Justiça de Pernambuco proíbe greve dos enfermeiros

O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) proibiu a greve dos enfermeiros, que está programada para começar nesta segunda-feira (23). Na decisão proferida pelo desembargador Fábio Eugênio Dantas de Oliveira Lima no final do sábado (21) fica estipulada aplicação de multa no valor de R$ 100 mil por dia em caso de descumprimento.

LEIA TAMBÉM

Enfermeiros de PE aprovam estado de greve alegando escassez de material de proteção

O Sindicato dos Enfermeiros no Estado de Pernambuco (SEEPE) iniciou a mobilização da categoria na semana passada, por conta da pandemia do coronavírus. Eles alegam que falta material de proteção individual (EPI) e analisam parar as atividades.

O desembargador aponta que a paralisação da categoria trará prejuízos à população pernambucana, no combate ao surto do novo coronavírus. A presidente do SEEPE, Ludmila Outtes disse que ainda não foi notificada da decisão, vai recorrer e manteve para amanhã uma assembleia com toda a categoria. (Com informações do JC Online).

Pernambuco: Justiça considera ilegal paralisação dos policiais civis

Greve de 24h foi anunciada na quarta-feira (Foto: Ascom/Polícia Civil)

O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) decidiu que a paralisação dos policiais civis, marcada para hoje (13) é ilegal. Na decisão do desembargador José Carlos Patriota é imposta multa de R$ 50 mil por dia caso o Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol-PE) continue com a manifestação, que é um indicativo de greve.

LEIA TAMBÉM

Policiais civis de Pernambuco decretam paralisação de 24h, a partir desta sexta-feira

Patriota determinou o fim da manifestação e “a retomada, imediata, de todos os serviços inerentes a função policial desenvolvida pelos servidores grevistas”. O Sinpol havia programado a paralisação até sábado (14), alegando que o Governo do Estado não cumpriu com sua parte, na negociação que envolve as duas partes.

Confira a seguir a decisão do TJPE:

LEIA MAIS

Exclusivo: condutor que atropelou ciclistas será interrogado em julho

Dois ciclistas foram atropelados e mortos em 23 de dezembro de 2018, em Petrolina (Foto: Reprodução WhatsApp)

Lucas Roberto da Silva Amorim, condutor que atropelou e matou dois ciclistas em dezembro de 2018, na BR-428, em Petrolina, será ouvido pela Justiça em julho desse ano. A informação foi repassada pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJ-PE) com exclusividade ao Blog Waldiney Passos.

LEIA TAMBÉM:

Um ano após acidente, caso de ciclistas atropelados em Petrolina segue na Justiça

Exclusivo: motorista que atropelou ciclistas em Petrolina ainda será ouvido em processo; famílias das vítimas anseiam por justiça

Conforme mostramos em 2019, foram realizadas duas audiências durante o processo, quando foram ouvidas testemunhas apresentadas pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE). Segundo o TJ, “a Defesa desistiu das oitivas de suas testemunhas”.

A próxima etapa é a mais aguardada até aqui. No dia 7 de julho Lucas passará por interrogatório em outra comarca, já que o réu não está mais em Petrolina. Ele alegou estar recebendo ameaças e com a aprovação da Justiça, mudou-se de Estado.

LEIA MAIS

A partir de 2020 Justiça de Pernambuco realizará audiências e interrogatórios por videoconferência

(Foto: Ilustração)

Uma Instrução Normativa assinada na quinta-feira (31) em Pernambuco agora permite a realização de audiências e interrogatórios por meio de videoconferências. Ou seja, agora o réu poderá ser ouvido sem precisar se deslocar de uma cidade para outra, evitando gastos e otimizando o serviço da Justiça.

Pela determinação, tanto acusados e testemunhas poderão ser ouvidos por vídeo, sem necessidade de deslocar uma escolta, realizar viagens e gastar mais dinheiro público. O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) prevê que com isso serão economizados R$ 200 mil por mês.
 
“Esse trabalho está sendo construído há muito tempo e finalmente está se tornando realidade. A Constituição Federal garante ao cidadão o direito à uma prestação jurisdicional célere, assim, a possibilidade de realizar audiências e investigações por videoconferência está em consonância com o processo penal inteligente e trará uma série de benefícios de tempo, evitando deslocamentos desnecessários, de segurança e racionalizando o emprego dos recursos públicos”, disse o procurador-geral de Justiça de Pernambuco (PGJ-PE), Francisco Dirceu Barros.

No entanto, para isso acontecer o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) está adquirindo 20 kits de videoconferência que já estarão disponíveis para implantação nos próximos 40 dias. Essas salas de vídeo passarão a funcionar em janeiro de 2020.

