Prefeitura de Petrolina discute fortalecimento e integração da Rede PEBA

(Foto: Nayara Sales)

A 1ª Oficina para fortalecimento da Rede Interestadual de Atenção à Saúde do Vale do Médio São Francisco (Rede PEBA), aconteceu nesta quinta-feira (24), em Petrolina (PE). O evento é um projeto pioneiro do Ministério da Saúde, Hospital Alemão Oswaldo Cruz, Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (CONASEMS) e Conselho de Secretarias Municipais de Saúde.

A ação prevê a assessoria aos municípios que compõem a macrorregião de saúde para potencializar o protagonismo municipal no processo de construção do planejamento regional da Rede de Atenção à Saúde. A assessoria se dará pela atuação de técnicos junto aos municípios que compõem a Rede PEBA até o final de 2020. O projeto atuará em seis macrorregiões de Saúde, sendo 1 nas regiões Norte, Sul, Sudeste e Centro-Oeste e duas no Nordeste.

“São muitas questões importantes contempladas neste projeto, sobre como equacionar os recursos, ter um retrato da região com a identificação dos principais indicadores de saúde e pensar políticas públicas que atendam a estas necessidades. É um trabalho que servirá de modelo para o Brasil inteiro. A ideia do projeto não é estabelecer como as coisas devem funcionar, mas construir caminhos em conjunto com os municípios e a partir dessas discussões, formular diretrizes para a regionalização”, explicou a secretária de Saúde de Petrolina, Magnilde Albuquerque.

Audiência pública em Petrolina debate Rede PEBA

(Foto: Ascom/PMP)

A situação da Rede Interestadual de Atenção à Saúde do Vale do Médio São Francisco, a famosa Rede PEBA foi debatida pelo Ministério Público Federal (MPF) e prefeituras de cidades vizinhas em Petrolina, na manhã de ontem (23).

“Rede PEBA- diagnóstico e viabilidade” foi o tema da audiência que contou com a participação de representantes do Ministério da Saúde; dos Ministérios Públicos dos dois estados, da Central Interestadual de Regulação de Leitos; Colegiado dos Secretários Municipais de Saúde de Pernambuco (COSEMS); das Secretarias Estaduais de Saúde de Pernambuco e da Bahia e das Secretaria Municipais de Saúde Petrolina e Juazeiro.

A Rede foi criada em 2009, a Rede PEBA reúne municípios pernambucanos e baianos, mas hoje vive uma situação de caos e superlotação nas unidades hospitalares. Representando Petrolina, a secretária de Saúde, Magnilde Albuquerque comentou a importância do debate.

“Colocamos e debatemos sobre os problemas que temos, principalmente, como município sede. Saímos dessa audiência com a expectativa de que as indicações e encaminhamentos sejam executados, lembrando que será supervisionado pelo Ministério Público, porque sabemos da importância da Rede PEBA para a saúde da população“, disse.

Gilberto Melo critica descaso na saúde após Rede PEBA contabilizar mais uma morte

Presidente da Comissão de Saúde da Câmara vai procurar família de garoto juazeirense (Foto: Blog Waldiney Passos)

Nessa semana a saúde pública da região foi alvo de críticas da família de um paciente, que aguardou a regulação através da Rede PEBA, mas acabou morrendo no Hospital Dom Malan/IMIP Petrolina na quarta-feira (18). André Ricardo dos Santos tinha apenas 13 anos e veio a óbito após sofrer uma parada cardíaca.

LEIA TAMBÉM:

UPA de Juazeiro afirma que garoto de 13 anos “recebeu toda a assistência necessária”

Segundo Dom Malan, paciente que veio da UPA de Juazeiro deu entrada com suspeita interrogada de morte encefálica

Garoto que precisava de transferência para o Dom Malan morre após família fazer peregrinação por atendimento médico

A família do garoto chegou a citar negligência médica, pois André deu entrada na UPA de Juazeiro, aguardou durante toda terça-feira (17) para ser transferido ao Dom Malan, mas a transferência ocorreu apenas pela tarde. Essa situação vai ser acompanhada pela Câmara de Vereadores de Petrolina.

LEIA MAIS

MPF promoverá audiência pública para discutir Rede PEBA

Hospital Universitário é uma das unidades integrantes da Rede PEBA (Foto: Internet)

Uma audiência pública será realizada no próximo dia 23 de setembro para tratar da Rede Interestadual de Atenção à Saúde do Vale do Médio São Francisco (Rede PEBA). O debate é proposto pelo Ministério Público Federal (MPF) da região Petrolina/Juazeiro .

