Mães fazem protesto em frente à prefeitura após perderem filhos na maternidade de Juazeiro

Protesto pacífico em frente à prefeitura.

Na manhã desta sexta-feira (18), um grupo de mulheres se uniu em frente ao Paço Municipal de Juazeiro (BA) para realizar um protesto pacífico. Na manifestação, as mães pediram mais investimentos na saúde pública, especialmente no Hospital Materno Infantil.

O objetivo é evitar que novas gestantes percam seus filhos na unidade, como aconteceu com algumas delas. No caso mais recente, Géssica Ferreira deu à luz no chão do hospital e sua bebê faleceu três dias depois por falta de uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Neonatal.

O Ministério Público (MP-BA) determinou, nesta semana, que a Prefeitura realizasse reformas e aquisição de novos equipamentos para a maternidade.

Alunos de faculdades privadas e Facape organizam carreata neste sábado em defesa da redução das mensalidades

Insatisfeitos, com a postura das faculdades particulares e com a direção da Facape, alunos convocam uma carreata para este sábado (11).  Eles protestam contra a falta de sensibilidade das instituições, que mesmo em época de pandemia, quando muitos perderam parte da renda familiar, insistem em cobrar mensalidades integrais mesmo oferecendo aulas EAD ou remotas.

Confira a nota:

“Em tempos de pandemia, o que se espera das pessoas é empatia e solidariedade. No entanto, não é o que percebemos por parte das IES particulares e Autarquia Educacional do Vale do São Francisco. Estas instituições têm, todos os meses, lesado os seus alunos através das mensalidades. Não estamos cobrando delas nada que não seja direito nosso, nenhuma vantagem ou benefício, só queremos que façam o que é justo para com os responsáveis por manter o funcionamento dessas faculdades e universidades na cidade.

LEIA MAIS

Profissionais da Saúde realizaram, em Petrolina este fim de semana, ato simbólico pelas vítimas da Covid-19

(foto: Lucas Cardim/divulgação)

Um ato realizado neste domingo (21) as margens do Rio São Francisco, em Petrolina, pela Rede Nacional de Médicas e Médicos Populares (RNMP), lembrou as mais de 50 mil pessoas mortas pela Covid-19 no Brasil. 50 cruzes pretas foram ficadas no chão, cada uma representando mil mortes registradas no país.

O país ultrapassou a Itália e o Reino Unido e já é o segundo com o maior número de mortes em todo o mundo, atrás apenas dos Estados Unidos. Segundo reportagem publicada pelo blog Preto no Branco, o ato também lembrou os profissionais de saúde que morreram por causa da doença.

LEIA MAIS

Topiqueiros realizam protesto contra decreto que proíbe transporte intermunicipal na Bahia

Na manhã desta terça-feira (16) motoristas de vans e topic´s de diversas cidades da região norte da Bahia realizaram protestos contra um decreto do governador Rui Costa que proíbe o transporte intermunicipal em mais de 300 municípios baianos. A ação mobilizou topiqueiros de cidades como Curaçá, Casa Nova, Senhor do Bonfim, Remanso e Jaguarari.

Em Juazeiro eles saíram em carreata pelas principais ruas da cidade e pararam em frente ao prédio dos correios, ponto de apoio para o transporte alternativo de cidades como Casa Nova. A medida de suspensão tem o objetivo de conter o avanço do coronavírus na população baiana, de acordo com o Governo do Estado.

LEIA MAIS

Juiz determina suspensão de título protestado de empresa devido à crise ocasionada pela pandemia

O juiz Edinaldo Aureliano de Lacerda, da IMAGEM , no Agreste do estado, acolheu o pedido liminar de uma empresa que teve um título protestado em virtude de inadimplência. Na decisão, o magistrado determinou a suspensão do protesto apresentado por outra empresa credora junto ao 3º Serviço Notarial e Protesto de Caruaru, no valor de R$ 4.727,43, bem como a interrupção de seus efeitos e publicidade.

A devedora alega que atua na área de confecção de manequins, tendo como seu público alvo os comerciantes da feira de Caruaru, que está com suas atividades paralisadas por força de Decretos estaduais editados em virtude da pandemia de Covid 19. Ela justifica que “desde o fechamento do comércio local não tem qualquer faturamento e que se encontra incapacitada de arcar com seus compromissos perante os credores e provavelmente não irá conseguir manter sua atividade empresarial, após a liberação das atividades comerciais por parte dos Governantes, caso tenha seu nome negativado perante Cartórios e órgãos de proteção ao crédito”.

