Gugu Liberato morre aos 60 anos

Gugu sofreu um grave acidente em sua casa em Orlando e teve sua morte confirmada nesta sexta.

A morte do apresentador Gugu Liberato, de 60 anos, foi confirmada nesta sexta-feira (22). O artista realizava um reparo no ar-condicionado, quando caiu de uma altura de cerca de quatro metros. Segundo nota da assessoria de imprensa de Gugu, o apresentador teve morte encefálica. “Durante o período de observação, foi constatada a ausência de atividade cerebral”.

“Ainda não temos detalhes sobre o traslado para o Brasil. Informações sobre velório e sepultamento serão passadas assim que tudo estiver definido”. De acordo com a assessoria de imprensa, a família autorizou a doação de todos os órgãos.

LEIA MAIS

Gugu Liberato é internado após acidente doméstico

O apresentador caiu enquanto colocava enfeites de natal.

O apresentador Gugu Liberato sofreu um grave acidente nesta quinta-feira (21). Gugu estava em sua casa em Orlando, quando caiu de uma altura de quatro metros e chocou a cabeça em uma quina. O artista vai ficar internado por 48 horas por observação. A informação foi confirmada à Quem pela assessoria dele.

“Informamos que nesta quarta-feira, 20, o apresentador Gugu Liberato sofreu um acidente em sua casa em Orlando e encontra-se internado em observação por 48 horas. Voltaremos informar assim que um boletim médico for emitido e contamos com todos os amigos da imprensa”, diz a nota oficial.

Gugu viajou para os Estados Unidos na terça-feira (19). Ele é pai de três filhos, João Augusto, 18, e as gêmeas Sofia e Marina,15. Os jovens moram com a mãe, Rose Miriam, no país.

Jornalista Paulo Henrique Amorim morre aos 77 anos

Jornalista trabalhou nos principais veículos do país

Jornalista conhecido pelo bordão “Olá, tudo bem?”, Paulo Henrique Amorim morreu na madrugada dessa quarta-feira (10), aos 77 anos, no Rio de Janeiro. Ele sofreu um infarto fulminante quando estava em casa. A morte foi confirmada pela esposa de Paulo.

Paulo Henrique estava na Record TV desde 2003, mas atuou pelos grandes veículos do país, como a Rede Globo, Bandeirantes e Manchete. Somou passagens por revistas e jornais impressos, além de ter sido correspondente internacional em Nova York.

Era âncora no Domingo Espetacular, da Record, mas estava afastado da função há duas semanas. Amorim deixa uma filha e a mulher, Geórgia Pinheiro. Até o momento não há informações sobre o velório e sepultamento do jornalista.

Reginaldo Rossi morreu endividado por causa do vício em jogo, revela filho

Roberto Rossi e Geraldo Luís visitaram a casa de Reginaldo Rossi e Celeide Neves. Foto: Record/Divulgação

Filho do Rei do Brega, Roberto Rossi desabafou sobre a situação financeira do pai nos últimos anos de vida e revelou que herdou dívidas de Reginaldo no programa Domingo show, apresentado por Geraldo Luís, deste domingo (12). Após a morte do cantor e compositor pernambucano, em 20 de dezembro de 2013, ele e a mãe, Celeide Neves, consultaram as contas bancárias e constataram a ausência de saldo. Rossi fumava desde a adolescência e morreu devido a um câncer de pulmão, aos 70 anos.

“Quando meu pai faleceu, eu e minha mãe buscamos nas contas, mas não tinha nada, nada, nada”, conta Roberto. A falência de um dos artistas mais vendáveis de Pernambuco foi decorrente do vício em jogos. Para apostar, Rossi vendeu vários imóveis que comprou ao longo da carreira e gastou os cachês conquistados nas apresentações Brasil afora. O funeral à altura da importância do artista para a música brasileira foi possível graças à doação do jazido e das cerimônias – o velório foi realizado na Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco e o enterro, acompanhado por milhares de fãs, no Cemitério Morada da Paz, em Paulista.

Roberto mora no no Rio de Janeiro, cidade escolhida mesmo antes da morte dos pais – Celeide Neves faleceu em agosto de 2014, em decorrência de uma parada cardíaca, apenas oito meses após a partida do marido. Na capital fluminense, ele trabalha como motorista de Uber para se sustentar e enfrenta dificuldades para manter o único patrimônio deixado pelo Rei do Brega para a família foi: um imóvel em Piedade, à beira-mar, onde morava o casal. Rossi tinha o sonho de inaugurar ali uma pousada. As obras já estavam bastante adiantadas e a reportagem mostrou a estrutura dos quartos – muitos deles com cama, privada e até suporte para televisão -, mas o desejo dele, que chegou a estudar engenharia, mas nunca se formou, sempre esteve longe de ser realizado.

O prédio está avaliado em aproximadamente R$ 5 milhões, mas o filho diz ter dificuldade para angariar investimentos para concretizar os planos de transformar em uma pousada ou negociar a venda por valores condizentes com o tamanho e a localização do imóvel. Atualmente, as dívidas de IPTU e outros custos chegam a aproximadamente R$ 800 mil. Pela primeira vez, Roberto permitiu a uma equipe de televisão adentrar os cômodos da casa de Reginaldo e Celeide. Muitos objetos de uso pessoal continuam lá, assim como relíquias da carreira, entre fotografias e os inúmeros prêmios conquistados pela venda de discos.

O Domingo show entrevistou Sandro Nóbrega, empresário do Rei do Brega por quase 30 anos, Roberto, ex-engraxate que o conheceu ainda menino e se tornou braço direito de Rossi – cabia a ele, entre outras responsabilidades, carregar a bolsa com carteira, cheques e itens pessoais, como um espelho -, Ronald Menezes, dono do Manhattan, palco da última apresentação dele no Recife – a derradeira foi em João Pessoa -, uma semana antes de ser internado no Memorial São José, onde permaneceu por 23 dias e veio a falecer. Trechos da apresentação na casa de shows em Boa Viagem foram exibidos.

O encerramento da reportagem de quase uma hora sobre essa faceta triste do Rei do Brega foi no palco do programa. O grupo The Rossi, criado pelos integrantes da banda que acompanhava Reginaldo Rossi, alguns deles há décadas, tocou a inédita Vá procurar outro, composta por pelo baixista Binno Silva, o cantor e pandeirista Ledo Silva e Reginaldo Rossi, responsável por ajustes finais na letra. A canção, cuja letra foi divulgada com exclusividade pelo Viver um ano após a morte dele, seria uma das faixas do DVD que o Rei do Brega planejou, mas nunca chegou a gravar.

Com informações do Diário de Pernambuco

Racismo: Apresentador é demitido após chamar Ludmilla de “macaca”

O apresentador da Rede Record Marcão não convenceu com suas desculpas após o episódio de racismo contra Ludmilla na TV e foi demitido, informou a emissora na tarde de quarta-feira (18).

O crime aconteceu no aconteceu dia 9 de janeiro, mas só ganhou repercussão na terça-feira (17), o apresentador chamou a cantora de “macaca” e “pobre”. Nessa quarta, o programa ia ao ar com Dionísio Freitas como substituto. A Record afirmou repudiar o ato.

 “A Emissora repudia qualquer ato dessa natureza e afirma que este tipo de conduta não está na linha editorial de nosso Jornalismo. Por este motivo, a Record TV Brasília optou por rescindir o contrato do apresentador Marcão”, explicou.

Veja o vídeo: