Governo vai lançar projeto de revitalização do Rio São Francisco

Rio São Francisco

Investimento para preservar recursos hídricos custará R$ 1,16 bilhão até 2019

O governo lança nesta terça-feira (09), o programa de revitalização do Rio São Francisco, que custará R$ 1,16 bilhão até 2019. As ações são para preservar os recursos hídricos do rio, que se estende por 2.700 quilômetros, percorre 505 municípios e abarca três biomas: Caatinga, Cerrado e Mata Atlântica. Aproximadamente 16,5 milhões de pessoas vivem sob a área de influência do rio, conhecido como Velho Chico.

O programa será anunciado quase dez anos depois do início das obras de transposição do São Francisco. A transposição, que começou a ser feita em 2007 e tinha a previsão de ficar pronta em 2012, foi amplamente criticada por ambientalistas, que temiam que o desvio de parte das águas de um rio que sofre com a degradação de suas nascentes e margens poderia destruí-lo. As obras de transposição até hoje não foram concluídas.

Agora, o governo se comprometerá em gastar R$ 805 milhões com sistemas de esgotamento sanitário em 137 cidades e R$ 356,9 milhões com ações de abastecimento de água para 80 municípios.

O programa, intitulado “Novo Chico” prevê ainda proteção e recuperação de nascentes; controle de processos erosivos; recuperação de áreas degradadas; modernização da irrigação e investimentos em Unidades de Conservação.

O Rio São Francisco tem a quinta maior vazão do Brasil. Atualmente, segundo o Ministério da Integração Nacional, 68% de suas águas são desviadas para a irrigação.

Capivaras chamam a atenção de quem passa pela Orla de Petrolina (PE)

(Foto: Internet)

Agora que estão mais visíveis, surge uma grande preocupação: a caça. (Foto: Internet)

Várias capivaras estão morando às margens do Rio São Francisco, em Petrolina (PE). Quem passa pelo local fica impressionado com os animais, já que não é comum encontrar capivaras na altura da Orla. O mamífero é considerado o maior animal entre os roedores. Elas costumam viver em grupo e, como têm hábitos noturnos, alimentam-se e nadam à noite. As capivaras ficam descansando nas pedras e atraem a curiosidade. Na Orla existem, pelo menos, cinco adultos e um filhote.

Agora que estão mais visíveis, surge uma grande preocupação: a caça. O ato é considerado um crime ambiental. No entanto, pescadores que ficam pela área garantem que também estão cuidando dos bichos.

LEIA MAIS

Palestra debate sobre conservação da fauna na bacia do Rio São Francisco

Entrada do IF Sertão-PE (Foto: Amanda Franco/G1)

Entrada do IF Sertão-PE (Foto: Amanda Franco/G1)

No próximo dia 7 de julho acontecerá, no Instituto Federal do Sertão Pernambucano (IF Sertão-PE) campus Petrolina, uma palestra que debaterá sobre a fauna dos biomas que cercam a bacia hidrográfica do Rio São Francisco.

A entrada é gratuita, sem necessidade de inscrição. A solenidade tem início às 19h no auditório central do IF Sertão-PE. O evento será conduzido pelo Dr. Marcondes de Oliveira e é voltada para todos que tenham interesse no tema.

Juazeiro e Petrolina se mobilizam em defesa do Velho Chico

A ideia é chamar a atenção de todos para os graves problemas enfrentados pelo rio e sua bacia e para a necessária e urgente revitalização/Foto:internet

A ideia é chamar a atenção de todos para os graves problemas enfrentados pelo rio e sua bacia e para a necessária e urgente revitalização/Foto:internet

Pelo terceiro ano consecutivo, o Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco realizará uma intensa mobilização em prol do rio mais importante para a integração do território brasileiro. É a campanha “Eu Viro Carranca para Defender o Velho Chico”, que acontece em torno do Dia Nacional em Defesa do Rio São Francisco, comemorado em 3 de junho. Tendo a carranca como ícone, a movimentação do dia terá como ponto alto uma barqueata, a partir das 9h, nas águas são-franciscanas que unem as cidades de Juazeiro(BA) e Petrolina(PE).