Exclusivo: motorista que atropelou ciclistas em Petrolina ainda será ouvido em processo; famílias das vítimas anseiam por justiça

Anaelton e Rogério morreram atropelados em dezembro de 2018 (Foto: Reprodução/Internet)

23 de dezembro de 2018. Nessa data os amigos Anaelton Rodrigues e Rogério Teles pedalavam com outros ciclistas na BR-428, na zona rural de Petrolina quando foram atropelados e mortos por um condutor embriagado. Desde então as famílias buscam justiça e aguardam o julgamento do motorista Lucas Roberto Amorim.

O Blog Waldiney Passos apurou com exclusividade que o processo já teve duas audiências realizadas – em 13 de agosto (audiência de instrução) e 18 de setembro – essa última para ouvida de seis testemunhas de acusação. Conforme mostramos anteriormente, Lucas foi denunciado por homicídio culposo.

LEIA TAMBÉM:

Condutor que atropelou e matou ciclistas em Petrolina responderá por homicídio culposo

Ciclistas ocupam ruas de Petrolina e cobram justiça para Anaelton e Rogério

Petrolina: ciclistas morrem atropelados em acidente na BR-428 

De acordo com o advogado do réu, Marcílio Rubens Gomes Barboza, o próximo passo será ouvir as testemunhas de defesa. “Haverá a audiência para oitiva das testemunhas arroladas pela defesa, a qual ocorrerá na cidade onde as testemunhas residem, Lagoa Grande. Após a oitiva dessas testemunhas, será ouvido o Lucas, em uma outra audiência”, disse ao Blog.

LEIA MAIS

Recesso da Justiça em Pernambuco segue até 30 de junho

Quem precisar resolver alguma pendência na Justiça de Petrolina deve estar atento ao expediente do órgão. O Tribunal de Justiça de Pernambucano (TJ-PE) iniciou ontem (21) o recesso junino que se estenderá até o próximo dia 30.

Nesse período funcionarão apenas os plantões de 1º e 2º Grau. O expediente da Justiça voltará ao normal apenas em 1º de julho. Além de Petrolina acompanham o recesso Recife,  Jaboatão dos Guararapes, Cabo de Santo Agostinho, Olinda, Nazaré da Mata, Limoeiro, Vitória de Santo Antão, Palmares, Caruaru, Garanhuns, Arcoverde, Afogados da Ingazeira, Serra Talhada e Ouricuri.

Quem tiver alguma dúvida pode entrar diretamente em contato com as equipes de plantão de cada cidade. Os telefones para contato e o expediente durante o recesso estão disponíveis no site do TJ.

Resolução da Justiça facilita divórcio em Pernambuco

Uma decisão assinada na terça-feira (14) deve facilitar o processo de divórcio em Pernambuco. O corregedor-geral em exercício da Justiça de Pernambuco, desembargador Jones Figueiredo Alves determinou o divórcio impositivo.

Ou seja, uma das partes com vontade de desfazer o matrimônio poderá dar entrada no procedimento. Anteriormente, era necessário consentimento de ambos. Para o TJPE a medida deve desburocratizar o divórcio e dar autonomia aos cônjuges.

Segundo o TJPE, o único requisito para a decretação do divórcio é a demonstração da vontade de uma das partes, ficando extinta a necessidade de prévia separação por dois anos, ou judicial, por um ano. A presença de um advogado ou defensor público ainda é necessária.

Tanto o marido quanto a mulher podem ir ao cartório solicitar a averbação do divórcio. A exceção é no caso de esposa grávida, o casal tenha filhos menores de idade ou dependentes incapazes de acordo com a lei. (Com informações do Diário de Pernambuco).

Condutor que atropelou e matou ciclistas em Petrolina responderá por homicídio culposo

Ciclistas eram amigos e faziam pedal na BR-428 quando foram atingidos pelo veículo conduzido por jovem (Foto: Reprodução WhatsApp)

O caso dos dois ciclistas atropelados em Petrolina no final de 2018 voltou a tona após a Justiça de Pernambuco aceitar a denúncia apresentada pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE), no dia 13 de março, contra o condutor do veículo que atropelou e matou Anaelton Rodrigues Macedo e Rogério Teles de Siqueira.

O Blog Waldiney Passos acompanha o andamento do processo desde o início e obteve informações juntamente ao MPPE que Lucas Roberto da Silva Amorim responderá por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. No dia 23 de dezembro ele conduzia seu veículo com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vencida e estava embrigado, conforme laudo da Polícia Federal.

