Profissionais da educação de Senhor do Bonfim começam a ser vacinados contra covid

(Foto: ASCOM)

Após a autorização do Governo da Bahia, os profissionais da educação de Senhor do Bonfim começaram a ser vacinados contra a covid-19 nesta segunda-feira (19). Hoje recebem as doses dos imunizantes pessoas com 55 anos ou mais.

“Estão inclusos neste grupo prioritário todos os profissionais da educação como: merendeiras, serviços gerais, motoristas, professores, administrativos e etc“, explica a Prefeitura. Para ser vacinado basta comparecer a Unidade de Saúde da Família (USF) do seu bairro, levando ainda carteira de trabalho ou contracheque para comprovar o exercício da profissão.

A vacinação segue até 16h. Senhor do Bonfim, assim como outros municípios da região, está com a campanha Vacina Solidária e convida a todos que levem 1kg de alimento para ajudar os mais necessitados.

Justiça determina suspensão da greve dos professores da rede pública estadual

O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), através do desembargador Fábio Eugênio Dantas Oliveira, determinou a suspensão, neste sábado (17), da greve dos professores e profissionais de Educação da rede pública estadual.

A paralisação, prevista para abranger apenas as aulas presenciais e não as remotas, estava marcada para começar na próxima segunda-feira (19). O movimento paradista foi decretado na quinta-feira (15), após assembleia da categoria, representada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe).

LEIA MAIS

Prefeitura de Dormentes abre seleção para contratação de novos professores

(Foto: ASCOM)

Estão sendo oferecidas 15 vagas para professores com nível superior para atuarem na Educação Infantil, no Ensino Fundamental e na Educação de Jovens e Adultos, em salas regulares nas unidades educacionais, vinculadas à Secretaria Municipal de Educação de Dormentes.

As inscrições começam hoje, dia 08 de abril e seguem até o dia 17 deste mês, exclusivamente pela internet, através do endereço eletrônico www.biosconcursos.com.br.

LEIA MAIS

Juazeiro: grupo apela pela revogação da Lei que retira direitos adquiridos dos professores inativos

O grupo de professores integrantes da Associação dos Trabalhadores em Educação dos Pensionistas Aposentados (ATEPAAJ) estiveram na Câmara de Vereadores de Juazeiro na manhã desta segunda-feira (22), para pressionar os vereadores a revogar a lei aprovada na legislatura passada, do Executivo municipal, do então Prefeito Paulo Bomfim, que desconta 14% da Previdência municipal dos trabalhadores aposentados do município.

O apelo do grupo é que a prefeita Suzana Ramos apresente um Projeto de Lei substitutivo restituindo os prejuízos retirados do prefeito anterior. Eles lutam pela retomada dos direitos adquiridos para retirar os prejuízos da lei que desconta dos salário dos professores que por anos se dedicaram à educação do município, e que a partir dessa Lei foram surpreendidos negativamente com a retirada desses direitos, entre outras medidas nocivas à categoria.

Para a categoria, um prejuízo aprovado pela legislatura passada e o grupo desses profissionais se organizaram pra lutar pela reparação desse projeto danoso a categoria.

LEIA MAIS

Professores aprovados em Concurso Público de Salgueiro cobram convocação urgente

Aprovados no Concurso Público da prefeitura de Salgueiro, alguns professores externaram sua preocupação com a não convocação que deveria ser realizada pelo município.

Em contato com o blog do Didi Galvão, os profissionais afirmaram que não poderiam admitir a realização de seleções para suprir vagas destinadas àqueles que foram aprovados no certame.

Os aprovados no concurso de Salgueiro pedem que o prefeito chame os aprovados no último concurso, pois sabemos que existem as vagas e o recurso que paga o professor é disponibilizado pelo FUNDEB. Então, não aceitaremos seleção. Convocação já”, disse a Professora Araci Medrado.

LEIA MAIS

Educação: prefeitura garante pagamento do abono do Fundeb para professores de Petrolina

Foi aprovado na Câmara Municipal de Vereadores de Petrolina, esta semana, o Projeto de Lei que concede o abono salarial correspondente ao valor das sobras dos 60% destinados pelo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB) no exercício financeiro 2020, aos profissionais do magistério efetivos e contratados da rede municipal de ensino.

