Hospital Universitário de Petrolina rebate denúncia do Sindsemp sobre reutilização de luvas

A denúncia foi feita por profissionais da saúde do município de Petrolina, Sertão de Pernambuco, que são lotados no Hospital Universitário, ao Presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindsemp), Walber Lins. Segundo os servidores, as luvas de borracha que são utilizadas pelos técnicos de enfermagem e enfermeiros nos pacientes com coronavírus estão sendo reaproveitadas.

De acordo com as informações recebidas pelo Sindsemp, as luvas são lavadas e devolvidas aos profissionais de saúde para uso, perdendo qualidade no material que garante o isolamento do vírus no contato com a pessoa contaminada. Depois da matéria ter sido publicada no Blog Waldiney Passos no último domingo (18/10), o Hospital Universitário se manifestou através de nota. Veja abaixo a íntegra do documento.

LEIA MAIS

Denúncia: Luvas usadas por profissionais do Hospital Universitário de Petrolina no manuseio a pacientes com Covid-19 estão sendo reutilizadas

A denúncia foi feita por profissionais da saúde do município de Petrolina, Sertão de Pernambuco, que são lotados no Hospital Universitário, ao Presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindsemp), Walber Lins. Segundo os servidores, as luvas de borracha que são utilizadas pelos técnicos de enfermagem e enfermeiros nos pacientes com coronavírus estão sendo reaproveitadas.

De acordo com as informações recebidas pelo Sindsemp, as luvas são lavadas e devolvidas aos profissionais de saúde para uso, perdendo qualidade no material que garante o isolamento do vírus no contato com a pessoa contaminada. As informações do Sindicato dão conta de que 80 servidores municipais da saúde trabalham no Hospital Universitário, antigo Hospital de Traumas, além de todo o corpo de profissionais da EBESERH – Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares.

LEIA MAIS

Pleito do Sindsemp foi contemplado no Projeto de Lei aprovado no Senado destinando 60% dos precatórios do Fundef para professores

Nessa terça-feira (18) o Senado Federal aprovou o Projeto de Lei (PL) nº 1.581/20, que, entre outras coisas, destina no mínimo 60% dos precatórios do antigo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização dos Profissionais do Magistério (FUNDEF),  para pagamento aos professores ativos, inativos e pensionistas.  Uma vitória para os trabalhadores da educação de todo o país.

Em Petrolina, as verbas indenizatórias oriundas do FUNDEF que serão inscritas como precatórios, são uma luta do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, que sempre buscou, na forma da lei, garantir o percentual de 60% seja totalmente para pagamento dos professores, e os  40%  restantes, para aplicação exclusiva na educação. O Sindsemp e Associação dos Profissionais em Educação de Petrolina – APEMP,   provocaram a  Comissão de Educação da Câmara de Vereadores,  em reuniões com a relatora, Vereadora Cristina Costa e também discutindo com a presidente da Comissão, Vereadora Maria Elena Alencar, para que mobilizassem os parlamentares de Pernambuco no Senado, com destaque para essa solicitação no Projeto. O pleito foi encaminhado também através do ofício número 113/2020, de 22 de Julho de 2020, assinado também pelo presidente APEMP, Carlos Odair da Luz.

A partir dessa discussão do Sindsemp e da APEMP, a Comissão de Educação provocou os  Senadores Humberto Costa e Fernando Bezerra Coelho, bem como a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação.” Para os servidores e servidoras da educação, é uma vitória. O Sindsemp está feliz com a aprovação do Projeto de Lei que segue agora para a sanção presidencial. E nós vamos continuar acompanhando, bem como, cobrando o pagamento aos professores do município”. Relatou o Presidente do Sindsemp, Walber Lins.

Comissão de Educação da Câmara pede intervenção dos senadores de Pernambuco sobre precatórios do FUNDEF de Petrolina

A Comissão de Educação da Câmara Municipal, formada pela Presidente, vereadora Maria Elena Alencar, a Relatora, vereadora Cristina Costa, e o Secretário, vereador Ruy Wanderley, solicitaram, por meio do requerimento nº 235/2020, ao prefeito Miguel Coelho que peça intervenção dos senadores de Pernambuco, Fernando Bezerra Coelho, Humberto Costa e Jarbas Vasconcelos, junto ao processo dos precatórios de Petrolina (PE), referentes a verbas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef).

