Campanha de vacinação contra a gripe continua suspensa em Juazeiro

(Foto: ASCOM/PMJ)

A Campanha de Vacinação contra a Influenza (gripe) começou em todo o país no dia 23 de março, uma segunda-feira. Na terça-feira, dia 25 de março, a Secretaria de Saúde de Juazeiro (SESAU), divulgou a seguinte nota:

“Em razão de não ter recebido o número de doses suficientes para a Campanha de Vacinação contra a Influenza, a Prefeitura de Juazeiro informa que só retomará a imunização quando seus estoques forem reabastecidos na quantidade mínima necessária para atendimento ao público alvo. O primeiro lote recebido foi de somente 12 mil doses, correspondente a apenas 19% da demanda para idosos de Juazeiro.”

Nove dias se passaram e a SESAU, na tarde desta quarta-feira (01), emitiu mais uma nota a imprensa que diz o seguinte:

“A Secretaria da Saúde de Juazeiro informa à população que continua com número de doses insuficientes para retomada da campanha contra a Influenza nos postos de vacinação. Por este motivo, neste momento, o município irá priorizar os idosos acamados. A Sesau pede a compreensão de todos e informa ainda que, tão logo, sejam enviadas doses suficientes pelo Núcleo Regional de Saúde, a vacinação será retomada nas unidades de saúde e todo o público prioritário da campanha será atendido”.

O Núcleo Regional de Saúde, antiga de 15ª DIRES, informou a produção do Blog Waldiney Passos que na última sexta-feira (27), a Secretaria de Saúde recebeu 3.500 novas doses e outra remessa deverá chegar entre hoje (01) e amanhã (02). Segundo o coordenador do órgão, Dr. Pedro Alcântara, isso está acontecendo porque o Ministério da Saúde está enviando vacinas em pequenos lotes.

Mas, uma pergunta é inevitável ficar no ar. Por que não falta vacina contra a Influenza em Petrolina?

Falta de vacina faz Secretaria de Saúde suspender campanha de vacinação contra a gripe em Juazeiro

(Foto: ASCOM/PMJ)

Em razão de não ter recebido o número de doses suficientes para a Campanha de Vacinação contra a Influenza (Gripe H1N1, Influenza B e H3N2), a Prefeitura de Juazeiro resolveu que só retomará a imunização quando seus estoques forem reabastecidos na quantidade mínima necessária para atendimento ao público alvo.

De acordo com a Secretária da Saúde, Fabíola Ribeiro, a medida é para evitar a aglomeração do público alvo nas salas de vacina. “Estamos fazendo este anúncio objetivando evitar que idosos e profissionais de saúde, neste momento, se desloquem em vão até nossos locais de vacinação”, pontuou.

Milhares de pessoas foram vacinadas na sede e no interior nos dois primeiros dias de campanha na cidade. O primeiro lote recebido foi de somente 12 mil doses, correspondente a apenas 19% da demanda para idosos de Juazeiro.

O Núcleo Regional de Saúde da Região Norte, representante da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia, informou que ainda hoje deve chegar um veículo, vindo de Salvador, com mais uma remessa de vacinas para Juazeiro. No entanto, a Secretaria de Saúde do município diz que, para continuidade da vacinação os lotes precisam vir em número razoável para atender a população de Juazeiro.

Petrolina registra primeiro caso da gripe H1N1

(Foto: Miva Filho/SES/Divulgação)

A Secretaria de Saúde de Petrolina divulgou no início da noite desta terça-feira (24), a confirmação do primeiro caso da gripe H1N1 no município. Outros dez casos da influenza estão em investigação e os resultados devem ser divulgados pelo Lacen-PE nos próximos dias.

Em relação ao novo Coronavírus, os dados desta terça-feira (24) mostram que houve pouca mudança nas últimas 24 horas. Ou seja, das 26 notificações já feitas, 9 casos continuam sendo investigados de acordo com a nova recomendação do Ministério da Saúde, mas apenas dois aguardam o resultado do Laboratório Central de Saúde Pública de Pernambuco (Lacen-PE).

O restante espera a chegada dos kits de testagem. Enquanto isso, a secretaria de Saúde continua fazendo o monitoramento. Até o momento, Petrolina continua com um caso da Covid-19 confirmado.

