Chesf eleva vasão da barragem de Sobradinho a partir desta sexta-feira

(Foto: André Schuler/Chesf)

A Companhia Hidro Elétrica do São Francisco – Chesf, informou através de uma carta circular que irá aumentar a vazão da Barragem de Sobradinho, na região norte da Bahia, para 1.300 m³/s a partir desta sexta-feira (02).

Segundo a empresa, a elevação será necessária para à otimização do Sistema Interligado Nacional – SIN e a necessidade de manutenção e armazenamento do reservatório de Itaparica, em no mínimo 30% V.U.

LEIA MAIS

Chesf volta a elevar vazão da barragem de Sobradinho a partir deste sábado

(Foto: André Schuler/Chesf)

Os ribeirinhos precisam ficar em alerta. O nível da água no Rio São Francisco, abaixo da barragem de Sobradinho volta a aumentar a partir deste sábado (12). Segundo a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), o motivo do aumento da vazão na barragem é a necessidade de manutenção do nível do reservatório de Itaparica (BA) num mínimo de 30% de seu volume útil.

Por conta disso, a Chesf vai praticar, a partir de hoje, aumento gradativo da vazão de Sobradinho, passando dos atuais 1.100 m³/s até chegar a 2.300 m³/s na terça-feira, dia 15. Essa defluência média diária irá permanecer até nova avaliação.

LEIA MAIS

Chesf vai reduzir vazão da barragem de Sobradinho neste sábado

(Foto: André Schuler)

Atualmente com uma vazão diária de 2.900 m³/s, a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) informou, através de carta circular, que a partir deste sábado (21) vai reduzir o volume de água que está sendo liberado pelas turbinas da barragem de Sobradinho para 2.600³/s.

O volume que vem sendo liberado atualmente cobriu parte das ilhas que são exploradas por nativos e turistas, alagou plantações e invadiu algumas casas em bairros como o Angary, em Juazeiro (BA).

Aumento na vazão de Sobradinho faz água do Velho Chico encobrir áreas ribeirinhas e parte das Ilhas do São Francisco

Em atendimento às diretrizes do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) desde a última sexta-feira, 30 de outubro, vem aumentando gradativamente a vazão do Rio São Francisco, a partir do Reservatório de Sobradinho (BA).

O volume liberado que era de 800 metros cúbicos por segundo (m³/s) passou  1.100 m³/s e até amanhã, 4 de novembro deve chegar a 2.600 m³/s.

LEIA TAMBÉM

Sobradinho terá maior vazão em 7 anos

Será a maior vazão liberada por Sobradinho em sete anos, período em que a Bacia do Rio São Francisco enfrentou escassez hídrica. A ação vem provocando enchente abaixo da barragem de Sobradinho. Vejam a cima as fotos que circulam nas redes sociais.

A areia que fica em frente as barracas da Ilha do Rodeadouro, já está submersa. A faixa de areia da Ilha do Fogo, entre Juazeiro e Petrolina, também já está encoberta, a pista para caminhada na parte de baixo da orla de Juazeiro também já está embaixo de água e a estátua do Nego D´água que até outro dia estava sem um pingo de água ao redor, já está se “banhando” nas águas do Velho Chico.

A Chesf destaca a importância de a população não ocupar as áreas ribeirinhas situadas na calha principal do rio, entre o trecho de Sobradinho até a foz, com o objetivo de garantir a segurança de todos.

Reservatório de Sobradinho terá vazão aumentada

A Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) vai aumentar a vazão do Reservatório de Sobradinho que sairá de 800 metros cúbicos por segundo para 1.100 metros cúbicos por segundo a partir desta sexta-feira (30). A intenção é aumentar, gradativamente, a quantidade de água liberada até chegar em 2.600 metros cúbicos por segundo no próximo dia 04 de novembro.

Há sete anos, a vazão do lago não liberava essa quantidade de água porque a caixa d’água que abastece o São Francisco está em escassez hídrica há, pelo menos, uma década.

O aumento da vazão vai atender a um pedido do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) que decide o quanto cada geradora vai produzir de energia assim como a quantidade de água a ser armazenada nos reservatórios das principais hidrelétricas do País.

LEIA MAIS

Sobradinho terá maior vazão em 7 anos

(Foto: André Schuler)

Em atendimento às diretrizes do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) informa que, a partir da próxima sexta-feira, 30 de outubro de 2020, a vazão do Rio São Francisco, a partir do Reservatório de Sobradinho (BA) passará de 800 metros cúbicos por segundo (m³/s) para  1.100 m³/s e será gradualmente elevada até chegar a 2.600 m³/s no dia 4 de novembro de 2020.

