Transição definida: Temer deve se reunir com Bolsonaro até quarta-feira

No encontro, Temer vai defender a manutenção das leis do teto de gastos e da reforma trabalhista

O presidente Michel Temer e o presidente eleito, Jair Bolsonaro, devem se reunir até no máximo quarta-feira, dando início oficial aos trabalhos de transição. No encontro, além de defender a manutenção das leis do teto de gastos e da reforma trabalhista, Temer vai defender ainda a necessidade de realização de uma reforma previdenciária, apesar de já considerar que não há clima político ou disposição parlamentar para votá-la neste ano. Temer confidenciou a aliados que preferia a eleição de Bolsonaro justamente porque o candidato do PT, Fernando Haddad, prometeu revogar tanto o teto de gastos quanto a reforma trabalhista.

Até o encontro como  presidente eleito, o emedebista vai autorizar Bolsonaro a receber reforço em sua segurança pessoal e se deslocar em aeronave da Força Aérea Brasileira durante a transição. O plano da Polícia Federal, responsável pela proteção do capitão reformado até a posse, é dobrar o efetivo de agentes que o acompanharam na campanha, de 30 para 60. Ainda como medida de segurança, Temer vai ceder a Granja do Torto, uma das residências oficiais da Presidência, para que Bolsonaro  permaneça ali durante a  troca do governo.

Deixe uma resposta