homens e diremos que é inadmissível abrir mão do nosso país e deixar de votar”, disse a deputada estadual.

Além de Manuela, a esquerda já tem outra candidatura confirmada, a do PSOL, com Guilherme Boulos e Sônia Guajajara, que foram anunciados pela sigla no dia 21 de julho. A convenção do partido aconteceu no auditório da Câmara dos Deputados em Brasília.

“Centrão” apoiará Alckmin, que terá o maior tempo na TV

(Foto: Marcelo Ferreira/DA Press)

Geraldo Alckmin (PSDB) oficializou o apoio do “Centrão”, bloco formado por DEM, PP, PR, PRB e SD à sua pré-candidatura à Presidência da República. O anúncio foi feito nessa quinta-feira (26) e confirma boatos iniciados na semana passada.

Com o apoio, o tucano será o presidenciável com maior tempo na propaganda na rádio e TV. O Centrão chegou a cogitar aliança com o PDT de Ciro Gomes, porém optou por Alckmin.

“Fui candidato em 2006, fui para o segundo turno, mas acabei não vencendo. Hoje, sinto um clima totalmente diferente e me sinto mais amadurecido. Tanto pela experiência, sofrimento e adversidade”, disse o tucano.

Em Pernambuco o presidenciável deve ter palanque aberto no grupo da oposição, após o pré-candidato a governador, Armando Monteiro (PTB) anunciar espaço para sua campanha no estado.

A decisão foi tomada para acalmar os nervos do PSDB estadual, que ameaçou se desligar da oposição depois de Bruno Araújo devolver sua indicação ao senado à sigla.

Partidos têm dificuldade de encontrar candidatos a vice-presidente

As convenções partidárias foram iniciadas na sexta-feira (20) e os partidos vêm enfrentando uma dificuldade: encontrar nomes para o posto de vice-presidente. No momento, apenas dois candidatos confirmaram seus vices, enquanto os demais deixaram a situação em aberto.

PSOL e PSTU foram os únicos que durante a pré-campanha trabalharam já com a chapa fechada. Guilherme Boulos e Sônia Guajajara lançaram a chapa do PSOL no sábado e já têm agenda confirmada no Vale na próxima semana.

Já o PSTU optou por não fazer coligações ou alianças com outros partidos e lançou Vera Lúcia e Herz Dias para presidência e vice-presidência.

LEIA MAIS

Eleições: convenções partidárias confirmam candidaturas de Ciro Gomes e Rabello à Presidência

O primeiro dia de convenção partidária já confirmou duas candidaturas à Presidência da República. O PDT escolheu Ciro Gomes por aclamação. O ex-governador do Ceará disputará o pleito pela terceira vez.

Falando em cortar privilégios e retomar o crescimento do país, Ciro deve se aproximar do PSB, principal aliado desde sua pré-campanha. Já o PSC optou pelo nome de Paulo Rabello de Castro.

LEIA TAMBÉM:

Convenções partidárias nacionais começam amanhã (20)

Ex-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BDNES), Rabello utilizou JK para tirar o Brasil da crise e prometeu fazer uma distribuição de renda durante seu mandato.

As convenções partidárias seguem até o dia 5 de agosto e os partidos precisam oficializar as candidaturas até no máximo, dia 15 do mesmo mês.

Convenções partidárias nacionais começam amanhã (20)

A partir desta sexta-feira (20) os partidos iniciam as convenções partidárias nacionais para definir os candidatos à Presidência da República. Os nomes dos presidentes e vices devem ser aprovados pelos partidos até 5 de agosto e registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no máximo até 15 de agosto.

Atualmente 18 pré-candidatos estão disputando a atenção do eleitor, mas o número deve ser reduzido até o próximo mês. Um dos motivos é a aliança de partidos, a exemplo do DEM e PCdoB que já foram orientados a abrir mão de seus nomes.

Dos 18 pré-candidatos, siglas como o PDT, PSC e PMN oficializar a desistência para montar uma candidatura mais forte com outros partidos. Por outro lado, o PSOL tende a manter os nomes de Guilherme Boulos e Sônia Guajajara para a disputa.

O PSL de Jair Bolsonaro deve se reunir nesse final de semana para discutir quem será seu vice, após negativas recebidas na semana. O PT tende a manter o nome de Luiz Inácio Lula da Silva, enquanto o PSDB ainda trabalha para saber quem será oficializado.

 

Empresário das lojas Riachuelo desiste de pré-candidatura nacional

(José Aldenir/Agora Imagens)

O PRB anunciou na tarde dessa sexta-feira (13) a retirada da pré-candidatura a presidente da República do empresário Flávio Rocha, executivo do grupo Guararapes, que controla a rede de lojas Riachuelo. O nome de Flávio foi lançado pela sigla em 23 de março desse ano.

Flávio Rocha assinou a nota emitida pelo partido que argumenta ser necessária a união das “forças de centro” em um “único projeto”. Sem a pré-candidatura, o PRB destaca a necessidade de dialogar pela melhor proposta nacional. Confira a seguir a nota:

LEIA MAIS
123