Papa Francisco recebe segunda dose de vacina contra a Covid-19

Papa Francisco toma segunda dose da vacina contra a Covid-19.

O papa Francisco logo estará imunizado contra a Covid-19. Ele recebeu a segunda dose da vacina da Pfizer/BioNTech nesta quarta-feira (4), no Vaticano. A aplicação ocorreu cerca de três semanas após a primeira dose, tomada no dia 13 de janeiro.

Segundo o jornal O Globo, além de integrar o grupo de risco da Covid-19 pela idade, Francisco tem 84 anos, o papa retirou um dos pulmões por conta de uma doença desenvolvida na juventude. Como representante maior da Igreja Católica, ele tem criticado o “negacionismo suicida” daqueles que se opõem às vacinas contra o coronavírus.

“Acredito que do ponto de vista ético todos devem ser vacinados, porque você não só põe em risco a sua saúde, a sua vida, mas também a dos outros”, afirmou o pontífice. “Quando eu era criança, lembro-me da epidemia de poliomielite, que deixou muitas crianças paralisadas e todo mundo esperava ansiosamente pela vacina”, acrescentou em entrevista à rede Canale 5.

Em cerimônia no Vaticano, Irmã Dulce se torna primeira santa brasileira

Irmã Dulce agora é Santa Dulce dos Pobres (Foto: Reprodução/TV Globo)

Irmã Dulce se tornou santa no começo da manhã desse domingo (13). Às 5h33 do Brasil, o Papa Francisco leu, no Vaticano, a fórmula da canonização que transforma a baiana na primeira santa brasileira. Agora o Anjo Bom da Bahia passa a ser conhecida como Santa Dulce dos Pobres.

Milhares de fiéis estiveram na Praça de São Pedro, no Vaticano, acompanhando a cerimônia. Na Bahia, também houve celebração. Seguindo o rito da Igreja Católica, o cardeal Angelo Becciu, prefeito da Congregação das Causas dos Santos, fez o pedido formal ao papa para que Irmã Dulce e outros quatro beatos sejam considerados santos.

Além de irmã Dulce, mais quatro pessoas foram canonizadas hoje. Durante sua vida o Anjo Bom da Bahia sempre voltou sua atenção aos mais necessitados, iniciando diversas obras sociais que até hoje estão contribuindo com a vida de vários baianos e brasileiros.

Membro da Diocese de Juazeiro sofre infarto durante evento no Vaticano

(Foto: Divulgação)

Roberto Malvezzi, mais conhecido como Gogó, membro da Diocese de Juazeiro (BA) e assessor da Comissão Pastoral da Terra (CPT) e da Rede Eclesial Pan Amazônica (Repam), sofreu um infarto neste final de semana no Vaticano, em Roma. Gogó participava como perito-convidado das atividades do Sínodo para a Amazônia, aberto ontem (6) pelo Papa Francisco.

“Apesar do susto, Gogó está se recuperando. Ele teve um infarto, no início da noite de hoje (domingo), aqui em Roma. Como disse um dos médicos que conversamos, um ‘infarto seguro’, também porque foi atendido imediatamente e foi feito o procedimento de colocar um stent”, informou Leon Patrick Souza, membro da Rede Eclesial Pan Amazônica, também participante do Sínodo.

Segundo informações recebidas na manhã de hoje (07) pela CPT Juazeiro, através da Irmã Irene Lopes dos Santos, também da REPAM, Gogó está se recuperando bem e agradeceu a oração de todos.

LEIA MAIS

Papa Francisco nomeia novo bispo de Senhor do Bonfim

(Foto: Reprodução/CNBB)

Mais de um ano após perder seu bispo, a Diocese de Senhor do Bonfim (BA) ganhou um substituto. Na quarta-feira (17) o Papa Francisco nomeou o padre Hernaldo Pinto Farias, de 55 anos para a vaga que era ocupada pelo hoje bispo de Petrolina, Dom Francisco Canindé Palhano.

Padre Hernaldo é baiano, de Vitória da Conquista. O novo bispo estudou Filosofia e Teologia em São Paulo, tem especialização em Liturgia e foi ordenado padre em 1992. Antes de sua nomeação como bispo de Bonfim, padre Hernaldo foi vigário paroquial em São Paulo, Fortaleza, Belo Horizonte, Sete Lagoas (MG) e Caratinga-MG.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) celebrou a notícia e deu as boas vindas ao padre. “Em comunhão com os fiéis de toda a diocese de Bonfim, o acolhemos, com alegria, como membro do episcopado e desejamos que sua missão seja fecunda e generosa em misericórdia”, escreveu em nota o presidente da CNBB, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, Arcebispo de Belo Horizonte (MG).

