Vereadora Maria Elena critica o prefeito Júlio Lossio por dificultar transição de governo com omissão de informações

whatsapp-image-2016-12-08-at-12-11-06 Maria Helena

A vereadora afirmou que Júlio deveria aceitar a derrota e pensar mais na cidade. (Foto: blog Waldiney Passos)

A vereadora Maria Elena comentou, nesta quinta-feira (8), durante a sessão ordinária na Câmara de Vereadores de Petrolina, a situação e as dificuldades impostas pelo prefeito Júlio Lossio e sua equipe no processo de transição de governo. A prefeitura havia emitido uma nota contestando as alegações do grupo de Miguel que criticava alguns pontos no processo como desrespeito ao prazo de entrega de documentos e informações sobre o programa “Nova Semente”.

Em sua fala, Maria Helena disse estar desapontada com o comportamento de Júlio e do seu grupo, pois, segundo a vereadora, há dificuldade até na obtenção das informações mais básicas do governo. Além disso, a vereadora questionou o fato da prefeitura afirmar que não existe demanda reprimida na saúde.

“Há oito dias eu estive com Geraldo Júlio e ele me falava justamente sobre a nota emitida por Júlio Lossio. Eu tentei acreditar, porque num primeiro momento houve aquela civilidade toda do recebimento e acolhimento de Júlio com Miguel. Mas depois eu procurei a equipe de Miguel e eles, independente dessa nota, começaram a me passar as dificuldades. Por exemplo, caso qualquer pessoa da população procure a relação dos 13 mil contratos que estão a serem concluídos, a equipe de Miguel ainda não recebeu. Se vocês procurarem qual é a demanda reprimida da Secretaria da Saúde, vocês vão obter a resposta de que não há essa demanda. E aqui eu deixo uma pergunta no ar: será que é verdade ou será que só eu sou procurada por dezenas de pessoas, assim com os outros vereadores, que dependem de um exame de alta e média complexidade? Isso é a maior mentira, afirmar que não existe demanda reprimida”, afirmou.

A parlamentar relembrou os depoimentos do prefeito de Petrolina, nos quais ele afirmava que o processo de transição seria pacífico e bem conduzido, e criticou a forma com que Júlio vem conduzindo o processo. Ela afirmou que a população deve ficar a par desses fatos e entender que Miguel pode passar por sérias dificuldades devido à falta de clareza da equipe de Lossio.

whatsapp-image-2016-12-08-at-12-11-06-1 Maria Helena“Como é que um prefeito vai trabalhar sem essas informações? Tem requerimentos a partir do dia 13 de outubro que ainda não foram respondidos. Essa parte dos contratos é sério. Como a prefeitura vai se programar com relação ao que falta a pagar? Como ele vai se planejar se não sabe nem quanto a prefeitura deve? As informações têm que ser claras. Houve o compromisso de Júlio Lossio de facilitar de fazer uma transição pacífica, pautada no sentimento coletivo, republicano, para criar condição para o próximo prefeito trabalhar, mas, lamentavelmente, isso não está acontecendo. O prefeito fica brincando, quando ele não quer admitir alguma coisa, ele cria aquelas brincadeiras para ficar o grito parado no ar. Eu procurei a equipe de Miguel e eles me passaram todas as dificuldades que estão sendo enfrentadas nessa transição. É necessário que a população fique sabendo a dificuldade que Miguel vai enfrentar pela falta de clareza nas informações da equipe de Júlio”, alertou.

Questionada sobre as promessas de Miguel na campanha e a possível dificuldade que ele pode enfrentar diante desses obstáculos em obter informações claras da equipe de transição de Lossio, a vereadora foi enfática e afirmou que Júlio deveria aceitar a derrota e pensar mais na cidade.

“Não está nada claro! Quem são os prestadores de serviço para continuar o serviço? Não sabe! Por exemplo, as contas a pagar, ninguém sabe de nada. As informações vieram num patamar de 5 a 10%. Ora, se você quer sair com dignidade da prefeitura, tem que aceitar a derrota na eleição, mas não pode querer ser um empecilho para engessar a prefeitura. Eu imaginei que Júlio Lossio fosse mais do que tudo isso. Em Petrolina não cabe mais esse tipo de comportamento. Meu palanque é desmontado no momento que acaba a eleição e eu penso em Petrolina”.

Maria ElenaNo final da sua fala, Maria Elena fez um apelo ao prefeito para que ele converse com sua equipe e melhore o trabalho realizado para a transição de governo. A vereadora afirmou ainda que por trás dessas dificuldades há a intenção de prejudicar o governo de Miguel.

“Quero fazer um apelo ao prefeito. Civilizadamente, ainda estamos no dia 8 de dezembro, pelo povo que elegeu ele, por Petrolina, que ele converse com a equipe. O que ele e a equipe dele deve saber é que ninguém vai mudar a realidade ou enfeitar só para agradar a ele. A verdade nua e crua é que as informações não estão chegando e a prefeitura está em maus lençóis. O que existe por baixo de tudo isso é uma intenção muito clara de criar dificuldades seríssimas para os primeiros anos de governo de Miguel, omitindo as principais informações da realidade da prefeitura de Petrolina com relação a saúde, educação”.

Maria Elena falou ainda sobre a polêmica votação da Lei Orçamentária Anual (LOA), que foi aprovada por unanimidade e com o percentual de remanejamento no valor 40% para Miguel.

“Ele pode muito bem se perguntar porque não recebeu 40%, só 20%. E eu quero responder a ele que a equipe dele não foi eficiente, porque eu, por exemplo, não teria nenhuma dificuldade em ter votado. Agora a equipe dele esqueceu de estudar que isso podia, que outros prefeitos já conseguiram exercer o mandato com 40%”.

Deixe uma resposta