Essa será a maior vazão liberada por Sobradinho em sete anos, período em que a Bacia do Rio São Francisco enfrentou escassez hídrica. O próximo período chuvoso começa em novembro deste ano e termina em abril de 2021.

O Reservatório de Itaparica, da Usina de Luiz Gonzaga (PE), está sendo monitorado para manter seu volume útil no patamar de 30%. A vazão de Xingó (SE) será mantida em 2.300 m³/s, podendo chegar a 3.000 m³/s, a depender da necessidade de atendimento ao Sistema Interligado Nacional – SIN.

A Chesf destaca a importância de a população não ocupar as áreas ribeirinhas situadas na calha principal do rio, entre o trecho de Sobradinho até a foz, com o objetivo de garantir a segurança de todos.

URGENTE: Vazão defluente da barragem de Sobradinho aumenta 200 m³/s na madrugada desta quarta-feira (08)

A Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), emitiu carta circular na noite desta terça-feira (07) informando que vai aumentar a vazão defluente da barragem de Sobradinho de 800 para 1.000 metros cúbicos por segundo a partir da 00h00 desta quarta-feira (08).

A vazão volta aumentar a partir da 00h00 do dia 09 de abril, quando passará de 1.000 para 1.400 m³/s, permanecendo nesse patamar de vazão a depender das condições de armazenamento em Itaparica, qual seja, o patamar mínimo de 30% do seu volume útil (VU).

A medida é para atender a baixa vazão do baixo São Francisco. As comportas não serão abertas, a água será liberada pelas próprias máquinas (turbinas) gerando energia. Atualmente, a barragem de Sobradinho está com 79% de sua capacidade total de armazenamento. Os ribeirinhos que moram entre Juazeiro e Paulo Afonso deve ficar atentos ao nível do Rio São Francisco que deve aumentar nos próximos dias.

Com chuvas abaixo do esperado, Sobradinho pode ter vazão reduzida

Nos primeiros 19 de dias de janeiro foram registrados somente 19 milímetros de chuvas, cerca de 10% da média esperada para o mês. (Foto: Internet)

Após uma reunião da Sala de Crise do Rio São Francisco, realizada nessa segunda feira (21), foi acordada uma nova política de operação para definição da vazão das usinas hidrelétricas de Sobradinho (BA) e Xingó (AL/SE).

Os técnicos dos órgãos de operação e acompanhamento devem ficar atentos para as projeções dos níveis dos reservatórios para o final de abril de 2019 e, se houver piora nas expectativas, medidas de restrição das vazões poderão ser adotadas.

A magnitude dessa eventual redução de vazão deverá ser acordada em nova reunião da Sala de Crise do São Francisco, que deve acontecer 4 de fevereiro de 2019.

Pela regra definida entre os participantes da reunião, sempre que as simulações da evolução do reservatório equivalente do Sistema Hídrico do Rio São Francisco indicarem um volume superior ou igual a 50% de seu volume útil ao final de abril de 2019, fica mantida a atual defluência de 800 metros cúbicos por segundo (m³/s) em Xingó e de aproximadamente 950 m³/s em Sobradinho.

LEIA MAIS

Reservatório de Sobradinho deve operar com vazão mínima de 550m³/s até março de 2019

Este é o menor patamar médio já liberado pelos dois reservatórios do rio São Francisco e vem sendo praticado desde julho de 2017 devido à seca histórica que vem acontecendo na bacia desde 2012. (Foto: Internet)

Nesta quarta-feira (28), a Agência Nacional de Águas (ANA) prorrogou a redução temporária da vazão mínima que pode ser liberada pelos reservatórios de Sobradinho (BA) e Xingó (AL/SE), no rio São Francisco, que continuará na média diária de 550m³/s até 31 de março de 2019. Outra medida determinada pela Resolução ANA nº 90/2018, publicada hoje no Diário Oficial da União, permite que a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (CHESF) libere uma vazão mínima defluente instantânea de até 523m³/s nestes dois reservatórios.

O patamar médio de 550m³/s é o menor já praticado em Sobradinho e Xingó e está vigente desde julho do ano passado com a publicação da Resolução ANA nº 1.291/2017. A redução da defluência mínima leva em consideração as condições hidrológicas e de armazenamento de água na bacia hidrográfica do São Francisco, enfrentou uma seca histórica entre 2012 e 2017. Mantida por precaução, a vazão mínima de 550m³/s poderá ser aumentada caso avaliações técnicas recomendem a mudança.

