Temer aceita propostas das centrais sindicais para Previdência

A intenção das centrais é evitar que sejam adotadas medidas drásticas nas regras de concessões de aposentadorias do INSS.Foto: reprodução internet

Em Brasília, nesta segunda-feira (13), o governo concordou em incluir na reforma previdenciária algumas propostas feitas pelas centrais sindicais para aumentar a arrecadação da Previdência Social.

Entre as medidas que deverão ser aceitas, que foram discutidas na reunião, o Planalto é a favor de legalizar os bingos, vender imóveis desocupados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e adotar medidas de fiscalização e cobrança das dívidas da Previdência.

“No conjunto das propostas que foram apresentadas, o bingo tem um peso importante atribuído pelas centrais e o governo está debruçado sobre isso”, afirmou Eliseu Padilha, ministro-chefe da Casa Civil.

Segundo Marcelo Siqueira, assessor especial do órgão, o deficit da Previdência para este ano é de R$ 136 bilhões. Se todas as propostas das centrais fossem adotadas, restaria um rombo de mais de R$ 50 bilhões.

A Força Sindical mudou de tom nas críticas ao governo Temer em relação à reforma da Previdência. O presidente da central, deputado Paulinho (SD-SP), elogiou “o compromisso com o diálogo” do novo governo e a disposição para debater questão. Inicialmente, ele havia considerado “estapafúrdias” as propostas do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, sobre o tema. Agora, para Paulinho, o “atual governo busca o melhor para o sistema de Previdência e, consequentemente, um futuro melhor para todos”

Com informações Agora

Deixe uma resposta