O requerimento, que foi aprovado na Sessão virtual da Câmara de Petrolina, realizada na terça-feira (28/07), pede apoio para a elaboração da redação e aprovação de emenda ao Projeto de Lei 1.581/2020, para que seja destinado o percentual de 60% do recurso indenizatório proveniente de precatórios federais oriundos do Fundef para o pagamento exclusivo dos professores em efetivo exercício à época.

LEIA MAIS

HU rebate Sindsemp e afirma que todos servidores receberam EPIs

Unidade negou ter recomendado não entregar EPIs a servidores municipais (Foto: Internet)

O Hospital Universitário de Petrolina (HU) emitiu uma nota ao Blog, rebatendo a denúncia apresentada pelo Sindicato dos Servidores Municipais da cidade (Sindsemp). Segundo o HU, “todos os profissionais do hospital, inclusive os servidores municipais, receberam Equipamentos de Proteção Individual”.

LEIA TAMBÉM

Sindsemp denuncia falta de EPIs a servidores municipais lotados no Hospital Universitário

Na denúncia mostrada mais cedo, o Sindsemp alega existir uma recomendação da Gerência do HU para que não seja distribuído o material de trabalho aos servidores municipais da saúde, lotados na unidade hospitalar, referência no tratamento a pacientes com covid-19.

Leia a seguir a íntegra da resposta do HU:

LEIA MAIS

Sindsemp denuncia falta de EPIs a servidores municipais lotados no Hospital Universitário

(Foto: Ascom)

Em plena pandemia do novo coronavírus, servidores municipais de Petrolina lotados no Hospital Universitário da cidade estão atuando sem EPIs. É o que denuncia o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindsemp). Os trabalhadores estariam sendo proibidos de utilizar insumos e inclusive as roupas de proteção.

De acordo com o Sindicato, os profissionais da saúde foram proibidos de usar o chamado “pijama cirúrgico”, roupa que substitui a utilizada por eles na rua. O Sindsemp alega que mais de 80 profissionais ligados à rede municipal e também os profissionais da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBESERH) também estariam sem direito aos EPIs.

Ordem partiu de cima

A proibição teria partido da Gerência Administrativa do HU, ligado à Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) no dia 3 de julho. Dias após o Sindsemp acionou a Justiça para denunciar o fato. “Não se pode admitir que apenas alguns profissionais de saúde que laboram no HU recebam os materiais e equipamentos de proteção indispensáveis ao desenvolvimento das suas atividades, já que todos os demais funcionários que laboram ali estão vulneráveis e expostos ao vírus”, explica o presidente do Sindsemp, Walber Lins.

O Blog Waldiney Passos procurou o HU, mas até o momento não obteve uma resposta. O espaço segue aberto aos esclarecimentos.

SINDSEMP questiona não pagamento de 13º e Prefeitura justifica que pandemia impossibilitou quitação em junho

13º ainda não tem previsão de pagamento (Foto: ASCOM/PMP)

Os servidores municipais de Petrolina não receberão a primeira parcela do 13º salário no mês de junho como tradicionalmente acontece. De acordo com o Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina (SINDSEMP), a Prefeitura já comunicou oficialmente o Sindicato sobre a decisão.

“A Secretaria de Planejamento e Gestão, informou através do ofício 1.319/2020, que não será possível antecipar o pagamento da primeira parcela do 13º salário aos servidores e servidoras públicas municipais nesse mês de junho, como feito em anos anteriores. A justificativa foi a queda na arrecadação em virtude da crise econômica provocada pela pandemia do coronavírus“, afirmou o SINDSEMP em suas redes sociais.

Sem previsão

Procurada pelo Blog a Prefeitura confirmou a informação. Ainda não há previsão de quando o 13º salário será pago aos servidores. A gestão trabalha para quitar o compromisso entre julho e agosto, mas ainda não está garantido. Confira a seguir encaminhada ao SINDSEMP:

LEIA MAIS

SINDSEMP consegue suspensão de descontos previdenciários aos aposentados e pensionistas

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Petrolina (SINDSEMP) conseguiu na Justiça a suspensão imediata dos descontos previdenciários aos aposentados e pensionistas. A celeuma com a Prefeitura teve início no final de 2019, quando o Poder Executivo encaminhou à Câmara Municipal um projeto de lei, aprovado e já em vigor.