Devido à forte seca na bacia do São Francisco nos últimos anos, a ANA vem autorizando a redução da vazão mínima defluente abaixo de 1.300m³/s (patamar mínimo adotado em situações de normalidade) tanto em Sobradinho quanto em Xingó desde a Resolução ANA nº 442/2013, quando o limite mínimo de vazão liberada caiu para 1.100m³/s. A partir de então, as defluências mínimas destes reservatórios têm sido reduzidas gradativamente, conforme verificada a necessidade de adequação às condições climáticas mais severas e sempre buscando garantir a segurança hídrica na bacia.

Histórico das reduções

LEIA MAIS

Vazão da barragem de Sobradinho continua em 550m³ até novembro

Este foi o menor patamar médio já adotado em Sobradinho desde sua construção em novembro de 1979. (Foto: Internet)

O Diário Oficial da União desta quarta-feira (1º) publicou a Resolução ANA nº 51/2018, que prorroga a redução temporária da vazão mínima liberada pelo reservatório de Sobradinho no patamar de 550m³/s na média diária e 523m³/s para descargas instantâneas a serem praticadas pela Companhia Hidroelétrica do São Francisco (CHESF).

A medida da Agência Nacional de Águas (ANA) tem vigência até 30 de novembro. O patamar médio de 550m³/s é o menor já praticado nos reservatórios e está vigente desde julho do ano passado com a publicação da Resolução ANA nº 1.291/2017.

Cabe à CHESF informar as populações das cidades ribeirinhas do Baixo e Submédio São Francisco sobre as reduções de vazão. As estações de monitoramento de Juazeiro (BA) continuarão sendo utilizadas para controle das defluências do reservatório de Sobradinho.

A redução da defluência mínima leva em consideração as condições hidrológicas e de armazenamento de água na bacia hidrográfica do São Francisco, que vem enfrentando uma seca histórica desde 2012.

LEIA MAIS

Vazão da barragem de Sobradinho sobre para 600m³/s a partir de maio, garante ANA

(Imagem: internet)

Após seguidas reduções na vazão da barragem de Sobradinho, a Agência Nacional de Águas (ANA) informou que a defluência do lago subirá para média diária de 600m³/s. O aumento na vazão ficou decidido após reunião da Sala de Crise do Rio São Francisco nesta segunda-feira (23).

Esta é a primeira elevação do volume de água liberado pelo reservatório desde abril de 2013, quando a Resolução ANA nº 442/2013 baixou a descarga mínima de 1300m³/s, utilizada em situação de normalidade, para 1100m³/s. A bacia hidrográfica passa por seca desde 2012, maior período contínuo do fenômeno já registrado na região.

Atualmente a vazão é de 550 m³/s, quando a ANA autorizou em julho do ano passado a redução da defluência. Este foi o menor patamar médio já adotado em Sobradinho desde sua construção em novembro de 1979.

A decisão se baseou no fato de que o Reservatório Equivalente da Bacia do Rio São Francisco – formado pelos reservatórios de Três Marias (MG), Sobradinho e Itaparica (BA/PE) – está com 39,72% de seu volume útil, sendo que um ano antes o total acumulado era de 21,48%, menor percentual do histórico. No caso específico de Sobradinho, o volume útil atual é de 37,66%, o que representa uma reserva de 10.797 hectômetros cúbicos ou 10,797 milhões de metros cúbicos.

Histórico das reduções

A primeira redução se deu com a Resolução nº 442/2013, que permitiu a redução da defluência mínima para 1.100m³/s em vez dos 1.300m³/s adotados em situação de normalidade hidrológica. Em abril de 2015 a ANA editou a Resolução nº 206/2015, que manteve a prática dos 1.100m³/s, mas permitiu a redução para 1.000m³/s nos períodos de carga leve: dias úteis e sábados de 0h a 7h e durante todo o dia aos domingos e feriados.

LEIA MAIS

Baixa vazão do Rio São Francisco pode trazer impactos ambientais para a região

(Foto: Ascom)

O alerta é dos pesquisadores da Agência Municipal do Meio Ambiente (AMMA), de Petrolina (PE), que em parceria com a Marinha do Brasil, estão fazendo uma análise sobre os impactos que a baixa vazão no lago de Sobradinho, que atualmente é de 550 metros de água por segundo, pode ocasionar no Rio São Francisco.

A ação faz parte do Projeto Orla Nossa, desenvolvido pela Prefeitura de Petrolina.

Ao percorrerem todos os trechos da Orla I e II, as equipes perceberam a extensão dos impactos ambientais, com um menor volume de água sendo liberado na barragem de Sobradinho, que é maior reservatório do Nordeste. Segundo os técnicos, a baixa vazão afeta, principalmente, a navegabilidade no Velho Chico.

