Contra reforma estadual, Sinpol convoca sindicatos para mobilização

(Foto: Facebook SINPOL)

O Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (SINPOL-PE) se posicionou contra a reforma da previdência proposta pelo governo do estado. O SINPOL convidou outras entidades sindicais para uma reunião conjunta na próxima terça-feira (25), às 9h, na sede do Sindicato.

Na oportunidade serão tratadas estratégias de mobilização e combate “aos ataques feitos às aposentadorias dos servidores de Pernambuco”. Além disso, o sindicato promete ficar atento à postura dos deputados estaduais.

Governo de PE deve se reunir com policiais civis em 20 dias por reajuste salarial

Em 20 dias, deverá ser montado um grupo de trabalho e marcada uma nova reunião para conversar sobre a campanha salarial de 2019 dos policiais civis. Essa foi a promessa da Casa Civil de Pernambuco ao Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol), após reunião ocorrida na noite dessa terça-feira (10), no Palácio do Campo das Princesas. O Sinpol quer que o salário dos agentes seja reajustado de forma proporcional à carga horária de trabalho, estendida desde 2010, quando foi implantado o Programa de Jornada Extra de Segurança (PJES).

Antes da reunião, o sindicato promoveu uma passeata de protesto para pressionar o Governo de Pernambuco a ouvir a classe. “A gente está sendo explorado há quase dez anos e não vamos tolerar isso mais. Queremos que o estado se sente e converse conosco, mas só ignora, infelizmente. Mas continuamos querendo o diálogo”, afirmou o presidente do Sinpol, Áureo Cisneiros, antes de se reunir com representantes do governo.
A passeata saiu da sede da instituição, na Rua Frei Cassimiro, em Santo Amaro, e seguiu pela Avenida Cruz Cabugá, Parque 13 de Maio e Rua da Aurora. O trânsito ficou complicado nos arredores. Batedores da Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) acompanharam o ato e ajudaram a diminuir os transtornos no tráfego.
Depois da conversa no palácio, ficou acordada a criação do grupo de trabalho – que será integrado por Sinpol, Secretaria de Defesa Social e Secretaria de Administração – e a marcação da reunião para discutir a pauta de reivindicações. “A gente vai dialogar, também, sobre a nossa lei orgânica. Vamos esperar agora esses 20 dias”, pontuou Áureo.
A Polícia Civil de Pernambuco (PCPE) confirmou as informações, mas classificou a passeata como “precipitada”, “considerando o canal de diálogo aberto com a diretoria da entidade e os significativos investimentos feitos pelo governo para melhoria das condições de trabalho, valorização profissional e ampliação do efetivo da PCPE”. “Vale lembrar que o último acordo salarial feito com a categoria foi cumprido, garantindo reajustes entre os anos de 2017 e 2018”, acrescenta a entidade, em nota.
“Em 2018, 850 policiais civis, aprovados em concurso, foram convocados, além de 700 agentes aposentados que foram contratados para atuar em trabalhos administrativos, liberando pessoal da ativa para as investigações e diligências. Esse número ainda será reforçado pelos 511 profissionais que estão se formando e serão integrados às delegacias a partir do início de 2020. Isso significa 1.361 profissionais a mais, não apenas reduzindo a sobrecarga, mas também aumentando a segurança para os cidadãos pernambucanos”, defende a PCPE.
Com informações do Diário de Pernambuco.

Na tentativa de estabelecer diálogo com o governo de Pernambuco, Policiais Civis realizam passeata nesta terça-feira 

(Foto: Divulgação)

O Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco realiza, nesta terça-feira (10), uma passeata que contará com a participação de inúmeras comitivas de Policiais oriundas de todas as regiões do estado.

O ato, que faz parte da estratégia dos sindicalistas para forçar o governo estadual a cumprir sua promessa e dialogar com a categoria, está marcado para começar às 16h30, na sede do Sinpol. Em seguida, os Policiais vão até o Palácio do Governo, onde  entregarão uma lista de reivindicações e depois farão uma assembleia geral para deliberar em cima da postura adotada pelo governo.

Policiais Civis de todo o Brasil confirmam participação de ato contra a demissão de Áureo Cisneiros nesta quinta-feira

(Foto: Divulgação/Ascom)

De acordo com informações do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (SINPOL), nesta quinta-feira (7) Policiais Civis de todo o Brasil devem participar de um ato contra a possível demissão do presidente do SINPOL, Áureo Cisneiros.

