Votação da Previdência Municipal começa acalorada na Câmara de Petrolina

Servidores acompanham votação (Foto: Thiago Santos/Rádio Jornal Petrolina)

Com uma hora de atraso, a Câmara de Vereadores de Petrolina iniciou a sessão desta quinta-feira (18), com um clima de tensão e Plenário repleto de servidores, que aguardavam a votação de uma mudança na Reforma da Previdência do município. A matéria foi enviada pelo Poder Executivo e mesmo com pedido de Gilmar Santos (PT) para retirada, o texto foi mantido em pauta.

LEIA TAMBÉM

Câmara de Vereadores debaterá Reforma da Previdência do Município de Petrolina nesta quinta-feira

Oposição critica projeto e falta de diálogo

De pronto, os membros da Oposição entoaram críticas ao texto pela falta de transparência nas informações. Samara da Visão (PSD) foi a primeira a falar. Para ela, o projeto “é uma coisa muito obscura” e que não cabe “a gente tirar direitos de vocês [servidores]”.

Líder da Bancada de Oposição, Marquinhos do N4 (Podemos). “Toda essa Casa deveria seguir o exemplo e estar unido com vocês. Se a Previdência está quebrada, a gente solicita que mandem para essa Casa, onde está esse débito“, afirmou.

LEIA MAIS

Ronaldo Silva cobra melhorias nos serviços de telefonia da TIM e Claro

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Ronaldo Silva (PSDB) quer melhorias no serviço da TIM e da Claro em Petrolina. O pedido foi apresentado na sessão desta terça-feira (26), através de duas Indicações. O vereador lembrou que o serviço está ruim não apenas na zona rural, mas também na sede.

As Indicações tratam das comunidades de Cristália, Uruás e do Projeto Maria Tereza (KM 25). “Toda aquela região está sem sinal de telefonia. Hoje em Rajada, com apoio do deputado Fernando Filho, a região hoje tem um sinal mais ou menos. Nas outras regiões está mais ou menos“, afirmou.

Debate mais amplo com órgão de defesa

O líder da Situação pediu, inclusive, a participação do Prodecon no debate, pois cobra-se por um serviço, mas ele não é feito com qualidade. “Vamos solicitar uma reunião, com o diretor presidente do Prodecon, para que a gente possa achar um meio de cobrar um serviço de qualidade“, pontuou.

Gilmar consegue apoio de situacionistas e emplaca projeto de lei na Câmara de Petrolina

A última sessão de setembro, realizada na quinta-feira (30/09), terminou com sabor de vitória para o vereador Gilmar Santos (PT). Acostumado a ter seus pedidos derrubados pela bancada da Situação, o edil emplacou um importante projeto de sua autoria.

O projeto de Lei n° 118/2021 busca tornar obrigatório o fornecimento de cópia das solicitações de consultas e exames para os usuários da rede municipal de saúde. A matéria foi colocada em pauta ontem e mesmo com a orientação do líder governista, Ronaldo Silva (PSDB) para derrubar o PL, o texto passou.

Gilmar classificou a matéria como algo “muito simples”, mas de grande relevância aos usuários da rede municipal. “Estamos contribuindo para que a gestão municipal fortaleça a sua relação de transparência com os usuários do SUS aqui no município”, enfatizou. E deixou claro, a cópia pode ser tanto digital ou impressa.

LEIA MAIS

Petrolina: Miguel sanciona lei que declara utilidade pública à ONG Movimento

ONG presta relevantes serviços na região (Foto: Redes Sociais)

O Diário Oficial de terça-feira (28) traz a sanção da Lei Municipal n° 3.445/2021, que declara de utilidade pública a ONG Movimento, de Petrolina. A matéria é resultado de um projeto de lei apresentado por Diogo Hoffmann (PSC) na última quinta-feira (23).

LEIA TAMBÉM

Câmara de Petrolina propõe declarar ONG Movimento como “utilidade pública”, mas líder do governo orienta voto contrário da bancada

A lei sancionada por Miguel Coelho (DEM) atesta que a ONG “obedece as exigências contidas na Lei Municipal nº 760/98, de 26/08/1998”, que trata dos critérios para uma entidade ser reconhecida como utilidade pública.

Durante a votação do projeto, o vereador Ronaldo Silva (PSDB) pediu a derrubada da matéria, alegando que era a hora de “dar o troco” em um dos presidentes da ONG. Já Wenderson Batista (DEM) deu a polêmica declaração sobre o fim de ONGs e sindicatos.

