Ranking coloca administração de Petrolina como a melhor de Pernambuco

(Foto: Jonas Santos/Ascom PMP)

Reeleito para mais quatro anos de trabalho à frente de Petrolina, o prefeito Miguel Coelho (MDB) tem mais um motivo para comemorar. Na terça-feira (22) a Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) divulgou um ranking que coloca o município como a gestão mais bem avaliada nas cidades com mais de 100 mil habitantes em Pernambuco.

A nível de Nordeste, Petrolina ficou com a sexta posição. O Ranking Sudene IGM avaliou 1990 cidades do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santos, regiões abrangidas pelo órgão. Após o levantamento, Petrolina alcançou a nota 6,74, ficando à frente de sete capitais nordestinas e todas cidades pernambucanas com mais de 100 mil moradores.

Na região Nordeste, apenas Feira de Santana (7,22), Fortaleza (7,04), Crato (6,98), Salvador (6,87) e Juazeiro do Norte (6,78) tiveram desempenho melhor. “Esse ranking da Sudene mostra de uma forma global que Petrolina se destaca com políticas públicas em vários temas. Nossa gestão ser apontada como referência em Pernambuco é motivo de orgulho e nos impulsiona a trabalhar para na próxima avaliação alcançarmos o topo do ranking em todo o Nordeste“, comemorou o prefeito.

Guerra entre governadores do NE e Bolsonaro vai acabar, diz chefe da Sudene

Mário Gordilho, superintendente da Sudene Imagem: Sudene

À frente da Sudene (Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste) desde setembro de 2018, Mário Gordilho será o anfitrião da primeira visita do presidente Jair Bolsonaro (PSL) ao Nordeste. Amanhã, às 10h, ele comanda no Recife uma reunião do conselho deliberativo do órgão que vai discutir e aprovar o Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste, documento que reúne 880 propostas dos governos estaduais.

Em entrevista ao UOL, o superintendente antecipou detalhes do plano e falou que a “guerra” política dos governadores da região com o presidente terá um final em breve. “Essa guerra vai deixar de existir no momento em que a gente conseguir implantar e mostrar que efetivamente há uma intenção [do governo federal]. A prova é o presidente estar vindo aqui”, disse.

Gordilho se reuniu previamente com todos os governadores e disse que Bolsonaro deve encontrar um clima favorável. A mesma reciprocidade será dada pelo governo federal. “Ou se concentra os esforços, une os esforço de União, estados e municípios, ou vai continuar mantendo esse status quo. Há 60 anos a Sudene existe, e há 60 anos a renda per capita nordestina é metade da brasileira”, aponta.

O superintendente ainda afirmou que o plano apresentado será o instrumento para acabar com a grande diferença regional de renda do Nordeste para outras regiões. Para isso, começaram reuniões no final do governo Michel Temer (MDB): “É algo que vem se trabalhando desde o final do ano passado”.

Durante votação no Senado, Fernando Bezerra pede prazos maiores para recursos utilizados pela Sudene

(Foto: Ascom)

Durante a reunião da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), no Senado Federal, Fernando Bezerra Coelho pediu a extensão do prazo de utilização dos recursos financeiros depositados às superintendências do Nordeste (Sudene), Amazônia (Sudam) e Centro-Oeste (Sudeco).

O posicionamento do vice-líder do governo no Senado veio durante a votação do Projeto de Lei do Senado (PLS) 656/2015, que foi relatado por Armando Monteiro (PTB-PE). O PLS fixa novos prazos para a aprovação de projetos beneficiados pela redução do imposto sobre a renda nas áreas de atuação das superintendências citadas.

LEIA TAMBÉM:

Fernando Bezerra é eleito relator da CPI dos cartões de crédito

“Está na hora de tomarmos uma atitude, em nome das bancadas do Nordeste, do Norte e do Centro-Oeste, no sentido de haver um pouco mais de equanimidade quando se tratar da concessão de incentivos fiscais; especialmente, para estas três regiões, as mais carentes do país”, disse Fernando Bezerra.

LEIA MAIS

Semiárido brasileiro cresce e chega a 73 novos municípios

(Foto: Ilustração)

A região, conhecida pelo clima quente, ganhou mais 73 municípios na quinta-feira (23) e agora compreende 1.262 cidades. O número foi redefinido na XXII Reunião do Conselho Deliberativo (Condel) da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), que definiu a programação orçamentária do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). Serão R$ 23,8 bilhões em 2018, com a possibilidade inédita de apoio ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

“Como a seca já perdura por seis anos, os números mudaram e nós chegamos ao recorde de 1.262 municípios no Semiárido”, explicou o presidente da Sudene, Marcelo Neves. Ele lembrou que, depois de analisar o risco de seca, o índice de aridez e a quantidade de chuvas, o Condel já havia incluído 54 municípios na região na sua última reunião, em julho. Com isso, só neste ano, 154 cidades entraram no Semiárido. Só um, porém, está em Pernambuco: Pombos.

