Petrolândia: Primeiro óbito por Covid-19 no município é de professora com gestação de alto risco

Em nota enviada a imprensa a Prefeitura de Petrolândia registrou a primeira morte por coronavírus no município, trata-se de uma professora da Rede Municipal de Ensino que estava grávida em uma gestação de alto risco, e no início da semana perdeu o bebê.

Confira a íntegra da nota:

É com muito pesar que comunicamos o primeiro óbito por Covid-19 registrado em Petrolândia.

A paciente vinha lutando contra a doença há dias e seguia em internamento no IMIP, na cidade do Recife. Trata-se de Pollyanna Viana da Silva Souza, professora da Rede Municipal de Ensino, ofício ao qual se dedicou com determinação e amor.

Pollyanna havia sido encaminhada para tratamento em Recife, no Hospital Agamenon Magalhães para tratar de problemas cardiológicos, onde contraiu Covid-19. A paciente estava grávida em uma gestação de alto risco, e no início da semana perdeu o bebê. Pollyanna teve uma parada cardíaca neste domingo e as tentativas de reanimação não obtiveram sucesso.

Nossa solidariedade aos familiares e amigos neste momento de grande dor, ao tempo que rogamos a Deus para confortar cada coração.

Prefeitura Municipal de Petrolândia

Morre professora “Da Paz”, irmã do radialista Edenevaldo Alves

Irmã de Edenevaldo Alves lutava contra um câncer.

Faleceu na tarde desse domingo (1º) Maria da Paz Alves de Oliveira, de 63 anos, irmã do radialista Edenevaldo Alves. Ela estava internada no Hospital Neurocárdio, em Petrolina (PE), onde lutava contra um câncer desde o mês de janeiro.

“Da Paz” foi professora há 26 anos do Estado de Pernambuco, trabalhou na escola Padre Manoel de Paiva Netto e na escola Paul Harris, e deixa deixa esposo, três filhos e quatro netos.

O velório teve início às 22h desse domingo no SAF da Avenida Sete de Setembro. O sepultamento acontece nesta segunda-feira (2), às 10h, no cemitério Campo das Flores, Centro de Petrolina.

PM de Juazeiro prende suspeito de participar de homicídio contra professora

(Foto: Ilustração)

Um dos suspeitos de participar do homicídio que vitimou a professora Élida Márcia de Oliveira, no dia 20 de fevereiro em Juazeiro (BA) foi preso pela Polícia Militar no começo da manhã desse domingo (10). Segundo a 75ª CIPM, ele pilotava a moto utilizada no dia do crime.

LEIA TAMBÉM:

Professora é morta a tiros em Juazeiro

A polícia chegou ao suspeito durante uma abordagem por volta de 6h30, no contorno do Mercado do Produtor, quando avistou dois homens e com um deles havia a documentação de uma motocicleta Honda Bros placa PIS-6902, do Piauí, mesmo veículo utilizado pelos assassinos.

LEIA MAIS

Lagoa Grande: após agredir professora dentro da escola, mãe de aluno é encaminhada para a delegacia 

Na quinta-feira (21) uma professora da rede municipal de Lagoa Grande (PE), foi agredida com tapas e arranhões pela mãe de um aluno. O fato aconteceu na Escola Municipal Fabriciano Alves Cardoso. De acordo com informações da 7ª CIPM, a agressão foi motivada após a professora mandar o aluno para casa, pois ele estava atrapalhando a realização de uma avaliação.

Segundo o relato da professora, após mandar o aluno do 1º ano do ensino fundamental para casa, a mãe do menor foi até a escola e começou a agredi-la com tapas e arranhões. A violência foi testemunhada por uma servidora, que atua como auxiliar de professor.

LEIA MAIS

Professora Cibele de Lima morre aos 60 anos, ex-alunos e instituições manifestam pesar

(Foto: Reprodução/Facebook)

O Vale do São Francisco perdeu na madrugada dessa quarta-feira (7) uma das docentes mais conhecidas na região. Cibele de Lima morreu aos 60 anos em Juazeiro (BA), vítima de um infarto fulminante.

Com passagens por colégios particulares e cursinhos pré-vestibular, Cibelle lecionou língua portuguesa também em faculdades.

Seu corpo será velado a partir das 15h no SAF do bairro Santo Antônio, na cidade baiana. O sepultamento está marcado para o final da tarde. Assim que a notícia de sua morte repercutiu, várias mensagens nas redes sociais lamentaram o ocorrido.

“Sempre disposta a contribuir para o aprimoramento pedagógico, a professora Cibele foi um exemplo de dedicação ao trabalho e amor à Educação e imensamente querida pela direção, funcionários e alunos”, publicou o curso Top de Linha, do qual ela fez parte do corpo docente.