“Irresponsabilidade”, afirma líder do governo sobre Requerimento de Gilmar Santos que foi derrubado na Câmara

(Foto: Arquivo)

A sessão que parecia tranquila, nesta terça-feira (28), acabou com a reprovação do Requerimento n° 523/2021, de Gilmar Santos (PT) por 11 votos a favor da derrubada e três pela manutenção do pedido, além de quatro abstenções. O vereador solicitava informações sobre o contrato de prestação entre a Clínica Clinap e a Prefeitura de Petrolina.

LEIA TAMBÉM

Vereadores criticam Governo de Pernambuco por exigir cartão de vacinação ou teste negativo para eventos religiosos

O objetivo de Gilmar era saber quando teve início o período da prestação de serviço da clínica com a gestão municipal, os serviços prestados, o número de exames realizados em pacientes da rede municipal e as cópias dos contratos firmados entre a Prefeitura e a Clinap.

LEIA MAIS

Câmara de Petrolina propõe declarar ONG Movimento como “utilidade pública”, mas líder do governo orienta voto contrário da bancada

Matéria foi aprovada com apenas dois votos contrários (Foto: Arquivo)

Um projeto de lei apresentado por Diogo Hoffmann (PSC) nesta quinta-feira (23) deu o que falar na Câmara de vereadores de Petrolina. O edil propunha instituir a declaração de utilidade pública a ONG Movimento, que presta trabalho voluntário na cidade.

Enquanto Diogo argumentou sobre as ações sociais em comunidades carentes e até mesmo de ressocialização, o líder da Situação, Ronaldo Silva (PSDB) entoou o coro para que os colegas votassem contrário. O motivo: uma retaliação ao presidente da ONG, Edilson de Lira.

Para quem não lembra, na época que a Câmara de Vereadores debatia tornar as igrejas como serviço essencial, no início do ano, Edilson fez duras críticas ao Poder Legislativo. E o fato não passou em branco por Ronaldo, que propôs um “toma lá, da cá”.

LEIA MAIS

Líder da Situação pede urgência para votar projeto do Auxílio Tecnológico, em Petrolina

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Líder da Situação na Casa Plínio Amorim, Ronaldo Silva (PSDB) pediu agilidade dos colegas, para que o projeto de lei que cria o chamado “auxílio tecnológico”, em Petrolina, seja aprovado o quanto antes. A iniciativa é uma proposta do Poder Executivo e prevê a criação de um benefício aos profissionais da educação.

LEIA TAMBÉM

Miguel anuncia auxílio para professores e secretários da rede municipal de ensino

“Peço urgência urgentíssima. O nosso prefeito vai disponibilizar cerca de R$ 20 milhões aos professores permanentes e contratados. Cumprindo a lei, o prefeito está passando o recurso a todos os professores e secretários da Educação“, argumentou o líder.

O benefício destinará recursos aos trabalhadores da rede municipal, que poderão comprar equipamentos como tablets e notebooks. “Peço às Comissões que possam dar o parecer hoje [terça-feira], para que quinta-feira [02/09] a gente possa aprovar esse projeto de lei. E dar um grande presente aos educadores da nossa cidade”, pontuou.

Ronaldo Silva critica Estado por imunização de detentos, mas vacinação está prevista no PNI do Governo Federal

O líder do governo na Casa Plínio Amorim, Ronaldo Silva (DEM) usou seu tempo de fala na terça-feira (8), para criticar o Governo de Pernambuco. O motivo? A decisão de Paulo Câmara (PSB) de imunizar pessoas privadas de liberdade contra a covid-19.

Para o edil, a situação é absurda. “O prefeito Miguel Coelho libera a vacinação dos trabalhadores da limpeza. É lamentável que o governador liberou vacinação para os detentos e nós temos aqui, mototaxista, taxista, instrutores de autoescola e esse governador irresponsável não lembra dos trabalhadores”, disse.

Determinação é nacional

Contudo, Ronaldo esqueceu um detalhe: a imunização está prevista no Plano Nacional de Imunização (PNI), do Governo Federal. Conforme determinação de PNI, atualizado no primeiro trimestre deste ano, os presos estão listados como 17º no grupo prioritário da imunização. A previsão da União é que 862.915 pessoas nesta situação sejam imunizados.

Imagem editada do PNI do Governo Federal

 

Ronaldo Silva justifica pedido para reversão de doação de terreno a hospital de Petrolina

(Foto: Arquivo)

Entre os pedidos colocados em pauta na sessão de terça-feira (25), estava o Requerimento n° 236/2021, de Ronaldo Silva (DEM). O líder do Governo solicitou aos colegas de Câmara, a reversão de doação de terreno ao Hospital Memorial.

Segundo o edil, por lei, essa doação já foi revertida. E agora é hora de pensar na utilização deste espaço. “Por lei, já está revertido esse imóvel, à nossa Prefeitura. O prefeito está trabalhando incansavelmente e tem o projeto de ampliação do nosso Museu do Sertão”, afirmou.

