PT tenta “costurar” candidatura de Lula ao Senado pela Bahia em 2022

A notícia foi dada por um site de Salvador nesta quarta-feira (23). O senador Jaques Wagner, do PT, teria confirmado a ideia em conversas de bastidores com aliados e até mesmo com partidos da base do atual prefeito da capital baiana, ACM Neto, do DEM.

Na avaliação dos petistas, Wagner sairia como candidato ao governo do estado e Lula buscaria uma cadeira no Senado, mesmo podendo perder o apoio de partidos como o PP e PSD, que hoje lutam para ter a presidência da Assembleia Legislativa da Bahia.

LEIA MAIS

Paulo Câmara vai discutir situação do PT no atual governo, após vitória de João Campos em Recife

Enquanto celebrava a vitória do seu aliado na capital Recife, Paulo Câmara (PSB) disse que discutirá a situação dos cargos ocupados pelo PT no Governo do Estado. PT e PSB foram adversários em 2020, mas segundo o governador, a situação será definida internamente.

LEIA TAMBÉM

João Campos é o novo prefeito do Recife; o mais jovem da história da capital pernambucana

“Vamos discutir. A gente está sempre discutindo. Tem muitas pessoas do PT que conversam conosco. Nós vamos conversar. Agora é um processo a se avaliar. Evidentemente tivemos uma disputa eleitoral muito dura e isso cabe reflexões. A gente vai fazer no âmbito interno, no âmbito da Frente Popular, como a gente sempre fez”, disse Câmara.

LEIA MAIS

Derrota de Marília na capital define caminho de petistas de Petrolina em 2020

Odacy é suplente de Marília, mas não herdará vaga

A derrota de Marília Arraes (PT) para João Campos (PSB) no Recife (PE) também foi sentida por dois políticos petrolinenses. Em primeiro lugar, por Odacy Amorim (PT), que é 1º suplente de Marília na Câmara dos Deputados e caso a neta de Miguel Arraes fosse eleita, herdaria a cadeira em Brasília (DF).

Mas Marília somou apenas 348.126 votos (43,73%), contra 447.913 votos (56,27%) de João. Vale lembrar que Odacy foi candidato a prefeito em Petrolina nesse ano e obteve apenas o terceiro lugar, totalizando 15.345 votos (9,64%).

A outra a sentir com a derrota da petista foi Cristina Costa (PT). Aliadas de longa data, especulava-se que Cristina poderia ganhar algum cargo com a vitória de Marília. Assim como Odacy, a vereadora de Petrolina não obteve sucesso em 2020 e conseguiu apenas a suplência em 2021.

Mesmo com a derrota, Costa destacou que companheira de partido é o presente e futuro do partido. “Ela resgatou a autoestima da militância petista, injetou energia positiva no Partido dos Trabalhadores, demonstrou coerência, firmeza em suas propostas e convicções […] Você é só orgulho para nós do PT“, escreveu nas redes sociais.

Pela primeira vez, PT fica sem prefeito nas capitais

(Foto: Eliaria Andrade/Estadão)

As eleições municipais mostraram que o antipetismo ainda ecoa nas principais cidades brasileiras. Desde a redemocratização, esta é a primeira vez que o Partido dos Trabalhadores (PT) não elege um candidato nas capitais.

Disputando em Recife, com Marília Arraes, e em Vitória, com João Coser, a legenda perdeu nas duas capitais. Em Macapá, que teve as eleições adiadas devido ao apagão, o PT está na disputa, no entanto, seu candidato, o Professor Marcos, aparece apenas com 2% das intenções de voto.

Derrota da esquerda

Indo mais além, é possível cravar que essa foi uma derrota, também, para toda a esquerda. No principal colégio eleitoral do país, em São Paulo, Boulos (Psol) também foi derrotado. Covas foi eleito com quase 60% dos votos.

Manuela D’Ávila, que disputou a vice-presidência ao lado de Fernando Haddad (PT) em 2018, também não conseguiu sair com a vitória. Perdeu para o candidato do MDB, Sebastião Melo, que teve um pouco mais de 54% dos votos.

Em carta aberta, Odacy Amorim fala em pleito desleal por poderio econômico

Odacy Amorim durante campanha eleitoral.

O candidato à prefeitura de Petrolina (PE), Odacy Amorim (PT), emitiu uma carta aberta nesse domingo (15) após a derrota nas eleições municipais. O petista foi o terceiro mais votado, com 222 votos a menos que o segundo colocado, Júlio Lossio Filho (PSD). Ao todo, Odacy teve 15.345 votos.

Para o ex-deputado, o pleito foi desleal devido ao “poderio econômico envolvido“. Odacy disse reconhecer o resultado das eleições e desejou sucesso ao prefeito reeleito Miguel Coelho (MDB).

