Especialistas alertam para riscos da brincadeira da “rasteira”, que viralizou na internet recentemente

(Foto: Reprodução/G1)

Vídeos de adolescentes brincando de derrubar uns aos outros no chão dentro de escolas estão circulando novamente nas redes sociais, desde a última terça-feira (11). A brincadeira conhecida como “roleta humana” ou “rasteirinha”, tem preocupado pais e mãe neste início de ano letivo.

Em um desses registros, duas adolescentes aparecem dando uma rasteira em uma terceira. Em outros vídeos, a brincadeira envolve três pessoas – uma delas é girada para trás pelos outros colegas. Em novembro do ano passado, uma adolescente de 16 anos morreu em Mossoró, Oeste potiguar, depois de bater a cabeça enquanto participava da brincadeira.

LEIA MAIS

UPAE e Hospital Dom Malan alertam sobre riscos provocados pelas chuvas

(Foto: Blog Waldiney Passos)

A chuva é benção no sertão, mas, além de favorecer os plantios e levar água para quem precisa enchendo as cisternas e barreiros, as chuvas causam transtornos, e é preciso estar atento.

Os banhos de chuva, muitas vezes irresistíveis para as crianças, por exemplo, devem ser evitados, principalmente quando estiver relampejando. Durante uma tempestade o raio pode atingir pessoas, animais e até a rede elétrica, provocando uma descarga de alta voltagem sobre ela.

Isso pode queimar os aparelhos ligados no momento ou mesmo transferir essa carga (dando um choque) em quem estiver usando. “É sim perigoso tomar banho quando está relampejando, assim como é perigoso ficar próximo de telefones, computadores e outros aparelhos elétricos ligados na tomada”, garante o supervisor de manutenção da UPAE, Marcílio Ingson.

Entre os outros perigos que muitas vezes as pessoas não veem ou não se dão conta estão: as rajadas de vento, riscos de inundações e deslizamentos de terra, risco de afogamento, e de doenças provenientes de águas contaminadas arrastadas pelas chuvas.

LEIA MAIS

Dia nacional de prevenção alerta sobre perigos da obesidade

(Foto: Reprodução)

Nesta sexta-feira (11) é comemorado o Dia Nacional de Prevenção da Obesidade. O principal objetivo da data é alertar a população sobre a probabilidade de pessoas obesas desenvolverem diversos problemas. Diabetes, doença cardíaca, altas taxas de câncer são algumas dessas.

Uma boa alimentação ajuda na prevenção do surgimento de doenças crônicas e também na melhor qualidade de vida. A obesidade é um dos fatores de risco para a saúde e tem forte relação com altos níveis de gordura e açúcar no sangue, excesso de colesterol e casos de pré-diabetes. É necessário ter bons hábitos e se conscientizar sobre os riscos de doenças causadas pela ingestão prolongada de alguns produtos, que devem ser ingeridos com moderação.

De acordo com a Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), divulgada em julho de 2019 pelo Ministério da Saúde, a taxa de obesidade no país passou de 11,8% para 19,8%, entre 2006 e 2018.

LEIA MAIS

Médico especialista do HDM/IMIP alerta sobre os perigos da endometriose 

(Foto: Arquivo)

Especialista em medicina fetal do HDM/IMIP, o médico Marcelo Marques, alerta sobre os perigos da endometriose,  doença que não tem cura, mas que pode ser manejada para uma melhor qualidade de vida e alívio dos sintomas, através de práticas simples, como alimentação saudável e exercícios físicos.

A endometriose é caracterizada pelo crescimento do endométrio (tecido que reveste a parte interna do útero) e atinge cerca de 6 milhões de mulheres no país, de acordo com dados da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia.

Entre os sintomas mais comuns estão presentes cólicas e outras dores intensas na região íntima. “Apenas de 20% a 25% das pacientes com endometriose não sentem dores. A dor começa durante o período menstrual, mas com o avanço da doença a paciente começa a sentir dor em todo o ciclo, podendo atingir toda a pelve. A localização da dor depende do avanço da doença e do foco da endometriose”, esclarece Marcelo.

LEIA MAIS

Capotamento sem vítimas fatais expõe riscos no contorno em frente Ilha do Sol

Passageiros do veículo são da cidade do Recife-PE

A falta de sinalização não é o principal problema no contorno em frente a Ilha do Sol, na estrada da Tapera. A péssima conservação da via com muita areia na pista e a falta de iluminação também contribuem para o grande número de acidentes no local.

Neste domingo (12), ao retornar de um passeio às margens do Rio São Francisco o motorista de um Siena perdeu o controle do carro ao bater o pneu na guia de encostamento e capotou o veículo. Felizmente não houve vítimas fatais.

Apac alerta para baixa umidade do ar em cidades do Sertão de Pernambuco

(Foto: Internet)

O motivo para a queda na umidade do ar na região é a presença de uma massa de ar seco. (Foto: Internet)

Os moradores das cidades do Sertão pernambucano devem enfrentar nos próximos dias os problemas gerados pela baixa umidade do ar. A Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac) divulgou um alerta neste final de semana com os cuidados a serem tomados nesse período.

O motivo para a queda na umidade do ar na região é a presença de uma massa de ar seco que se instalou sobre o Estado e está inibindo a formação de nuvens, propiciando temperaturas elevadas e valores muito baixos de umidade relativa do ar. Os menores valores foram registrados nas cidades de Serra Talhada (15%) e Ouricuri (16%).

LEIA MAIS