LEIA TAMBÉM

Sindsemp questiona pontos da nova previdência; líder da Situação afirma que município está dialogando com inativos

Prefeitura sanciona novo regime previdenciário dos servidores de Petrolina

Desde abril a alíquota dos aposentados e pensionistas passou a ser de 14%, valor considerado injusto pelo SINDSEMP. Ainda na época da votação, o presidente do Sindicato, Walber Lins havia dito que buscar a Justiça seria um caminho, se não houvesse diálogo com o Executivo.

LEIA MAIS

Servidores de vários setores da Prefeitura de Petrolina recebem máscaras faciais doadas pelo Sindsemp

As máscaras faciais produzidas para doação aos profissionais que estão na linha de frente do combate ao coronavírus, foram distribuídas em Unidades de Saúde, Guarda Civil e Ampla.

Na Guarda Civil Municipal foram distribuídas 80 máscaras para os membros que trabalham nas viaturas e nas ruas. A Associação da guarda civil recebeu os equipamentos com alegria, já que foram um reforço para a corporação que fica exposta durante as abordagens.

“A coisa é séria, é grave, tem que ter a união de todos, e nós queremos agradecer ao Sindsemp. Essas máscaras devem contemplar e proteger a todos na guarda”. Agradeceu o presidente da associação dos Guardas Civis Municipais, Jussiê Mendes.

LEIA MAIS

Sindsemp doa macacões e máscaras faciais para servidores e servidoras do SAMU

(Ascom/Sindsemp)

Nessa quinta-feira (9), membros da diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindsemp) levaram aos condutores do Samu e aos socorristas, máscaras faciais de proteção e macacões impermeáveis para os servidores e servidoras que podem ter contatos com pacientes contaminados pelo coronavírus em Petrolina. 64 unidades de cada produto, para atender também médicos, enfermeiros.

Desde as primeiras medidas preventivas adotas pelo município contra a Covid-19, o Sindsemp tem realizado várias ações para acompanhar de perto o trabalho de servidores e servidoras, principalmente das categorias que estão na linha de frente de atendimento à população, como as equipes de Unidades de Saúde da Família, Hospitais e Samu. A preocupação tem sido a segurança e o bem estar do servidor.

LEIA MAIS

Sindsemp se mobiliza para avaliar condições de trabalho de servidores da saúde que atuam contra coronavírus

Para o presidente do Sindsemp, Walber Lins, o acompanhamento nas unidades de saúde é importante para avaliar a segurança do trabalho dos servidores.

Nessa quinta-feira (19), a diretoria do Sindicato de Servidores Públicos Municipais de Petrolina esteve em algumas unidades de saúde da cidade para saber como está sendo realizada a assistência aos profissionais que estão na linha de frente contra o coronavírus.

Na Policlínica Municipal, o Sindsemp percebeu que os servidores usavam máscaras e faziam higiene das mãos com o uso constante de álcool em gel. A coordenação da unidade já organizou a suspensão de parte do atendimento eletivo.

Na Areia Branca, na AME Manoel Possídio, a equipe está usando máscaras em todo o tempo de atendimento. O Sindsemp fez um remanejamento de uma servidora gestante da sala de vacina, já que a legislação federal, determina que mulheres nesse período não devem trabalhar nesse setor.

LEIA MAIS

Sindsemp questiona pontos da nova previdência; líder da Situação afirma que município está dialogando com inativos

Servidores inativos de Petrolina querem mudanças na contribuição (Foto: Blog Waldiney Passos)

O líder da Situação na Câmara de Vereadores de Petrolina falou com a imprensa sobre a manifestação dos servidores municipais inativos, contrários ao novo regime previdenciário aprovado no final de 2019 e que começará a ser posto em prática em abril.

LEIA TAMBÉM

Servidores inativos de Petrolina lotam Câmara de Vereadores contra nova previdência municipal

De acordo com Aero Cruz (PSB), o Poder Legislativo não pode vender mentira. “Tive uma reunião com Walber [Lins] do Sindicato e ele colocou para mim foi de fazer um levantamento para ver se há viabilidade de rever a questão dos aposentados. Se não tiver viabilidade, nós não podemos fazer porque o prefeito vai entrar com improbidade administrativa”, disse o líder.