O petista ainda falou sobre a decisão de disputar o pleito. “Entrei na disputa com muita coragem e embalado pelo sonho servir Petrolina, quando outros quadros políticos oposicionistas preferiam apenas se afastar da eleição“.

LEIA MAIS

Rompidos desde 2018, Lula e Ciro Gomes acertam trégua

Eles estavam brigados desde 2018 (Foto: Reprodução)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) estão se aproximando politicamente. De acordo com matéria publicada no jornal O Globo, nessa quinta-feira (29), a dupla fez as pazes e caminhará lado a lado no pleito de 2022.

Ciro rompeu com Lula e o PT nas eleições de 2018, quando Lula colocou Ciro em segundo plano e forçou a candidatura de Fernando Haddad (PT) a presidente. Eles fizeram as pazes em um encontro intermediado pelo governador do Ceará, Camilo Santana, filiado ao PT, mas aliado dos irmãos Ferreira Gomes em seu estado.

Ciro, que até então atacava o petista e o partido, mudou o tom das acusações e alfinetadas. A expectativa é que os dois caminhem juntos no próximo pleito. Ambos são críticos ao governo do atual presidente da República, Jair Bolsonaro.

Ato de racismo de servidora de Curaçá será apurado pelo Tribunal de Justiça da Bahia

(Foto: Reprodução)

O corregedor das Comarcas do Interior do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), Osvaldo de Almeida Bomfim, instaurou sindicância contra a servidora Libania Maria Dias Torres. A escrivã  da Comarca de Curaçá foi flagrada em vídeo desferindo insultos racistas a um policial negro em abordagem policial que apurava uma denúncia de que a servidora teria agredido sua companheira.

O corregedor fixou o prazo de 30 dias para proceder o pertinente apuratório e apresentação de relatório conclusivo.

LEIA TAMBÉM

PT-BA repudia ato de filiada e executiva de Curaçá por ato de racismo

A defesa do PM agredido e chamado de “macaco” durante uma ocorrência no bairro Vale dos Lagos, Salvador, na quarta-feira (16), prometeu que irá processar o presidente do PT de Curaçá e toda a diretoria da sigla envolvida na aprovação de uma nota de apoio à agressora, identificada como Libânia Maria das Torres.

No perfil do Instagram, o PT municipal de Curaçá alegou que o termo utilizado por Libânia para ofender o policial “não é racismo”.

(Com informações do Bahia Notícias)

PT-BA repudia ato de filiada e executiva de Curaçá por ato de racismo

Presidente do PT Bahia, Éden Valadares.

Uma semana depois do fato, a Executiva do PT da Bahia se pronunciou o caso da filiada da sigla em Curaçá, cidade do norte do Estado, filmada chamando um policial negro de macaco.

O partido comandado no estado por Éden Valadares emitiu uma nota repudiando o caso nesta quinta-feira (24), em tom similar ao adotado pelo governador Rui Costa para reprimir a ação, ao ter dito que “Merece nosso repúdio e indignação qualquer comparação de um ser humano a um animal. Não podemos descaracterizar ou desqualificar as pessoas com comparações esdrúxulas, racistas e preconceituosas.”

LEIA MAIS

PT de Petrolina confirma chapa de Odacy Amorim e Vinícius de Santana

Odacy vai em busca de mandato municipal

O Partido dos Trabalhadores de Petrolina ratificou a pré-candidatura de Odacy Amorim a prefeito de Petrolina. O ex-deputado estadual terá como vice o radialista Vinícius de Santana (PCdoB). A convenção partidária do PT foi realizada na quarta-feira (16), com a presença virtual das lideranças da sigla.

Na convenção o PT também apresentou seus pleiteantes a Câmara de Vereadores. Entre os nomes escolhidos está o de Cristina Costa, que vai em busca de mais um mandato em Petrolina. Apresentado como vice na majoritária, Vinícius de Santana afirmou que a luta é de todos os partidos comprometidos com a chapa.

“O que está em jogo é a retomada dos nossos sonhos, em que a população tenha vez e voz. É o bem estar das pessoas. Portanto, está na hora de nos unirmos“, afirmou. Odacy falou em seguida e lembrou que, 2020 pode trazer um cenário inédito, o do segundo turno. Contudo, é a hora de trabalhar. “O meu passado serve como reflexo, mas eu quero olhar para o futuro. Nós vamos ensinar que no Brasil, Petrolina sabe votar“, enfatizou.

Presente no ato, a deputada estadual Dulcicleide Amorim (PT) apoiou a chapa. “Que a gente possa construir um plano de governo que tenha prioridade a vida e a vida vem através do cuidado. Se não houver vida, não há nada. Vão atrás do interesse de cuidar disso. O povo de Petrolina é guerreiro, por isso precisamos cuidar deles”, disse.

