Professores da rede estadual de Pernambuco suspendem greve e devem retormar aulas presenciais

(Foto: Sandy James/Esp. DP)

Em reunião virtual com mais de 1.300 participantes, na manhã desta sexta-feira (23), os trabalhadores e trabalhadoras da Educação no Estado de Pernambuco suspenderam a Greve e retornam as salas de aulas na próxima segunda-feira (26).

A categoria não concorda com o retorno das aulas presencias imposto pelo governo de Pernambuco, sob a alegação de que as escolas não oferecem condições para o cumprimentos das normas sanitárias para evitar a contaminação do novo coronavírus e por isso resolveram não voltar ao trabalho.

LEIA MAIS

Justiça suspende liminar que impedia aula presencial na rede estadual em Pernambuco

Um dia depois de obter na Justiça do Trabalho decisão favorável à retomada presencial das aulas na rede privada, a Procuradoria Geral do Estado de Pernambuco (PGE-PE) teve recurso atendido pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), nesta sexta-feira (9), para suspender liminar que impedia o retorno presencial na rede estadual.

Com isso, não há mais impedimento judicial para que estudantes do ensino médio, de acordo com a escolha de suas famílias, voltem a frequentar as salas de aula, seguindo o protocolo sanitário e o cronograma gradual.

No início da tarde, o desembargador do TJPE José Ivo de Paula Guimarães deferiu o pedido apresentado pela PGE-PE em agravo de instrumento: “Defiro o efeito suspensivo perseguido nestes autos para manter o retorno das aulas presenciais dos estudantes do ensino médio, conforme teor do Decreto Estadual n° 49.480, de 22.09.2020, até ulterior deliberação”.

Também determinou que o “retorno se efetive dentro do prazo de três dias, a partir do dia 13/10/2020, ou no lapso temporal estabelecido consensualmente pelas partes. Não havendo a efetivação do pacto, o retorno deve observar o prazo aqui fixado, ou seja, três dias”.

Professores da rede pública de Pernambuco decidem iniciar greve a partir desta terça

(Foto: Internet)

Profissionais da rede estadual de Pernambuco deflagraram greve a partir da 0h desta terça-feira (6). A decisão pela deflagração foi tomada na tarde desta segunda-feira (5), em assembleia realizada de forma remota por meio de plataforma online.

Mais de 1.700 professores, membros de departamentos administrativos e analistas da Secretaria de Educação e Esportes, que são representados pelo Sintepe (Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco), participaram da tomada de decisão, ocasionada pela discordância em retornar as atividades presenciais nas unidades de ensino a partir desta terça-feira (6), data estipulada pelo Governo do Estado para a volta das turmas do último ano.

LEIA MAIS

A seis dias da volta às aulas, professores da rede estadual de Pernambuco decretam greve

(Foto: Sandy James/Esp. DP)

Faltando seis dias para o retorno às aulas presenciais, os professores da rede estadual de ensino de Pernambuco decretaram greve. A assembleia da categoria aconteceu na tarde desta quarta-feira (30). Entre os 1,5 mil participantes do encontro online convocado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Pernambuco (Sintepe), 73% deles votaram pela paralisação.

Nesta sexta-feira (2), representantes do sindicato voltam a se reunir com o secretário estadual de Educação e Esportes, Fred Amancio. A categoria volta a realizar assembleia na segunda-feira (5), na véspera do retorno anunciado pelo governo do estado. Na nova assembleia, a categoria vai votar pela deflagração ou não da greve.

LEIA MAIS

Professores e Secretaria de Educação não chegam a acordo e greve continua em Pernambuco

(Foto: Internet)

Após mais de quatro horas de negociação, nessa segunda-feira (28), os representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe) e a Secretaria Estadual de Educação não chegaram a um acordo e a greve dos professores deve continuar e pode chegar a uma paralisação nesta quarta-feira (30), quando haverá assembleia.

Segundo o presidente do Sintepe, Fernando Melo, permanece o sentimento de insegurança no que diz respeito às condições estruturais das escolas estaduais no contexto da pandemia de covid-19. Uma nova conversa foi marcada para esta terça-feira (29).

LEIA MAIS

Sintepe e CNTE divulgam notas de repúdio às declarações de radialista de Araripina sobre estado de greve de professores

    (Foto: Sandy James/Esp. DP)

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (SINTEPE) e a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNT) emitiram notas de repúdio às declarações feitas pelo radialista Roberto Gonçalves, da Rádio Arari FM, sobre a decisão dos professores de entrar em estado de greve devido a Secretaria de Educação do Estado anunciar o retorno das aulas presenciais, a partir do dia 06 de outubro, sem alinhar com a categoria.

Ao comentar o assunto em seu programa de rádio, Roberto Gonçalves compara os professores a malandros, porque segundo ele, os professores estão fora da sala de aula há 6 meses e não querem voltar a trabalhar. Por fim, o radialista diz que os professores deveriam procurar “ninho de Jegue”. Escute o áudio postado nas redes sociais pelo educadores.