Alíquota dos inativos

Questionado pelo Blog sobre a contribuição de 14% já em abril, Aero afirmou que as duas partes – sindicato e município – estão dialogando e farão uma possível correção. “O procurador está analisando, se tiver tempo hábil de fazer isso, vamos fazer. Vamos corrigir, foi um ponto questionado e estamos vendo com o procurador, que vai dar o parecer para que a gente possa fazer o melhor possível”, destacou.

LEIA MAIS

Vereadores autorizam repasse da sobra do FUNDEB a professores de Petrolina

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Principal item na pauta dessa quinta-feira (13), o Projeto de Lei nº 001/2020 de autoria do Poder Executivo pedia autorização da Câmara sobre a concessão do abono salarial aos professores da rede municipal de ensino, no valor de 60% via FUNDEB. Estão contemplados docentes efetivos e contratados, os quais atuaram nas escolas em 2019.

Cada um receberá R$ 801,00, mas apenas terão direito aqueles com vínculo até dezembro passado, encerramento do exercício financeiro. Relatora da Educação, Cultura, Esporte e Juventude, Cristina Costa (PT) destacou que o projeto veio à casa agora, já que em janeiro era mês de recesso.

“O Governo Federal, o Ministério da Educação, foi obrigado a repassar aos municípios do Brasil, em meados de dezembro, a sobra do FUNDEB que não foi feito pelo governo Bolsonaro. Quando sobra é porque o governo não aplica, o Governo Federal não aplicou. O projeto de Lei está chegando agora para ser apreciado e vamos observar, porque muitos contratos já foram rescindidos”, explicou Costa.

Para o presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina (SINDSEMP), Walber Lins, os professores contratados podem requerer o abono. Porém, devem estar atentos. “O direito de requerer é do cidadão, mas [apenas] a esse professor que contribuiu [em todo ano, inclusive aposentados]. Todo ato deve ser formalizado no Portal da Prefeitura“, disse.

Na perspectiva de Walber, se houve sobra do FUNDEB, foi porque o Governo Federal não investiu em educação. “O Tribunal de Contas recomenda que não exista sobra do FUNDEB. Se existe sobra é porque não estão investindo no professor. E estão guardando para quê?“, questionou. O projeto de lei foi aprovado por unanimidade (18×0) e segue para sanção do prefeito Miguel Coelho (MDB).

Servidores da Educação de Petrolina terão reajuste salarial de quase 13%

Percentual foi discutido em reunião (Foto: Alexandre Justino/Ascom)

Os servidores municipais de Petrolina terão reajuste salarial em 2020. O percentual de 12,8% incidirá no piso aos professores e outros sete mil profissionais da Prefeitura terão reposição de 4,3%. Os valores foram anunciados em uma reunião, na quarta-feira (15), com o Sindicato dos Servidores Municipais (SINDSEMP) e membros da gestão municipal.

O percentual para os servidores foi aprovado na Câmara de Vereadores e corresponde ao limite máximo de reajuste permitido devido à legislação eleitoral, que estabelece um teto de acordo com a inflação do ano anterior. Para Miguel Coelho (MDB), isso demonstra a preocupação com a valorização dos professores.

“Esse é um reconhecimento à importância de quem cuida de nossa população, dos serviços, da saúde, educação e tantas outras atividades. Investir no servidor é garantir um serviço público de qualidade e aqui em Petrolina estamos honrando esse compromisso todos os anos“, disse o prefeito.

Prefeitura sanciona novo regime previdenciário dos servidores de Petrolina

(Foto: ASCOM)

Aprovado na sessão do dia 17 de dezembro, o novo Regimento Próprio de Previdência Social dos servidores da Prefeitura de Petrolina já está valendo. A Prefeitura sancionou na quinta-feira (26) o projeto de lei complementar votado na Câmara de Vereadores com urgência.

LEIA TAMBÉM:

Em resposta ao Sindsemp, Prefeitura de Petrolina afirma que projeto aprovado na Câmara “se faz necessário para que se adeque à Legislação Previdenciária”

Sindsemp não descarta buscar Justiça após falta de diálogo antes da votação do novo regime previdenciário

Petrolina: líderes divergem sobre projeto que altera regime previdenciário dos servidores municipais

A Lei 3.629/2019 revoga o regime em vigência desde 2007. Dessa forma, tanto os servidores ativos e inativos das secretarias, autarquias e demais órgãos municipais deverão contribuir com 14%. O Poder Executivo encaminhou a matéria à Câmara, seguindo os passos do Governo Federal, que em 2019 sancionou a reforma da Previdência.

123