Caso Beatriz: Nova Live questiona a presença de uma camisa suja de sangue na cena do crime

Os movimentos que eram realizados pelo coletivo “Somos Todos Beatriz” antes da pandemia do novo coronavírus foram substituídos por debates ao vivo realizados em plataformas virtuais sob o comando de Lucinha Mota, mãe da menina, assassinada a facadas nas dependências do Colégio Maria Auxiliadora, em Petrolina, durante uma festa de formatura.

Na última live, realizada na última sexta-feira de agosto, Lucinha questionou o desaparecimento de um brinco usado por Beatriz no dia do crime. Hoje, 03 de setembro, em mais um debate, a família questiona a presença de uma camisa suja de sangue que foi encontrada na cena do crime e chama a atenção para as seguintes interrogações que continuam sem respostas:

“Há informações que nos intrigam bastante: o que uma pessoa que mora há mais de 700km, que não tem vínculo com os alunos estava fazendo no dia da formatura? Qual motivo o levou aquele local? Por que estava sujo de sangue? Qual a origem desse sangue? A polícia localizou as roupas? Fez exames? Quais foram os resultados ? Perguntas e mais perguntas… queremos repostas! Queremos justiça! Queremos um inquérito justo! Quem matou Beatriz ? Quem participou da arquitetura daquela noite de terror?

Essas lives estão substituindo nossas manifestações nesse período de pandemia.
A live de hoje promete.”

Finaliza o convite de Lucinha e Sandro, pais de Beatriz, para que as pessoas participem da Live na noite desta quinta-feira (03).

HRJ e Hemoba realizam campanha para incentivar doação de sangue

É necessário estar descansado  e bem alimentado para realizar doação. (Foto: Internet)

Profissionais da Comissão de Humanização, Serviço Social e Hemoba deram início, nessa sexta-feira (14), a uma campanha de incentivo à doação de sangue onde convoca os doadores da região para doar sangue e ajudar a reforçar os estoques para o atendimento de possíveis demandas transfusionais de emergência.

A campanha tem o objetivo de aumentar o estoque de bolsas de sangue da unidade para atender à demanda transfusional dos hospitais públicos de Juazeiro e de outros municípios, além de estimular a reflexão para a importância da doação voluntária, altruísta, espontânea e habitual.

Para doar sangue, o voluntário deve estar em boas condições de saúde, pesar acima de 50 quilos e ter idade entre 16 e 69 anos – menores de 18 anos devem estar acompanhados por um responsável legal.

LEIA MAIS

Dia Nacional do Doador de Sangue: UPAE e HDM incentivam doações; saiba como fazer

(Foto: Internet)

Comemorado anualmente no dia 25 de novembro, o Dia Nacional do Doador de tem como objetivo homenagear a todos os doadores de sangue e conscientizar os não-doadores sobre a importância deste ato, que é responsável por salvar vidas.

Em Petrolina, a Unidade de Pronto Atendimento e Atenção Especializada (UPAE) e o Hospital Dom Malan (HDM), ambos geridos pelo IMIP, apoiam a causa e incentivam, inclusive, seus próprios funcionários, colaboradores e usuários através de folders de campanhas e folhetos educativos.

LEIA MAIS

Família pede doação de sangue para senhor residente da Cohab Massangano

(Foto: Família/Arquivo)

A família do senhor Raimundo Robério Granja, de 59 anos, residente do bairro Cohab Massangano, em Petrolina (PE) está realizando uma campanha com o intuito de conseguir doadores de sangue dos tipos sanguíneos A- e O- para o mesmo.

Raimundo se encontra internado há cerca de 15 dias no Hospital Regional de Juazeiro. Ele foi para a unidade hospitalar após passar mal em casa. Ao chegar no hospital, foi detectado um problema no fígado. Como precisa fazer outros exames, Raimundo necessita de mais sangue.

Para facilitar o transporte de quem se voluntariar a realizar a doação, os familiares se comprometem em ir buscar e deixar o doador em sua residência. Os interessados em ajudar podem entrar em contato com Wellington, que é sobrinho do senhor Raimundo, através do número (87) 98872-7504.

