Vereadora Cristina Costa afirma que deputados votaram contra Dilma pensando apenas em chegar ao poder

Cristina Costa

Vereadora Cristina Costa (PT) / Foto: Waldiney Passos

Uma extensão das discussões da Câmara federal, assim foi a sessão desta terça-feira (19), na Câmara Municipal de Petrolina. Os discursos giraram em torno da votação da admissibilidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, ocorrida no último domingo (17).

Para a vereadora Cristina Costa (PT), o momento foi importante para o país, porque a sociedade brasileira teve a oportunidade de conhecer o Congresso Brasileiro. “Infelizmente ali você tem, em sua grande maioria, um Congresso  que é familiar, que não representa o povo brasileiro nos seus interesses”, salientou.

“Se esse momento ficou na história por que houve uma decisão de maioria no processo democrático, que eu respeito, como eu estou exigindo também que seja respeitada a democracia dos 54 milhões de votos que elegeram Dilma presidente, veio um momento importante para gente que foi ver como os deputados se posicionam, que não é um compromisso com Brasil, compromisso com o Estado, não é um compromisso com o nosso município, na sua grande maioria é pensando apenas no Poder”, comentou Cristina Costa.

Na avaliação da parlamentar não houve o julgamento de mérito naquela sessão, mas sim político. “Observei que todos voltaram por seu pai, sua mãe, seu filho, parecendo que foi só a família que o elegeu, só faltou dizer votei pelo cachorro, pelo gato, pelo burro, mas não voltei concretamente para acabar a corrupção, até por que ficou claro que a maioria ali está envolvida na corrupção e tem medo de perder o mandato e a presidente Dilma é uma ameaça para que é isso possa acontecer” lamentou.

Michel Temer e Eduardo Cunha

“A injustiça do vice-presidente Michel Temer que o povo brasileiro não gosta, a aceitação, que pode ter certeza que foi recusado, tanto por quem é a favor ou contra o impeachment da presidente Dilma, e principalmente mostrou a ilegitimidade de Eduardo Cunha, um pilantra, o maior corrupto hoje da nação brasileira administrando um processo desse”, avaliou.

Deixe uma resposta