LEIA TAMBÉM:

MPPE denuncia condutor que atropelou e matou ciclistas em Petrolina

Exclusivo: processo contra condutor que atropelou ciclistas aguarda denúncia do Ministério Público

Ciclistas ocupam ruas de Petrolina e cobram justiça para Anaelton e Rogério

A notícia de que o condutor responderá por homicídio culposo e não doloso gerou revolta na família das vítimas. “Ele não pegou a CNH permanente dele, já estava proibido de dirigir, mata duas pessoas e o que vai impedi-lo de fazer isso de novo?”, questionou a viúva de Anaelton, Keyla Kaelly.

LEIA MAIS

Justiça determina recontagem de votos na eleição do SINDSEMP

Desembargador atendeu Media Cautelar da Chapa 2, liderada por Magda Feitoza  (Foto: Arquivo)

A eleição da nova diretoria do Sindicato dos Servidores Municipais de PEtrolina (SINSEMP) ganhou mais um capítulo. Na sexta-feira (15) o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) atendeu a uma Medida Cautelar da Chapa 2 e determinou a recontagem dos votos do pleito realizado em 2018.

No entendimento do desembargador relator do processo, Stênio Neiva Côelho, a nova contagem trará lisura ao polêmico resultado. “A pretensão dos agravantes é que sejam apurados, conforme consta no edital, os votos que foram colhidos no dia em que houve a eleição para a escolha da nova diretoria do sindicado, o que, no meu sentir, apenas trará mais lisura ao processo eleitoral, com afastamento de eventuais dúvidas. Não vislumbro, igualmente, qualquer perigo de irreversibilidade da medida pretendida, já que contabilizados os votos, como pretendem os agravantes, a vontade dos associados é que irá prevalecer”, escreveu em sua decisão.

Ainda segundo o desembargador a Comissão Eleitoral terá o prazo de cinco dias para cumprir o artigo 15 do Edital de Eleição para o triênio 2018/2021 no qual fica designado horário e data para apuração, na sede do SINDSEMP para finalizar a contagem dos votos.

Conforme prevê o edital, cada chapa poderá indicar um fiscal que acompanhará a apuração, finalização da contagem e lavratura da ata. Caso o Sindicato descumpra estará sujeito a multa de R$ 1.000,00. O Blog Waldiney Passos procurou o SINDSEMP para saber se a decisão será cumprida, mas até o momento não tivemos retorno.

Exclusivo: processo contra condutor que atropelou ciclistas aguarda denúncia do Ministério Público

Vítimas foram atingidas enquanto pedalavam sentido Serra da Santa (Foto: Reprodução/Internet)

Na próxima quarta-feira (23) a morte dos ciclistas Anaelton Rodrigues Macedo e Rogério Teles de Siqueira completa um mês e o processo que tramita na Justiça de Pernambuco está, por ora, paralisado. Em consulta ao site do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) nossa produção verificou que a última movimentação, datada em 17 de janeiro consta como “Arquivado Provisoriamente”.

Em contato com o TJ fomos informados que “a fase atual do processo é esperar a finalização do inquérito [policial]. Após essa etapa, haverá a formalização da denúncia do Ministério Público de Pernambuco [MPPE]”, afirmou o Tribunal. O despacho foi assinado pelo juiz da 2ª Vara Criminal de Petrolina, Elder Muniz, no dia 14 desse mês. O Blog tentou contato com o juiz, todavia sem sucesso.

LEIA TAMBÉM:

Ciclistas ocupam ruas de Petrolina e cobram justiça para Anaelton e Rogério

Familiares de ciclistas mortos na BR-428 fazem manifestação pacífica neste final de semana, em Petrolina

Petrolina: ciclistas morrem atropelados em acidente na BR-428

Inquérito já foi encaminhado ao Ministério Público, afirma delegado

No entanto, segundo o delegado responsável pelas investigações, Gregório Ribeiro da 124ª Delegacia de Polícia Civil, o Inquérito Policial foi encaminhado ao MPPE no dia 7 de janeiro, primeira segunda-feira do ano. “O inquérito já foi remetido há mais de uma semana”, disse à nossa equipe.

LEIA MAIS

Caso Beatriz: Lucinha Mota faz apelo a sociedade para localizar Allinson Henrique

Lucinha Mota pede ajuda para obter informações sobre Allinson (Foto: Blog Waldiney Passos)

32 dias após o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) decretar a prisão de Allinson Henrique Cunha, a Polícia Civil de Petrolina ainda não conseguiu localizar o ex-funcionário do Colégio Nossa Senhora Maria Auxiliadora, apontado nas investigações do Caso Beatriz como responsável por apagar imagens das câmeras de monitoramento no dia em que a garota foi morta.

Na sexta-feira (11) Lucinha Mota, mãe de Beatriz Angélica Mota, esteve no Recife em busca de informações sobre o recurso perpetrado pela defesa do suspeito. Para Lucinha, é importante a prisão de Allinson para esclarecer algumas perguntas que há três anos estão sem resposta.