Paciente em estado grave precisa de doação de sangue com urgência

(Foto) Ilustrativa)

A família de Leandro de Souza Costa está pedindo a contribuição de doadores de sangue do tipo B+, para que possam faz doação no HEMOPE em Petrolina (PE).

Leandro está internado na UTI do Hospital Regional de Juazeiro (BA) e precisa com urgência de plaquetas e hemácias. Por isso, o HEMOPE precisa de doação de sangue com o mesmo tipo do paciente, para que possa separar as plaquetas e as hemácias. No HEMOBA em Juazeiro não tem esse tipo de sangue.

Quem puder ajudar, deve ir urgente ao HEMOPE que fica no centro de Petrolina, atrás do Hospital Dom Malan.

Ex-jogador do Salgueiro luta para vencer leucemia

O ex-jogador do Salgueiro, Paulo Júnior, está precisando de doações de sangue, devido a uma leucemia que ele enfrenta desde 2015. O ex-atacante do Carcará precisa de 18 bolsas de sangue por dia. Paulo vivia grande fase no Salgueiro quando descobriu a doença.

O ex-atleta do clube sertanejo necessita de doações de sangue de qualquer tipo, que podem ser feitas no Hemope, em Recife, no nome de Paulo Roberto Morais Júnior, que está internado no Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (IMIP).

Paulo está em um quadro clínico complicado, em uma rotina que se divide entre a quimioterapia e a UTI.

Leitor denuncia problemas na estrutura do HEMOPE Petrolina

(Foto: José Filho)

Um leitor entrou em contato com a nossa redação e denunciou problemas no ar condicionado da sala de espera do Hemocentro Regional Petrolina (HEMOPE).

José Filho é doador de sangue e durante a espera para fazer o procedimento os doadores ficam no calor pois os aparelhos de ar condicionado ficam desligados, já que estão com defeito.

Ele nos enviou uma foto de um aparelho aberto à espera de conserto. “Desta forma as pessoas vão terminar desistindo de fazer doações de sangue”, comentou. Nós tentamos contato com a assessoria de imprensa do HEMOPE mas não conseguimos resposta.

STF vota nesta quarta fim da proibição de doação de sangue por homossexuais

(Foto: Internet)

Os hemocentros no Brasil sofrem com a falta de doadores. Pacientes nos hospitais e vítimas de acidentes que precisam de transfusão de sangue enfrentam o risco de estoques muitas vezes desabastecidos. Estimular a solidariedade de um ato que não custa a quem doa é feito todos os anos pelo Ministério da Saúde. As regras para doação de sangue no Brasil, no entanto, esbarram em limitações – que passam agora a ser questionadas na Justiça. Nesta quarta-feira, o Supremo Tribunal Federal retoma a votação de uma ação direta de inconstitucionalidade, a Adin 5543, que pede o fim da proibição de doação por homossexuais.

Por uma determinação da Agência de Vigilância Sanitária, a Anvisa, e do Ministério da Saúde, homens homossexuais só podem doar sangue se ficarem 12 meses sem relações sexuais com outros homens. A primeira restrição do gênero no Brasil surgiu em 93 quando a transmissão do vírus da aids era equivocadamente associada aos homossexuais.

Pelas normas federais, cidadãos gays com vida sexual ativa integram um grupo de risco na transmissão do vírus HIV e de doenças sexualmente transmissíveis, como as hepatites B e C. Diante disso, o Partido Socialista Brasileiro entrou com a ação questionando a constitucionalidade dessa restrição. O entendimento é que há uma discriminação no tratamento dos doadores diante de sua orientação sexual.

Advogado da causa, Rafael de Alencar Carneiro acredita que o ranço discriminatório é um dos obstáculos que permeiam a igualdade de direitos, inclusive quando se trata de um ato altruísta, como o de ajudar um desconhecido.