Ex-secretário de Cultura de Petrolina na gestão de Julio Lóssio, Iuric Pires também usou as redes sociais para se manifestar. “Obrigado, professora, por todas as palavras de motivação e carinho”, comentou.

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrolina (CDL) também se manifestou e emitiu uma nota. “Cibele tinha 60 anos, foi gestora, orientadora, educadora, professora de Literatura Portuguesa em Petrolina e Juazeiro. Participou em conjunto com a CDL Petrolina de forma ativa com atividades educacionais e recebeu o título de Sócia Benemérita da entidade em 2017”, diz a nota.

Secretaria de Educação de Juazeiro emite nota de pesar por morte de professora em Curaçá

(Foto: Reprodução/ Whatsapp)

A secretaria de Educação de Juazeiro (BA) emitiu nota de pesar pela morte da professora Kelly Cristine Souza Gomes Reis, que faleceu nesse domingo (08) após ser atropelada por uma cavalo durante a festa do vaqueiro em Curaçá (BA). Kelly era coordenadora pedagógica da Escola Municipal Santo Antônio, no NH3, zona rural de Juazeiro.

Confira a íntegra da nota

É com muita tristeza que a equipe da Secretaria de Educação e Juventude de Juazeiro comunica o falecimento da professora Kelly Cristine Souza Gomes Reis, da Rede Municipal de Ensino, ocorrido neste domingo (08), no município de Curaçá.

LEIA TAMBÉM

Tragédia em Curaçá: professora é atropelada por cavalo durante festa do vaqueiro e morre no hospital

Muito querida e uma excelente profissional, a professora Kelly era coordenadora pedagógica da Escola Municipal Santo Antônio, no NH3, zona rural do município.

Neste momento de dor a equipe da SEDUC externa solidariedade com votos de paz e conforto aos familiares, amigos e colegas de trabalho. O velório está acontecendo no SAF, e o enterro está previsto para esta segunda-feira (09), às 16h“.

“A escola deveria ser um local seguro”, desabafa educadora após briga envolvendo aluna de escola estadual no Rio Corrente

https://youtu.be/D-aWkaT8dTQ

Uma educadora da Escola Estadual Professor Simão Amorim Durando, localizada o bairro Rio Corrente, Zona Oeste de Petrolina (PE), fez um desabafo sobre as dificuldades dos profissionais da área de educação após precisar separar uma briga envolvendo aluna de escola na noite dessa segunda-feira (26).

No texto, Simone Mara da Silva, que trabalha como educadora de apoio, afirma que “a escola deveria ser um local seguro, um local de formação de cidadão” e questiona “como podemos formar cidadãos se as crianças, os jovens, os adolescentes que chegam à escola desconhecem os preceitos de cidadania?”.

Além disso, a profissional relata o cenário de horror que se instalou em frente à escola no turno da noite, por volta das 21h45, quando um grupo de “indivíduos de caráter duvidoso” se amontoavam na prota do colégio e uma jovem, que não era aluna da unidade, aguardava uma das estudantes para iniciar uma briga.

“Quando uma das professoras se dirigia ao ponto de ônibus, retornou porque não conseguiu sair da escola tamanha era a multidão de pessoas que aguardava a briga. Imediatamente, ela voltou e nos chamou avisando que tinha algo estranho acontecendo na frente da escola. Foi quando nos dirigimos até lá para verificar e foi ai que nos deparamos com cenas horríveis de violência. As duas meninas engalfinhadas, os indivíduos dando chutes (eles chamam de voadora) e eu e mais outro professor no meio dessa confusão tentando evitar algo mais grave”, afirmou.

“A minha colega, que é gestora adjunta mais a professora que voltou para nos chamar, tentando fechar o portão enquanto nós arrastávamos as duas para dentro da escola. Quando conseguimos colocá-las para dentro e as minhas colegas fecharam o portão, os indivíduos iniciaram uma guerra dando chutes no portão até derrubá-lo”, relatou.

O estresse mental, físico e emocional tiraram o sono da educadora e a fez chorar muito durante a noite em sua residência. “Chorei porque não foi pra isso que me preparei. Chorei porque nós somos responsabilizados por mudar uma sociedade e nós não sabemos fazer milagres. Chorei porque convidamos as famílias para nos ajudar e pais e mães não comparecem a escola, pais e mães deixam lá os seus filhos e não querem ser “incomodados” quando os chamamos para conversar sobre eles. Não participam das reuniões, dos encontros na escola porque “nunca tem tempo”.

No final do desabafo, Simone pede respeito em nome dos colegas de profissão que estiveram com ela durante o momento de terror e em nome dos tantos colegas que, diariamente, sofrem com esse tipo de situação inaceitável. “Respeito, respeito e respeito”, pediu.