Em sua decisão, o juiz Edinaldo Aureliano de Lacerda argumenta a suspensão da sanção decorrente da inadimplência relativamente à efetivação do protesto, devendo este ser sustado. Para ele, “o perigo de dano, igualmente, se faz presente, considerando os efeitos do protesto à proteção da honra objetiva da demandante, com a possibilidade eventual de restrição de contratação de operações de crédito, para arcar com suas obrigações, inclusive, com a própria demandada”, argumenta.

O magistrado ressalta ainda que “a demandante não nega o inadimplemento do título vencido em 9 de abril deste ano – após o início das medidas de distanciamento social –, defendendo, contudo, que isso decorreu da crise caracterizada pela pandemia da Covid -19, em razão do fechamento do comércio, nos termos do Decreto Estadual No. 48.834/2020, que entrou em vigência a partir de 22 de março deste ano”. A decisão baseia-se no art. 393 do Código Civil que dispõe que “o devedor não responde pelos prejuízos resultantes de caso fortuito ou força maior, se expressamente não se houver por eles responsabilizado”. O parágrafo único do dispositivo complementa afirmando que “O caso fortuito ou de força maior verifica-se no fato necessário, cujos efeitos não era possível evitar ou impedir”.

O juiz conclui argumentando que “entende ser inviável intervenção do Estado-Juiz, para modificar a data ou a forma de pagamento, na situação em tela, cabendo às partes, presente ao estado de excepcionalidade pagamento dos dias atuais, acordarem quanto à matéria através da mediação, inclusive, em âmbito extrajudicial”.

Ministérios públicos se manifestam sobre carreatas e cobram cumprimento de decreto do Governo do Estado

A Prefeitura de Petrolina recebeu no final da noite desta quinta-feira (21) uma nota técnica dos ministérios públicos de Pernambuco, do Trabalho e Federal. O documento trata sobre manifestações programadas em Petrolina que incentivam o descumprimento do decreto do Governo do Estado para fechamento do comércio em todos os municípios pernambucanos. A nota orienta a prefeitura a fazer cumprir todas as normas determinadas pelo governador Paulo Câmara para evitar aglomerações na cidade, bem como, sobre funcionamento de várias atividades econômicas.

A prefeitura já havia sido notificada no mês passado pelo Ministério Público de Pernambuco sobre a obrigatoriedade de Petrolina seguir os decretos estaduais. Dessa vez, o posicionamento agrega o órgão federal e o Ministério do Trabalho, reforçando a necessidade de evitar aglomerações e funcionamento ilegal de serviços não essenciais.

De acordo com o procurador do Município, Diniz Eduardo, o documento conjunto deixa expressa a necessidade da prefeitura e autoridades policiais intervirem para conter aglomerações decorrentes do protesto. “Essa é uma recomendação que reforça outras orientações. Em Pernambuco, está claro que não pode haver aglomerações ou descumprimento dos decretos assinados pelo governador por conta da propagação do coronavírus. Vimos no Recife esse tipo de manifestação ser impedida pela Polícia Militar e não queremos que algo similar aconteça em Petrolina. Por isso, pedimos bom senso aos organizadores da manifestação. Estamos num duro momento, que exige o respeito à coletividade e a prevenção de vidas. Assim, o melhor é que todos evitem maiores transtornos e não façam manifestos que gerem concentração de público nas ruas e risco à saúde pública”, orienta o procurador.

Além da prefeitura, o documento foi enviado para os comandantes do Batalhão de Polícia Militar e do Biesp. O texto cita a intervenção das forças policiais se necessário para conter as aglomerações em Petrolina, como já está previsto no decreto assinado pelo governador Paulo Câmara.

Desde 20 de março, comércio e diversas outras atividades econômicas estão proibidas pelo Governo do Estado em todos os municípios pernambucanos. A medida foi tomada para conter o avanço da Covid-19, e pode resultar até em detenção a quem descumprir a norma estadual. Pernambuco já soma quase 2 mil mortes pelo coronavírus, já Petrolina contabiliza 179 casos e 6 óbitos.

