Homem que agrediu idoso em Recife é solto

Momento em que idoso é agredido pelo acusado.

A prisão preventiva de Bruno Nunes Elihimas, que foi filmado agredindo um idoso no bairro do Pina, em Recife (PE), foi revogada na última sexta-feira (26). O acusado estava preso desde dezembro do ano passado.

Na decisão, o juiz determinou o comparecimento bimestral em juízo para informar e justificar atividade, a proibição de acesso ou frequência a bares, proibição de se ausentar da Comarca por prazo superior a oito dias, sem autorização judicial e o recolhimento domiciliar no período noturno e nos dias de folga.

No dia 29 de dezembro de 2018, câmeras de segurança flagraram a agressão sofrida pelo idoso, identificado como William José de Souza, em frente a um prédio no bairro do Pina, Zona Sul do Recife.

Nas imagens, é possível observar o suspeito desferir socos que derrubaram a vítima. Caído no chão, William é atingido por mais socos e pontapés, a maioria no rosto. Em seguida, o agressor se afasta, mas volta e continua a agressão.

Temer deixa prédio da Polícia Federal no Rio

Momento é que Temer foi levado pela PF. (Foto: Reprodução/ TV Globo)

O ex-presidente da República Michel Temer deixou hoje (25), às 18h42, a sede da Superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro, onde estava preso desde a última quinta-feira (21), em uma cela improvisada, no prédio que fica no centro da cidade.

Temer foi beneficiado por um habeas corpus concedido pelo desembargador Ivan Athié. Ele foi preso na última quinta-feira (21), durante a Operação Descontaminação, que investiga desvio de verbas nas obras da usina nuclear Angra 3.

O ex-presidente saiu acompanhado de seu advogado e escoltado por um carro da Polícia Federal. Às 19h40, Temer embarcou em um avião particular no Aeroporto Santos Dumont.

LEIA MAIS

Urgente: TRF 4 manda soltar ex-presidente Lula

Ex-presidente está preso desde o dia 7 de abril. (Foto: Internet)

Após o Tribunal Regional Federal da 4ª (TRF-4) Região deferir uma liminar a favor de Lula, o ex-presidente deve ser solto ainda neste domingo (08).

O desembargador Rogério Favreto acatou habeas corpus apresentado na última sexta-feira (06) pelos deputados Wadih Damous, Paulo Pimenta e Paulo Teixeira, do PT, pedindo que ele fosse libertado imediatamente pois não haveria fundamento jurídico para sua prisão.

Segundo o plantonista Luís Felipe Santo do TRF-4 informou à Folha de São Paulo, os parlamentares estão agora na sede da Polícia Federal tentando fazer com que a ordem seja cumprida.

Segunda Turma do STF manda soltar ex-ministro José Dirceu

(Foto: Internet)

Por 3 votos a 1, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (26) suspender a execução da condenação do ex-ministro José Dirceu a 30 anos de prisão na Operação Lava Jato. Com a decisão, Dirceu deverá ser solto. Ele cumpre a pena na Penitenciária da Papuda, em Brasília.

A decisão foi tomada a partir de um habeas corpus protocolado pela defesa de Dirceu. Votaram pela soltura o relator, Dias Toffoli, e os ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski.

Edson Fachin, relator dos processos da Lava Jato no STF, votou contra a concessão da liberdade. A maioria entendeu que o cálculo da pena pode ser revisto e Dirceu pode aguardar em liberdade o julgamento do recurso contra a condenação.

LEIA MAIS

Eike Batista é solto e vai cumprir prisão domiciliar no Rio

(Foto: Internet)

O empresário Eike Batista, preso no fim de janeiro na Operação Eficiência, um desdobramento da Lava Jato, foi solto na manhã de hoje (30) e já está em casa no Jardim Botânico, na zona sul do Rio de Janeiro. O empresário é réu na Justiça Federal do Rio por corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Na sexta-feira (28), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes mandou soltar o empresário. Ontem (29), o juiz federal de plantão, Gustavo Arruda Macedo, do 16º Juizado Especial Federal do Rio de Janeiro, determinou a prisão domiciliar de Eike, que deve obedecer a nove medidas cautelares, entre as quais afastar-se da direção das empresas envolvidas, em especial as do Grupo X, e não manter contato com qualquer pessoa que seja ré ou investigada no processo que tramita na 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro ou em outros processos relacionados à Lava Jato.

