Retorno às aulas presenciais em Pernambuco tem dia decisivo nesta quarta-feira

Esta quarta-feira (30) é um dia decisivo para estudantes que cursam o ensino médio em Pernambuco e que desejam voltar a ter aulas presenciais nas escolas, interrompidas no Estado desde 18 de março por causa da pandemia de covid-19. As atividades nas unidades educacionais estão liberadas, gradativamente, a partir de terça-feira (06). Mas o retorno só será possível se um dos principais atores da educação, o professor, estiver presente. Com receio de que a reabertura das escolas provoque a contaminação do novo coronavírus, docentes da rede estadual realizam assembleia virtual, a partir das 14h, para decidirem se decretam paralisação. Os colegas dos colégios particulares se reúnem mais cedo, às 9h30, para avaliar se vão aderir ao estado de greve.

Pernambuco tem cerca de 335 mil alunos no ensino médio, segundo o Censo 2019 da Educação Básica do Ministério da Educação. Desse universo, 290 mil estão na rede estadual e o restante, 45 mil estudantes, nas escolas particulares ou federais. Há cerca de 42 mil professores nas escolas estaduais, de acordo com o sindicato docente. Lecionando apenas para turmas do ensino médio são 16.762, informa a Secretaria de Educação de Pernambuco. Na rede privada há 28 mil mestres, também segundo o sindicato da categoria, que não soube detalhar quantos trabalham apenas na última etapa da educação básica.

Por duas vezes, segunda-feira e ontem, representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe) e da Secretaria de Educação se reuniram numa tentativa de chegar a um consenso em relação ao retorno presencial, sem sucesso. O governo argumenta que o atual cenário da covid-19 no Estado permite reabrir as escolas para os alunos mais velhos, justamente os que estão no ensino médio. A autorização foi dada pela Secretaria Estadual de Saúde. O governo também garante que vem desde julho tomando todas as medidas para preparar as unidades da rede estadual a m de cumprir o protocolo do setor. A retomada das aulas presenciais começará pelas turmas do 3º ano do ensino Médio. No dia 13 de outubro, as escolas poderão voltar a receber os estudantes do 2º ano. Para os adolescentes do 1º ano a liberação vale a partir de 20 de outubro. Nessa última data podem ocorrer aulas para turmas de Educação de Jovens e Adultos (EJA) e cursos técnicos concomitantes e subsequentes.

LEIA MAIS

Secretário diz que volta às aulas presenciais em Pernambuco não deve passar de outubro

 

O secretário de Educação de Pernambuco, Fred Amancio, afirmou, nesta segunda-feira (24), que a volta às aulas presenciais na rede pública do Estado não deve passar de outubro, o que pode refletir, também, no retorno das unidades privadas. Ao lado dos responsáveis pela pasta em São Paulo e no Espírito Santo, durante o evento online Summit Educação Brasil 2020, realizado pelo Estadão, ele defendeu que o retorno aconteça ainda neste ano para evitar prejuízos sociais, emocionais e de aprendizado para crianças e adolescentes durante a pandemia de coronavírus.

Segundo Amancio, a volta às aulas presenciais nas escolas públicas de Pernambuco “não deve ultrapassar outubro, tendo em vista os prejuízos para os estudantes”. “Nas periferias, a maior parte dos jovens não está mais em casa. Será que não estariam mais protegidos na escola?”, questionou. O secretário pernambucano cobrou ainda uma coordenação nacional no planejamento da retomada. “Em outros países, sabemos que o governo nacional afeta a visão (geral) do país. As mudanças constantes do Ministério da Educação não ajudam. Depois de tanto tempo sem coordenação nacional, ficou difícil resgatar esse processo.”

Retomada gradativa e prioridade para o 3º ano do Ensino Médio

Durante debate na Rádio Jornal, no dia 20 de agosto, Fred Amancio disse que a retomada das aulas presenciais deve ser gradativa e que a prioridade será dos jovens que cursam o terceiro ano do Ensino Médio.

“Terceiro ano do Ensino Médio é quem tem que voltar primeiro. Primeiro porque eles são os mais velhos, então têm mais condições de cumprir protocolos. Segundo, eles não têm o próximo ano. É o último ano deles. Em janeiro têm Enem, SSA, e são esses os que estão mais ansiosos, com mais problemas de depressão”, relatou o secretário. Durante o debate, o secretário também ponderou que existem riscos sociais que devem ser avaliados e que podem ocorrer caso as atividades nas escolas não retornem ainda este ano, como a evasão escolar.

“A discussão é que existem riscos, sim, da retomada e existem riscos também de você não retomar. A gente já tem uma parcela de crianças e jovens que estão sendo infectadas. Temos uma população muito vulnerável, que não necessariamente o ambiente mais seguro é em casa”, completou. Segundo Amâncio, algumas séries poderiam ter o retorno facultativo, com a continuidade das atividades de forma remota, e que o processo deve ser voluntário, podendo as escolas, públicas ou privadas, mostrarem se têm ou não condições de retornar.

