Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Trecho da BA 210 em Juazeiro recebe serviços de restauração e manutenção

(Foto: ASCOM)

A Secretaria de Infraestrutura do Governo do Estado da Bahia (Seinfra) está realizando intervenções na BA 210, que liga Juazeiro a Curaçá com o objetivo de dar andamento nos serviços de conservação e manutenção da rodovia.

Segundo informações da Seinfra, a intervenção integra o conjunto de ações da primeira parte do Programa de Restauração e Manutenção de Rodovias Estaduais (Premar II) que vai alcançar cerca de dois milhões de habitantes em mais de 50 cidades baianas.

Os trabalhos que promovem o recapeamento da rodovia, iniciaram semana passada no trecho entre o contorno do Mercado do Produtor, na entrada do bairro Itaberaba até o distrito de Mandacaru. Segundo o Secretário de Obras e Desenvolvimento Urbano de Juazeiro (Sedur), Anderson Alves, além do recapeamento nesse trecho está sendo executado também o acostamento com largura de 1,20m e a partir do distrito Mandacaru até chegar à divisa com o município Curaçá a via receberá a recuperação dos trechos danificados e uma selagem.

De acordo com Anderson Alves outro ponto de destaque da intervenção “é a execução de acostamento a cada 2Km com as dimensões de 75 metros de comprimento e 5 metros de largura, além da construção de contornos de acesso ao povoados de Mandacaru II e Campos”, destacou Alves.

Premar II – A primeira etapa programa está recuperando 1.668,02 quilômetros, com investimentos de R$ 310 milhões do Banco Mundial. Além da pavimentação, o contrato prevê a realização de serviços de manutenção durante cinco anos. Entre os trechos em andamento estão a BA-210, entre Juazeiro e Paulo Afonso, BA-172, Jaborandi e São Félix do Coribe e o Anel da Soja, no Oeste baiano. Uma segunda parte do programa, que responde por outros dois mil quilômetros, aguarda que o governo federal libere o empréstimo feito junto ao Banco Europeu.

Deixe uma resposta