Protestos em Petrolina. Construção Civil e Polícia Civil cruzam os braços e vão às ruas

IMG-20151201-WA0002

Quem esperava trânsito livre nesta terça-feira (1º) na região central da cidade, teve uma surpresa negativa agora pela manhã. Os motoristas enfrentam congestionamentos quilométricos na Avenida Guararapes.

Desde as primeiras horas de hoje trabalhadores da Construção Civil e a Polícia Civil realizam mobilizações nas ruas de Petrolina por melhores condições de trabalho.

A manifestação dos trabalhadores da construção civil partiu do Distrito Industrial da cidade e percorreu avenidas e ruas causando um grande engarrafamento.

A pauta de reivindicação da categoria é extensa o destaque é para dois itens: Aumento salarial, e a não aprovação do projeto de lei 4330 que autoriza a terceirização dos serviços.

De acordo com os trabalhadores, o setor da Construção Civil está no topo dos mais atingidos pela terceirização do trabalho. Com a aprovação da referida lei as construtoras, que deveriam simplesmente construir, erguer prédios e outros empreendimentos, seriam administradoras, e dessa forma passariam a cumprir papel meramente burocrático.

Na prática segundo a classe, as empresas subcontratadas, as “gatas”, administrariam a rotina do empregado, o que para eles representaria novos problemas de ordem trabalhista no futuro.

Protesto da Polícia 

Na manhã de hoje na Praça Dom Malan, centro, o Sindicato da Polícia Civil de Pernambuco (Sinpol) afixou 3,5 mil cruzes. Elas representam, segundo Áureo Cisneiros, presidente do Sinpol,  as pessoas assassinadas no Estado até o mês de novembro no Estado.

Foto protesto polícia civis 02

Deixe uma resposta