Confira o relato na íntegra

Fico me perguntando o que será do futuro do Brasil? Todos os dias me faço essa pergunta. Não vejo esperança para um país mergulhado em problemas. Sou uma servidora pública, que ao contrário do que a maioria das pessoas acha, cumpro e realizo meu trabalho com amor, dedicação e compromisso. Cumpro meus horários e até trabalho horas a mais do que deveria. Não só eu. Muitos dos meus colegas também. Trabalho numa escola estadual localizada na zona oeste de Petrolina, no bairro Rio Corrente.

Às vezes não sinto que estou dentro de uma instituição educacional, porque temos que desempenhar inúmeros papeis que fogem ao papel de educador. A escola deveria ser um local seguro, um local de formação de cidadão. Mas, como podemos formar cidadãos se as crianças, os jovens, os adolescentes que chegam à escola desconhecem os preceitos de cidadania e, quando são apresentados a eles, zombam, consideram sem importância porque são crianças, jovens e adolescentes sem limites. Por isso a minha inquietação quanto ao “futuro do país”.

LEIA MAIS

Luto: Professora Maria Wilza Barros morre em Petrolina

Maria Wilza Barros em vida.

No início da noite desta quarta-feira (13), a professora Maria Wilza Barros, de 93 anos, veio a óbito em Petrolina (PE). Ela se encontrava internada em uma unidade de saúde da cidade.

Maria trabalhou boa parte da sua vida como professora. Ela é mãe de Geraldo Miranda, diretor da Autarquia Municipal de Mobilidade Urbana de Petrolina (AMMPLA). Local de sepultamento e enterro deve ser revelado em breve pela família.

Suposta professora simula sexo oral em aluno e gera polêmica na web

Um vídeo polêmico está circulando nas redes sociais. Nas imagens, uma mulher, supostamente professora da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, ensina os alunos a colocarem uma camisinha, usando a boca, em um pênis artificial. No entanto, o que seria apenas mais uma aula de educação sexual, causou polêmica e recebeu muitas críticas ao mostrar a professora usando um de seus alunos como modelo.

No vídeo, filmado por um dos alunos, a professora inicia falando que irá fazer uma demonstração, enquanto vários estudantes ficam ao redor e aguardam. A mulher então coloca a caminha na boca, em meio a gritos e risadas, abaixa-se, posicionando-se em frente a um estudante que está com o pênis artificial amarrado na cintura, e coloca o preservativo no objeto, usando a boca. Os alunos em volta riem, aplaudem e gritam, enquanto a professora volta à posição normal.

Repercussão

Nas redes sociais, muitas pessoas criticaram o método de ensino da suposta professora. O deputado estadual do Rio de Janeiro, Flávio Bolsonaro (PSC), postou o vídeo no Twitter e questionou o que viu nas imagens.

O ator Alexandre Frota também compartilhou o vídeo e comentou sobre as imagens: “Vejam isso em uma escola Professora ensina alunas a colocarem camisinha. Até aí vamos considerar tudo bem. Porém vejam como foi a aula”, disse em uma postagem feita no Facebook.

Até o momento, nem a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia nem a Secretaria de Educação do Estado se pronunciaram sobre o assunto.

Com informações do NE10

Professora da Rede municipal de Petrolina é destaque na fase estadual do Prêmio ‘Professores do Brasil’

O trabalho desenvolvido pela professora teve como objetivo abrir o debate sobre a problemática do Rio São Francisco. (Foto: ASCOM)

Da Escola Municipal Luiza de Castro Ferreira e Silva, no bairro João de Deus, em Petrolina, a professora Nilza Pereira de Souza, foi selecionada entre os três melhores colados na fase estadual do 10º Prêmio Professores do Brasil. A educadora foi inscrita na categoria Ensino Fundamental: Anos Iniciais com um projeto sobre educação ambiental.

Com ‘Não Deixe o Rio Morrer’, Nilza concorreu com centenas de atividades desenvolvidas em escolas estaduais e municipais de Pernambuco. O prêmio, que é organizado pelo Ministério da Educação, incentiva premiar diversas experiências bem sucedidas, criativas e inovadoras, desenvolvidas por professores da educação básica pública.

O trabalho desenvolvido pela professora teve como objetivo abrir o debate sobre a problemática do Rio São Francisco, a importância da água e dos seres vivos, envolvendo pais e toda comunidade.

LEIA MAIS

Professora é presa em Recife suspeita de tráfico internacional de drogas

Droga estava diluída em recipientes de shampoo. (Foto: Divulgação/PF)

Uma mulher, de 38 anos, foi presa no Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes por Agentes da Polícia Federal suspeita de tráfico internacional de drogas.