Ronaldo afirmou que agora é hora de pensar no uso do espaço. “Temos um terreno ao fundo do Museu do Sertão, que foi doado em 2001 ao hospital, para fazer a ampliação do Hospital Memorial, e até o presente momento não foi feito”, afirmou Ronaldo.

Ronaldo Silva pede reversão de doação de terreno ao Hospital Memorial

Líder do Governo na Câmara, Ronaldo Silva (DEM) apresentará o Requerimento n° 236/2021, na sessão desta terça-feira (25). O edil está cobrando a reversão do imóvel que foi doado pela Prefeitura ao Hospital Memorial. Se aprovada, a reivindicação será encaminhada ao prefeito Miguel Coelho (MDB).

LEIA TAMBÉM

Clima esquenta entre Ronaldo Silva e Gilmar Santos na Câmara de Petrolina

Segundo Ronaldo, a unidade hospitalar não cumpriu com “o prazo de ampliação do referido hospital, descumprindo o inciso II do Art. 1º da Lei 1.030/01 de 06 de abril de 2001”. Diante deste argumento, o vereador solicita o uso do terreno para ampliação do Museu do Sertão.

Clima esquenta entre Ronaldo Silva e Gilmar Santos na Câmara de Petrolina

Ronaldo acusou Gilmar, que rebateu fala do colega

Há algumas sessões o clima entre os vereadores Gilmar Santos (PT) e Ronaldo Silva (DEM) não é dos melhores. Desde a legislatura anterior, os pares trocam farpas. E na quinta-feira (20), o atrito chegou a outro nível, inclusive com acusações graves por parte do líder governista na Casa Plínio Amorim.

LEIA TAMBÉM

Mulher morre carbonizada após barraco pegar fogo em Petrolina

Ronaldo iniciou sua fala citando um comentário de Gilmar, que anteriormente havido acusado o próprio Ronaldo de estar agindo de forma ilícita, cadastrando pessoas para o programa Minha Casa, Minha Vida (hoje Casa Verde Amarela). “Deixei meu gabinete a disposição para as pessoas que fizessem o cadastro, para que o nosso gabinete, quando começassem as inscrições dos residenciais, avisar para que as pessoas procurassem a secretaria para fazer as inscrições”, afirmou.

Acusação

Na sequência, Ronaldo afirmou que a morte de uma mulher registrada no Residencial Novo Tempo II, é resultado da negligência de Gilmar. “Este cidadão vai ser denunciado por mim. O senhor tem que ir preso, tá aqui as imagens do senhor incentivando as pessoas a fazerem barracos. Essa mulher acendeu uma vela e essa vela ceifou a vida. O senhor é um irresponsável. Vou pedir à Polícia Civil para prender o senhor“, disse.

LEIA MAIS

Petrolina: Câmara aprova criação de Comissão Permanente de Segurança Pública, Trânsito e Mobilidade

Projeto de Resolução passou na terça-feira (Foto: Jean Brito)

A Casa Plínio Amorim terá mais uma Comissão Permanente a partir desta legislatura. Na sessão de terça-feira (11), os vereadores aprovaram a Projeto de Resolução nº 004/2021, criando a Comissão Permanente de Segurança Pública, Trânsito e Mobilidade.

A matéria é de autoria do vereador Capitão Alencar (Patriota). Antes da votação, houve uma orientação do líder da Bancada Governista, Ronaldo Silva (DEM) para reprovar a matéria com o seguinte argumento. “Vou pedir à Bancada que esse projeto de resolução do Capitão Alencar, pedi que ele retirasse essa matéria, porque se cada categoria que tiver em Petrolina a gente tiver uma comissão, as comissões permanentes vão se esvaziar. A gente tem a de Comissão e Justiça, para ver se tem constitucionalidade ou não e abrange tudo isso“, argumentou.

Base dividida

Diante da orientação do líder, alguns edis como Osinaldo Souza, Manoel da Acosap e Marquinhos Amorim pediram a retirada do projeto; Gaturiano Cigano solicitou vista. Contudo, o presidente Aero Cruz foi enfático. “O projeto tramitou e cabe à essa Mesa Diretora colocar em pauta. Na situação que está acontecendo, eu posso pedir, mas que o autor fique à vontade [para retirar ou não]”, disse Aero.

LEIA MAIS

Ronaldo Silva pede destinação de recurso da Aldir Blanc a músicos de Petrolina

Na sessão de terça-feira (4) o líder do Governo na Câmara de Petrolina, Ronaldo Silva (DEM) pediu mais apoio aos músicos da cidade. Através do Requerimento n° 179/2021, Ronaldo solicitou a destinação de recursos da Lei Aldir Blanc aos músicos.

