Turistas falsificam testes de covid para entrar em Noronha, mas são presos

Quatro turistas do Tocantins foram presos em Fernando de Noronha (PE), na noite de quinta-feira (29), sob a acusação de falsificar exames da covid-19. Os dois homens e duas mulheres desembarcaram em um jato privado, na quarta-feira (28) e ainda se recusaram a fazer novos exames em Pernambuco.

O juiz André Carneiro de Albuquerque Santana decretou a prisão preventiva do quarteto, com base em uma solicitação apresentada pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE). Os turistas foram enquadrados nos crimes de falsificação de documento, uso de documento falsificado e associação criminosa.

Deve-se ressaltar que a testagem é um requisito na entrada do arquipélago.  Os turistas teriam apresentado os exames coletados no domingo (25), mas o protocolo exige a testagem um dia antes do embarque. Chegando em Noronha, os quatro se negaram a fazer novos testes. “No momento da coleta, na pousada, os visitantes se negaram a fornecer as amostras, alegando que tinham feito novos exames no mesmo dia do embarque e que estavam aguardando os resultados. Sendo assim, o material não foi coletado“, disse no texto da denúncia.

Ontem, os turistas apresentaram os resultados dos supostos, mas as datas não batiam. Diante disso, o superintendente de Vigilância em Saúde de Fernando de Noronha, Fernando Magalhães, contou que desconfiou da autenticidade dos exames porque a data da coleta, nos documentos apresentados pelos visitantes, era muito distante da data de cadastro do usuário para a realização do exame no laboratório.

As autoridades pernambucanas entraram em contato com as do Tocantins e ficou comprovado que os turistas alteraram as datas dos exames, para conseguirem a liberação em Noronha. Eles estão em isolamento e aguardam resultados dos exames feitos pelo Governo de Pernambuco.

Deixe uma resposta