PSB de Juazeiro declara apoio a Paulo Bomfim

Carlos Luciano, presidente do PSB Juazeiro e Paulo Bomfim (PT), atual prefeito de Juazeiro.

O presidente do PSB em Juazeiro, advogado Carlos Luciano, anunciou que o partido irá apoiar à reeleição do prefeito Paulo Bomfim (PT).

De acordo com Carlos Luciano, “o PSB dialogou com todas as forças políticas da cidade e decidiu apoiar Paulo por reconhecer que ele, apesar da crise econômica do país, vem desenvolvendo a cidade e melhorando a vida das pessoas”, destacando ainda que que o atual prefeito “tem demonstrado espírito de liderança e mantido sempre humildade e respeito pelas pessoas, sendo um líder agregador por natureza”.

Paulo Bomfim ficou feliz com a chegada do Partido Socialista Brasileiro à sua base de apoio. “O PSB é um partido comprometido com as causas populares, com uma rica história em Juazeiro e no Brasil, sempre atuando em defesa da democracia e da inclusão social, sendo composto por grandes e respeitáveis quadros que carregam o legado de pessoas como Eduardo Campos. Eles tornam o nosso projeto ainda mais forte”, disse.

Carlos Luciano mencionou a importância da decisão. “Homens de bem e comprometidos com o espírito público pensam sempre no que é melhor para a cidade e seu povo. Acreditamos que Paulo Bomfim, com trajetória humilde e bons resultados em sua primeira gestão, é capaz de fazer ainda mais e melhor por Juazeiro”, finalizou o presidente do PSB, em Juazeiro.

Roberto Carlos responde a Paulo Bomfim: “Ser subserviente, não serei a ninguém”

Deputado afirmou que Bomfim governa com arrogância

O deputado estadual Roberto Carlos (PDT) rebateu a fala de Paulo Bomfim (PT) acerca do rompimento político dos dois. Novamente, Roberto criticou a falta de diálogo por parte do atual prefeito. Em entrevista à Rádio Jornal Petrolina, nessa quarta-feira (16), ele classificou como arrogante a postura do gestor municipal.

“Eles não querem aliados, não é só o prefeito Paulo Bomfim. Atrás dele ou na frente dele tem Isaac Carvalho. Eles não querem parceiros, querem subservientes. Ninguém vai calar minha voz e graças a Deus, ninguém calou a minha voz”, afirmou ao programa Super Manhã com Waldiney Passos.

LEIA TAMBÉM

“Ou é meu aliado 100% ou eu não tenho interesse”, afirma Paulo Bomfim sobre rompimento com Roberto Carlos

PDT não apoiará Paulo Bomfim em Juazeiro, afirma Roberto Carlos

Na versão do deputado estadual, o divórcio político aconteceu porque o PDT estava dialogando com outros pré-candidatos, entre eles Joseph Baneira e Carlos Neiva. “Ele ficou chateado porque nós estávamos dialogando os pré-candidatos“, enfatizou.

“Chicote na mão”

Segundo Roberto Carlos, o prefeito não sabe dialogar. Por isso é importante “libertar” Juazeiro. “Quando fui ao projeto do prefeito Paulo Bomfim, fui consciente de ele iria dialogar com os partidos e lideranças políticas. Ele resolveu usar da arrogância e prepotência. As decisões, ele têm que tomar sim. Mas ele não tem o PDT como subserviente. Nós temos a ideia de ser parceiros. Ser subserviente, não serei a ninguém aqui da terra” salientou.

Rompido com Bomfim, Roberto Carlos e o PDT decidiram apoiar Suzana Ramos.”Por isso que Juazeiro tem que ser libertada. Nós estamos em pleno século 21 e não podemos aceitar ditadura. Esse modelo de chicote na mão e na outra o dinheiro acabou”, conclui.

“Ou é meu aliado 100% ou eu não tenho interesse”, afirma Paulo Bomfim sobre rompimento com Roberto Carlos

Segundo prefeito, faltou fidelidade do ex-aliado (Foto: Ascom PMJ)

Paulo Bomfim (PT) e Roberto Carlos (PDT) não caminharão lado a lado em 2020. O rompimento aconteceu no começo desse mês. E segundo o atual prefeito de Juazeiro (BA), a decisão de não estar com Roberto deu-se única e exclusivamente pela falta de compromisso.

