Ninguém melhor do que Regina Duarte para a Cultura, diz Bolsonaro

Regina Duarte passou os últimos dias em Brasília conhecendo a estrutura da pasta.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que “ninguém melhor” do que a atriz Regina Duarte para assumir o cargo de secretária especial de Cultura do governo federal. A declaração foi dada em vídeo gravado pelo presidente e transmitido em sua página no Facebook, na noite dessa quinta-feira (23). Bolsonaro deixou o vídeo gravado porque, no horário da transmissão, ele estaria em viagem para a Índia.

“Ao que tudo indica, ela [Regina] aceitará [o convite]. Ela almoçou comigo ontem (22) juntamente com um dos seus filhos. Regina Duarte, se vier, muito bem-vinda, ninguém melhor do que você para desempenhar essa função”, disse o presidente.

A atriz foi convidada pelo presidente para assumir o cargo de secretária especial da Cultura após a exoneração do dramaturgo Roberto Alvim, na semana passada. A atriz declarou que está “noivando” com o governo, mas ainda não confirmou se aceitará o convite. A resposta deve ser dada na próxima semana.

LEIA MAIS

Regina Duarte deve visitar Brasília para conhecer estrutura da Secretaria de Cultura esta semana

A atriz Regina Duarte e o presidente Jair Bolsonaro encontraram-se hoje (20), no Rio de Janeiro, para discutir sobre o futuro da Secretaria de Cultura. O encontro foi no Aeroporto Santos Dumont pouco antes de Bolsonaro voltar a Brasília, às 15h, após visita ao prefeito do Rio, Marcello Crivella, e reunião com militares.

LEIA MAIS

Bolsonaro e Regina Duarte têm reunião nesta segunda-feira

O presidente da República, Jair Bolsonaro se reunirá com a atriz Regina Duarte nesta segunda-feira (20), para tentar convencer a “namoradinha do Brasil” a atuar na Cultura. Bolsonaro estuda recriar o Ministério da Cultura, a ser gerenciado por ela.

Ela recebeu o convite oficial na sexta-feira (18), após a demissão de Roberto Alvim, até então secretário executivo da Cultura que fez um discurso inspirado em Joseph Goebbels, um dos principais nomes por trás do nazismo alemão liderador por Adolf Hitler.

A reunião acontecerá no Rio de Janeiro. De acordo com o Correio Braziliense, a intenção de Bolsonaro é ter um nome de peso para gerenciar a Cultura, assim como Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fez com a nomeação de Gilberto Gil enquanto era presidente.