Polícia Militar de Pernambuco confirma prisões realizadas durante protesto de familiares de jovens desaparecidos

(Foto: Reprodução/WhatsApp)

Após a divulgação da notícia sobre a prisão do irmão de um dos jovens desaparecidos em Petrolina (PE), durante protesto no bairro José e Maria, o Blog Waldiney Passos entrou em contato com a Polícia Militar de Pernambuco para confirmar a veracidade da informação, bem como saber mais detalhes da ocorrência.

LEIA TAMBÉM

Protesto de familiares de jovens desparecidos termina em tumulto no José e Maria

Em nota enviada há pouco, a PM-PE confirmou duas prisões e a apreensão de um menor, realizadas durante o protesto de familiares de Matheus dos Santos e Lucas Levi, desaparecidos desde o último sábado (11). Contudo, a Polícia não revelou a identidade dos detidos, nem confirmou se algum deles é irmão de um dos jovens.

“A Polícia Militar informa que policiais militares do 5º BPM prederam, por volta das 14h, dois homens e apreenderam um menor, por provocar tumulto durante um protesto na avenida Francisco Coelho de Amorim, no bairro José Maria. Eles foram conduzidos para DP para serem adotadas as medidas cabíveis”, diz a  nota.

Protesto de familiares de jovens desparecidos termina em tumulto no José e Maria

(Imagem: Reprodução/WhatsApp)

Um protesto feito pelas famílias e amigos de Matheus dos Santos, de 17 anos, e Lucas Levi, de 20 anos, desaparecidos desde o último sábado (11), no bairro Mandacaru 2, em Petrolina (PE), terminou em tumulto, no fina da manhã desta quarta-feira (15).

LEIA TAMBÉM

Familiares fazem ato cobrando informações sobre jovens desaparecidos no Mandacaru 2

Em resposta a mãe de jovem desaparecido, 2º BIEsp afirma ter aberto procedimento interno para averiguar abordagem policial no Mandacaru 2

Os manifestantes que pedem justiça pelo desaparecimento dos dois jovens, saíram em caminhada da Câmara de Vereadores de Petrolina em direção ao bairro José e Maria, onde mora a família de um dos desaparecidos. No referido bairro, houve tumulto entre os manifestantes e a Polícia, como contam testemunhas que estiveram no local.

LEIA MAIS

Sertão: motoristas de caminhão-pipa suspendem serviço por falta de pagamento

(Foto: ilustração)

Na tarde dessa segunda-feira (02), vários pipeiros que atuam no sertão pernambucano se reuniram para protestas contra a falta de pagamentos. Os motoristas prestam serviço ao Exército Brasileiro para abastecer algumas comunidades.

Durante o manifesto, os condutores interditaram a PE-430, que liga a BR-232 e faz divisa com a Cidade de Jatí (CE). De acordo com informações, há pelo menos três meses, os pipeiros não recebem salário. O responsável pelos pagamentos é o 71º Batalhão de Infantaria Motorizado.

LEIA MAIS

Na tentativa de estabelecer diálogo com o governo de Pernambuco, Policiais Civis realizam passeata nesta terça-feira 

(Foto: Divulgação)

O Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco realiza, nesta terça-feira (10), uma passeata que contará com a participação de inúmeras comitivas de Policiais oriundas de todas as regiões do estado.

O ato, que faz parte da estratégia dos sindicalistas para forçar o governo estadual a cumprir sua promessa e dialogar com a categoria, está marcado para começar às 16h30, na sede do Sinpol. Em seguida, os Policiais vão até o Palácio do Governo, onde  entregarão uma lista de reivindicações e depois farão uma assembleia geral para deliberar em cima da postura adotada pelo governo.

LEIA MAIS

Contra exigências da regulamentação, motoristas de aplicativo farão protesto nesta terça-feira em Petrolina

(Foto: Ilustração)

O  período para cadastramento de empresas e motoristas interessados em atuar com transporte de passageiros por aplicativo, em Petrolina (PE), encerra nesta sexta-feira (9). O prazo foi estabelecido para todas as Operadoras de Tecnologia de Transporte (OTT).

Diante do fim desse prazo, motoristas de aplicativo que atuam em Petrolina, insatisfeitos com as exigências presentes no decreto de regulamentação que rege a atividade no município, farão um protesto nesta terça-feira (6).