Juiz do Paraguai concede liberdade a Ronaldinho Gaúcho após 5 meses

A Justiça do Paraguai concedeu liberdade nesta segunda-feira (24) a Ronaldinho Gaúcho, que estava em prisão domiciliar. O ex-jogador da seleção brasileira poderá retornar ao Brasil após cinco meses de privação da liberdade no país vizinho por tentar ingressar com passaporte adulterado.

O juiz Gustavo Amarilla aceitou uma “suspensão condicional” das acusações contra o ex-jogador, concordando com solicitação apresentada pela procuradoria no início do mês.

Roberto de Assis Moreira, irmão e empresário de Ronaldinho, recebeu uma condenação de 2 anos em suspenso, e ambos poderão deixar o Paraguai sob determinadas condições.

“Terceiro ano do Ensino Médio é quem tem que voltar primeiro”, diz secretário de Educação de Pernambuco

O secretário de Educação de Pernambuco, Fred Amâncio, defendeu que a retomada das aulas deve ser gradativa e que a prioridade será dos jovens que cursam atualmente o terceiro ano do Ensino
Médio. A posição foi dada durante debate na Rádio Jornal na manhã desta quinta-feira (20), que contou também com a participação do epidemiologista Jones Albuquerque e do presidente do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino de Pernambuco, José Ricardo Diniz. O secretário, no entanto, não confirmou uma data para o retorno das atividades nas escolas públicas e privadas, que
estão com as aulas suspensas desde março devido à pandemia do novo coronavírus.

“Terceiro ano do Ensino Médio é quem tem que voltar primeiro. Primeiro porque eles são os mais velhos, então têm mais condições de cumprir protocolos. Segundo, eles não têm o próximo ano. É o último ano deles. Em janeiro têm Enem, SSA, e são esses os que estão mais ansiosos, com mais problemas de depressão”, relata o secretário. Durante o debate, o secretário também ponderou que existem riscos sociais que devem ser avaliados e que podem ocorrer caso as atividades nas escolas não retornem ainda este ano, como a evasão escolar.

“A discussão é que existem riscos, sim, da retomada e existem riscos também de você não retomar. A gente já tem uma parcela de crianças e jovens que estão sendo infectadas. Temos uma população muito vulnerável, que não necessariamente o ambiente mais seguro é em casa”, completa. Segundo Amâncio, algumas séries poderiam ter o retorno facultativo, com a continuidade das atividades de forma remota, e que o processo deve ser voluntário, podendo as escolas, públicas ou privadas, mostrarem se têm ou não condições de retornar.

Para o professor Jones Albuquerque, não é o momento de as atividades serem retomadas porque, apesar da redução em alguns números relacionados à covid-19 em Pernambuco, o vírus ainda está circulando e, caso não haja controle, as escolas podem, segundo ele, virar enfermarias de hospital em nível de risco. “Os meninos brincando na rua estão muito mais seguros, infelizmente e epidemiologicamente, do que dentro da escola”, comenta.

Já o professor José Ricardo Diniz diz que é absurdo considerar que o ano letivo está perdido. “O princípio é a prontidão, que é a escola estar dentro dos protocolos exigidos e, com a data de início, ter a progressão no retorno e o oferecimento de duas pontas (presencial e remoto). Isso vai fazer com que a gente consiga estabelecer um ano letivo. Dizer que o ano letivo de 2020 está perdido, eu
acho um crime de responsabilidade social”, acrescentou

Governo de Pernambuco nega informação sobre retorno das aulas em setembro

(Foto: Ascom)

O Governo de Pernambuco negou, na manhã desta quarta-feira (5), a informação sobre o retorno das aulas no Estado. De acordo com o governo, “não existe ainda a definição das datas para início do processo de retomada das aulas presenciais nas escolas”.

Segundo o que foi vazado, a primeira etapa do retorno das atividades presenciais aconteceria no dia 1° de setembro com a educação básica. A segunda etapa aconteceria no dia 8 de setembro, a terceira no dia 15 do mesmo mês, e a quarta no dia 22.

De acordo com a Secretaria de Educação de Pernambuco, essas datas faziam parte apenas de estudos, mas não existe definição sobre o retorno das aulas. A secretaria disse também que ainda não há uma data de divulgação do protocolo de retorno das aulas.

LEIA MAIS

Juazeirense anuncia volta de Balotelli à equipe

Balotelli foi destaque da equipe no campeonato Baiano.