A Rede PEBA foi criada em 2009 com a intenção de promover saúde em 53 municípios da região. Contudo, hoje há superlotação nas unidades e vários problemas relatados por pacientes locais. Além do MPF, estarão presentes  representantes do Ministério da Saúde, da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, dos Ministérios Públicos de Pernambuco e da Bahia, da Central Interestadual de Regulação de Leitos e das Secretarias Estaduais de Saúde de Pernambuco e da Bahia e das 53 cidades.

Os usuários também poderão participar da audiência, que acontecerá na Câmara de Vereadores de Petrolina, das 9h às 13h.

Hospital Universitário sela acordos de cooperação técnica com municípios da Rede PEBA

(Foto: Internet)

O Hospital da Universidade Federal do Vale do São Francisco (HU-Univasf) vem, desde o ano de 2015, fechando parcerias com municípios da Rede Interestadual de Saúde do Médio São Francisco (Rede PEBA), a fim de diminuir o déficit do quadro de pessoal da unidade. Os municípios cedem profissionais da área da saúde para trabalhar no hospital, em contrapartida, a unidade oferece exames de imagens.

“Identificamos uma grande dificuldade dos municípios no atendimento das demandas em exames de imagem e, considerando o nosso número insuficiente de profissionais, devido à alta demanda e ao número máximo de trabalhadores determinado no último dimensionamento aprovado pelo Ministério do Planejamento, buscamos firmar acordos de cooperação técnica visando minimizar essa deficiência e ajudar os municípios”, explicou o superintendente do HU, Ronald Mendes.

A última prefeitura a aderir à proposta foi a de Afrânio-PE, que assinou o acordo no último dia 13 de fevereiro. Ao todo, são 13 cooperações técnicas vigentes e o HU está negociando mais duas. Os municípios envolvidos são: Cabrobó, Petrolina, Lagoa Grande e Afrânio, no estado de Pernambuco, e Antônio Gonçalves, Juazeiro, Sento Sé, Curaçá, Remanso, Uauá, Andorinha, Sobradinho e Senhor do Bonfim, na Bahia.

LEIA MAIS

Juazeiro: Hospital Sote anuncia suspensão de cirurgias ortopédicas encaminhadas pelo SUS

Em decorrência do encerramento de contrato entre o Hospital Sote, instalado em Juazeiro (BA) e a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (SESAB), a unidade de saúde comunicou nesta sexta-feira (01), que desde o dia 07 de janeiro as cirurgias ortopédicas encaminhadas pela Central de Regulação da Rede PE/BA(Pernambuco/Bahia), estão suspensas.

De acordo com o comunicado do Hospital Sote, o encerramento do contrato foi feito “de forma unilateral”, pelo Governo do Estado da Bahia. Ainda de acordo com o hospital “estão garantidas as Revisões e as Reabordagens à todos os pacientes/clientes que realizaram Procedimento Cirúrgico em nossa Unidade.”

A produção do Blog Waldiney Passos entrou em contato com a SESAB para saber os motivos pelos quias a Secretaria de Saúde decidiu encerrar o contrato com o hospital, bem como o que será feito para atender as demandas da população que naturalmente necessitará do serviço. Até o momento não obtivemos resposta.

Major Enfermeiro engrossa críticas à Rede PEBA: “É peba mesmo”

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Um dos vereadores inscritos para utilizar a Tribuna Livre na sessão de ontem (22) na Casa Plínio Amorim, Major Enfermeiro (MDB) tocou no assunto saúde e teceu duras críticas à Rede PEBA, firmada entre Pernambuco e Bahia. Na visão do edil, os serviços prestados na rede são ruins.

“É uma rede que vem trazendo tragédias aos pacientes, é peba mesmo. Temos a UPA que recebe pacientes com problemas cardio e não resolve. O paciente fica aguardando uma regulação, demora 30 dias e muitos pacientes vão à óbito. Essa Rede PEBA ela tem que mudar muita coisa”, afirmou.

De acordo com o edil, também cabe aos pacientes exigirem seus direitos: se o hospital não resolve a situação da regulação, a unidade deve tratá-lo. Ou no caso de não ter a especialidade, encaminhá-lo a quem possa prestar um serviço de qualidade.

“A UPA tem atendimento de qualidade, mas eu acho que não deveria segurar paciente que não resolve os casos lá. Não tem porquê aguardar a regulação, essa Rede PEBA vem trazendo várias tragédias não só aqui em Petrolina, mas nas cidades vizinhas”, continuou.