De acordo com diretor de Projetos da Agência Municipal do Meio Ambiente (AMMA), Victor Flores, quem navega pelo Velho Chico deve redobrar a atenção.

“Nossa análise visa, também, averiguar como está o assoreamento nessas áreas. Há locais no meio do Rio São Francisco que a profundidade chega a 50 cm. Quem navega por aqui, deve prestar mais atenção para riscos de acidentes, até que a vazão aumente”, alerta.

(Foto: ASCOM)

Durante o período de estudos, uma das barcas que faz o transporte fluvial entre Petrolina e Juazeiro, encalhou próximo à parada de embarque e desembarque.

Pescadores e membros da equipe da Marinha tiveram que puxar a embarcação para que os passageiros pudessem descer.

O diagnóstico de profundida, juntamente com a pesquisa de qualidade de água, iniciada na semana passada, devem nortear as próximas ações do projeto.

Sobre o Orla Nossa

É um projeto de revitalização do Rio São Francisco que vem sendo desenvolvido desde o início da gestão, em 2016. Entre os trabalhos realizados pela Prefeitura de Petrolina, estão o estudo e a retirada das baronesas, a inserção de 35 mil alevinos e a operação que identificou e solucionou ligações clandestinas e tubulações que despejavam esgoto no rio.

O projeto agora está na fase de recuperação da mata ciliar degradada na extensão da Orla I, no processo de educação ambiental e de análise da qualidade da água.

Entre as parcerias firmadas, o programa conta com o auxílio do Instituto Federal do Sertão Pernambucano, 72º Batalhão de Infantaria Motorizada e a Codevasf e da Marinha do Brasil.

Poços artesianos mudam a realidade da zona rural de Petrolina

(Foto: ASCOM)

Com muito trabalho e compromisso a Prefeitura de Petrolina vem realizado uma série de serviços com vistas a melhorar a vida dos moradores das comunidades rurais.

Foi assim, no Assentamento José Almeida, na região da Tapera, zona rural de Petrolina, que recebeu a perfuração e montagem de um poço artesiano. O trabalho foi acompanhado pelo secretário de Desenvolvimento Econômico e Agrário, José Batista da Gama e equipe técnica, nesta sexta-feira (27).

O poço perfurado na comunidade apresenta uma vazão de 1900 litros/hora e vai beneficiar 17 famílias. A iniciativa é fruto de um acordo de Cooperação técnica entre a Codevasf e a Prefeitura de Petrolina.

“Hoje, a Prefeitura está mais próxima das comunidades rurais, escutando as demandas e desenvolvendo ações em prol do homem do campo. O próximo passo aqui, nesta comunidade, será a implantação de um terreiro produtivo, onde os agricultores possam produzir espécies que sirvam de alimento para o rebanho, principalmente, nos longos períodos de estiagem e também hortaliças para o consumo humano”, adiantou o secretário José Batista da Gama.

LEIA MAIS

Baixa vazão do Rio São Francisco pode prejudicar travessia entre Petrolina e Juazeiro

(Foto: ASCOM)

A travessia feita por barcos entre as cidades de Petrolina (PE) e Juazeiro (BA) pode estar ameaçada. A seca que assola a região do Vale do São Francisco fez com que a vazão do rio baixasse muito, o que traz o risco das barcas encalharem.

Em Petrolina, a prefeitura realizou um procedimento para retirar parte da areia e sedimentos na margem do rio para facilitar a atracagem das embarcações, que já não conseguiam parar em local adequando para o desembarque dos passageiros.

Na última semana foi anunciada mais uma diminuição na vazão da barragem de Sobradinho (BA). Na oportunidade, a Agência Nacional de Águas (ANA) permitiu que a vazão chegue a 550 metros cúbicos por segundo, menos da metade do menor patamar histórico na maior barragem da bacia do rio São Francisco, em 2013, quando a vazão era de 1,3 mil metros cúbicos por segundo.

Seca não dá trégua e vazão do lago de Sobradinho será reduzida novamente

(Foto: Internet)

A seca não tem dado trégua à população nordestina e, devido a essa situação, a vazão do reservatório de Sobradinho (BA) será reduzida mais uma vez.

A partir desta segunda-feira (9), a Agência Nacional de Águas (ANA) vai permitir que chegue a 550 metros cúbicos por segundo, menos da metade do menor patamar histórico na maior barragem da bacia do rio São Francisco, em 2013, quando a vazão era de 1,3 mil metros cúbicos por segundo.

A medida busca preservar os estoques de água dos reservatórios diante do agravamento das condições de seca. A menos que as chuvas voltem a cair, é provável que a medida continue assim.

 

 

12