Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Trabalhadores rurais de Petrolina ameaçam paralisar atividades

(Foto: Arquivo ANPr)

Em negociação com o sindicato patronal desde o mês passado os trabalhadores rurais de Petrolina podem paralisar suas atividades, caso não haja avanço no diálogo entre as partes. O corte em 50% dos direitos garantidos na convenção trabalhista proposto pelos patrões é a principal queixa dos empregados.

Até o momento, segundo o Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Petrolina (STTAR), já foram realizadas oito rodadas de negociação sobre a convenção que engloba também a Bahia. “Estamos na mesa, queremos negociar. Infelizmente a classe patronal nos deixem preocupados. A gente não tem notícias, isso nos deixa cada vez mais apreensivo”, disse Lucilene Lima, a Leninha, presidente do STTAR.

Avanço

A ameaça de paralisar as atividades, iniciada nessa semana, o sindicato patronal demonstrou interesse em negociar. Segundo o STTAR, os patrões sinalizaram aceitar as demandas da convenção trabalhista e está pendente um posicionamento a respeito do salário 2019.

Hoje (15) o patronal fez uma proposta de reajustar o salário em R$ 1.041, ainda abaixo do proposto pelos trabalhadores rurais que é de R$ 1.076. Até o momento não há informações se o STTAR aceitará a sugestão.

Deixe uma resposta