Através do empenho da gestão municipal em valorizar os profissionais da Educação e da administração correta dos recursos do FUNDEB, este ano, o valor do abono salarial será de R$ 10 milhões. Ao todo, 2.510 professores serão contemplados.

Valorização

Nos últimos quatro anos, a classe do magistério recebeu um olhar atencioso da gestão municipal. A garantia do abono salarial foi um dos destaques, bem como, a realização do maior concurso público já realizado pela prefeitura para o cargo de professor. Em 2019 veio a conquista do reajuste de 12,84% no piso salarial. Além dos investimentos contínuos em formações.

LEIA MAIS

Professores da rede pública de Pernambuco anunciam paralisação para esta quinta

(Foto: Ilustração)

Professores da rede pública de Pernambuco pretendem suspender as atividades remotas e presenciais nesta quinta-feira (26). No dia, um ato
da categoria está marcado para as 9h, em frente ao Palácio do Campo das Princesas, sede do governo estadual.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe), a paralisação e o protesto, definidos em assembleia geral, são para denunciar descaso com a educação pública e “em defesa do piso salarial e das férias em janeiro“.

LEIA MAIS

Governador decreta férias coletivas para professores da rede estadual da Bahia, mas sindicato reage

O governo da Bahia decretou férias coletivas para os professores da rede estadual de ensino, a partir da próxima terça-feira (3). A medida foi publicada, nesta sexta-feira (30), no Diário Oficial do Estado (DOE). De acordo com o decreto, a decisão foi tomada considerando o estado de calamidade pública em todo o território baiano e a situação de emergência, em razão da pandemia decorrente da Covid-19. Mas a APLB-Sindicato não concorda com a decisão. Veja no vídeo acima.

As férias serão de 30 dias seguidos, até o dia 2 de dezembro. No país, 17 estados concederam períodos de 15 dias de férias para os professores e outros três estados, de 30 dias. O governador da Bahia, Rui Costa, afirmou nesta quinta-feira (29) que avaliava dar férias coletivas aos professores da rede estadual de ensino em novembro para promover a retomada as aulas presenciais, sem interrupção, entre dezembro e janeiro.

Professores da rede estadual de Pernambuco suspendem greve e devem retormar aulas presenciais

(Foto: Sandy James/Esp. DP)

Em reunião virtual com mais de 1.300 participantes, na manhã desta sexta-feira (23), os trabalhadores e trabalhadoras da Educação no Estado de Pernambuco suspenderam a Greve e retornam as salas de aulas na próxima segunda-feira (26).

A categoria não concorda com o retorno das aulas presencias imposto pelo governo de Pernambuco, sob a alegação de que as escolas não oferecem condições para o cumprimentos das normas sanitárias para evitar a contaminação do novo coronavírus e por isso resolveram não voltar ao trabalho.

LEIA MAIS

Justiça suspende liminar que impedia aula presencial na rede estadual em Pernambuco

Um dia depois de obter na Justiça do Trabalho decisão favorável à retomada presencial das aulas na rede privada, a Procuradoria Geral do Estado de Pernambuco (PGE-PE) teve recurso atendido pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), nesta sexta-feira (9), para suspender liminar que impedia o retorno presencial na rede estadual.

Com isso, não há mais impedimento judicial para que estudantes do ensino médio, de acordo com a escolha de suas famílias, voltem a frequentar as salas de aula, seguindo o protocolo sanitário e o cronograma gradual.

No início da tarde, o desembargador do TJPE José Ivo de Paula Guimarães deferiu o pedido apresentado pela PGE-PE em agravo de instrumento: “Defiro o efeito suspensivo perseguido nestes autos para manter o retorno das aulas presenciais dos estudantes do ensino médio, conforme teor do Decreto Estadual n° 49.480, de 22.09.2020, até ulterior deliberação”.

Também determinou que o “retorno se efetive dentro do prazo de três dias, a partir do dia 13/10/2020, ou no lapso temporal estabelecido consensualmente pelas partes. Não havendo a efetivação do pacto, o retorno deve observar o prazo aqui fixado, ou seja, três dias”.

Professores da rede pública de Pernambuco decidem iniciar greve a partir desta terça

(Foto: Internet)

Profissionais da rede estadual de Pernambuco deflagraram greve a partir da 0h desta terça-feira (6). A decisão pela deflagração foi tomada na tarde desta segunda-feira (5), em assembleia realizada de forma remota por meio de plataforma online.