LEIA TAMBÉM

PDT não apoiará Paulo Bomfim em Juazeiro, afirma Roberto Carlos

Durante uma participação no programa Super Manhã com Waldiney Passos, na Rádio Jornal Petrolina hoje (16), Bomfim explicou o que houve: faltou fidelidade. “O deputado não saiu do meu projeto, eu que não quis mais o apoio dele. Eu que disse ao deputado Roberto Carlos que não tinha mais interesse no apoio dele. Primeiro que eu que sou o prefeito de Juazeiro, quem tem que tomar a decisão sou eu. A decisão é minha, o povo me elegeu pra isso. Segundo, meu time está montado e Roberto Carlos ou qualquer outro que entenda de apoiar outro candidato, eu vou entender. Mas eu não quero aliado pela metade. Ou é meu aliado 100% ou eu não tenho interesse“, disse o prefeito.

Decisão necessária

De acordo com Bomfim, não há nada contra Roberto pessoalmente. Mas a decisão de romper com o deputado estadual veio num momento de escolha. “Se o deputado se chateou com a escolha da vice, nada posso fazer. Na política tem dessas coisas, mas chega um momento na vida da gente que a gente tem que fazer as escolhas. Eu optei por não continuar aliado do deputado Roberto Carlos e ele segue a trajetória dele”, ressaltou.

Paulo Bomfim foi confirmado como candidato do PT, no pleito de novembro. Ele terá ao seu lado o delegado Charles Leão (PP). Com isso, a coligação do atual prefeito conta com PT, PCdoB, Podemos, DC, MDB, PP, PSB, PSD.

PT realiza convenção nesta quarta em Petrolina

O Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores (PT) de Petrolina realiza nesta quarta-feira (16) sua convenção para as eleições 2020. Na ocasião, serão homologados os nomes dos candidatos a prefeito, vice e a vereadores que devem disputar o pleito. O evento acontece às 17h, no bairro Terras do Sul, e será transmitido pelas redes sociais.

A chapa será composta pelo pré-candidato e ex-prefeito de da cidade, Odacy Amorim, e o comunicador Vinícius de Santana (PCdoB), que abriu mão de sua candidatura para ser vice de Odacy, que deixou a presidência do Instituto Agronômico de Petrolina (IPA) para concorrer à Prefeitura.

PT de Juazeiro homologa chapa de Paulo Bomfim e Charles Leão

Prefeito buscará mais um mandato (Foto: Ascom)

O Partido dos Trabalhadores de Juazeiro (BA) homologou a chapa formada por Paulo Bomfim e Charles Leão. O encontro foi virtual, no domingo (13) e dessa forma, o atual prefeito buscará mais um mandato na cidade vizinha. A coligação “Pra Juazeiro Seguir em Frente” teve as bençãos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Governador da Bahia, Rui Costa e a atual presidente nacional do PT, Gleisi Hoffman também marcaram presença na convenção. Além do PT, integram a coligação o PSD, PCdoB, DC e PSB. “Vou empenhar o meu total apoio à sua candidatura. Que a gente continue fazendo esta parceria para a Bahia e para Juazeiro“, disse Costa. Para Lula, o atual prefeito é o nome ideal. “Paulo Bomfim está preparado para fazer as mudanças que o povo precisa“, afirmou.

Candidatos destacam união

Ex-adversário e hoje aliado, Charles Leão destacou a coletividade. “Nossa caminhada é coletiva, não é um projeto individual. Não queremos vencer por vencer. Juazeiro não é troféu. Vamos vencer para podermos construir uma cidade melhor e mais feliz para todos. Nosso objetivo é melhorar cada vez mais, com a capacidade de dar oportunidade aos que nasceram e aos que escolheram viver aqui“, afirmou.

Último a falar, o prefeito se disse pronto para mais um desafio. “Junto com todos os partidos que compõem a nossa base, vou continuar defendendo o legado do PT. Tenho um time forte ao meu lado e o povo de Juazeiro vai continuar compreendendo que o nosso projeto é o da transformação e da mudança que Juazeiro precisa“, finalizou.

Opções

Além de Bomfim, Juazeiro tem Anselmo Bispo (DEM), Raffani (Republicanos), Capitão Moreira (Avante) e Pastor Teobaldo (Patriota) são alguns dos nomes já confirmados no pleito de 2020.

Petrolina: PCdoB abre mão de candidatura a prefeito e apoiará Odacy Amorim

Petista ganha mais um apoio para eleições de novembro (Foto: Reprodução/Instagram)

Odacy Amorim (PT) ganhou um reforço para novembro. Isso porque o pré-candidato a prefeito de Petrolina, Vinícius de Santana abriu mão da disputa, para apoiar o petista. Dessa forma, Vinícius retira seu nome da corrida eleitoral e abre caminho a Odacy.

Nesse domingo Odacy também recebeu apoio do PTC. Na convenção partidária de hoje, a sigla ratificou a preferência pelo seu nome como candidato a prefeito. Falta apresentar seu vice, decisão essa que está prevista para amanhã (14).

123