LEIA MAIS

Crise deve demitir 30 mil profissionais de escolas particulares baianas até o fim do ano

(Foto: Ilustração)

“A escola me ligou e apenas ouvi: ‘você está desligada da instituição’. Trabalhava 48 horas por dia para suprir necessidades de pais, colégio, crianças. Sem vida, sem dar atenção a filhos, marido, casa”, conta a professora de Educação Infantil, Amanda*, que pediu para não ser identificada. A pandemia não dá trégua aos professores. Além dos desafios de adaptação ao ensino remoto, ela trouxe uma onda de demissões em massa dos profissionais de educação.

Segundo uma estimativa da Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep), com a lei que obriga as escolas baianas a darem descontos de até 30%, já em vigor, 30 mil professores que trabalham na rede particular de ensino podem ser demitidos na Bahia até o final do ano.

“Esse desconto vai matar o setor. Há uma perda grande de contratos na Educação Infantil, principalmente de crianças de 0 a 3 anos. Não tem como pagar sem receita e isso pode ocasionar sim, demissões maiores do que as que já estavam acontecendo”, afirma o presidente da Fenep, Ademar Batista Pereira.

O Sindicato de Professores de Escolas Particulares da Bahia (Sinpro-BA) reconhece o aumento do número de professores desempregados. De acordo com a entidade, nos últimos cinco meses, os desligamentos na Educação Infantil e no Ensino Superior alcançaram um patamar entre 30% e 40%, como pontua o coordenador geral do Sinpro-BA, Allysson Mustafa.

Pleito do Sindsemp foi contemplado no Projeto de Lei aprovado no Senado destinando 60% dos precatórios do Fundef para professores

Nessa terça-feira (18) o Senado Federal aprovou o Projeto de Lei (PL) nº 1.581/20, que, entre outras coisas, destina no mínimo 60% dos precatórios do antigo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização dos Profissionais do Magistério (FUNDEF),  para pagamento aos professores ativos, inativos e pensionistas.  Uma vitória para os trabalhadores da educação de todo o país.

Em Petrolina, as verbas indenizatórias oriundas do FUNDEF que serão inscritas como precatórios, são uma luta do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, que sempre buscou, na forma da lei, garantir o percentual de 60% seja totalmente para pagamento dos professores, e os  40%  restantes, para aplicação exclusiva na educação. O Sindsemp e Associação dos Profissionais em Educação de Petrolina – APEMP,   provocaram a  Comissão de Educação da Câmara de Vereadores,  em reuniões com a relatora, Vereadora Cristina Costa e também discutindo com a presidente da Comissão, Vereadora Maria Elena Alencar, para que mobilizassem os parlamentares de Pernambuco no Senado, com destaque para essa solicitação no Projeto. O pleito foi encaminhado também através do ofício número 113/2020, de 22 de Julho de 2020, assinado também pelo presidente APEMP, Carlos Odair da Luz.

A partir dessa discussão do Sindsemp e da APEMP, a Comissão de Educação provocou os  Senadores Humberto Costa e Fernando Bezerra Coelho, bem como a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação.” Para os servidores e servidoras da educação, é uma vitória. O Sindsemp está feliz com a aprovação do Projeto de Lei que segue agora para a sanção presidencial. E nós vamos continuar acompanhando, bem como, cobrando o pagamento aos professores do município”. Relatou o Presidente do Sindsemp, Walber Lins.

Covid-19: Prefeitura disponibiliza testes rápidos para mais de 1.800 profissionais da Educação de Petrolina

(Fotos: Ascom/PMP)

A Prefeitura de Petrolina iniciou, nesta quinta-feira (25), a testagem rápida para Covid-19 dos profissionais da Educação envolvidos nas entregas dos kits alimentares, de reforço pedagógico e da Educação Especial da rede Municipal de Ensino. A ação faz parte da rotina de cuidado e prevenção da gestão com os profissionais que estão na linha de frente no enfrentamento ao novo coronavírus ou fazem parte de serviço essencial. Ao todo, mais de 1.800 profissionais da Educação serão monitorados.

As testagens, que acontecerão no Centro de Convenções Senador Nilo Coelho, estão sendo feitas pela equipe da Secretaria de Saúde com apoio da Secretaria Municipal de Educação. Nesse primeiro dia, excepcionalmente, as testagens serão realizadas no prédio da Biblioteca Municipal Cid de Carvalho.

LEIA MAIS

Afrânio retoma contratos temporários dos professores

A prefeitura de Afrânio é uma das primeiras cidades de Pernambuco a retomar contratos temporários de professores suspensos em razão da pandemia

O que significa uma boa notícia para os professores e demais funcionários contratados da rede municipal da cidade. Através de Decreto, a Prefeitura Municipal reativará a partir do início junho os contratos temporários suspensos em virtude da paralisação das atividades por conta das medidas restritivas da pandemia.