LEIA MAIS

Movimento contra a reforma da previdência acontece nesta sexta em Petrolina

(Foto: Agência Brasil)

Nesta sexta-feira (22), partidos políticos, movimentos sociais, centrais sindicais e trabalhadores devem se mobilizar pelas ruas do centro de Petrolina (PE) contra a Reforma da Previdência Social.

A concentração para o ato, organizado pela Frente Brasil Popular em Petrolina, acontecerá na praça do Bambuzinho, a partir das 8h30. O objetivo do evento é chamar a atenção da sociedade para o projeto da reforma da previdência.

Segundo a organização do ato, o projeto, que está em tramitação no Congresso Nacional, “traz prejuízos sérios para o povo brasileiro, a exemplo do aumento no tempo de contribuição, entre outros danos a direitos conquistas com as lutas dos trabalhadores”.

Juazeiro: após protesto, comissão de mototaxistas se reúne com o prefeito Paulo Bomfim

(Foto: Ascom/PMJ)

Na manhã desta quarta-feira (23), após realizaram manifestação solicitando mais fiscalização contra os trabalhadores clandestinos, uma comissão de mototaxistas se reuniu com o prefeito de Juazeiro (BA), Paulo Bomfim (PCdoB). De acordo com a prefeitura, este mês, foram realizadas 3 blitzes, mas os manifestantes solicitam ampliação desta ação dentre outras reivindicações, que o gestor municipal se comprometeu em responder num próximo encontro, agendado para sexta-feira (25) .

LEIA TAMBÉM:

Manifestação de mototaxistas de Juazeiro paralisa trânsito na Ponte Presidente Dutra

O presidente da Câmara de Vereadores Alex Tanuri (PSL), e o Chefe de Gabinete Vilmar Ferreira, mediaram o encontro que também contou com a participação do vereador Aníbal (PTC), além dos secretários de Comunicação (Paulo César) e de Governo (Clériston Andrade), bem como a comandante da Guarda Municipal Josilene Lins.

LEIA MAIS

Protesto deve marcar sessão na Câmara de Vereadores de Juazeiro nesta segunda-feira (19)

A sessão desta segunda-feira (19) na Câmara de Vereadores de Juazeiro (BA) deve ser marcada por protestos da comunidade. Isso porque três projetos de lei do Executivo podem ser analisados pelos edis e são considerados “pautas bomba”.

As matérias tratam da terceirização de serviços, empréstimo junto à Desenbahia e aumento do imposto aos servidores municipais. Os projetos deram entrada na Casa Aprígio Duarte na semana passada e foram classificadas como “Pauta do Fim do Mundo” pelo grupo Movimento Brasil Livre (MBL).

O MBL municipal utilizou suas redes sociais para convidar os juazeirenses à Câmara fiscalizar o trabalho dos edis. O grupo argumento que os projetos são “absurdo” e “preocupante”. A sessão na Casa Aprígio Duarte está marcada para 17h de amanhã.

SINDJUD PE emite nota sobre veículo contratado que teria atrapalhado protesto do Caso Beatriz

Na quinta-feira (2) houve mais um manifesto do Caso Beatriz organizado pela família da menina assassinada em 2015 no Colégio Nossa Senhora Maria Auxiliadora. Durante o ato um carro de som interferiu no protesto e gerou revolta do grupo.

Ontem o Blog Waldiney Passos mostrou a revolta de Lucinha Mota, mãe de Beatriz Angélica. Nessa sexta-feira (3) nossa equipe recebeu uma nota do Sindicato dos Servidores de Justiça de Pernambuco (SINDJUD PE) esclarecendo os fatos presenciados na manhã de ontem.

LEIA TAMBÉM:

Carro de som é contratado para atrapalhar protesto a favor da garota Beatriz, segundo Lucinha

Em ato público, familiares e população cobram Judiciário por decisão no Caso Beatriz

De acordo com o SINDJUDE, a entidade representativa dos servidores não estava ciente do protesto e afirma ter afixado faixas avisando sobre a paralisação do Poder Judiciário no Estado. No entanto, antes do protesto nossa equipe não conseguiu identificar essas sinalizações.

A nota afirma ainda que o Sindicato se solidariza e apoia o protesto organizado na manhã de ontem, que contou com a participação dos grupos Somos Todos Beatriz e Beatriz Clama por Justiça.

Confira a seguir a nota do SINDJUD PE:

LEIA MAIS
123