Segundo o SINPOL, Áureo e demais diretores da entidade estão sendo vítimas de perseguições políticas por parte do Governo do Estado. “Como é de conhecimento público, Áureo está enfrentando uma inadmissível ameaça de demissão, simplesmente por exercer suas atividades sindicais, denunciando que a falta de condições de trabalho a que os Policiais Civis de Pernambuco estavam submetidos redundaria em uma grave crise da segurança pública do estado”, afirma a Assessoria de Comunicação do SINPOL, em reportagem publicada no site da entidade.

Ainda de acordo com o SINPOL, a ameaça de demissão de Áureo Cisneiros é uma tentativa de intimidar o Sindicato que está prestes a deflagrar a campanha salarial de 2019. A expectativa é de que mais de 200 Policiais Civis de todas as regiões do país participem do ato “Não à Demissão”. A concentração está marcada para às 10h, no Parque 13 de maio, em Recife (PE).

Presidente do SINPOL critica PT por retirada da candidatura de Marília

Para Áureo, retirada da candidatura de Marília mostra falta de compromisso dos caciques do PT com o povo.

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (SINPOL-PE), Áureo Cisneiros, emitiu uma nota criticando a decisão do Partido dos Trabalhadores (PT) de retirar a candidatura da vereadora do Recife, Marília Arraes, ao governo do estado., em prol de uma aliança com o Partido Socialista Brasileiro (PSB).

Segundo Áureo, “essa aliança enoja o pernambucano, desrespeita a militância do PT e mostra ser uma verdadeira pocilga eleitoreira”. Ainda de acordo com o presidente do SINPOL, “em nenhum momento o PT e o PSB discutiram melhorar a vida da população”.

Confira a nota na íntegra

NOTA: Aliança do PT com PSB

O PT mais uma vez faz alianças pensando no umbigo dos seus caciques.

A retirada da candidatura de Marília Arraes para beneficiar o pior governador da história de Pernambuco mostra a falta de compromisso dos caciques petistas com o povo sofrido do nosso estado.

SINPOL cobra investimentos na Polícia Civil de Pernambuco, confira a entrevista

(Foto: Reprodução/Internet)

Em sua passagem por Petrolina para fiscalizar o andamento das obras no Instituto Médico Legal (IML), o presidente em exercício do Sindicato dos Policiais de Pernambuco (SINPOL-PE), Rafael Cavalcanti afirmou no programa Super Manhã com Waldiney Passos que é necessário investir em melhorias na Polícia Civil do estado.

LEIA TAMBÉM:

Presidente em exercício do SINPOL visita Petrolina para fiscalizar obra do IML

“Nós temos hoje um efetivo de 30 anos atrás, uma população que aumentou e muito e com cobranças aumentando, porque a criminalidade aumenta com o crescimento da população e infelizmente aumenta a população aumenta a desigualdade”, afirmou o presidente em exercício.

Presidente em exercício do SINPOL visita Petrolina para fiscalizar obra do IML

(Foto: Sinpol/Divulgação)

O presidente em exercício do Sindicato dos Policiais Civis (SINPOL) de Pernambuco, Rafael Cavalcanti está em Petrolina nessa quarta-feira (4) para fiscalizar as obras do Instituto Médico Legal (IML) da cidade. Em conversa com o radialista Waldiney Passos, no programa Super Manhã da Rádio Jornal, Rafael comentou sobre a agenda no município.

“Fui chamado para verificar as condições de trabalho, mas especialmente vim para ver a situação da reforma do IML que vem se arrastando por quase dois anos”, comentou.

Segundo o presidente em exercício, a reforma no prédio aconteceu após o sindicato protocolar uma denúncia no Ministério Público de que vísceras humanas estavam sendo despejadas diretamente no rio São Francisco.

A obra está orçada em R$ 1.300.000,00 somente na reforma da estrutura do prédio e foi iniciada em 2017, no entanto ainda não há previsão de entrega. “A obra já foi adiada por mais de três vezes, a última previsão era de que fosse entregue no primeiro trimestre desse ano e isso só mostra do descaso com a população”, disse o presidente em exercício.

Sinpol de Pernambuco faz doação para funcionários terceirizados que não recebem há 5 meses

(Foto: JC Online)

Há cinco meses sem receber salários, os funcionários terceirizados da Polícia Civil de Pernambuco receberam uma ajuda do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol). Em uma iniciativa durante o Carnaval, o Sinpol arrecadou alimentos para doar aos servidores que fazem a limpeza das delegacias no estado.

De acordo com o Sinpol, os próprios funcionários terceirizados buscaram apoio para que o sindicato se juntasse a causa e levasse as demandas a público. Em 2016, os terceirizados ficaram sete meses sem receber salários.