EXCLUSIVO: nome do 8º bispo de Petrolina deve ser anunciado nesta quarta-feira

Dom Manoel dos Reis em celebração de missa durante evento católico em Petrolina

Recebemos a informação oficiosa que o nome do 8º bispo de Petrolina será anunciado na manhã desta quarta-feira (03), a carta do Vaticano deve ser divulgada às 6:00 horas da manhã e nome do novo bispo deve ser divulgado às 7:00 horas. Não tivemos acesso ao nome do escolhido, pois se trata de um segredo da igreja, mas ao que tudo indica não se trata de nenhum membro da Diocese de Petrolina.

O pedido de renúncia do bispo da diocese de Petrolina,  dom Manoel dos Reis de Farias, foi acatado pelo papa Francisco no dia 12 de julho de 2017. O eclesiástico, natural de Orobó, no Agreste de Pernambuco, tomou posse do cargo em outubro de 2011, substituindo dom Paulo Cardoso da Silva.

Desde o dia 25 de julho, a Diocese de Petrolina vinha sendo administrada pelo padre Antônio Malan de Carvalho.

Como indicado pelo Código de Direito Canônico, o novo bispo deve ter boa reputação, idade mínima de 35 anos, experiência de, no mínimo, cinco anos em ordenação de presbítero e doutorado, licenciatura ou mestrado em Bíblia, Direito Canônico ou Teologia.

Papa questiona fé de cristãos que consultam horóscopos e cartomantes

O papa Francisco afirmou ontem (13) que a fé não é uma fuga dos problemas, mas, sim, o que dá sentido à vida. Para Francisco, cristãos que consultam “cartomantes e horóscopos” não têm “fé tão forte”.

Durante a Oração do Ângelus no Vaticano, o pontífice disse que, quando os fiéis não se “apegam à palavra do Senhor e, para ter mais segurança, consultam horóscopos e cartomantes, a pessoa começa a chegar ao fundo”.

“Apenas a fé dá a segurança da presença de Jesus, que nos impulsiona a superar as tempestades existenciais. É a certeza de segurar uma mão que nos ajuda com as dificuldades, apontando o caminho, mesmo quando está escuro”, acrescentou o papa.

Canonização da Madre Teresa de Calcutá acontece no dia 4 de setembro

(Foto: Internet)

A canonização é o reconhecimento oficial por parte da Igreja de que uma pessoa está no paraíso. (Foto: Internet)

O Papa Francisco assinou nesta semana o decreto de canonização da Madre Teresa de Calcutá, que ficou conhecida pelas suas obras de caridade. Ela será declarada santa no próximo dia 4 de setembro. A decisão foi tomada durante um consistório encarregado de examinar a causa da religiosa, que faleceu em 1997 e foi beatificada em 2003.

A canonização é o reconhecimento oficial por parte da Igreja de que uma pessoa está no paraíso. Para isso, ela deve ser considerada responsável por dois milagres após sua morte, um para a beatificação e outro para a canonização, sinais de sua proximidade com Deus.

LEIA MAIS

Papa altera procedimento para afastar bispos negligentes em casos de pedofilia

O direito canônico já prevê a destituição do ofício eclesiástico por "causas graves", destacou o pontífice/Foto:AP

O direito canônico já prevê a destituição do ofício eclesiástico por “causas graves”, destacou o pontífice/Foto:AP

Os bispos culpados de “negligência no exercício de suas funções” ante casos de “abusos sexuais contra menores” poderão ser destituídos, de acordo com um novo decreto que o papa Francisco divulgou neste sábado, e que foi incorporado ao direito canônico.

O direito canônico já prevê a destituição do ofício eclesiástico por “causas graves”, destacou o pontífice.

“Com a presente, quero precisar que entre estas chamadas ‘causas graves’ se inclui (a partir de agora, NR) a negligência dos bispos no exercício de suas funções, em particular no que diz respeito aos casos de abusos sexuais contra menores e adultos vulneráveis”, escreveu Francisco.