Petrolina inicia vacinação regular contra a febre amarela

(Foto: Internet)

A Prefeitura de Petrolina capacitou os profissionais que trabalham nas salas de vacina do município sobre as estratégias de vacinação contra a febre amarela, que entrou em regime de rotina no estado e estará disponível nas unidades de saúde da rede municipal da cidade a partir desta quarta-feira (11).

Antes disponibilizada apenas para pessoas com viagens marcadas a áreas com risco da doença, a vacina agora será aplicada em pessoas com idades entre 9 meses e 59 anos de idade, com dose de reforço para crianças com até quatro anos. Para pessoas com idades a partir de 5 anos, a imunização é feita com apenas uma dose.

Com isso, a vacina de febre amarela estará disponível para a população diariamente na maioria dos postos de saúde de Petrolina, integrando o Calendário Básico Vacinal. A determinação de ampliar e incluir a vacina de forma rotineira é uma proposta do Ministério da Saúde (MS) para todo o Brasil.

LEIA MAIS

Empresa dos EUA anuncia primeira vacina experimental contra o coronavírus

A empresa de biotecnologia Moderna anunciou na última segunda-feira (24) que enviou ao Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (Niaid) dos Estados Unidos uma vacina experimental contra o coronavírus. O desenvolvimento ocorreu em 42 dias, um tempo recorde. Segundo a empresa, os testes iniciais da potencial vacina, chamada de mRNA-1273, poderiam começar em abril, mas todo o processo regulatório duraria pelo menos um ano.

A China também anunciou que outra vacina experimental contra o coronavírus poderá ser testada em abril. A empresa chinesa de biotecnologia Clover Biopharmaceuticals fez parceria com a britânica GlaxoSmithKline para testar a vacina Covid-19 S-Trimer.

A Moderna informou que os primeiros frascos da vacina experimental seriam usados em um estudo de fase 1 nos Estados Unidos. Essa etapa da pesquisa clínica envolve testes do imunizante em um pequeno número de pessoas saudáveis.

Duas doses da vacina seriam testadas em até 25 voluntários para verificar se produz uma resposta imune que protege contra o vírus. Mesmo que o ensaio clínico seja bem-sucedido, serão necessários mais testes e aprovações regulatórias antes que o produto possa ser amplamente utilizado.

LEIA MAIS

Coronavírus: cientistas britânicos começam a testar vacina em ratos

(Foto: Divulgação/ Josué Damasceno/ IOC/Fiocruz)

Uma equipe de pesquisadores britânicos anunciou hoje (11) que está testando em ratos uma vacina contra o novo coronavírus e espera concluir a experiência até o fim do ano.

“Acabamos de injetar em ratos a vacina que criamos a partir de bactérias e esperamos, nas próximas semanas, determinar a reação nos ratos, no seu sangue, a sua resposta em termos de anticorpos contra o coronavírus”, disse um dos pesquisadores à agência France-Presse (AFP).

A equipe do Imperial College, em Londres, acredita estar entre as primeiras a avançar com ensaios clínicos em animais, no momento em que a comunidade científica está empenhada em encontrar uma vacina eficaz, já que as atuais não protegem contra o novo coronavírus.

O desenvolvimento de uma nova vacina é um processo demorado, que pode se prolongar por vários anos até que se prove que ela é segura e eficaz. Em declarações à AFP, Paul McKay afirmou que sua equipe espera ser a primeira a fazer ensaios clínicos em humanos e a disponibilizar a vacina contra a nova epidemia. As pesquisas partiram do trabalho desenvolvido para o coronavírus da Síndrome Respiratória Aguda (SARS, na sigla em iglês).

LEIA MAIS

Pernambuco registra aumento de casos de sarampo

Um total de 1.252 casos de sarampo foi notificado do início de 2019 até o dia 4 de janeiro deste ano. Entre eles, 276 foram confirmados e 622 foram descartados. Os demais casos ainda estão sob análise. Na última contagem, realizada no dia 23 de novembro, foram registrados 159 casos, ou seja, houve um aumento de 117 confirmações.

As informações são da Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE), que afirma que, em 2020, foram realizadas 14 notificações da doença até o dia 4. O local com mais registros é o município de Santa Cruz do Capibaribe, com 60 confirmações. Já os municípios e cidades com menos casos são Ipojuca, Limoeiro, Palmares, Bonito, Frei Miguelino, Riacho das Almas, Tacaimbó, Itaíba, Arcoverde e Timbaúba com apenas uma confirmação. No Recife, 31 casos foram confirmados.