A fala de Major teve intervenções de Ronaldo Silva (PSDB). O edil lembrou o convênio da Prefeitura de Petrolina com as clínicas particulares no intuito de melhor atender a comunidade e citou o “calote” dos proprietários, os quais devem pagar seu débito com serviço. “Não é justo que isso aconteça, enricando cada vez mais as clínicas”, afirmou.

HU divulga balanço de atendimentos de urgência e emergência nos primeiros 20 dias de maio

(Foto: Internet)

Responsável por atender pacientes de 53 municípios integrantes da Rede PEBA, o Hospital Universitário (HU) apresentou nessa segunda-feira (21) um balanço dos atendimentos de urgência e emergência na unidade, entre 1º e 19 de maio.

Segundo o HU, foram realizados 1995 atendimentos de Urgência e Emergência, 1809 consultas Ambulatorais e 352 cirurgias. Devido a demanda dos municípios da Bahia e Pernambuco, o hospital precisou suspender alguns atendimentos ao público, pela falta de recurso humano, na Semana Santa desse ano.

Conforme a direção do hospital que é gerenciado pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), 90% dos atendimentos realizados aos finais de semana são em decorrência de acidentes de trânsito, o que causa uma superlotação na unidade.

“É certo falar da realidade”, afirma representante do HU sobre nota divulgada à Rede PEBA

(Foto: Reprodução/Internet)

Ao longo dessa semana o Blog publicou matérias sobre a situação do Hospital Universitário (HU) de Petrolina. Sem receber pacientes com necessidade de ventilação mecânica desde o feriado da Semana Santa, a unidade que atende 53 municípios da Rede PEBA convive com a super lotação e uma equipe reduzida.

Esses elementos somados, segundo o Gerente de Atenção à Saúde do HU, o médico Luiz Otávio Nogueira, levaram a coordenação a publicar uma nota avisando sobre a situação do hospital. “Se chegar paciente com essa necessidade a gente não tem como resolver“, explica o médico.

LEIA TAMBÉM:

Acidentes de trânsito representam 90% dos atendimentos do HU aos finais de semana, segundo Gerente de Atenção à Saúde

Hospital tem carência em várias especialidades médicas, afirma Gerente de Atenção à Saúde do HU

LEIA MAIS

Hospital tem carência em várias especialidades médicas, afirma Gerente de Atenção à Saúde do HU

(Foto: Divulgação/HU)

A notícia de superlotação do Hospital Universitário (HU) de Petrolina veio a público no feriadão da Semana Santa. Pacientes os quais precisam de ventilação mecânica não estão mais sendo recebidos por falta de leitos na unidade, mas segundo o Gerente de Atenção à Saúde do HU, dr. Luiz Otávio Nogueira, em momento algum houve o fechamento do hospital.

“Essa palavra ‘fechamento’ é inadequada, o que houve foi uma restrição de algum tipo de paciente que precisasse de ventilação mecânica” afirma o médico. Ainda segundo Luiz Otávio, o aviso emitido pelo HU às vésperas do feriado se deu pela necessidade de avisar a população sobre a super lotação.

LEIA TAMBÉM:

Hospital Universitário de Petrolina está superlotado e informa que não pode receber mais pacientes este fim de semana

De acordo com o Gerente de Atenção à Saúde, nesses períodos de feriados e finais de semana os atendimentos a politraumatizados cresce consideravelmente na unidade e todos os equipamentos de respirador mecânico permanecem ocupados.

“Se chegar paciente com essa necessidade a gente não tem como resolver“, explica o médico. Dr. Luiz Otávio ainda acrescenta que a designação de profissionais para a ventilação manual resultaria no comprometimento do atendimento a outros pacientes, já que a equipe médica hoje é reduzida.

LEIA MAIS

Representantes dos serviços públicos de saúde se reuniram para discutir os problemas da rede PEBA

peba hu

O principal desdobramento da reunião foi a criação de dois grupos de trabalho que atuarão de forma efetiva na reestruturação da rede PEBA./ Foto: ascom

Representantes de unidades de serviço público de saúde da região se reuniram pela primeira vez para discutir a atual situação da rede de atendimento PEBA, que abrange municípios dos estados da Bahia e Pernambuco.

A reunião ocorreu no auditório da Gerencia Regional de Saúde (VIII GERES) e contou com representantes do HU-Univasf, Hospital Dom Malan/IMIP, APAMI, Secretaria Municipal de Saúde de Petrolina, Samu, UPAEs de Juazeiro e Petrolina e da Unidade de Regulação de Leitos da Rede PEBA. Na ocasião, todos tiveram oportunidade de expor suas dificuldades e fazer proposições visando à superação das dificuldades.

LEIA MAIS