LEIA MAIS

Papa diz a crianças que “imigrantes não são um perigo, mas estão em perigo”

 

Um participante perguntou ao papa como se devia acolher os imigrantes, ao que Francisco respondeu que devia ser “com gestos de carinho e abertura”, sublinhando três palavras-chave: “ternura, compaixão e amizade”/Foto:Alessandro di Meo

Um participante perguntou ao papa como se devia acolher os imigrantes, ao que Francisco respondeu que devia ser “com gestos de carinho e abertura”, sublinhando três palavras-chave: “ternura, compaixão e amizade”/Foto:Alessandro di Meo

O papa Francisco afirmou neste sábado (28) que “os imigrantes não são um perigo,  mas estão em perigo”, durante um encontro que manteve no Vaticano com 500 crianças italianas e imigrantes, chegadas da região da Calábria.

“Os imigrantes não são um perigo, estão em perigo”, disse o pontífice por várias ocasiões, numa mensagem de fraternidade e de tolerância para com outras culturas e religiões, que pediu às crianças que repetissem com ele.

“O comboio das crianças” é o nome de uma iniciativa, organizada pelo Conselho Pontifício da Cultura, que há quatro edições leva crianças ao Vaticano de comboio para conhecer e conversar com o papa.

LEIA MAIS

“A revelação do terceiro segredo de Fátima é completa”, afirma Bento XVI

papa

A grande questão é que o segredo seria composto de duas partes: A visão e a explicação. Existem muitos indícios de que a Santa Sé teria optado por revelar o segredo de forma incompleta.Foto: Alessandro Bianchi/Reuters

Nos últimos dias, vários veículos de imprensa informaram que o papa emérito Bento XVI, na época à frente da Congregação para a Doutrina da Fé, afirmou ao teólogo alemão Ingo Döllinger que existia uma parte do terceiro segredo que ainda não tinha sido revelada.

Em comunicado da Sala de Imprensa Vaticana, a informação foi desmentida. Segundo o breve comunicado, Bento XVI teria declarado que nunca conversou com  Döllinger a respeito de Fátima e que tudo isso “são puras invenções , absolutamente falsas ” e ele confirma veementemente que ” a publicação do Terceiro Segredo de Fátima está concluída”.

Ora pois, pois!” vamos por os pingos no is dessa questão. No ano 2000 foi publicada a visão do segredo de Fátima a pedido de São João Paulo II. Junto a publicação da visão,  foi promulgada uma explicação da Santa Sé que via no Papa Wojtyla o bispo vestido de branco da visão. Houveram muitas contestações, pois, como se sabe, o Papa da visão morria e João Paulo II sobreviveu ao atentado.

LEIA MAIS

Vaticano canonizará Madre Teresa de Calcutá em setembro

madre tereza

O papa Francisco assinou hoje (15) o decreto de canonização de Madre Teresa de Calcutá, conhecida em todo o mundo pelas obras de caridade na Índia, anunciou o Vaticano.

A cerimônia de canonização será em 4 de setembro. A decisão foi tomada numa reunião de cardeais  encarregados de examinar a causa da religiosa, que morreu em 1997 e foi beatificada em 2003.

Igreja Católica devolve direitos sacerdotais a Padre Cícero

1dd296f04b9d29eef57cdb4d0a9ba519

O Vaticano devolveu ontem (13) os direitos sacerdotais de Padre Cícero Romão Batista. Considerado santo pelos nordestinos brasileiros, Padre Cícero tem, agora, o marco zero para sua reconsideração, beatificação e posterior santificação. O bispo diocesano de Crato, dom Fernando Panico, anunciou a reconciliação durante a missa dominical na Catedral de Crato, cidade onde Padre Cícero nasceu.

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT) comemorou por meio de sua conta no Facebook. “Recebi com muita alegra a informação da reconciliação da Igreja Católica com o querido Padre Cícero Romão Batista, nosso Padim. A reconciliação é o primeiro passo para a reabilitação de Padre Cícero na Igreja Católica após as punições impostas há mais de um seculo”, disse Camilo, completando: “felizes estamos o povo do Cariri, todos nos cearenses e os milhões de devotos de todo o Brasil”.

O Vaticano enviou uma carta à Diocese de Crato e aos romeiros de Juazeiro do Norte, em nome do papa Francisco, reconhecendo a importância de Padre Cícero para as evangelização. “E inegável que o Padre Cícero Romão Batista no arco de sua existência viveu uma fé simples, em sintonia com o seu povo e por isso mesmo desde o início foi compreendido e amado por este mesmo povo”‘ destaca trecho da carta do Vaticano.

O processo de reabilitação demorou mais de dez anos. Foi enviado um dossiê de mais de dez volumes para o Vaticano ainda quando João Paulo II era papa. (Fonte: NE10)