Univasf divulga nota de esclarecimento sobre Hino

univasf]

Há cerca de um ano, durante a abertura dos Jogos Universitários 2015 da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), promovidos pelo Diretório Central dos Estudantes (DCE), um grupo de discentes de Medicina cantou um hino com termos machistas e violentos, que chocaram a comunidade acadêmica. Na ocasião, o Gabinete da Reitoria emitiu uma Nota Oficial sobre o caso e deu início ao processo de apuração dos fatos.

Uma primeira reunião aconteceu no dia 19 de maio, com a participação de representantes da Comissão Disciplinar Acadêmica da instituição, da Pró-Reitoria de Ensino (Proen), do Diretório Central dos Estudantes (DCE) e do Diretório Acadêmico de Medicina. Nos dias seguintes, a Univasf recebeu diversas denúncias do caso por meio da Ouvidoria. Algumas citavam a torcida Associação Atlética Acadêmica Carranca, que reunia discentes do curso de Medicina. Nenhuma delas, no entanto, apontava nomes de um discente em particular.

A Subcomissão de Processo Disciplinar Acadêmico, criada no âmbito da Comissão Disciplinar Acadêmica (CDA), para tratar do caso foi instituída em 21 de novembro de 2015 pela Portaria N° 29, que estabeleceu 60 dias para a conclusão dos trabalhos; e prorrogada por mais 60 dias em 21 de março de 2016 pela Portaria N° 11, ambas da Proen. Durante a investigação, foram ouvidos representantes do DCE, organizadores dos Jogos Universitários e do Diretório Acadêmico de Medicina. Também foram analisados fotos e vídeos do dia em que houve a execução do hino. No entanto, não foi possível identificar o nome do autor ou autores do texto ou comprovar que a ação estava vinculada à Associação Atlética Acadêmica Carranca.

Mediante a impossibilidade de materializar o autor do texto intitulado “Hinos Medicina Univasf”, a Subcomissão de Processo Disciplinar Acadêmico recomendou o arquivamento do processo em seu parecer sobre o caso. O processo seguiu para a deliberação da Câmara de Ensino, cujo papel é de homologar ou não o parecer apresentado pela CDA. Em reunião realizada ontem (18), o arquivamento do processo foi aprovado na Câmara de Ensino com apenas uma abstenção. O relatório com o parecer final foi entregue hoje à tarde à Pró-Reitoria de Ensino da Univasf.

No final da tarde, o reitor em exercício Telio Nobre Leite recebeu um grupo de estudantes, que se dirigiu à Reitoria para protestar contra o arquivamento do processo. Uma reunião com representantes do movimento foi marcada para a próxima quarta-feira (25) para discutir novos elementos e informações que possam ser acrescentados ao processo.

Com informações da Assessoria

Deixe uma resposta