Segundo a SES-PE, ações de vigilância epidemiológica (investigação dos casos e vacinação de bloqueio), além da assistência ao paciente, são iniciadas logo após a notificação do caso, independentemente do resultado laboratorial, com o objetivo de evitar o agravamento da situação.

As medidas são realizadas pelos municípios com o apoio da Gerência Regional de Saúde (Geres) de cada local e do estado.

Vacinas

A secretaria informa que tem recebido normalmente a vacina tríplice viral do Ministério da Saúde e feito a distribuição aos municípios.

Em 2019, foram aplicadas 786.506 doses da vacina tríplice viral em Pernambuco, um quantitativo 50% maior do que o mesmo período de 2018, com 524.332 doses. Além do sarampo, o imunizante protege contra a rubéola e caxumba.

Estoques de vacina de Petrolina são prejudicados por falta de abastecimento

(Foto: Ascom)

O desabastecimento de algumas vacinas em Petrolina tem trazido sérios problemas para quem precisa usar a saúde pública municipal. O governo federal, via Regional da Saúde, é responsável por parte das imunizações da cidade, que teve o abastecimento prejudicado.

Devido ao problema, o atendimento municipal regular de algumas vacinas deve ser atingindo pela situação, principalmente o calendário vacinal infantil. De acordo com a secretária de Saúde, Magnilde Albuquerque, a prefeitura está monitorando a situação.

“Estamos fazendo o possível para evitar o desabastecimento total. Infelizmente a resolução dessa situação foge a governabilidade do município, pois os imunobiológicos são fornecidos pelo governo federal por meio das secretarias estaduais de saúde”, disse.

A vacina pentavalente – que protege contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e um tipo de meningite – está em falta há vários meses. A previsão é que a situação se normalize somente em fevereiro. O problema é nacional e o desabastecimento ocorreu por um impasse com o laboratório fornecedor.

LEIA MAIS

Começa hoje a segunda fase da vacinação contra o sarampo

(Foto: Internet)

A segunda fase da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo começa nesta segunda-feira (18) em todo o país. As pessoas, na faixa etária de 20 a 29 anos de idade, são o alvo desta etapa.

De acordo com o último boletim epidemiológico sobre sarampo do Ministério da Saúde, esta faixa etária é a que mais acumula número de casos da doença. Nos últimos 90 dias de surto ativo, foram confirmados 1.729 casos em pessoas de 20 a 29 anos.

LEIA MAIS

Vacina contra sarampo já está disponível em Dormentes

A doença pode ser grave, com acometimento do sistema nervoso central.

O movimento nos postos de saúde de Dormentes, começou cedo nesta segunda-feira (7), é que a Prefeitura iniciou hoje a Campanha de Vacinação contra o Sarampo. A vacinação segue até 25 de outubro, sendo o dia 19 o dia D, de mobilização nacional.

Nesta fase, crianças a partir dos 6 meses até menores de 5 anos, devem ser vacinadas com a  tríplice viral, que também protege contra caxumba e rubéola.

“O público-alvo da campanha deve ser levado aos postos de saúde com o cartão de vacina, para que um profissional verifique a necessidade de aplicação da dose. O foco, neste momento, são as crianças por serem mais vulneráveis às complicações decorrentes do sarampo”, explica a secretária de Saúde, Talita Mirele.

LEIA MAIS

Campanha nacional contra o sarampo começa nesta segunda

Desde o início do ano, a pasta distribuiu 25,5 milhões de doses da vacina tríplice viral. (Foto: Reprodução/ Internet)

A Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo começa hoje (7) em todos os postos de saúde do país. Dois grupos de pessoas estão no alvo da nova campanha. O primeiro grupo é formado por crianças de seis meses até menores de 5 anos, cuja a vacinação vai desta segunda-feira até 25 de outubro, com o Dia D no dia 19.

O segundo grupo, com faixa etária de 20 a 29 anos e que não estão com a caderneta de imunização em dia, a vacinação está prevista para iniciar no dia 18 de novembro. A meta do Ministério da Saúde é vacinar 2,6 milhões de crianças na faixa prioritária e 13,6 milhões adultos.

Para isso, a pasta garantiu a maior compra de vacinas contra o sarampo dos últimos 10 anos. Ao todo, 60,2 milhões de doses da tríplice viral foram adquiridas para garantir o combate à doença nos municípios.