LEIA MAIS

Retrospectiva 2016: Acusado de assassinar Taine e Bruna no Distrito industrial foi solto nesta terça

Um dos acusados de estuprar e assassinar as jovens Bruna e Taiane no Distrito Industrial, em Petrolina (PE), foi solto na noite desta terça-feira (13). Lindolfo Nunes da Silva, de 40 anos, conhecido como ‘Adolfinho’, recebeu o alvará de soltura e está em liberdade. O acusado deixou a Penitenciária Dr. Edvaldo Gomes por volta das 21h.

No último dia 8 de dezembro, Lindolfo e Lucas Conceição Santos, de 38 anos, participaram de uma audiência que buscava definir os crimes a serem imputados aos acusados. O julgamento dos acusados está previsto para os primeiros meses de 2017, quando o Ministério Público de Pernambuco e as partes envolvidas vão apresentar argumentações diante do Juiz.

Sobre o crime

As duas jovens de 19 anos foram mortas no dia 05 de setembro deste ano,  no Distrito Industrial de Petrolina (PE). As jovens trabalhavam em uma empresa nas redondezas e desapareceram por volta das 06h30.

Os corpos foram encontradas pelo tio de uma das vítimas, com as mãos e os pés amarrados. Além de lesões provocadas por arma branca na altura do pescoço. Segundo a perícia, Taiane foi morta com uma perfuração e Bruna com três, todas no pescoço

Lucas Conceição Santos e Lindolfo Nunes da Silva foram presos na mesma semana do crime, no dia 08 de setembro. De acordo com Lucas, as duas amigas foram mortas porque reconheceram Lindolfo durante uma tentativa de assalto.

“Lindolfo já conhecia o percusso das vítimas e eles tomaram um caminho mais curto do percusso das vítimas e renderam as meninas com uso de faca, levando as duas para um matagal, onde elas tiveram os celulares roubados e uma quantia em espécie. Os acusados tinham intenção de roubar, estuprar e depois matar. Pela versão de Lucas, Lindolfo foi quem esfaqueou as garotas na região do pescoço. Lindolfo fala que conhece uma das vítimas, mas depois entra em contradição, em alguns momentos diz que não conhece Lucas e nega participação no crime, e provavelmente, ele conhecia Taiane, porque Lindolfo morava próximo da vítima”, explicou a delegada Sara Machado.

 

STJ manda soltar Carlinhos Cachoeira e empresários

(Foto: Reprodução/TV Globo)

Eles são réus em ação penal e acusados de lavagem de R$ 370 milhões. (Foto: Reprodução/TV Globo)

O ministro Nefi Cordeiro, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), determinou a soltura do contraventor Carlinhos Cachoeira, dos empresários Fernando Cavendish e Adir Assad e de outros dois presos na semana passada Operação Saqueador, da Polícia Federal.

Eles são réus em ação penal e acusados de lavagem de R$ 370 milhões supostamente desviados de contratos de obras públicas realizadas pela construtora Delta. Os presos estão no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Segundo a defesa de Carlinhos Cachoeira, que entrou com o habeas corpus, o pedido questionou a decisão do TRF2 de anular o aval para o contraventor deixar a cadeia e ficar em prisão domiciliar.

Na última quarta-feira (6), um dos desembargadores do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2), Paulo Espírito Santo, anulou decisão de outro desembargador, Ivan Athié, que havia convertido em domiciliar a prisão preventiva de Cachoeira, Cavendish e outros três presos.

O argumento era o de que a prisão preventiva não poderia ter sido restabelecida porque o desembargador Ivan Athié já havia liberado Cachoeira da cadeia. Conforme a defesa, o ministro concordou com o argumento.

O ministro determinou que medidas cautelares – como prisão domiciliar e eventual proibição de contato com outros investigados – sejam definidas pelo juiz do caso, no Rio.

Fonte UOL