O presidente da Juazeirense Roberto Carlos anunciou, na noite dessa quinta-feira (23), a volta do atacante Balotelli. Sensação do Cancão de Fogo no início da temporada, o jogador de 22 anos foi emprestado ao CRB, mas decidiu voltar para a equipe de Juazeiro.

“A torcida pediu, a gente trouxe. Balotelli virou o xodó da nossa torcida esse ano, tem muita qualidade e vai nos ajudar bastante na busca do acesso à Série C. Conseguimos uma rescisão amigável com o CRB e conseguimos fechar o seu retorno agora há pouco”, comentou o presidente.

Balotelli marcou cinco gols em cinco jogos pela Juazeirense neste ano. Um dos tentos foi anotado contra o Vasco da Gama, no empate de 2 a 2, pela Copa do Brasil.

Em início dos trabalhos legislativos, Câmara de Juazeiro terá novo vereador e mensagem de Paulo Bomfim

(Foto: ASCOM)

Tomou posse na tarde desta segunda-feira (31), o vereador Florêncio Galdino (PDT), em solenidade realizada na sala da Presidência da Câmara Municipal de Vereadores de Juazeiro.

A cerimônia contou com a presença de todos os vereadores Florêncio assume a vaga deixada pelo vereador, Tiano Felix (PT), que se licenciou para assumir a Agência de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Pecuária (Adeap) da Prefeitura Municipal de Juazeiro.

O Presidente, Alex Tanuri, deus boas vindas ao vereador e desejou um bom trabalho. “Florêncio retorna a esta casa e, como todos nós aqui, tem uma missão muito grande com Juazeiro. Sabemos que os vereadores são os legítimos representantes do povo, está é uma função de muita responsabilidade, contamos com sua atuação para transformarmos nossa cidade cada vez mais”, disse.

Segundo Semestre

O Presidente Alex Tanuri aproveitou a ocasião para também convidar a todos para o inicio dos trabalhos legislativos do segundo semestre de 2017. A primeira sessão acontece nesta terça-feira, amanhã (01), às 17hs, e contará com a presença do Prefeito Paulo Bomfim que fará um pronunciamento.

De volta, Julio Lossio prega paz de olho na votação de suas contas na Câmara Municipal

Julio Lossio sendo recepcionado por amigos no aeroporto de Petrolina

Apesar de pregar um discurso de torcida pelo sucesso da gestão do prefeito Miguel Coelho, o retorno a Petrolina do ex-prefeito Julio Lossio, após pesar uma temporada se especializando fora do país, significa uma postura ainda mais radical da oposição. Lossio teve uma de suas principais bandeiras de campanha modificada, o programa Nova Semente, e deve procurar minar a credibilidade do atual gestor utilizando este argumento para tentar sensibilizar as mães que nesse primeiro momento perderam esse direito.

O cenário político também vai ganhar um novo ingrediente com suas metáforas e declarações apimentadas. Na campanha, por exemplo, Lossio não poupou críticas ao grupo liderado pelo Senador Fernando Bezerra Coelho e agora deve reforçar o debate para tentar se firmar como o principal opositor aos Coelhos na cidade.

Muitos amigos foram recepcionar o líder político no aeroporto na tarde desta segunda-feria (03). Neste primeiro momento Lossio, que já se reuniu com seus principais aliados, antes mesmo de pisar em solo petrolinense, deve se organizar politicamente e voltar as atenções para a Câmara Municipal, onde suas contas estão sendo apreciadas e podem ser rejeitadas tornando-o inelegível por 8 anos, desta forma ele trabalha também o plano B para as próximas eleições.

Detran volta a funcionar normalmente nesta segunda-feira

De 2007 a 2017, houve sete paralisações oficiais, com suspensão de serviços do Detran. Mas nenhuma até então havia alcançado uma duração tão longa quanto a deste ano

A paralisação dos servidores do Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran-PE) chegou ao fim na noite da última sexta-feira (31), após 47 dias. Os grevistas acataram uma decisão do desembargador do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) Eduardo Augusto Paurá, que declarou o movimento como ilegal, e vão voltar ao trabalho nesta segunda-feira (3).

Em entrevista a Rádio Jornal, o presidente da Associação dos Servidores do Detran, Fernando Coelho, afirmou que a categoria vai recorrer da decisão interlocutória do desembargador, indicando a possibilidade de sanções, às lideranças do movimento grevista do Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran-PE), por desobediência, indisciplina, crime e desrespeito ao Judiciário. “Nós acataremos, a greve está suspensa, o presidente do sindicato, Alexandre Bulhões, já comunicou aos servidores que devem atender a determinação. No entanto, como é um direito nosso, vamos agravar essa decisão”.