LEIA MAIS

Prefeitura de Petrolina disponibilizará 1500 doses da vacina da gripe em duas unidades de saúde

A Prefeitura de Petrolina disponibiliza, a partir desta segunda (2), nas unidades de saúde dos bairros Cohab Massangano e Vila Mocó, cerca de 1500 doses da vacina contra a influenza para o público geral. A decisão foi tomada após a Secretaria de Saúde garantir a imunização para o público alvo, além da segunda dose para as crianças.

Com a composição recomendada anualmente pela Organização Mundial da Saúde (OMS), com base nas informações recebidas de todo o mundo sobre a prevalência das cepas circulantes, as vacinas da gripe imunizam contra três tipos de vírus diferentes.

De acordo com a secretária executiva de Vigilância em Saúde, Marlene Leandro, durante a campanha, Petrolina superou a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde e atingiu 92,21%.

A vacina da gripe é essencial para todas as pessoas acima de seis meses que não possuam contraindicação em recebê-la anualmente. Porém, para o público-alvo, é ainda mais importante, pois para essas pessoas as chances de complicações como consequência da infecção pelo vírus da gripe são muito mais frequentes”, frisou.

Para se vacinar, é importante levar a caderneta de vacinação, além do cartão SUS e documento de identificação.

Crianças de seis meses a um ano de idade devem ser vacinadas contra sarampo

(Foto: Internet)

A Secretaria da Saúde de Juazeiro (SESAU), através da Superintendência de Vigilância em Saúde, informou que houve uma atualização das recomendações sobre a vacinação contra o sarampo.

Agora, todas as crianças de seis meses a menores de um ano de idade devem ser vacinadas com uma dose de tríplice viral, devendo manter as recomendações estabelecidas no calendário nacional de vacinação, que é preventiva e deve alcançar 1,4 milhão de crianças, que não receberam a dose extra, chamada de dose zero, além das previstas no Calendário Nacional de Vacinação, aos 12 e 15 meses.

LEIA MAIS

Sarampo: Começa hoje vacinação preventiva

Quatro casos foram registrados em Pernambuco. (Foto: Divulgação)

A partir desta quinta-feira (22), as crianças de seis meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas contra o sarampo em todo o país. Segundo o Ministério da Saúde, a vacinação é preventiva e deve alcançar 1,4 milhão de crianças, que não receberam a dose extra, chamada de dose zero, além das previstas no Calendário Nacional de Vacinação, aos 12 e 15 meses.

“Assim, além dessa dose que está sendo aplicada agora, os pais e responsáveis devem levar os filhos para tomar a vacina tríplice viral (D1) aos 12 meses de idade (1ª dose); e aos 15 meses (2ªdose) para tomar a vacina tetra viral ou a tríplice viral mais varicela, respeitando-se o intervalo de 30 dias entre as doses”, esclarece o ministério.

A pasta enviará 1,6 milhão de doses a mais para os estados. O objetivo é intensificar a vacinação desse público-alvo, que é mais suscetível a casos graves e óbitos. A medida é uma resposta imediata do ministério devido ao aumento de casos da doença.

Ministério da Saúde recomenda dose extra contra o sarampo em bebês menores de 1 ano

(Foto: Ilustração)

O Ministério da Saúde passou a recomendar a vacinação contra o sarampo em crianças com idade entre 6 meses e 11 meses e 29 dias para combater a disseminação do vírus no país. Nessa faixa etária, segundo a pasta, será ofertada uma dose complementar, chamada de dose zero, como já acontece em campanhas como a de combate à poliomielite. A orientação foi apresentada hoje (20) em entrevista coletiva na sede do órgão, em Brasília.

Entre 19 de maio e 10 de agosto deste ano, foram confirmados 1.680 casos de sarampo no Brasil, além de 7,5 mil casos em investigação. No período, de acordo com o ministério, não houve mortes confirmadas decorrentes da enfermidade.

Após um surto envolvendo estados da Região Norte no início do ano, um novo surto foi registrado no estado de São Paulo, que concentra, atualmente, 1.662 casos em 74 municípios – 98,5% do total de casos. Em seguida aparecem Rio de Janeiro, com seis casos, e Pernambuco, com quatro. Com um caso estão Goiás, Paraná, Maranhão, Rio Grande do Norte, Espírito Santo, Bahia, Sergipe e Piauí.

LEIA MAIS
123