LEIA TAMBÉM

Vereadores de Petrolina pedem valorização dos enfermeiros e técnicos de enfermagem 

“Peço em caráter de urgência a relação dos músicos e artistas que tiveram seus projetos aprovados na Lei Aldir Blanc. Sobrou um recurso de R$ 247 mil reais e o presidente [Jair] Bolsonaro sancionou uma lei que os municípios pudessem utilizar. Este vereador juntamente com outros vereadores, temos trabalhados diariamente para ajudar os músicos da nossa cidade”, disse.

LEIA MAIS

Petrolina: Ronaldo Silva pede lista de músicos contemplados na Lei Aldir Blanc

(Foto: Ascom/PMP)

Entre as solicitações dos vereadores para esta terça-feira (3) está o Requerimento de número 179/2021, de autoria do vereador Ronaldo Silva (DEM). O líder do Governo no Poder Legislativo solicitou ao prefeito Miguel Coelho (MDB) para ter acesso à relação dos músicos contemplados na Lei Aldir Blanc.

LEIA TAMBÉM

Petrolina: músicos vão a Câmara de Vereadores e cobram auxílio para a classe

Há algumas semanas Ronaldo Silva solicita ações do Poder Executivo para atender a classe, que é uma das mais afetadas por conta das restrições da pandemia. O pedido desta manhã é endereçado também à secretaria municipal de Educação, Cultura e Esporte, em caráter de urgência.

Ronaldo Silva chama Gilmar Santos de hipócrita e sugere criação de comissão para punir a postura do edil

(Foto: arquivo Blog Waldiney Passos)

No início desta legislatura  muito se pregou quanto a serenidade dos vereadores que deveria prevalecer durante as sessões da Câmara Municipal de Petrolina. No entanto, esse discurso caiu totalmente por terra na sessão remota de ontem (27), durante a votação do projeto de lei que classifica as igrejas e templos religiosos como serviço essencial no município. Provocados pelo vereador Gilmar Santos, que chegou a insinuar que os evangélicos que teriam votado no presidente Jair Bolsonaro, seriam incoerentes com o evangelho, alguns vereadores reagiram a fala do petista.

Ronaldo Silva foi um dos que não poupou severas críticas à Gilmar Santos. “Até de bandido aqui, senhor presidente, os nossos evangélicos foram tratados aqui pelo vereador, por que ele disse que os vereadores, as lideranças que votaram, os evangélicos que votaram em Bolsonaro são bandidos. Imagine o senhor a falta de respeito e de consideração que esse rapaz, esse cidadão tem com os colegas aqui da casa (…). Respeite vereador, o senhor que disse que defende a diversidade, o senhor deveria era tomar vergonha na cara e respeitar os pares!”, disse.

Aglomeração

Ainda segundo Ronaldo Silva, o colega petista blefa ao criticar aglomerações nas igrejas e cita o recente episódio ocorrido na invasão do residencial Novo Tempo 5, que gerou uma grande concentração de pessoas, reunindo cerca de 300 (trezentos) moradores, do qual participou ao lado de Gilmar Santos e Rodrigo Araújo.

“O senhor fala aqui de aglomerações nas igrejas, a tão pouco tempo o senhor estava junto comigo e o vereador Rodrigo Araújo, lá na invasão do Novo Tempo 5, com aglomeração de mais de trezentas pessoas, que invadiram as casas e vossa excelência estava lá, e aqui o senhor vem com essa hipocrisia”, alfinetou.

Cassação de mandato

Por fim, Ronaldo sugeriu a criação de uma Comissão de Ética para avaliar a postura do petista e chegou a afirmar que se fosse preciso poderiam até mesmo deliberar pela cassação do mandato do colega.

“Então senhor presidente, o senhor tem que criar imediatamente a Comissão de Ética para colocar esse cidadão no lugar dele, porque ele merece, se for preciso agente cassa o mandato desse indivíduo. Muito obrigado, desculpa aí o meu desabafo, porque não é justo agente ouvir um tipo de elemento desse falando alto dessa forma com os vereadores, os evangélicos da nossa cidade”, concluiu.

Momentos antes do encerramento da sessão, o vereador Gilmar Santos solicitou para que ficasse registrado em ata o que considerou ser  “uma ameaça ao seu mandato”.

“Eu não estou ameaçando mandato de ninguém, estou divergindo, é um direito que este vereador tem de divergir e nós não vamos nos submeter, já disse em outras ocasiões, vou repetir, a qualquer tipo de ameaça, de situação, que venha aqui querer atropelar de alguma forma a democracia. Então, nós não vamos nos submeter, o vereador pode espernear, pode  fazer o que bem quiser, nós vamos continuar defendendo a nossa posição divergindo dos senhores, respeitando os senhores”, ponderou.

123