“O que motiva essa ação é combater um tratamento claramente discriminatório, preconceituoso, em relação aos homossexuais. Cabe ao poder público evitar estigmatizações, discriminações. E, no caso, é o próprio poder público quem provoca este tipo de tratamento”

O ministro Edson Fachin foi o único dos 11 integrantes da corte a votar. Ele é favorável à ação e à igualdade de direitos para doares, independente de gênero e orientação sexual. Para o ministro, “orientação sexual não contamina ninguém. O preconceito, sim”

O estabelecimento de grupos, e não de condutas de riscos, incorrem, em meu ver, em discriminação, pois lança mão de uma interpretação consequencialista desmedida apenas em razão da orientação sexual

A retomada do julgamento no Supremo Tribunal Federal sobre as normas que restringem a doação de sangue por homens homossexuais está marcada para esta quarta-feira, a partir das 2 horas da tarde.

Petrolina: Secretaria de Saúde amplia pontos de coleta de sangue em postos de saúde

(Foto: Internet)

A população de Petrolina conta agora com novos pontos de coleta de sangue. A secretaria de Saúde da cidade ampliou a rede nos postos de saúde de seis bairros.

Os novos pontos foram instalados nas comunidades do N-7 do Projeto Senador Nilo Coelho e dos bairros Santa Luzia, Nova Petrolina, Cohab VI, Alto da Boa Vista e São Gonçalo.

O objetivo é descentralizar a coleta do material para a realização de exames. Ao todo, 22 unidades já realizavam a coleta no município, além dos laboratórios e clínicas.

De acordo com a diretora de Atenção Básica, Grasiela Figueiredo, muitas pessoas perdiam os exames por não ter o dinheiro da passagem para ir até o laboratório. Agora a população desses bairros pode realizar o procedimento na unidade de saúde. Em breve, segundo Grasiela, mais cinco unidades estarão habilitadas para realizar a coleta.

Guardas Municipais comemoram o Dia Nacional da Guarda com doação de sangue em Juazeiro

(Foto: ASCOM)

O 10 de Outubro é o Dia Nacional da Guarda Municipal. Em Juazeiro (BA), a data foi celebrada pela Associação dos Guardas Municipais (AGMJ) com um mutirão de doação de sangue no HEMOBA da cidade. A iniciativa foi de Isabel Cristina da Silva, instrutora da AGMJ.

De acordo com Isabel, a ação começou nesta terça-feira, e irá seguir ao longo do mês de outubro. “Como outros doadores já estavam agendados, neste primeiro dia só foi possível 10 guardas doarem. Mas a campanha continua e vamos mobilizar mais doadores”, declarou Isabel, acrescentando que “a função da Guarda é, entre outras coisas, proteger a população. É muito importante que a gente mantenha esse vínculo com o HEMOBA, para ajudarmos a salvar vidas”, finalizou.

Para a assistente social e responsável pela captação de doadores do HEMOBA, Cislene Bandeira, a atitude da Associação é louvável e muito bem-vinda. “A Guarda Municipal de Juazeiro comemorou seu dia dando um exemplo de cidadania e solidariedade, promovendo e impulsionando a cultura da responsabilidade coletiva de doação voluntária de sangue”, afirmou Cislene.

LEIA MAIS

Família pede doação de sangue para adolescente de Afrânio internado em Petrolina

(Foto: Divulgação)

Familiares e amigos de Nailton de Jesus Nascimento, de 14 anos, buscam doadores de sangue tipo O+, devido à ausência do tipo sanguíneo no Hemope Petrolina.

O adolescente, que é natural de Afrânio está internado no Hospital Dom Malan e precisa de doação de sangue, que está em falta tanto no Hemope, quanto no Hemoba. A família ainda informa, que independentemente do tipo sanguíneo outros tipos poderão ser doados para outras pessoas que necessitam na região.

Carnaval: Hemope inicia campanha em busca de doadores para reforçar o estoque de sangue

(Foto: Internet)

Com a chegada do carnaval a Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Pernambuco (Hemope) em Petrolina, iniciou uma campanha convocando doadores para reforçar o estoque de sangue durante o carnaval 2017. As doações podem ser feitas até a sexta-feira (24).

A campanha começou no início deste mês com cartazes e anúncios para conscientizar a população sobre a importância das doações com o tema: ‘Neste Carnaval vista a camisa da solidariedade’, pretende atrair o maior número de doações possíveis.

A assistente social, Cássia Maria de Menezes afirma que os tipos sanguíneos em estado mais crítico são os negativos.

