Vereador Betão minimiza confronto com Maria Elena

Câmara de Petrolina

Vereador Adalberto Bruno (PSL)

Recorrendo ao detalhe da aprovação do projeto que instituir o ensino da Linguagem Brasileira de Sinais (Libras) nas escolas municipais de Petrolina, de autoria da vereadora Maria Elena (PSB), o vereador Adalberto Bruno filho (PSL), que se absteve da votação do veto parcial do executivo à matéria, e que fora duramente critica por esta atitude,  disse na manhã desta terça-feira (8), ao programa Manhã no Vale, rádio Jornal Petrolina, que 99% do projeto foi aprovado, só sendo vetada a cláusula que obrigava a contratação de professores o que iria onerar, pois fora informado pelo secretário de educação que se a matéria fosse aprovada da forma como estava teriam então que escolher entre as disciplinas de francês, inglês ou libras.

“Não votei contra nem a favor, me abstive por entende que realmente poderia ter um prejuízo maior para a outra parte da sociedade. Em nenhum momento debochei de ninguém, muito pelo contrário, armaram, jogaram a comunidade contra mim para poder fazer uma pressão e eu não cai nessa”, desabafou.

Sobre a relação com a vereadora Maria Elena, Betão informou já ter entrada em contato com ela para viabilizar uma conversa pessoal. “Até mesmo por que fazemos parte do mesmo grupo político e acho que um embate desse em redes sociais e nas rádios,  não vai fazer bem nem a mim, nem a ela”, minimizou.

Questionado sobre sua posição política o edil ratificou fazer parte do grupo da oposição. “Eu fui eleito para defender a população, todas as vezes que mantive contato com o prefeito Júlio Lóssio foi para discutir questões de interesse da população e sempre comuniquei aos líderes do meu grupo”, detalhou.

Deixe uma resposta