Estudantes das escolhas públicas municipais participarão do ato, além de ativistas, pescadores e comunidades tradicionais. A programação inclui ainda o Simpósio da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, que acontecerá de 5 a 9 de junho também nas duas cidades ribeirinhas.

Mais uma vez, o CBHSF investirá recursos oriundos da cobrança pelo uso das águas do rio em uma grande campanha de comunicação e mobilização social, utilizando fortemente a internet e os recursos digitais. A idéia é chamar a atenção de todos – moradores, ativistas, gestores públicos, autoridades políticas, artistas e educadores – para os graves problemas enfrentados pelo rio e sua bacia e para a necessária e urgente revitalização, a fim de que o Velho Chico continue alimentando a vida e a esperança dos 15,5 milhões de brasileiros que dependem direta ou indiretamente de suas águas.

LEIA MAIS

Rio São Francisco será tema de evento que acontecerá na próxima sexta (03) em Juazeiro (BA)

Outra atividade programada para sexta-feira é a Exposição Fotográfica sobre o Rio São Francisco que estará aberta das 08h às 17h no Museu Regional do São Francisco /Foto: ASCOM

Outra atividade programada para sexta-feira é a Exposição Fotográfica sobre o Rio São Francisco que estará aberta das 08h às 17h no Museu Regional do São Francisco /Foto: ASCOM

A secretaria de Meio Ambiente e Ordem Pública de Juazeiro (BA) vai realizar na próxima sexta (03), das 09h às 12h, no auditório ACM na UNEB (Bairro São Geraldo), um encontro institucional em defesa do São Francisco.

O encontro terá como tema “Somos ribeirinhos defensores do São Francisco, cuidar é da nossa natureza” e objetiva mobilizar, reunir e sensibilizar as pessoas e entidades no Dia Nacional da Educação Ambiental e Dia Nacional em Defesa do São Francisco, para discutir e elaborar coletivamente uma proposta de plano de ação integrado para a Campanha Nacional em Defesa do São Francisco “Eu Viro Carranca Pra Defender o Velho Chico” focado nesta região do submédio, para o biênio 2016-2018, assim como propor a instituição de uma comissão (ou fórum) interinstitucional permanente de planejamento, organização, acompanhamento e avaliação.

Outra atividade programada para sexta-feira é a Exposição Fotográfica sobre o Rio São Francisco que estará aberta das 08h às 17h no Museu Regional do São Francisco (na Praça da Catedral). A programação ainda conta com apresentações temáticas com representantes da SEMAOP, da Agência Fluvial de Juazeiro/Marinha do Brasil e da Associação Comunitária dos Povos Indígenas de Rodelas.

LEIA MAIS

Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco se reúnem nesta terça em Juazeiro

comite da bacia hidrografica sf

Os membros da Câmara Consultiva Regional do Submédio São Francisco, instância do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, estarão reunidos no nesta terça-feira (12), na cidade de Juazeiro, na Bahia.

A 1ª Reunião Ordinária da CCR em 2016, convocada pelo coordenador Manoel Uilton Tuxá, terá como pontos de pauta o processo eleitoral para renovação dos membros do CBHSF para o mandato 2016-2019; a atualização do Plano de Recursos Hídricos da Bacia; os impactos da redução de vazões na região do Submédio; a campanha “Eu Viro Carranca Pra Defender o Velho Chico”, que ocorre no dia 3 de junho, e ainda o I Simpósio da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, entre 5 e 9 de junho.

LEIA MAIS

Simpósio acadêmico sobre o rio São Francisco abre inscrições

rio são francisco

Estão abertas as inscrições para o I Simpósio da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, que será realizado de 5 a 9 de junho, às margens do Velho Chico, nas cidades de Juazeiro (BA) e Petrolina (PE). A submissão de novos trabalhos e o cadastramento de publicações técnicas e científicas já existentes podem ser feitas através do endereço eletrônico www.sbhsf.com.br. Há descontos para inscrições até o dia 1º de maio.

