Vereador Pérsio Antunes cria projeto de Lei que permite cirurgia bariátrica pelo SUS

(Foto: blog Waldiney Passos)

Em sua última sessão como vereador da cidade de Petrolina (PE), Dr. Pérsio Antunes (PV) apresentou um projeto de lei que tem como objetivo liberar o tratamento da obesidade pelo Sistema Único de Saúde (SUS). De acordo com Pérsio, o número de obesos representa cerca de 17% da população do município e, por isso, é necessário que o Poder Público atue para ajudar no tratamento contra a obesidade.

“A obesidade é responsável por uma série de doenças como hipertensão, diabetes, trombose. Por isso é importante que a gente, aqui em Petrolina, ajude a solucionar esse problema. O projeto de lei de nossa autoria busca dar direito ao cidadão do SUS à cirurgia bariátrica com acompanhamento com cardiologista, enfermeiro, psicólogo, endocrinologista, dentre outros. É um projeto que vem para beneficiar um número de pessoas considerável na nossa cidade, ou seja, de cada 100 pessoas em Petrolina, 17 são obesas e precisam de um tratamento cirúrgico ou clínico”.

O parlamentar lembrou que, há aproximadamente quatro anos, apresentou um projeto de lei que proibia alimentos que favoreciam o aumento do número de crianças obesas nas escolas públicas e provadas da cidade. Segundo o vereador, é necessário que a educação alimentar comece desde cedo.

“Há quatro anos atrás nós demos entrada em um projeto de lei, que se tornou lei nesta Casa, proibindo o uso de refrigerantes, salgados, frituras e enlatados nas escolas públicas e privadas de Petrolina. Fizemos isso pois a cada dia que passa o número de crianças com obesidade no Brasil tem aumentado consideravelmente e começando essa educação na escola fazemos com que a criança seja sensibilizada para mudar esse quadro”.

Pérsio afirmou que o município tem condições de levar o projeto adiante e transformá-lo em lei, bastando apenas disponibilizar R$ 2 milhões no orçamento para manter o programa, assim como é feito com as laqueaduras tubárias.

“Nós temos como fazer isso, colocando no orçamento para 2017 R$ 2 milhões para esta finalidade, como colocamos para laqueadura tubária, planejamento familiar, R$ 4.800.000,00 para o ano que vem”.

Deixe uma resposta