Mais de 1.700 professores, membros de departamentos administrativos e analistas da Secretaria de Educação e Esportes, que são representados pelo Sintepe (Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco), participaram da tomada de decisão, ocasionada pela discordância em retornar as atividades presenciais nas unidades de ensino a partir desta terça-feira (6), data estipulada pelo Governo do Estado para a volta das turmas do último ano.

LEIA MAIS

A seis dias da volta às aulas, professores da rede estadual de Pernambuco decretam greve

(Foto: Sandy James/Esp. DP)

Faltando seis dias para o retorno às aulas presenciais, os professores da rede estadual de ensino de Pernambuco decretaram greve. A assembleia da categoria aconteceu na tarde desta quarta-feira (30). Entre os 1,5 mil participantes do encontro online convocado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Pernambuco (Sintepe), 73% deles votaram pela paralisação.

Nesta sexta-feira (2), representantes do sindicato voltam a se reunir com o secretário estadual de Educação e Esportes, Fred Amancio. A categoria volta a realizar assembleia na segunda-feira (5), na véspera do retorno anunciado pelo governo do estado. Na nova assembleia, a categoria vai votar pela deflagração ou não da greve.

LEIA MAIS

Professores e Secretaria de Educação não chegam a acordo e greve continua em Pernambuco

(Foto: Internet)

Após mais de quatro horas de negociação, nessa segunda-feira (28), os representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe) e a Secretaria Estadual de Educação não chegaram a um acordo e a greve dos professores deve continuar e pode chegar a uma paralisação nesta quarta-feira (30), quando haverá assembleia.

Segundo o presidente do Sintepe, Fernando Melo, permanece o sentimento de insegurança no que diz respeito às condições estruturais das escolas estaduais no contexto da pandemia de covid-19. Uma nova conversa foi marcada para esta terça-feira (29).

LEIA MAIS

Sintepe e CNTE divulgam notas de repúdio às declarações de radialista de Araripina sobre estado de greve de professores

    (Foto: Sandy James/Esp. DP)

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (SINTEPE) e a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNT) emitiram notas de repúdio às declarações feitas pelo radialista Roberto Gonçalves, da Rádio Arari FM, sobre a decisão dos professores de entrar em estado de greve devido a Secretaria de Educação do Estado anunciar o retorno das aulas presenciais, a partir do dia 06 de outubro, sem alinhar com a categoria.

Ao comentar o assunto em seu programa de rádio, Roberto Gonçalves compara os professores a malandros, porque segundo ele, os professores estão fora da sala de aula há 6 meses e não querem voltar a trabalhar. Por fim, o radialista diz que os professores deveriam procurar “ninho de Jegue”. Escute o áudio postado nas redes sociais pelo educadores.

LEIA MAIS

Crise deve demitir 30 mil profissionais de escolas particulares baianas até o fim do ano

(Foto: Ilustração)

“A escola me ligou e apenas ouvi: ‘você está desligada da instituição’. Trabalhava 48 horas por dia para suprir necessidades de pais, colégio, crianças. Sem vida, sem dar atenção a filhos, marido, casa”, conta a professora de Educação Infantil, Amanda*, que pediu para não ser identificada. A pandemia não dá trégua aos professores. Além dos desafios de adaptação ao ensino remoto, ela trouxe uma onda de demissões em massa dos profissionais de educação.

Segundo uma estimativa da Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep), com a lei que obriga as escolas baianas a darem descontos de até 30%, já em vigor, 30 mil professores que trabalham na rede particular de ensino podem ser demitidos na Bahia até o final do ano.

“Esse desconto vai matar o setor. Há uma perda grande de contratos na Educação Infantil, principalmente de crianças de 0 a 3 anos. Não tem como pagar sem receita e isso pode ocasionar sim, demissões maiores do que as que já estavam acontecendo”, afirma o presidente da Fenep, Ademar Batista Pereira.

O Sindicato de Professores de Escolas Particulares da Bahia (Sinpro-BA) reconhece o aumento do número de professores desempregados. De acordo com a entidade, nos últimos cinco meses, os desligamentos na Educação Infantil e no Ensino Superior alcançaram um patamar entre 30% e 40%, como pontua o coordenador geral do Sinpro-BA, Allysson Mustafa.

123