Apesar de revelar más condições hídricas, a condição de Semiárido dá vantagens financeiras às prefeituras. Elas têm, por exemplo, direito a mais recursos e juros menores dos fundos constitucionais de financiamento. Em 2018, por exemplo, esse conjunto de cidades vai ficar com mais de 50% dos R$ 23,8 bilhões que foram destinados ao FNE.

Com informações da FolhaPE

G20 deverá ter planejamento de suas cadeias produtivas

G 20

Nesta terça-feira (8), a Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste – SUDENE, em Recife, sediou de uma reunião, que aconteceu para discutir novos rumos para o G20 Semiárido.

Representando o prefeito de Petrolina, Julio Lossio, o secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão, Geraldo Junior, foi um dos interlocutores do encontro que reuniu também outros representantes das Prefeituras das cidades de Iguatu- CE e Arapiraca-AL Clériston Medeiros e Jamerson Silva, além dos membros da SUDENE Sérgio Alencar, diretor de Planejamento. Também esteve presente Carlos Eduardo, representando o BNDES.

De acordo com o Geraldo Junior, a partir das discussões que aconteceram durante a reunião, o grupo elencou três pontos que serão explorados a partir das definições: a SUDENE apoiará a formação do consórcio do G20-SEMIARIDO com assessoramento técnico. Será pensado a criação de um painel com os órgãos federais, que atuam no semiárido, a ser realizado no órgão. E será elaborado um estudo das cadeias produtivas que poderão ter um planejamento estratégico, como os setores de calçado, confecção, fruticultura, mineral etc.

Com o apoio do prefeito Lossio nas investidas que tragam o fortalecimento do G20 Semiárido, Petrolina se torna uma das cidades que mais investem no projeto, junto a outros municípios que formam o grupo. “Avalio que foi um grande momento e vamos monitorar e ver outras ações com outros órgãos federais”, considera o representante da Petrolina no encontro, Geraldo Junior.

Senador Petrolinense discute refinanciamento de crédito rural com Sudene

FBC reunião Sudene 29.02

Nesta segunda feira (29), em Recife (PE), a Medida Provisória 707/2015, que prevê o refinanciamento do crédito rural, com atenção especial aos produtores nordestinos, e dos contratos para a aquisição de caminhões e máquinas agrícolas, esteve na pauta central do encontro entre o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB) e o superintendente de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), João Paulo Lima e Silva.

Na última quinta-feira (25), Fernando Bezerra foi eleito presidente da comissão mista do Congresso Nacional que irá analisar a MP 707. E já na sexta-feira (26), o senador iniciou uma série de diálogos com a sociedade e os segmentos beneficiados pela medida provisória para receber propostas que possam contribuir com o texto final da MP, que deverá ser apreciada no próximo mês de abril.

Os primeiros encontros com o setor produtivo, na última sexta-feira, foram com o presidente da Federação dos Trabalhadores em Agricultura Familiar (Fetraf), João Santos, e com o presidente da Federação em Agricultura do Estado de Pernambuco (Faep), Pio Guerra.

“A Medida Provisória 707, em seu texto original, orienta que os produtores que vivem sob a área abrangida pela Sudene devem ser especialmente beneficiados com o refinanciamento dos créditos rurais, junto aos bancos”, explicou Bezerra Coelho. “Sugerimos à diretoria da Sudene que prepare propostas que possam ser agregadas ao nosso trabalho e convidamos a superintendência para participar de um painel que promoveremos, em Brasília, com o intuito de discutirmos condições especiais para refinanciamento e liquidações de dívidas ao Programa Nacional de Agricultura Familiar”, completou o senador.

MP 707  A Medida Provisória 707/2015 também autoriza o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) a refinanciar contratos para aquisição de caminhões, chassis, tratores, carretas, cavalos mecânicos, reboques, tanques e carrocerias para caminhões novos e usados. O benefício é direcionado a pessoas físicas, empresas individuais, sociedades, associações e fundações cuja receita ou renda anual seja de até R$ 2,4 milhões. As empresas arrendadoras que se enquadram neste perfil também poderão refinanciar equipamentos.

De acordo com a MP 707, a prorrogação do prazo para a cobrança sobre o crédito rural vai até 31 de dezembro deste ano. A medida provisória beneficia, especialmente, os pequenos produtores do Nordeste, que perderam lavouras inteiras com a seca iniciada em 2011.