Presidente do Sinpol fiscaliza obra do IML de Petrolina e critica a lentidão do trabalho

(Foto: internet)

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (SINPOL-PE), Áureo Cisneiros, esteve em Petrolina (PE), inspecionando a obra do IML e da delegacia do bairro Ouro Preto.

Ele criticou a lentidão dos trabalhos e disse que o IML deveria ter sido entregue em dezembro de 2016. “A obra é resultado de uma ação nossa (Sinpol) na justiça que obrigou o governo Paulo Câmara a realizar profundas melhorias no prédio do IML” disse Cisneiros.

O presidente do Sinpol, também fiscalizou a obra da delegacia do Ouro Preto e constatou que se trata de pequenos reparos na fachada. “Caso o governo não modifique a obra e reforme toda a delegacia, o ambiente continuará insalubre” afirmou.

Áureo Cisneiros disse também, que o Sindicato vai continuar cobrando e exigindo que o governo de Pernambuco cumpra com sua obrigação e ofereça um serviço de qualidade à população e condições de trabalho e dignidade aos policiais e demais servidores.

“O Sinpol fará sua parte. É inadmissível que o ano de 2018 seja igual a 2017, pior ano da história de Pernambuco no que diz respeito à segurança pública” concluiu.

SINDSEMP reforça mobilização dos Policiais Civis do Pernambuco

(Foto: ASCOM)

O Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina (SINDSEMP), através do Diretor de Política Sindical, Edson Santos, esteve na manhã desta terça-feira (28), reforçando o movimento do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (SINPOL).

O movimento teve como pautas a Reforma da Previdência, a Terceirização e a Reforma Trabalhista, que também já está sendo cogitada. A mobilização contou com representantes de outros sindicatos, movimentos sociais e associações de moradores.

Segundo o Diretor de Política Sindical, Edson Santos, a cada dia se faz mais necessário que os trabalhadores e a população brasileira estejam esclarecidos sobre todo esse ataque feito à classe trabalhadora.

“É por isso que o Sindicato vai estar sempre com os trabalhadores mobilizados, para enfrentar a luta contra a retirada dos direitos. Por essas reais necessidades é que entendemos que precisamos unificar a luta com os demais sindicatos, para tornar a batalha mais forte e eficaz por nenhum direito menos”, finalizou o Diretor.

Carnaval: Bloco SINPOL FOLIA terá tema especial neste ano

(Cartaz Divulgação)

O Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (SINPOL-PE) saia as ruas de Recife com o bloco “SINPOL FOLIA”, que esse ano segue o tema “+ Alegria – Violência”. A concentração do bloco acontece às 15h na sede do sindicato.

O SINPOL FOLIA, nome oficial do bloco do sindicato dos Policiais Civis, vai homenagear oito personalidades pernambucanas que contribuíram para a luta sindical. São elas: Hilda Torres (artista), Hugo Esteves (jornalista), Edvaldo Moraes (radialista), Eduardo Moura (jornalista), Felipe Vieira (jornalista), Jamildo Melo (jornalista), Alexandre Bulhões (sindicalista) e Ewerson Miranda (sindicalista).

O bloco é aberto para a população, para participar basta ir a sede do sindicato com 2kg de alimentos e trocar por uma camisa do bloco. Mais de 1000 kits serão distribuídos para toda a população.

O bloco também invadirá as ladeiras de Olinda. No domingo (26), os foliões vão se encontrar às 10h, em frente a Creperia para curtir os festejos de Momo.

Sinpol avalia de maneira negativa a troca de comandos das policias de Pernambuco

(Foto: Facebook SINPOL)

O Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol), emitiu uma nota sobre o anuncio feito pelo o governo de Pernambuco, na manhã de sexta-feira (17), sobre a alteração dos comandos das policias do estado.

Veja a nota na íntegra:

Obviamente a medida é uma tentativa de dar resposta à sociedade pernambucana, cada vez mais acuada pela violência que bate recorde e supera números de países em guerra. Contudo, se não forem realizados investimentos que garantam efetivo suficiente e condições mínimas de trabalho às forças policiais, será impossível conter essa onda de criminalidade.

A Polícia Civil, por exemplo, responsável por investigar os crimes cometidos, tem trabalhado com apenas 50% do efetivo que seria necessário para atender dignamente a população, o mesmo quadro quantitativo de 30 anos atrás. Como se a realidade não fosse tragicamente suficiente, faltam coletes à prova de balas, armamento, viaturas, gasolina para empreender diligências, papel para imprimir boletins de ocorrência e até mesmo limpeza nas delegacias, já que os funcionários terceirizados responsáveis pelos serviços gerais das unidades não recebem salário há 7 (sete) meses. Além disso, muito desses locais estão com estruturas comprometidas.

