Usuário reclama dos Correios de Petrolina; presidente do Sindicato afirma que situação vai melhorar com mais investimentos

Leitor reclama que mercadoria está parada em outra cidade há mais de meses

Com ou sem greve, o serviço ofertado pelos Correios de Petrolina é criticado. Diariamente o Blog recebe queixas dos usuários sobre a qualidade do trabalho prestado nas unidades do município. Mas o Centro de Distribuição, localizado no Centro, lidera o ranking negativo.

Quem passa pela Avenida da Nações percebe as filas de clientes tentando buscar informações sobre seus produtos. E voltam para casa sem atendimento. “Essa história tá ficando bem séria. Estou com um produto que está paralisado há 40 dias em Jaboatão dos Guararapes e é um produto com certa urgência. Você fala com o carteiro, ninguém atende nada. Na Ouvidoria você abre reclamação e você não é atendido”, contou um leitor do Blog.

Estrutura precária

Durante o programa Super Manhã com Waldiney Passos, na Rádio Jornal Petrolina, o sindicato dos trabalhadores dos Correios de Petrolina, Antônio Lira disse entender as críticas. Mas explicou o que está acontecendo há alguns anos.

“Petrolina é uma cidade com 350 mil habitantes [segundo o IBGE são estimados 354 mil] e não tem 30 carteiros para atender, isso é desumano. É uma questão de sobrecarga. Eu entendo [as críticas], com razão. Também sou cliente e queria deixar bem claro: os Correios não têm monopólio de encomendas. Você pode fazer isso por meio de outra transportadora e Petrolina tem várias. E tem a questão da cobrança, vamos cobrar das autoridades uma melhora nos serviços [dos políticos] e não fazer essa transferência de responsabilidade ao trabalhador”, comentou.

Solução

Lira também ressaltou que a qualidade do serviço somente terá uma melhora se o Governo Federal resolver investir. “O Governo quer retirar direito e não quer fazer contratação. Nós vamos continuar lutando pelos direitos e contratação. Porque só vai resolver o problema dos Correios quando houver contratação [de mais servidores]”, finalizou,

Deixe uma resposta