LEIA TAMBÉM:

Caso Beatriz: “Sem previsão de entrega”, afirma defesa de Alisson um mês após o decreto de prisão preventiva

Caso Beatriz: advogado atribui à polícia responsabilidade por deletar imagens de HDs

Caso Beatriz: TJPE aceita recurso e decreta prisão preventiva de suspeito de apagar imagens

“A gente levanta uma série de questionamentos: por que ele apagou, ele estava a mando de alguém, ele recebeu algum dinheiro pra isso ou ele apagou porque quis apagar. São uma série de questões que podem direcionar a polícia para a motivação do crime”, disse em entrevista por telefone ao programa Super Manhã com Waldiney Passos.

LEIA MAIS

TJ-PE utilizará WhatsApp como ferramenta de intimação processual

(Foto: Alan White/Fotos Públicas)

O aplicativo de mensagens WhatsApp passará a ser utilizado como ferramenta para intimações processuais em 42 Juizados Especiais Cíveis e Fazendários em Pernambuco. A medida, segundo o Tribunal de Justiça do estado (TJ-PE) vai agilizar e desburocratizar os procedimentos na justiça.

O TJ-PE também alega que, com a utilização do WhatsApp, os custos com a comunicação de atos processuais via Correios vai diminuir. A decisão foi publicada na Instrução Normativa nº 10, no dia 20 de abril desse ano e também regulamento o uso de e-mail oficial para o cumprimento de despachos e demais procedimentos.

Custos

Com a decisão o TJ-PE espera reduzir em R$ 2,13 milhões para R$ 19,3 mil os gastos anuais da instituição no envio de intimações. O TJ está na fase de aquisição de aparelhos celulares e a meta é utilizar a ferramenta já no segundo semestre de 2018.

“A utilização do WhatsApp na prática dos atos processuais, além da economia de tempo nas rotinas de trabalho, pode representar uma significativa redução nos gastos do Tribunal de Justiça com Avisos de Recebimento, envelopes, impressão e papel ofício”, afirma o presidente em exercício e primeiro vice-presidente do TJPE, desembargador Cândido Saraiva.

Decisão facultativa

O TJ-PE alerta que a comunicação dos atos processuais via WhatsApp ou e-mail é voluntária e facultativa, cabendo ao autor e o réu deverão preencher um termo de adesão. A utilização do aplicativo não substituirá  o trabalho dos oficiais de justiça. No país, essa forma de comunicação já vem sendo utilizada pelo Poder Judiciário em 11 estados.

Com informações da Folha de Pernambuco

Facape e TJPE fortalecem parceria no atendimento jurídico à população

Órgãos estão fortalecendo a parceria por meio da Câmara de Conciliação, Mediação e Arbitragem (CCMA), que funciona na autarquia e oferece assistência jurídica à população/Foto:Assessoria

Órgãos estão fortalecendo a parceria por meio da Câmara de Conciliação, Mediação e Arbitragem (CCMA), que funciona na autarquia e oferece assistência jurídica à população/Foto:Assessoria

A Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape) e o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) estão fortalecendo a parceria por meio da Câmara de Conciliação, Mediação e Arbitragem (CCMA), que funciona na autarquia e oferece assistência jurídica à população. Na última semana, uma reunião definiu alguns pontos para otimização dos serviços da CCMA.

Participaram do encontro o presidente da Facape, Rinaldo Remígio; a coordenadora da Câmara, Ana Paula Batista; o presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), desembargador Leopoldo de Arruda Raposo; e o juiz de direito da Central de Conciliação de Petrolina, Francisco Josafá Moreira. A reestruturação física da CCMA e a nomeação de novos servidores foram algumas das demandas discutidas no encontro.

A Câmara foi criada em 2011 e atende a população de forma gratuita, na mediação de problemas como divórcio, dívidas, guarda de crianças, pensão alimentícia e ordens de despejo. O atendimento é realizado por alunos e professores da Facape, com o acompanhamento de uma conciliadora. Para Ana Paula Batista, as câmaras de conciliação têm um papel fundamental no auxílio ao Poder Judiciário, principalmente agora com a entrada do novo Código de Processo Civil (Lei 13.105/2015).

“É importante destacar que com a entrada deste novo código, a mediação passou a ter um novo formato. De acordo com a nova regra, a mediação e a conciliação não são mais uma simples faculdade de juízo. As Câmaras de Conciliação passaram a ter uma grande importância no auxílio ao Poder Judiciário”, destacou.

A CCMA funciona no campus da Facape, de segunda a sexta-feira, das 13h às 18h. Outras informações pelo telefone (87) 3866-3290.

Com informações da Assessoria