A iniciativa é uma parceria entre o Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco e o Fórum de Pesquisadores de Instituições de Ensino Superior da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, que reúne inúmeras universidades atuantes no território são-franciscano. Com tema central “Integrando o conhecimento científico em defesa do rio”, o evento tem o objetivo de congregar cinco eixos temáticos na expectativa de estabelecer o estado atual do conhecimento sobre esse rio de extrema importância nacional: governança, qualidade da água, quantidade da água, recuperação ambiental e dimensão social. Junta-se a este conjunto de temas as manifestações culturais que ocorrerão durante todo o evento.

As cidades vizinhas de Petrolina (PE) e Juazeiro (BA) serão os palcos dessa valiosa discussão, trazendo as margens do rio São Francisco como cenário motivador na construção da integração nacional do conhecimento científico, dos diversos pesquisadores.

A agenda do evento resulta da sinalização de deficiências e soluções na busca da qualidade ambiental e articulações em defesa do Velho Chico. Ou seja, é um evento que visa identificar o estado da arte da produção científica existente sobre o tema, com a participação nacional e internacional de diversos estudiosos. A programação completa do Simpósio estará em breve disponível no site.

Com informações Ascom

Em discurso Gonzaga Patriota fala sobre crise hídrica no Vale

Gonzaga Patriota 1

Nesta terça-feira, a questão hídrica do Vale do São Francisco foi o tema do discurso do deputado federal Gonzaga Patriota (PSB) na tribuna da Câmara Federal.

O socialista se mostra preocupado com a situação do Rio da Integração Nacional o Velho Chico que segundo o parlamentar apesar das fortes chuvas que caíram na região em janeiro deste ano e do Lago de Sobradinho ultrapassar 30% de sua capacidade total de armazenamento o Rio precisa de cuidados redobrados.

“Estou apresentando um pronunciamento onde mostra a preocupação dos produtores e fruticultores do Vale do São Francisco e também dos que estão em outros Estados esperando a água do rio São Francisco, como Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba”, disse.

Patriota solicitou mais uma vez que o governo agilize o projeto que interliga a bacia do rio Tocantins com o São Francisco. “Quero mais uma vez fazer um apelo para que agilizem o nosso projeto de interligação, porque sem ele a gente corre o risco de não ter mais água para irrigação no Nordeste”, pontuou o deputado.

Deputados visitam Rio São Francisco e rios de Pernambuco para constatar situação ao longo dos seus percusos

Odacy Amorim

A Frente Parlamentar em Defesa do Rio São Francisco e demais rios de Pernambuco, colegiado da Assembleia Legislativa inicia na próxima semana uma série de visitas para saber como andam os rios e mananciais no estado.

Presidida pelo deputado estadual Odacy Amorim,  a primeira visita foi agendada nesta quarta-feira, 17, durante a  reunião da Frente.

O primeiro rio a ser visitado será o Capibaribe na próxima segunda-feira, 22. “Vamos visitar os rios e levantar um diagnóstico sobre a situação de cada um, cobrando providências das autoridades constituídas”, relatou Odacy Amorim.

Proprietário de área preservada à margem do São Francisco poderá ter isenção do ITR

Rio São Francisco

Aprovado em 15 de dezembro pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), em turno suplementar, o Projeto de Lei do Senado (PLS) 202/2015 prevê a isenção do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (ITR) de imóveis localizados à margem do Rio São Francisco, de seus afluentes e de suas nascentes. O requisito para essa isenção é que esteja preservada ou em processo de recomposição a vegetação das áreas de preservação permanente.

A vegetação preservada ou em processo de recomposição deverá ser superior a 5% dos limites legais, se a propriedade tiver até quatro módulos fiscais, ou a 10% dos limites legais, se tiver mais de quatro módulos fiscais.