“O que temos mais dificuldades são os fatores negativos porque são mais raros e mais difíceis. Não temos na mesma quantidade que tem o positivo. O estoque não é suficiente para atender a demanda”, explica.

Ainda de acordo com Cássia, durante a época de festas, as solicitações por bolsas de sangue tendem a aumentar nos hospitais. “Na urgência e emergência, o médico pede logo o fator negativo porque é universal. O problema é que nunca temos o suficiente. O ideal seria ter 40 bolsas no estoque, mas o nosso pedido é sempre para os doadores com tipo sanguíneo tanto negativo quando positivo”, ressalta Cássia.

O Hemope em Petrolina funciona das 7h30 às 11h30 e tem capacidade para atender 60 doadores por dia. O hemocentro fica na Rua Pacífico da Luz, Zona Central de Petrolina.

Para doar é preciso ter no mínimo 16 anos completos e no máximo 69 anos. Para doadores menores de 18 anos, é necessário a presença dos pais ou responsável legal. O doador deve pesar, pelo menos, 50 kg.

Não é recomendado que o doador esteja em jejum ou que faça a doação de sangue após ingerir uma alimentação gordurosa. É aconselhável fazer uma refeição leve antes da doação. Em todos os casos deve ser apresentado um documento oficial, com foto.

Com informações do G1

Pernambuco: morcego raro começa a se alimentar de sangue humano no interior do estado

(Foto: Internet)

Após a realização de uma pesquisa, o Departamento de Zoologia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) constatou que uma espécie rara de morcego passou a se alimentar de sangue humano no Parque Nacional de Catimbau, que fica menos de 40 km do município de Arcoverde (PE).

O morcego-vampiro-das-pernas-peludos, Diphylla ecaudata, era catalogado pelos cientistas como um mamífero que e alimentava apenas de sangue de animais. “Temos o primeiro registro do consumo de sangue humano pela espécie desse morcego vampiro”, afirmou o professor Enrico Bernard, do departamento de Zoologia da UFPE.

De acordo com o estudo realizado, a causa da mudança de comportamento do morcego é a falta de alimento para a espécie. “A questão ecológica é porque temos um morcego que se alimentava de aves de grande porte que foram extintas pela caça. Agora o animal se alimenta de sangue de galinhas e humanos. Esse bicho está se adaptando a uma nova realidade”, complementou Enrico.

Contudo, o professor alerta que a população local não precisa entrar em pânico, mas que deve tomar cuidados, já que o animal é um dos transmissores da doença da raiva, um vírus que mata praticamente 100% dos infectados. “Se for dormir ao ar livre, procure proteção, de preferência uma tela contra mosquitos para evitar também a mordida do morcego. Caso seja mordido, procure um posto de saúde para receber a vacina antirrábica”, finalizou.

Campanha por doação de sangue é realizada pela Rede de Colégios Motivo

(Foto: Internet)

Os estudantes, familiares e toda a comunidade estão convidados a participar do projeto. (Foto: Internet)

A Rede de Colégios Motivo realiza nas unidades de Recife, Petrolina e Caruaru uma campanha de doação de sangue em parceria com o Hemope. A campanha vai até o dia 20 deste mês. O objetivo da campanha é aumentar o banco de sangue do Hemocentro.

Os estudantes, familiares e toda a comunidade estão convidados a participar do projeto. Segundo a organização da campanha, os interessados devem apresentar RG ou qualquer documento oficial com foto, ter mais de 16 anos, peso mínimo de 50kg e estar alimentado para realizar o ato da doação.

No ato da doação, é importante informar o nome do Colégio Motivo. Mais dúvidas no site do Hemope.

Enfermeira do Hemope fala sobre doação de sangue e medula óssea na Facape

Enfermeira 2

Incentivando veteranos e calouros a doarem sangue. Como parte da Semana de Integração, o ‘trote solidário’ levou a enfermeira do Hemope (Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Pernambuco), Benvinda Barros, diretamente aos alunos e professores da autarquia. Ela participou da recepção dos calouros da Facape em Petrolina (PE)  e orientou sobre a doação de sangue e de medula óssea, destacando a importância do ato para a sociedade.

Em entrevista, a enfermeira esclareceu alguns pontos sobre a doação:

Quais os critérios para ser um doador?