Temos alertado há cerca de dois anos, enquanto entidade sindical representante dos Policiais Civis de Pernambuco, que o Pacto Pela Vida precisava ser revisto, que se fazia necessário voltar às origens. Não por coincidência, o período de maior sucesso na obtenção de resultados com o programa foi justamente durante seu início, quando as Polícias receberam reforço de efetivo e estrutura para agirem. Precisamos, na verdade, de vontade para que o problema da violência seja resolvido aqui. Não tem segredo, a política de segurança pública neste estado deu certo enquanto houve investimento na área. Não adianta trocar o comando quando toda a estrutura está sucateada. Repito, só com investimentos que garantam reforço de efetivo e condições mínimas de trabalho conseguiremos reverter a situação caótica em que se encontra a segurança pública do estado”.

Pernambuco: SDS deixa de divulgar estatísticas sobre homicídios e Sinpol critica decisão

(Foto: Facebook/Sinpol)

A Secretaria da Defesa Social (SDS) de Pernambuco optou por uma nova metodologia para contabilizar os homicídios que acontecem em todo estado. O novo gestor de estatísticas da pasta de segurança pública está estudando as mudanças para colocá-las em prática. Os números já deixaram de ser divulgados diariamente no site da SDS.

A mudança começa a acontecer justamente no período em que o estado tem registrado uma aumento significativo no número de assassinatos. Em 2016, mais de 4 mil homicídios foram contabilizados pela secretaria em Pernambuco.

Sinpol

O Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol-PE) não aprovou a atitude da SDS e tem criticado as atuais mudanças na forma de divulgação dos homicídios no estado. Segundo o sindicato, em texto publicado no Facebook, a falta dessas informações vai atrapalhar ainda mais o trabalho dos policiais, já que elas “ajudam a montar o mapa da criminalidade que tem oprimido a população pernambucana”.

Confira o texto

Com o objetivo de contribuir e estimular o enfrentamento da crise generalizada que acometeu a segurança pública do nosso estado, o Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (SINPOL-PE) vem apontando há cerca de dois anos as deficiências orgânicas da política funcional implantada pela Secretaria de Defesa Social (SDS). Nesse período temos denunciado a inaceitável falta de estrutura enfrentada pelas forças de segurança do estado.

Apesar de proibição do governo de PE, Chefe da Polícia Civil tira férias

(Foto: Internet)

O repouso remunerado de todos policiais pernambucanos está suspenso até o fim deste mês, entretanto o chefe da Polícia Civil de Pernambuco, Antônio Barros, teve suas férias autorizadas pela Secretaria de Defesa Social (SDS). A decisão provocou o questionamento do Sindicato dos Policiais Civis do estado (Sinpol).

O chefe da Polícia Civil teve o direito de se ausentar do cargo entre os dias 16 de janeiro e 5 de fevereiro de 2017. No Diário Oficial de Pernambuco de terça-feira (17) consta a substituição do chefe da Polícia Civil pelo delegado Joselito Kherle do Amaral.

O ato número 197 autoriza a substituição, mas não menciona o nome de Antônio Barros. Apenas informa que Joselito Kherle do Amaral ficará no lugar do chefe da Polícia Civil, “durante a ausência do seu titular, em gozo de férias regulamentares”.

Sindicato dos Policias Civis de Pernambuco emite nota de repúdio alegando perseguição do Governo estadual

(Foto: Facebook SINPOL)

O Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (SINPOL/PE) emitiu uma nota de repúdio, nesta sexta-feira (13), contra o Governo do estado. De acordo com o sindicato, o governo não cumpriu uma parte do acordo firmado entre as partes no que diz respeito a “não anistia dos processos administrativos instaurados contra a Diretoria do Sindicato e contra a categoria em decorrência da mobilização” e melhorias nas condições de trabalho.

Confira a íntegra da nota

O Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco – SINPOL/PE vem externar seu repúdio e sua indignação com a quebra de parte do acordo firmado entre esta entidade classista e o Governo do Estado com relação a não anistia dos processos administrativos instaurados contra a Diretoria do Sindicato e contra a categoria em decorrência da mobilização, nos últimos 2 anos por melhores condições de trabalho e salário para que os Policiais Civis possam investigar os crimes e diminuir a absurda onda de criminalidade que assola o povo pernambucano.

123