Por ter sido aprovado em decisão terminativa, o projeto poderá ser enviado diretamente à Câmara dos Deputados se até 5 de fevereiro não houver recurso para votação em Plenário. De autoria do senador Otto Alencar (PSD-BA), o projeto recebeu um substitutivo do relator, senador Walter Pinheiro (PT-BA).

Proprietário de área preservada à margem do São Francisco poderá ter isenção do ITR

rio são francisco

Aprovado em 15 de dezembro pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), em turno suplementar, o Projeto de Lei do Senado (PLS) 202/2015 prevê a isenção do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (ITR) de imóveis localizados à margem do Rio São Francisco, de seus afluentes e de suas nascentes. O requisito para essa isenção é que esteja preservada ou em processo de recomposição a vegetação das áreas de preservação permanente.

A vegetação preservada ou em processo de recomposição deverá ser superior a 5% dos limites legais, se a propriedade tiver até quatro módulos fiscais, ou a 10% dos limites legais, se tiver mais de quatro módulos fiscais.

Por ter sido aprovado em decisão terminativa, o projeto poderá ser enviado diretamente à Câmara dos Deputados se até 5 de fevereiro não houver recurso para votação em Plenário. De autoria do senador Otto Alencar (PSD-BA), o projeto recebeu um substitutivo do relator, senador Walter Pinheiro (PT-BA).

Com informações de Agência Senado

Chuvas aumentam nível do rio São Francisco e baronesas são arrastadas pela correnteza

Com elevados volumes de chuva de até 200 milímetros registrados nos últimos dias na metade centro-sul de Minas Gerais, incluindo a região da Serra da Canastra, o nível do rio São Francisco voltou a subir em vários municípios mineiros nas últimas horas.
Segundo informações do professor e meteorologista da UNIVASF Mário Miranda, a vazão do Rio São Francisco vai mais do que dobrar nos próximos 35 dias. A grande notícia é que a vazão do rio em Minas Gerais é de mais de 3500 m3/segundo, enquanto na Bahia está passando 1500 m3/segundo. Isso é resultado das fortes chuvas que estão ocorrendo na bacia do Rio São Francisco. Portanto, o volume de água que vai entrar na região de Sobradinho vai dobrar em relação à que passa hoje, que é de 1440 m3/segundo.

Nossa reportagem foi conferir de perto na localidade de Pedrinhas o aumento do nível do rio e constatou também que a correnteza está levando muitas baronesas. Confira o vídeo:

Velho Chico aumenta nível de água em 200% e vazão da Casca D’Anta triplica após chuvas

Rio Sao Francisco 1

De acordo com informações do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio), há oito anos a vazão da Cachoeira Casca D’anta na Serra da Canastra, em São Roque de Minas, não era tão intensa como a que foi registrada na quarta-feira (20).

As chuvas frequentes de uma semana inteira elevaram o nível do Rio São Francisco em quatro metros. O volume é de 200% a mais que em 2014 e 2015, quando o rio enfrentou um período de seca na nascente. O chefe substituto do Parque Nacional da Serra da Canastra e representante do ICMbio, Vicente Faria, disse que o Rio São Francisco percorre 14 quilômetros até a cachoeira Casca D’anta.

As nascentes estão jorrando água, mas por conta das condições das estradas não é possível chegar a nenhuma delas. Turistas com carros de passeio não conseguem subir a serra”, destacou. O ICMbio recomenda aos turistas que esperem as chuvas cessarem para então visitarem a região da Serra da Canastra.

Nova avaliação dos impactos da vazão do Rio da Integração Nacional será feita pela ANA

Rio Sao Francisco 1

A crise hídrica que atinge duramente a bacia hidrográfica do rio São Francisco será tema de nova reunião na sede da Agência Nacional de Águas (ANA), no dia 18 de janeiro (segunda-feira), em Brasília (DF). A discussão será em torno dos reservatórios de Sobradinho (BA) e Três Marias (MG). O presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF), Anivaldo Miranda, acompanhará a reunião por videoconferência, na secretaria do colegiado, em Maceió.