Primeiro, a gente segue o princípio de que o doador tem que estar bem com o ato, para fazer bem ao outro. A doação de sangue ou de medula óssea é um ato de altruísmo e deve partir de cada um, sem esperar nada em troca.

Podem doar pessoas entre 16 e 69 anos que gozem de boa saúde, com peso acima de 50 quilos. Se o doador for menor de idade, deve ser autorizado pelo responsável. O doador deve estar descansado e bem alimentando no dia. Quem deseja doar sangue não pode ingerir nenhum medicamento nas últimas 12 horas antes da triagem, nem bebida alcoólica no dia.

As pessoas que passaram por procedimentos cirúrgicos, fizeram transfusão de sangue ou fizeram tatuagem devem esperar o período de um ano para doar.

Como é o procedimento?

Primeiro o doador é cadastrado no Hemope, apresentando documento oficial com foto. Em seguida, passa por uma pré-triagem, para checar pressão, temperatura, peso, altura e são realizados testes de sangue. Por último, o médico faz um questionário para saber o histórico médico do doador. É importante que a pessoa seja sincera ao responder as perguntas para evitar transmissão de doenças aos pacientes. Se a pessoa estiver apta à doar, é encaminhada para a coleta, que é de uma bolsa de sangue de aproximadamente 450 ml.

 Quantas vezes por ano uma pessoa pode doar sangue?

Os homens devem esperar 60 dias após uma doação para poder fazer uma nova triagem, o que dá quatro doações por ano. Para as mulheres, que demoram mais a repor o estoque de ferro no organismo, o intervalo é de 90 dias, três doações por ano.

 Como funciona o cadastro de doador de medula óssea?

Para ser um doador de medula óssea, a pessoa deve fazer o cadastro no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (REDOME), que é coordenado pelo Instituto Nacional de Câncer (INCA). Esse cadastro deve estar sempre atualizado. Qualquer pessoa com idade entre 18 e 55 anos pode ser um doador voluntário.

Tem pessoas que vão doar achando que a doação vai ser direcionada para alguém específico. Mas não é assim que funciona. O registro é nacional é ligado aos cadastros internacionais, ou seja, a busca por doadores é feita em todo o mundo.

Ao se cadastrar, a pessoa assina um termo de compromisso e é realizada a coleta de uma amostra de sangue de 5 ml, usada para a realização de testes, que vão identificar as características genéticas do doador. O procedimento só é feito uma vez.  As informações são armazenadas digitalmente e cruzadas com dados de pacientes que precisam de transplante.  Se o doador for compatível com algum paciente, ele é chamado para fazer a doação. Todas as despesas – deslocamento, hospedagem – são custeadas pelo Ministério da Saúde. O doador não tem custo com nada.

O que é medula óssea?

Muitas vezes, as pessoas têm medo de doar porque confundem medula óssea com medula espinhal. A medula óssea é a fábrica do sangue que está nos ossos longos. É onde são produzidos os leucócitos, hemácias e as plaquetas. Já a medula espinhal, localizada na coluna vertebral, é formada por tecido nervoso e tem a função de transmitir impulsos nervosos do cérebro para o resto do corpo.

 Como é o procedimento de doação de medula óssea?

O procedimento pode ser feito de duas formas: pela coleta direta das células-mãe dentro da medula óssea no osso da bacia, que é realizada com uma agulha especial e com anestesia geral, ou, pela veia, com a máquina de aférese, que filtra as células-mãe no sangue.

 Quais as chances de compatibilidade?

Entre familiares, as chances de encontrar um doador compatível são de 25%.  Mas, em doadores sem parentesco, as chances são de uma em cada 100 mil pessoas. Por isso é importante o cadastro. Quanto mais pessoas cadastradas, maior a probabilidade de os pacientes encontrarem doadores compatíveis.

 Qual a quantidade estimada de doações de sangue e medula óssea em Petrolina?

Nós temos cerca de mil doações de sangue por mês. A de medula óssea é contabilizada por número de doadores, já que só é preciso fazer a triagem uma vez para ser cadastrado. Temos em torno de 200 a 300 doadores de medula cadastrados.

Com informações da Ascom/foto divulgação