LEIA MAIS

Prefeito de Lagoa Grande publica Decreto restabelecendo contratos dos professores da Educação Municipal

(Foto: https://www.lagoagrande.pe.gov.br/)

Seguindo as recomendações do ministério da Saúde, do Ministério Público e do Conselho Nacional de Educação sobre os impactos dos contratos temporários de professores nos municípios, recomendando a continuidade dos pagamentos dos servidores contratados no período de pandemia, após reunião com a base de Vereadores, o prefeito Vilmar Cappellaro, decidiu restabelecer os contratos da seleção simplificada da secretaria municipal da Educação de 2018, através do Decreto Nº 038/20 com validade até 28 de fevereiro de 2021, quando encerrará o Ano Letivo de 2020.

Com a decisão, os professores contratados terão até o dia 24 (quarta-feira), para informar através de documento por escrito á secretaria da Educação, se aceitam o restabelecimento do seu contrato. A secretaria da Educação informa que, para facilitar o recebimento do documento, devido ao distanciamento social, o mesmo poderá ser assinado, digitalizado e enviado para a SEDUC por correio eletrônico: [email protected], o modelo de Contrato já está Anexado.

Mais informações e a íntegra do Decreto podem ser acessadas, no Portal Diário Oficial de Prefeituras de Pernambuco – AMUPE – http://www.diariomunicipal.com.br/amupe/pesquisar (Basta clikar na data de hoje no calendário, Baixar o Arquivo PDF e ir à página 37). O prefeito também enviou a Câmara de Vereadores, o Projeto de Lei nº 010/20, que altera a Lei nº17/02, que deverá ser votado hoje.

Mais de 97% dos Trabalhadores em Educação é contra o retorno das aulas durante pandemia

Aulas estão suspensas até 30/06 (Foto: G1/Reprodução)

O número é resultado de uma consulta pública realizada pela a APLB, que é o sindicato do trabalhadores em educação do Estado da Bahia.

A APLB-SINDICATO ouviu quase 8 mil educadores baianos, entre os dias 18 e 22 de maio, em uma pesquisa promovida pela entidade sobre Ensino à Distância (EaD) e calendário letivo. Cerca de 91,9% dos entrevistados se manifestaram contra a implantação do EaD na Educação básica durante o período de aulas suspensas.

LEIA MAIS

Para APLB manutenção de datas do ENEM prejudica estudantes da rede pública

Contrária à decisão do ministro da Educação, Abraham Weintraub, de manter as datas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem),  apesar da pandemia do novo coronavírus, a APLB-Sindicato como representante dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia defende o adiamento das provas e a discussão de novas datas.

Para o professor Rui Oliveira, coordenador-geral da entidade, a manutenção da data das provas só amplia as desigualdades e prejudica os estudantes da rede pública. “É necessário que o ministro da Educação seja sensível ao momento da Pandemia. Inclusive, para muitos estudantes da rede pública, o acesso à internet é uma realidade muito distante. E com a necessidade do isolamento social essa dificuldade é ampliada. Cabe ao ministro ter um mínimo de bom senso e alterar as datas. Os estudantes necessitam de mais tempo. Como se preparar se as aulas presenciais estão suspensas? É um absurdo a indiferença do então ministro ao declarar que ‘o ENEM não foi feito para corrigir injustiças’. Exigimos respeito e mais lucidez”, pontua  Rui.

LEIA MAIS

IF Sertão-PE abre seleção simplificada para professores de cursos de Formação Inicial e Continuada na modalidade EAD

O edital referente ao processo seletivo simplificado para formação de cadastro reserva e atuação em cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC) na modalidade à distância, através do Bolsa Formação, foi lançando nesta quinta-feira (30). São ofertadas vagas para atuação de profissionais de diversas áreas de formação em 28 cursos nos campi Petrolina, Petrolina Zona Rural, Santa Maria da Boa Vista e Floresta.

As inscrições serão realizadas exclusivamente pelo preenchimento de formulário eletrônico, no seguinte endereço: https://forms.gle/t3s9CXZfEd31J6xS6, entre os dias 1º e 7 de maio. Poderão participar candidatos com ensino superior, experiência profissional comprovada e/ou qualificada na área pretendida e carga horária disponível para atuar no cargo.

Para desempenhar suas funções o candidato deve observar as atribuições previstas no item 1.5 do edital, além de possuir acesso e habilidades ao uso de computador, com internet, diariamente e equipamentos que permitam a participação em conferências e gravação de vídeos; possuir habilidade no uso de e-mail, chat, fórum, Ambientes Virtuais de Aprendizagem; e ter disponibilidade para atender às convocações do Programa.

Mais informações em https://www.ifsertao-pe.edu.br/

123