A pauta principal da reunião será a avaliação dos impactos provenientes das restrições de vazão do Velho Chico. A prática se tornou recorrente desde 2013, quando a vazão do rio foi reduzida de forma paulatina, de 1.300 metros cúbicos por segundo (m³/s) para o nível atual, de 850 m³/s.

O presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, Anivaldo Miranda, tem externado constantemente a posição crítica do colegiado com relação à medida. Miranda tem apresentado, inclusive, propostas com vistas a evitar as restrições de vazão e defendido firmemente a adoção de novas matrizes energética para o país, a exemplo da eólica e da biomassa.

O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF) é um órgão colegiado, integrado pelo poder público, sociedade civil e empresas usuárias de água, que tem por finalidade realizar a gestão descentralizada e participativa dos recursos hídricos da bacia, na perspectiva de proteger os seus mananciais e contribuir para o seu desenvolvimento sustentável. A diversidade de representações e interesses torna o CBHSF uma das mais importantes experiências de gestão colegiada envolvendo Estado e sociedade no Brasil. (Fonte:blog do Nill)

Audiência Pública em Petrolina discute transposição do rio Tocantins para o São Francisco

 IMG_20160115_100728351

Na manhã desta sexta-feira (15), vereadores, representantes em defesa do Rio São Francisco e o deputado federal, Gonzaga Patriota (PSB), se reuniram na Câmara Municipal de Petrolina, para discutir o projeto de transposição do rio Tocantins, da região norte do país, para o São Francisco, nordeste brasileiro.

Segundo o parlamentar autor do projeto, o deputado federal Gonzaga Patriota, essa seria uma solução para resolver com rapidez a seca no Nordeste. “O que não dá é para deixar o rio morrer do jeito que está. (…) obviamente o próprio projeto que vai dar construção e interligação e com certeza a gente não vai ter nenhum prejuízo. Não estou fazendo um projeto para salvar a economia. Tem que salvar tudo, salvar o ambiente, as pessoas, revitalizar o rio que está assoreado, afloras as margens do rio. É um projeto que a gente está fazendo olhando os dois lados” comenta o deputado.

Segundo o autor do projeto, as novas águas aumentariam a vazão do rio São Francisco, cujos níveis estão baixos em decorrência de um longo período de estiagem.  De acordo o deputado, há receio que após o final da transposição do rio são Francisco, não haja água suficiente para abastecer os 390 municípios situados no seminário.

“Há transposição está demorando há anos, está tirando sangue de anêmico, gastando 12 bilhões de reais, sem contar que o rio não pode só tirar e não colocar água. Tocantins jogando água para cá, vai manter Sobradinho sempre cheio e ai, vai manter esse 12 bilhões que o governo investiu com água” justifica o deputado

IMG_20160115_095823442

Já no posicionamento do vereador Betão (PSL) , esse é um projeto que tem que sair do papel e se tornar realidade. Questionado sobre a oposição da Presidente Dilma Rousseff (PT) ao projeto, ele afirma que este projeto é de suma importância para a região.

“Tem que sair de qualquer jeito esse projeto, tem que ter a transposição. É aquele ditado, água mole pedra dura, tanto bate a até que fura. Mais do que nunca a gente precisa dessa transposição para que a gente revitalize o nosso rio São Francisco” afirma o vereador Betão.

Entretanto, entre os participantes há os que se opõe ao projeto, como é o caso do representante da organização SOS Velho Chico Miro Souza, que diz que há estudos que comprovam que a saúde de um dos principais afluentes do rio Tocantins está com saúde débil.

“O Rio Araguaia, principal afluente do Tocantins, especialistas dizem que em 50 anos o rio pode secar pelo desmatamento em torno do rio também. Além da biodiversidade do rio Tocantins para o São Francisco, são mais de 300 espécies de peixes já catalogadas e eles podem vir pra cá, invadir o São Francisco e extinguir espécies daqui.” Se opõe o militante

13141516