Na última sexta-feira (31/03), o presidente do Detran, Charles Ribeiro, afirmou que alguns servidores do órgão chegaram a colocar substâncias químicas em uma sala de atendimento aos clientes, para evitar que a população continuasse sendo atendida, e palito de fósforo nas fechaduras, para que os servidores em serviço, que não aderiram à greve, não conseguissem abrir as portas. Ele definiu a greve como “momento de guerrilha” e disse que os atos foram cometidos por um grupo minoritário, de três pessoas.

O presidente do Detran afirmou ainda que já existem “processos administrativos em curso”. Segundo o presidente da associação, nenhum ato de vandalismo foi praticado. “Nós exercemos o direito constitucional de greve, vamos exigir que prove aquilo que ele disse”.

Suzane von Richthofen é autorizada a voltar para universidade

suzane von

Presa desde 2002 por participar da morte de seus pais, Suzane von Richthofen poderá frequentar a universidade. A decisão é do desembargador José Damião Pinheiro Machado Cogan, da 5ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça paulista, em julgamento de mandado de segurança.

Atualmente, Suzane cumpre pena em regime semiaberto e, por isso, pediu autorização para se matricular no curso de Administração de Empresas. Ela afirma que custeará a graduação com a renda que recebe por seu trabalho na prisão.

Ao julgar o pedido, o desembargador afirmou que considerou a evolução pessoal da detenta para tomar a decisão. “Catorze anos se passaram e a impetrante veio solicitar autorização para recomeçar curso superior. Encontra-se no regime semiaberto, sendo certo que enquanto esteve no regime fechado, por cerca de 13 anos, nunca teve uma falta disciplinar. Ingressando no regime semiaberto, teve saída autorizada em março, dela retornando”, disse.

O magistrado também destacou que o direito ao estudo é inalienável ao preso e que, se ela manifestou interesse em fazer um curso superior, tal intenção deve ser respeitada. Quanto a possíveis problemas que a presença de Suzane poderia causar aos colegas de turma, o magistrado afirmou que só com a efetiva frequência é que se saberá como será sua integração com a classe.

“Eventual dificuldade de adaptação deve ser objeto de providências da instituição de ensino, somente devendo a diretoria do estabelecimento prisional pleitear alguma coisa em juízo se a reeducanda tiver reação que a impeça efetivamente de cursar a universidade. Não se pode esquecer aqui que todos têm direito ao esquecimento de mazelas do passado e que o maior tormento de qualquer reeducando vem de sua própria consciência. Havendo concordância da diretoria do estabelecimento prisional e também da universidade em aceitá-la, caso sua nota no Enem seja suficiente, apresenta-se razoável a pretensão e não existem motivos plausíveis para se negar o atendimento”, concluiu.

Com informações da Assessoria de Imprensa do TJ-SP

Congresso: contas do governo e processos contra Cunha e Delcídio estão na pauta

Plenário durante sessão conjunta do Congresso Nacional. À mesa, senador Romero Jucá (PMDB-RR). Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Após mais de uma semana com os corredores completamente vazios por causa do carnaval, deputados e senadores retomam as atividades nesta terça-feira (16). A volta ao trabalho dos parlamentares deve ser marcada pelos debates em torno dos processos de cassação do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e do senador Delcídio do Amaral (PT-MS).

O senador, preso na Operação Lava Jato, tem até a próxima quinta-feira (18) para apresentar defesa ao Conselho de Ética e convencer os colegas de que não quebrou o decoro parlamentar ao oferecer dinheiro e sugerir uma rota de fuga para livrar o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró da prisão.

O Conselho de Ética da Câmara voltará a analisar o parecer do deputado Marcos Rogério (PDT-RO) pela continuidade das investigações contra o presidente da Casa. A votação desse relatório, em dezembro, foi anulada pelo vice-presidente da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), a pedido de Carlos Marun (PMDB-MS), ambos aliados de Cunha.

Outro assunto que também estará sob os holofotes é o relatório do senador Acir Gurgacz (PDT-RO) com parecer contrário ao entendimento do Tribunal de Contas da União (TCU) que recomendou a rejeição das contas do governo de 2014. Apresentado no final de dezembro, o relatório defende a aprovação, com ressalvas, das contas da presidenta Dilma. A expectativa é que o relatório seja votado até 6 de março.

Início do ano legislativo

Na primeira semana de trabalho, antes do carnaval, a produção dos parlamentares foi pequena. A Câmara aprovou uma medida provisória (MP), a 692/15, que aumenta o Imposto de Renda dos contribuintes que tiveram ganhos com venda de imóveis, veículos, ações e outros bens. O texto, parte do ajuste fiscal, ainda precisa da aprovação dos senadores.

No Senado apenas o Estatuto da Primeira Infância foi aprovado. O texto, que aguarda sanção da presidenta Dilma Rousseff, tem como principal novidade a ampliação da licença-paternidade dos atuais cinco dias para 20 dias.

Com informações de EBC