A prisão aconteceu na madrugada da última sexta-feira (29), mas só foi confirmada no início da manhã deste domingo (1º). Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Federal, a mulher se identificou como professora de inglês.

Ela foi presa com  2.5kg de cocaína diluída em recipientes de shampoo e antisséptico bucal. A mulher, segundo informações, seria do estado do Espírito Santo, mas estaria morando na Bahia.

Polícia não encontra vestígio de “chumbinho” em suposto envenenamento de professora

(Foto: Ilustração)

Em agosto deste ano, uma professora passou mal após tomar água e foi socorrida para um hospital. Na época o caso foi tratado como suposto envenenamento. Nesta sexta-feira (8) um laudo deu negativo para chumbinho.

O incidente que aconteceu em Nazaré da Mata, repercutiu pela suspeita de que os próprios alunos teriam envenenado a professora com chumbinho. O resultado da análise feita pelo Laboratório Químico do Instituto de Criminalística deu negativo para chumbinho. Foi encontrada apenas uma bolinha de chumbo, do tipo que é usado em espingarda de pressão, e que não faz mal à saúde caso seja consumida.

Com informações do G1

Pernambuco: três crianças são investigadas em suposto envenenamento de professora

(Foto: Internet)

A Delegacia de Nazaré da Mata investiga o suposto envenenamento de uma professora de uma escola particular do município, localizado na Mata Norte de Pernambuco, ocorrido nessa quinta-feira (31).

Os suspeitos são três crianças – duas de 9 anos e uma terceira de 11 – que estudam na unidade de ensino. Para o delegado titular do caso, Rommel Ricardo, os alunos planejaram a ação, o que demonstraria um alto grau de periculosidade dos envolvidos.

A professora passou mal após beber uma água que supostamente foi envenenada pelos alunos. Ela foi socorrida com náusea e dores abdominais para o Hospital Regional Ermírio Coutinho e teve alta na mesma noite. Nesta sexta (1°), a mulher foi ouvida na delegacia do município.

“Ela nos confirmou que as crianças teriam colocado essa substância, que, até o momento, não sabemos se é veneno realmente. Estamos aguardando a confirmação com o IC [Instituto de Criminalística]”, disse. O próximo passo será ouvir os suspeitos.

Segundo o delegado, as investigações iniciais apontam que as duas crianças de 9 anos esperaram que a professora saísse da sala de aula e colocaram a substância na água que ela trouxe, enquanto a criança de 11 anos ficou vigiando na porta.

LEIA MAIS

Juazeiro: Professora Lourdes Duarte completa 100 anos e Câmara homenageia

(Foto: ASCOM)

A Câmara de Vereadores de Juazeiro está liderando as homenagens ao centenário da Professora Maria de Lourdes Duarte, completados nesta segunda feira (26).

Placa alusiva à data foi afixada na sua residência na tarde de hoje e uma sessão especial será realizada amanhã, a partir das 19h no Plenário da Casa Aprigio Duarte.

Para o Presidente Alex Tanuri, acompanhado de 15 vereadores, que esteve na residência da Professora Maria de Lourdes Duarte para o descerramento da placa alusiva ao centenário “a Câmara de Juazeiro entende que a educação é o único pilar que dá sustentação a uma sociedade mais justa, que oferece perspectiva de futuro aos jovens e dá esperança a todos nós que o Brasil será uma grande Nação. Homenagear a Professora Lourdes Duarte, símbolo vivo da educação em Juazeiro, é nosso dever”.

Emocionada Professora Lourdes, mantém o otimismo e o entusiasmo: “Juazeiro merece tudo que fiz e poderei fazer”.

Xique-xique: professora morre eletrocutada por fio de alta tensão

(Foto: Ilustração/Internet)

A professora Luciene Marques dos Santos, de 49 anos, faleceu nesta terça-feira (7), em Xique-Xique (BA),  após ser eletrocutada por um cabo de alta tensão que se rompeu de um poste de energia. Segundo a Polícia Militar, no momento do acidente chovia muito.

Ainda de acordo com os policiais, testemunhas relataram que o fio soltou da rede elétrica e caiu em cima da bicicleta da professora. Ela não resistiu à descarga elétrica e faleceu na hora. O corpo foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Irecê.

Luciene estudou na Universidade do Estado da Bahia (Uneb) e, atualmente, trabalhava no Centro Estadual de Educação Profissional em Recursos Naturais do Centro Baiano- CEEP, em Xique-Xique.

Coelba

Após o acidente, uma equipe da Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba) foi acionada. Pouco tempo depois a empresa suspendeu, por um período, a energia de toda cidade.

12